quinta-feira, 14 de julho de 2011

Flor & Espinho


Por ser uma pessoa que se expõe muito (por vezes, até demais) às vezes as pessoas confundem a escritora e poeta com a Glorinha, pessoa e vice versa.
Nem sempre o que eu escrevo deve ser entendido literalmente...Quantas vezes estou trespassada de dor e meus textos estão leves e reflexivos e somente muito poucos, que me conhecem muito, muito bem, percebem que estou triste.
Acho isso normal e até natural, visto que ninguém é adivinho para saber o que vai pela alma das pessoas, ainda mais de quem se conhece superficial e virtualmente.
Muitas vezes sou espinho querendo ser flor. E, noutras tantas sou flor, desejando mostrar a agudeza e o fio dos meus espinhos. Não sou sutil, é certo. Sou literal e muitas vezes, como me disse uma amiga, acessível demais, por me expor demais. Este é o preço que pago pela exposição demasiada. Mas ainda assim, mesmo sendo tantas vezes ingênua até, prefiro ser assim do que fingir o que não sou ou não sinto.
Hoje, escrevi um comentário num blog em que refleti sobre o conceito:
Uma imagem vale mesmo mil palavras ou  é justo o contrário: uma só palavra pode valer por mil imagens? Acho que há as duas possibilidades. Uma imagem pode ter uma força imensa, mas acho que as palavras, por darem vazão a toda espécie de interpretação que se queira, tem também a força que se queira dar a ela. Tanto por quem a escreve quanto por quem a lê. A palavra tem a força da intenção de quem a escreveu e de quem a leu. Portanto, podem ser duas intenções diametralmente opostas.
Às vezes, gente fútil me incomoda, gente supérflua me enerva. E gente que brinca quando quero chorar ou me cutuca quando quero ficar quieta me deixa louca. É, sou difícil. E exigente, como diz uma amiga. Sou sim.
Ultimamente estou como a canção de Nelson Cavaquinho:
"Tire o seu sorriso do caminho
Que eu quero passar com a minha dor
Hoje pra você eu sou espinho
Espinho não machuca a flor..."
Não, não estou sofrendo de amor...como alguns irão pensar. Estou sofrendo e é só...Solitária e reflexiva como convém a quem está em pleno processo de criação.
Sofrimento de escritor não precisa de motivo ou explicação.
Sofro...
Palavra que vale mais que mil imagens.

PS - esse texto não foi escrito por causa de nenhum dos comentários que recebi no post anterior, hein gente!

39 comentários:

Malu Machado disse...

Sofrer faz parte de sentir. O que masi posso te dizer. Bjs,

Glorinha L de Lion disse...

Pois é Malu....beijos,

Palavras Vagabundas disse...

Depois do PS a próxima fase é desenhar. Também ando sendo mau interpretada, acho que alguns só lêem o que querem ler independente das palavras.
bjs
Jussara

Cucchiaio pieno disse...

Oi amiga
Também penso que é melhor ser assim do que fingir e acho que os teus leitores gostam do teu trabalho justo pelo teu modo sincero de ser.
Espero que esse sofrimento passe logo e você possa ter muitas alegrias, pois é o que merece!
Um abraço apertado
Léia

Bia Jubiart disse...

Bom dia Glorinha!

Não gosto de dar conselho, aqui vai um comentário - Se cobre menos...

Bella, grata pelo carinho e participação em nossa celebração, gostei muito de te ver lá, admiro muito seu talento e sensibilidade.

Uma sexta-feira iluminada p/ vc!

Ternuras...

c r i s disse...

Mas acho também que depende da época, do tempo, às vezes faz bem 'ficar' fútil...não que eu queira defender a futileza do ser...rsrssr! Ser honesto consigo mesmo nesse mundo virtual, é uma grata surpresa, diria até generosidade...eu tento bastante...bjo grande!

Glorinha L de Lion disse...

Certamente Jussara. Há os que lêem o que querem e interpretam como lhes apraz ou os que não sabem sentir o que está nas entrelinhas...Enfim, há de tudo por aqui....Como te entendo! beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Minha amada Leinha, tb espero que passe logo, pois essa fase está demorando demais...quanto a gostarem do meu jeito, acho que incomodo mais do que agrado, mas atualmente, ando me lixando pra isso...beijos,amore!

Glorinha L de Lion disse...

