terça-feira, 20 de setembro de 2011

Criança Sorriso

Essa foi minha foto de um aninho...Por ser a terceira filha e, temporã, ainda por cima, tenho pouquíssimas fotos, mas em todas, sem exceção estou exibindo meu melhor sorriso...
Eu vivia rindo, sorria para todos e uma tia de um primo meu, me achava uma graça e vivia falando pra minha mãe: "A Glorinha deve ser uma criança muito feliz, pois vive rindo"...
E era verdade, nunca senti ciúmes dos meus irmãos, sempre me senti amada por meus pais, pela minha avó...acho que era uma criança feliz. Nunca desejei o que não podia e sempre tive o que desejei, dentro das possibilidades dos meus pais. Não tive viagem à Disney ou festa de debutantes e nunca desejei tais coisas...sempre fui "diferente" achava aquilo tudo uma cafonália só, brega mesmo...virei uma adolescente meio hippie e sempre lancei moda entre as minhas amigas, que imitavam o que eu vestia porque eu era meio que "cobaia" de quem não tinha coragem de ousar...Então, elas esperavam que eu usasse primeiro, pra depois então, usarem também. Eu fumei primeiro entre minhas amigas, aí, todo mundo começou a fumar...Coisa que hoje abomino com todas as minhas forças, mas na minha época de adolescente, fumar era um must e meu pai e meus dois irmãos fumavam...
Eu usava cabelo Black Power aos 13 anos, quando a moda era fazer touca pro cabelo ficar liso igual cabelo de japonês...Eu era a única black power loura do bairro...rsrs
Enfim, acho que fui feliz.
Nunca fomos ricos, mas éramos, como a maioria da população do Rio de Janeiro daquele tempo, classe média, mas média mesmo. Eu e meus irmãos estudamos em escolas públicas. E a não ser meu irmão, que sei lá porque cargas d'água estudou alguns anos num colégio de padres (coitado), que era pago, eu e minha irmã sempre estudamos sem pagar. E minha irmã, que fez o ginásio e o clássico ( naquele tempo era assim que se chamavam os quatro últimos anos do segundo grau e o terceiro grau daquele tempo) no Colégio de Aplicação da UFRJ. Inteligente que só ela, embora fosse um colégio público, só passava quem era muito estudioso e inteligente. E ela é isso tudo até hoje.
Eu, a raspa do tacho, estudei a vida inteira em Escola Pública. Só mesmo o cursinho de Pré Vestibular é que foi particular, depois passei para a UFRJ e pronto. Meus pais nunca pagaram escola pra mim. (Curso de Inglês, sim). E isso, lá em casa, era ponto pacífico, introjetado em nós, sem nem passar pela cabeça da gente que iríamos para um colégio ou universidade particular. Que estudássemos e tirássemos boas notas, meus pais nem precisavam pedir ou nos lembrar de estudar. Nós 3 sabíamos que era nossa obrigação. Eu e meus irmãos fizemos faculdade na UFRJ. Nós três fomos bons alunos. Minha irmã, sempre excelente e eu e meu irmão, bons alunos, mas sempre, acima da média.
Mas, voltemos ao meu sorriso...

Essa foto é de 1966, eu tinha 9 anos, e esse foi o ano em que minha avó morreu. Ela morava conosco, não sei se a foto é de antes ou depois da sua morte, mas isso não importa, lá estou eu com meu sorriso de dentões " Mentex " no rosto...Quem é da minha época, sabe bem o que é Mentex, nem sei se existe mais...Sempre zoiuda...Meu pai, nessa fase, me chamava de "olho, dente e pescoço", pois era enjoada demais pra comer, não gostava de nada e era uma magrela, só tinha mesmo olhos, dentões e um longo pescoço...eu nem ligava...Nunca liguei de ser zoada...sempre tive personalidade forte e não passei por aquela fase de me achar horrível, como as adolescentes têm. Tive a sorte de nunca ter tido espinhas, de ter sido sempre magra (ai, saudades....) e com um corpinho bem jeitoso...
Hoje, continuo sorrindo...isso vem de mim...e mesmo que esteja com o maior problema do mundo, nunca me verão de "beiço caído" ou "bicuda" ou tratando mal aos outros que não tem culpa dos meus problemas.
É assim que eu sou. Ando meio tristinha ultimamente, mas é só passar alguém e me dar bom dia, que abro meu melhor sorriso...Podem dizer tudo de mim, mas antipática, isso não sou não!
Acho que a Criança Sorriso ainda mora em mim, ainda que eu ache que não...


27 comentários:

Nane Cabral disse...

Glorinha, muito bom ver sua foto e saber um pouco mais sobre vc. Beijinhos, Nane www.vovoqueensinou.blogspot.com ah, hj é o último dia para concorrer um super kit da MOcoca.

