quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Da Minha Janela

A gente passa a vida fazendo o "Jogo do Contente".
Pensa bem - a gente diz pra gente mesma - tem gente sofrendo mais que eu, tem gente que não tem o que eu tenho, olha pro lado, vê como tem pessoas em pior situação, eu tenho duas pernas, dois braços, dois olhos, tem gente que não tem...
Bem, desde pequenos ouvimos isto e vamos introjetando. Quando estamos deprimidos ou nos sentindo como se carregássemos o peso do mundo, vem sempre alguém com a melhor das intenções dizer uma destas frases. Ou então, nós mesmos, como consolo pra tanta desgraceira que, por vezes, cai sobre a gente, falamos interiormente, como se nos anestesiássemos:  - Pára de reclamar, é só olhar pros lados pra ver que tem muito mais sofrimento por aí do que o seu!
É isso ou um tiro na cabeça...Tem gente que se acha egoísta por estar sofrendo quando há tantos problemas graves à nossa volta, tanta fome, tanta miséria. Mas acontece que cada um TEM o direito de sofrer, sim.
Acho que os sentimentos humanos existem para serem sentidos com toda a sua força. Precisamos dar vazão, deixá-los sair. Gritar, chorar, espernear. Sentir raiva, dor, prazer, alegria. A compaixão tem lugar, mas quando sofremos, só nós sabemos da nossa dor.
Subestimar nossos sentimentos, tornando-os menores, sublimando-os ou fingindo que não os sentimos, isso sim, é doentio.
Fomos feitos pra nos regozijar com pequenas coisas e chorar também por elas. Pelas grandes então, nem se fala.
Setembro chegou.
É o meu mês. O mês em que nasci e em que a Primavera me traz de volta pequenos tesouros.
Sempre acontece algo de bom para mim em Setembro, nem que seja um almoço em família no dia do meu aniversário.
Olho pela minha janela e me recordo do que vi através dela durante todo esse ano.
Pequenos grandes milagres da Vida, diariamente. Os micos leão da cara dourada, com seus filhotinhos às costas.
O gaturamo verdadeiro, com seus tons de azulão e amarelo intensos...
O filhote de porco espinho, vindo comer os restos das frutas que os micos deixaram...
Os canarinhos da terra, livres, comendo a canjiquinha que coloco para eles no muro...
O lagartão de um metro e meio que mete medo em muita gente, mas que tem mais medo de nós do que nós dele...

Vejo tudo isso da minha janela e muito mais, durante todo o ano.
Sofri? Muito! Este ano foi um ano intenso, em que muitas vezes me senti fraquejar, em que muitas vezes pedi (sim, pedi, não sei a quem, mas pedi) que minha vida tivesse fim...e que meu sofrer terminasse...
Mas, também tive inúmeras alegrias. Fiz amigos de verdade, conheci algumas pessoas ao vivo, pude abraçá-las, sentir seu calor e dizer o quanto as amo olhando em seus olhos...Estreitei laços, lancei meu livro...
Escrevi, escrevi...chorei, chorei. Tive momentos de intensa euforia, e também de profunda depressão...Os hormônios, ah, benditos hormônios ( ou será que devo chamá-los de malditos? )...
Enfim, olhando pela minha janela, via a Vida e a cada dia que passa entendo mais do que é feita.
Da dor e da alegria, do sal e do açúcar...de nascimentos e também de perdas.
Mais um aniversário se aproxima e sei mais acerca de mim.
Acho que disso tudo, essa é a grande certeza que tenho hoje: Me aceito e me conheço.
E sei do que sou capaz.
Minha janela é minha vida. Sou grata por ter me mostrado que a natureza sou eu. E que eu sou ela.
Fosse entre lágrimas ou entre sorrisos, vi meus bichos, diariamente e, todos eles me pertencem e eu a eles.
Por esse retângulo iluminado pela claridade lá de fora, olhei e vi.

19 comentários:

Profº Bauru disse...

Glorinha... anda escutando minhas conversas com Deus? Faço minhas as suas palavras... Não gosto de quem menospreza nossos sentimentos e confesso que tenho um pouco de "ódio" da expressão "fique bem". Como assim "fique bem"? Sei que é expressão do desejo de que o outro supere as dificuldades e muitas vezes é até sinônimo de "eu também estou sofrendo, mas não dá pra ser de outra forma". O fato é que aprendi, nos últimos tempos, a não menosprezar a força dos meus sentimentos... Eles estão aí para serem vividos e é MUITO importante termos as pessoas certas por perto para que aprendamos a dimensionar as coisas...