Oi Bia, não acho que me cobre muito não. Pelo contrário. Acho que me exponho é demais....isso, preciso melhorar, certamente. Foi um prazer compartilhar do seu dia feliz! Beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Cris, às vezes tb sou fútil, claro! Que mulher não tem seu lado mulherzinha de vez em quando? Todas nós...a futilidade a que me referi é outra...é a superficialidade extremada que vivemos hj em dia...Obrigada pelo comentário, beijos,

manuela baptista disse...

o acto criativo é doloroso

e quem disse que não devemos sentir tristeza?

assim nos situamos e entendemos!

um beijo

manuela

Shin Tau disse...

Vim conhecer a amável Glória :) e adorei!

Obrigada pela visita, vou seguir este espaço

um beijo

Glorinha L de Lion disse...

Oi Manuela, eu tb penso assim, aos homens foram dados tantos sentimentos, cabe-nos dar vazão à eles, seja raiva, dor, alegria ou tristeza. É humano e é necessário e até salutar senti-los. beijos querida,

Glorinha L de Lion disse...

Sou eu quem te agradeço Shin Tau! Sensível artista do sentir através das lentes de uma câmera, obrigada por fazer parte dos meus amigos. Beijos,

Bordados e Retalhos disse...

Essa minha amiga Glorinha me dá cada lição e é claro sem querer. Mas a gente aprende, com ela e seus textos, a nos enxergar, avaliar as coisas que falamos (ou não ) e pensamos. E também nos mostra um pouco mais dela que é tão intensa, tão forte, e as vezes frágil. Mas cada vez que lio algo aqui tenho mais certeza do seu talento e da sua sinceridade. Bjs querida

R. R. Barcellos disse...

Acho que todos temos nossos momentos de sofrer. E cada um tem seu jeito de exorcizar o sofrimento; e a quem tem alma de artista é dado o privilégio de fazê-lo através de sua arte.
Que seu exorcismo seja produtivo, Glorinha. Beijo.

Glorinha L de Lion disse...

Oi Gi amada! Autêntica como um charuto cubano!rsrsrs Isso que eu sou. Se aborreço alguns e sou admirada por outros, faz parte...nunca se consegue ser unanimidade mesmo...aliás, detesto as unanimidades, pois geralmente, são burras, como dizia Nélson Rodrigues. E ainda acrescento: as unanimidades se dão pela preguiça de pensar. Como prefiro colocar o bestunto pra funcionar o tempo todo, acabo escapando da mesmice e da regra geral. Vc, como sempre, me dando seu carinho e me mostrando que mesmo tão diferentes, somos irmãs de alma. Te admiro demais tb, amiga! beijos querida,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Rodolfo, estou sempre exorcizando algum fantasma, algum demônio...todos os temos né? Que a arte nos salve de todos eles! Amém! Beijos querido,

Lu Souza Brito disse...

Palavra tem poder, assim como a imagem Glorinha.
Mas algumas pessoas buscam significado naquilo que escrevemos através do que ele (a) LEITOR está sentindo no momento.

E com isso podemos fazer uma interpretação errada do que o outro quis dizer.
Nem sempre somos só desabafo. Nem sempre somos só sorrisinhos e mensagem de amor nao é.

Sofrimento, ai o sofrimento! Eu INFELIZMENTE nao sei sogrer sozinha e acabo compartilhando. Admiro quem consegue não expor, mas eu NAO SOU ASSIM.
Claro que nos dias que estou muito INDIGESTA até para mim mesma eu fico assim bem quietinha. ahahah.

Querida, fica bem! Posso até estar errada, mas com você não existe criação sem sofrimento não é?
Gosto muitão de vc!
Beijos e ótimo fim de semana

Glorinha L de Lion disse...

Lu, vc disse tudo! E vc tem razão quando me analisou tb! Não sei criar sem estar sofrendo...até sei, mas a coisa sai meio xoxa...vou precisar sofrer muito nessa vida....Oh godi....ou então, desisto de escrever...rsrsrs bitocas querida, tb gosto muitão de vc!

URBAN.GO disse...

É isso mesmo!
Sofrimento de escritor, não precisa mesmo de motivo.
Gostei do pensamento, alinho com ele.
Fica bem, bom fim de semana.

Toninhobira disse...