Beth/Lilás disse...

Nossa, teu semblante não mudou nada!
É verdade, você não fica de bico, só de zoio! rss
Te gostchu muitcho garotinha.
beijocas cariocas

Socorro Melo disse...

Oi, Glorinha!

E você tem um sorriso bonito, bem espontâneo, bem natural... e não deixe que esse sorriso se apague nunca do seu rosto, haja o que houver...

Beijos
Socorro Melo

LILIANE disse...

oi menininha sorriso

ah... hoje eu acordei pensando em você, sabia
e depois que eu li o seu desabafo no Alê (dei boas risadas), ainda fiquei com mais saudade.

Glorinha, acho que estou pra lá de atrasada né.
pior, atrasada e esquecida, aff
foi seu aniversário num foi?
ai que triste, que vergonha amiguinha.
num dei parabéns procê, né.
ai.
ah Glorinha....
se já foi, dou parabéns adiantado pro ano que vem,
pronto....

querida... que menina bonita vc sempre foi,
o sorriso ainda é o mesmo né.
eu lembro dos seus vídeos.
e é tão gostoso a gente sorrir,
dá uma leveza na alma da gente né.

cuide-se
desculpa eu vir aqui tão corridinho.
já andei por aí, li, dei risada...
emocionei e pus todo meu carinho num pensamento do bem pra você.

beijinho.

manuel marques disse...

Você é uma "criança" encantadora.

Beijo.

Glorinha L de Lion disse...

Oi Nane, lindinha, obrigada, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Fala, Mentecão! Eu e vc temos sorrisos Mentex até hj...por isso acham a gente parecidas...E meus zoio ficam de "bico"? Essa eu não sabia...Tb te gostcho muitcho, Capiva! Beijos,

Lúcia Soares disse...

Glorinha, tenho lido alguns posts falando da criança que fomos um dia e concluindo que ainda a temos em nós.
Que bom, então.
Não deixe, mesmo, esse sorriso desaparecer de seu rosto, pois ele vale ouro.
O tempo pode passar mas não podemos deixar que morra em nós a criança que fomos um dia.
Beijo!

Glorinha L de Lion disse...

OI Socorro, nem que eu quisesse, não consigo...parece que ele já sai mal eu acordo, mesmo que esteja triste. Que ele nunca me deixe, o meu sorriso....beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Liliane, não tá atrasada não! Sempre é tempo de desejar felicidades pra alguém, seja ou não dia do seu aniversário...Obrigada querida por ter se lembrado de mim e gostar do que eu escrevo...isso pra mim, já é um dos melhores presentes!
Beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Obrigada Manel por ainda conseguir ver a criança que mora em mim...todos temos a nossa, né? beijão, amigo

Glorinha L de Lion disse...

Oi Lúcia querida, sabe de uma coisa, acho que ela nunca morre mesmo, permanece num cantinho qq da gente e à menor oportunidade da vida, ela aparece com sua carinha levada e nos dá aquele sorriso como quem diz: estou aqui, nunca se esqueça disso....Obrigada por seu comentário, beijos,

Cucchiaio pieno disse...

Ai amiga
Fiquei te imaginado com cabelo black power ditando moda! Adoro as tuas descrições.
Na minha casa também estudamos em escola pública, somente a PUC foi paga, pois não existia psicologia em outra universidade, quando fiz vestibular!
Esse sorriso é aquele que ainda esta' na minha memória ao nos despedirmos!
Ops, conheço mentex e adorava.
Ja' eu tinha as pernas finiiiinhas e meus colegas me chamavam de seriema (eu também não ligava - hehehe)!
Bjo grande
Léia

R. R. Barcellos disse...

Eu, R R Barcellos, brasileiro, maior, vacinado, tendo conhecido pessoalmente a autora, ATESTO, CERTIFICO E DOU FÉ de que a mesma tem o mais belo sorriso do pedaço.
Dado nesta Comarca de Niterói, em setembro de 2011.
Ass: R R Barcellos.

Malu disse...

Pois olhando tua foto de criança até os dias de hoje os traços são os mesmos.
E digamos - o sorriso é mesmo belo! Abraços, minha amiga

Misturação - Ana Karla disse...

Gloríssima(nem sei se você gosta quando te chamo assim, mas é que as vezes da vontade de expressar-me como te vejo) gosto tanto de ler histórias reais e você sabe contar muito bem.
Na verdade acho cansativo as vezes entrar em blogs com textos muito longos, mas como se trata de uma boa amizade, gente boa, aí vou lendo.
Aqui por maior que seja, quando penso que tem mais...acabou.
Opa!
Passei mesmo para ver como você está e ver se tinha sua resposta no último post que comentei, pois como sei que você sempre dar a resposta, então volto para ler.
Mas um sorriso desse só pode ser espontâneo mesmo.
Um xeeerooo!