Isso eu tenho feito muito bem nos últimos tempos.

Beijo e se é que existe a expressão "inveja branca", acabei de senti-la vendo o que você vê através de sua janela.

manuela baptista disse...

uma janela na Primavera

será outra janela no Outono


apesar da distância dos oceanos, somos capazes de as abrir e as diferenças, são tão só aquilo que nos une

um beijo, Glorinha e lindos, os seus bichos!

mas morro de medo do lagartão...

manuela

✿ chica disse...

Que lindo olhar da tua janela e por ela vês desfilar presentes...E a vida é de altos e baixos e quando sofremos, temos esse direito de viver o nosso "luto" e depois, dele sair e nos achar...

um beijo e que dia é o niver?

chica

Beth/Lilás disse...

Lindo Glorinha! E assim é a vida, a cada dia nos apresenta um lado diferente, talvez para testar-nos.
Ontem estive triste, angustiada, mas hoje o sol, mesmo com céu nublado, voltou a brilhar dentro de mim.
O que interessa mesmo é a vontade de viver e a minha é muita ainda.
bjs cariocas

Glorinha L de Lion disse...

Olha só Bauru: tenho uma amiga que por respeito à minha "ateísse", sempre que se despede ela me diz: Fique bem, minha amiga! Outro dia, escapou: "Fique com Deus"....mas na mesma hora ela viu seu lapso e consertou...Não, isso não me incomoda. Me incomoda muito é quando alguém quer nos consolar e diz : olha pro lado, vê quanta gente sofrendo, isso vai passar...Tudo bem, vai passar um dia, até as borboletas sabem que tudo passa, mas e daí? Por enquanto ainda ESTÁ e não está passando tão rápido quanto desejo...isso, esse tipo de consolo que não consola nada é que é chato demais...sei que a intenção é sempre boa...às vezes as pessoas não sabem nem o que dizer quando vêem o sofrimento do outro. Mas minimizar o meu sofrimento quando sei e sinto que ele é enorme e porque sei que não é por uma bobagem que sofro, pq tenho noção do que é sofrer, pq já perdi pai aos 15 anos, já tive câncer, já passei por muita coisa nos meus 50 e poucos anos...sei bem o que é sofrer, mas como tem muita gente por aí que sofre pq não tem vestido novo pra ir a uma festa, chora por futilidade, por não saber receber nenhum não da vida...aí, fico
P U T A! Há sofrimentos e sofrimentos, mas como dizia minha mãe, cada um sabe onde lhe aperta o sapato! rsrs beijos, obrigada por ser verdadeiro ao se expor,

Glorinha L de Lion disse...

Hehehe Manuela, ele é tão indefeso...só come frutas...é feião, tem cara de crocodilo, mas é herbívoro...um animal tão antigo...tem muito medo de gente...Pois é, a cada estação, uma janela...um beijo soprado da quase Primavera de cá,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Chica, pois é, esse "luto" é preciso ser vivido e exorcizado, né? Meu aniversário é nesse domingo, 18, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Ainda bem né, Betita? A gente tem que aprender a sofrer só pelo que realmente vale a pena...pelo que é objetivo e real...tem coisas que se a gente parar pra pensar, vê que está fazendo uma tempestade num copo d'água...Acho que o DanDan te mostrou isso, não foi? beijos maninha,

Toninhobira disse...

Glorinha amei esta janela para a vida.Janela que faz renascer as esperanças.Penso mesmo que a gente as vezes subestima nossas dores,e somos humanos e temos que senti-la toda, mas tambem sou adeptp, de que podia ser pior e assim sigo enfentando as adversidades na reconstrução,pois viver é lindo.
Vamos pular de alegria por cada vez mais conquistarmos pessoas.
Quando é este aniversario com bolo e refrigerante?rsrs.
Um terno abraço amiga.
Bju.

Glorinha L de Lion disse...

Oi Toninho, pois é, acho mesmo que devemos exorcizar nossos esqueletos do armário e colocar pra fora seja raiva, alegria ou dor. Cada um acha que seu sofrimento é maior do que o do vizinho. O jogo do contente não faço mais, sei que há coisas terríveis e sofrimentos atrozes, mas cada qual sente na própria pele a sua dor, não é? grande beijo, amigo, obrigada pela participação...ah, meu niver é domingo,

Patricia Daltro disse...

Nossa, que post intenso e reflexivo. Acho que afinal o ano não foi duro só por aqui não, enxergo em suas palavras vivências que te deixaram marcas, assim como deixaram as que ando vivendo por cá.