Ola Glorinha.Primeiro grato pela leitura de meu texto via a generosa Beth.Aqui li sua definição em perfil e achei o maximo.Em Flor e espinho uma bela prosa que explora bem nossos momentos com uma beleza de reflexão em cada frase.De canja uma bela musica.As vezes eu tambem fico entre a pedra e o telhado.Acho interessante este momento de ter que dizer ao leitor, que nem tudo daquilo tem tudo de mim, nos reportando ao F.Pessoa.Mas o lindo ir por ai,soltando toda a inspiração.
Um abraço Glorinha e toda paz e luz.
Vou seguir,uai.

Glorinha L de Lion disse...

Urbano, meu amigo, vc me entende...ando sendo flor e espinho, alternadamente, mas preciso do espinho para ser flor...beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Toninho, obrigada pela visita, pois é, quem é poeta sabe bem do que falo...mas o bom disso tudo é que a imaginação voe por aí...seja em telhados ou em rosas...beijos,

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

sei que realmente a dor é grande e pesada. as complicações, tudo o que vc vive... que não tá sendo NADA fácil, muitos talvez nem suportariam.
pesa tanto que até andar é complicado. e sim, que respeitemos sua dor, o seu sentimento, deixar o caminho aberto sem interferir.

mas no palpite, se achar uma flor no caminho lembra da tal da esperança, que vc falou no seu post anterior. lembra dela.
pq uma hora esse seu coração solar vai voltar a ter a alegria de sempre. pq vc merece. é um desejo sincero, de te ver bem.

bjs e bom fim de semana

Glorinha L de Lion disse...

Oi querido Alê, é sempre bom poder olhar as flores e pensar que tudo vai acabar, vai passar e que a tal esperança, mesmo que se pense que não, está lá, brilhando, num cantinho escuro da alma da gente...a gente pode até se esquecer dela, mas ela, não desiste de nós....beijos amore mio! bom fim de semana pra vc tb!

MeandYou disse...

Bom dia, maninha!
E hoje tem feijoada? Tem sim senhor!
Eu também tô atrás de uma, ouvi dizer que tem uma por aí pelas suas bandas e vou lá conferir daqui a pouco.
Tenha um lindo e ensolarado dia!
muitos beijinhos cariocas

Vanessa Souza Moraes disse...

O texto deixa de ser da gente quando vai para o mundo.

Celina Dutra disse...

Glorinha,
sei que tanto a dor quanto a alegria de outrem devem ser respeitadas, como gostamos que respeitem as nossas (alegria ou dor). Mas te gosto! Vê se acha um jeito de sair logo do sofrer!

Girassóis ao seu redor sempre, é só prestar atençao!

Beijos

c r i s disse...

Essa superficialidade que vc se refere machuca e até mesmo esgota...também não gosto disso. E a medida que o tempo passa eu fico mais exigentee a minha impaciência vai ficando evidente...aiai! Molejo social: 2.5! Adorei passar por aqui e tua visita acolá...bjinho e bom findi!!

Glorinha L de Lion disse...

OI Betita, teve feijoada, irmão, sobrinhos, babies e tudo o que tinha direito...foi bom rever a família, bjs,

Glorinha L de Lion disse...

Tem razão Vanessa...a intenção passa a ser a que lhe dão, bjs,

Glorinha L de Lion disse...

OI Celina, como já disse, sofrer de escritor não precisa de motivo e nem de explicação...vem e passa, como um vento levantando a saia...obrigada, hj vi muitos girassóis, beijos, te gosto tb!

Glorinha L de Lion disse...

Oi Cris, eu, especificamente fico esgotada. Mas às vezes é gostoso falar e ouvir abobrinhas tb, né? Depende do dia e da disposição...beijos,

Bombom disse...

Glorinha, embora com algum atraso, venho só lembrar aquele poema da Florbela Espanca (se a memória não me trai, porque não sei se será de Fernando Pessoa...) que diz:

"O Poeta é um fingidor.
Finge tão completamente,
Que chega a fingir que é dor,
A dor que deveras sente..."

Bom Domingo! Bjs. Bombom

Glorinha L de Lion disse...

É do Pessoa, Bombom querida! Chama-se Autopsicografia. E esse é um poemas que mais define o que é um escritor de verdade....obrigada por me presentar com esses versos....beijinhos, bom domingo!

Lívia Azzi disse...

Muitas vezes o que se quer dizer está muito além das palavras...

:-)

Glorinha L de Lion disse...

Ou entre elas, espremidas por uma vírgula, né Livinha? bjs,

L Flores disse...

Que lindo!
Adorei o seu blog!
vou voltar mais vezes!
beijos