Regina Rozenbaum disse...

É assim minina-sorriso...a gente cai, mas não despenca. Vamo que vamo Glorinha! Istrupiada (ah como a gente fica...e acha que num vai passar), mas sem perder o sorrisão lindio de viverrrr.
Beijuuss n.a.

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

ahahaha eu vivia comprando mentex, adorava comer de monte, aquilo embolava e grudava no dente, bom demais.

vc tinha cara de arteira hahahah, mas daquelas artes boas, não as que a molecada faz hj em dia (drogas, crime, etc...ou que nem a moça que se filmou passando pão e maionese na danada e soltou pelo youtube, afff).

vc é mais nova q minha mãe, mas naqueles bons tempos não era a escola pública a melhor? era mais rígida, a particular era o famoso "pagou passou" né. ainda bem q vc estudou na pública.

não deve ter sido fácil ser uma moça em eras de AI-5...

a criança sorriso não te abandonou, não. ela é vc. logo ela desperta e volta a sorrir de novo, como antes... as coisas hão de melhorar!

bom dia Glorinha!

Toninhobira disse...

Lindo esta disposição para a alegria e que ela possa lhe acompanhar para sempre,faz superar.
Um abraço terno Glorinha.
Bju.

Glorinha L de Lion disse...

KKKKK Leinha, quem te chamava de siriema deve ter mordido a língua depois ao ver o mulherão em que vc se transformou...hahaha Vingança da Vida! vc é linda! beijão...Mentex era bom, né?

Glorinha L de Lion disse...

KKKKKKKKKKK Ai, meus amigos, vcs são a coisa mais fofa do mundo...Rodolfo, obrigada por sua gentileza, mas não exagere...meu sorriso de Mentex o mais bonito de Nikiti? Só mesmo seus olhos, meu amigo...mas te agradeço penhoradamente essa sua declaração, com firma reconhecida! rsrsrs beijão, meu amigo!

Glorinha L de Lion disse...

Ainda bem, né Malu? Sinal de que não deformei meu rosto com nenhuma plastificação, botocação ou coisa que o valha...sou original de fábrica! Aí, continuamos sendo nós mesmas eternamente e não uma cópia mal feita e horrorosa do que fomos um dia...hehehe Beijinho,

Glorinha L de Lion disse...

Xerosa, eu amo quando me chama assim...E vc liga quando eu te chamo de Xerosa? rsrs
Acho que vc gosta das minhas estórias reais pq são contadas com a minha verdade, com a simplicidade e sinceridade que me são características. Fico feliz que goste...eu adoro contar tb! Beijão querida,

Glorinha L de Lion disse...

Rê, minha rainha, vc, como boa terapeuta que é, deve saber melhor que eu, que buscar reminiscências felizes do passado é uma forma de amenizar o presente e trazer um pouco dessa felicidade para o agora, nos lembrando como fomos e ainda podemos ser felizes, né? A vida é isso aí....cair, se estrupiar e seguir sorrindo, mesmo entre lágrimas. Afinal, "tudo vale a pena se..."grande beijo,

Glorinha L de Lion disse...

Eu era arteira sim...fazia coisas sem minha mãe saber, sempre fui "rebelde" Alê...minha mãe vivia de cabelo em pé comigo, não pq eu fosse uma peste, mas pq ela já era mais velha e meus irmãos não tinham sido como eu...eu era voluntariosa, sabia o que queria, fazia o que me dava na telha, enfim, uma pedra no sapato de uma mulher madura e viúva...coitada da minha mãe! Deve ter sofrido comigo...mas me amava muito e, apesar de ser uma mãe castradora e ultra conservadora e carola, me amou muito, ao seu jeito, mas amou....Mentex era bom, né? Será que ainda existe?...na porta dos cinemas sempre eram vendidos, lembra? Beijão querido!

Glorinha L de Lion disse...

Oi Toninho...taí, gostei...disposição para a alegria...isso mesmo, nasci assim com essa disposição...E é por isso mesmo que não estou me reconhecendo depressiva assim...nunca fui assim...depois que entrei na "meno" fui ficando desse jeito... chata demais, nem eu me aguento...Mas vou resgatar essa alegria de volta, pode deixar! Obrigada, seus cometários são sempre tão relevantes! beijão,

Taia Assunção disse...

Seu sorriso continua o mesmo. É bom lembrar do passado, de nossa origem, isso explica um pouco o quê somos. Mamãe me teve aos 35 anos e minha mana veio ao mundo pela fórceps, ela também teve seu primeiro filho assim. Judiação. Beijocas queridona.