E que linda essa sua janela que te permite ver tanta coisa maravilhosa! Nossa ficaria encantada (e imagino como meu filho ficaria louco) de ver tanto bichinho assim!

Essas visitas devem ser pequenos oásis no meio do caos cotidiano...

Beijos e volto aqui pra cantar parabéns! rs

Glorinha L de Lion disse...

Sim, Patrícia, sinto que estamos passando por momentos parecidos, não sei em que grau, mas parecidos. Meus bichinhos, a natureza à minha volta, minha casa no alto da montanha, esse é o meu oásis em meio ao deserto de desesperança em que tenho vivido. E tem sido graças a esses pequenos momentos que tenho me mantido de pé...Muitas e muitas vezes durante esse ano eu não quis sequer me levantar da cama, sequer escrever, sequer responder a quem me escrevia, mesmo sentindo o carinho de todos...mas sinto que Setembro será um marco, trará uma nova luz, e, mesmo ficando um ano mais velha, sinto a força da Primavera explodindo em vida dentro de mim....Espero que aconteça o mesmo com vc! Beijo grande, minha querida,

Silenciosamente ouvindo... disse...

Não vou comentar o texto em si.É o
seu sentir, a sua análise, e portanto tenho que respeitar as suas palavras.
Esta semana "andei muito envolvida
com a morte de pessoas que amava"
e nesses momentos(se fosse preciso)
verifica-se que a vida é muito,
mesmo mtº. frágil.
um abraço
Irene

R. R. Barcellos disse...

Abrir as janelas e portas da alma para o sol que nos trazem as alegrias e realizações.
Abri-las também para expulsarmos os hóspedes indesejados da dor, do medo, das frustrações.
Botar pra dentro o que é bom. BOTAR PRA FORA O QUE É RUIM.
Hoje é dia de faxina...

Beijo.

Calu disse...

Glorinha,
todo esse papo me lembrou um mantra que ficou muito conhecido na voz da Leila Pinheiro. Era assim o refrão:"Viver é afinar um instrumento, de dentro pra fora, de fora pra dentro..." e por essa visão simplista, podemos comparar o sentir de cada um ás diferentes vibrações das cordas instrumentais.Há pessoas que são violões clássicos_vibram em acordes modulados, outras são violoncelos_vibram em graves sonoridades , e outras ainda são como violinos_vibram numa aguda intensidade.
È amiga, quando atravessamos tormentas precisamos,muitas vezes nos reinventarmos para sobreviver.O bom é que podemos sempre deslumbrarmo-nos com a paisagem da janela e darmos Vivas à Vida!
Hoje é o penúltimo dia antes da tua data preciosa: o dia em que o mundo lhe ganhou!
Nos falaremos, viu?
Bjos, Bjos,
Calu

Glorinha L de Lion disse...

Meus Pêsames, Irene. A vida é frágil e dura, mas tem seus belos momentos, abraço,

Glorinha L de Lion disse...

Pois é Rodolfo, perto do aniversário, todos nós deveríamos fazer isso, né? Ando numa faxina daquelas...beijão meu sábio amigo,

Glorinha L de Lion disse...

Engraçado Calu, vc lembrar dessa música e o meu amigo Rodolfo ter falado em "faxina", em colocar pra fora tudo o que é ruim. E como tenho tentado me reinventar minha amiga! E vc é uma das vêem de perto tudo isso...nessa sua metáfora, acho que estou mais pra violino, pois carrego o mundo comigo com tanta intensidade que os sofrimentos e dores são como acordes agudos, daqueles que nos arrepiam a pele e nos trazem lágrimas aos olhos. Sou intensíssima, amiga, gostaria de sentir menos...beijos,

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

que lindos esses bichos todos né. o dia pode estar uma mierda, mas só de vê-los a gente abre um sorriso.

EU ODEIO ESSE PAPO DE "AH, MAS TEM GENTE SOFRENDO MAIS QUE VC,OLHA A CRINAÇA MORRENDO DE FOME NA ÁFRICA".

Pelamor, sempre vai ter alguém que está melhor ou pior que a gente, sofrendo "mais ou menos". é uma coisa cultural esta nossa, de nivelar por baixo: estou phudido mas se nego tá pior que eu, então tudo de boa".

afff, odeio, isso é símbolo de mediocridade! então nem vou estudar, pq sei escrever "A", melhor que o fulano analfabeto né.

bjs Glorinha. E acho que hj é dia de festa não é? rs.

bom dia