quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

O Natal Hoje


Acabei de chegar da rua...
Avenidas e ruas entupidas de carros  e loucos motoristas com pressa...
Filas nos supermercados, nas lojas, nos sinais de trânsito...
Fiquei me perguntando quando é que o Natal virou essa loucura.
Porque não me lembro de ter sido assim quando eu era criança. Não havia essa sede de consumo, essa obrigação dos presentes, essa necessidade de ter a última TV digital em HD, 3D, Dolby Stereo, o mais moderno gadget tecnológico, o celular que fala com Marte ou o IPad que lê livros por nós...
Que loucura é essa que toma conta das pessoas nesta época do ano?
Que se instala em seus corpos, como se possuídos, como se um sinal verde fosse aceso, liberando para a gastança, para as compras... Para que o ter dê seu lugar ao já tão parco, ser.
Fiquei atônita ao ver ontem, num shopping aqui perto de casa, um jovem casal, impaciente um com o outro, quase brigando, porque a filha, pequena ainda, estava com fome, e eles, nas compras, não queriam ou não podiam parar...
E essa gente ainda fala em Jesus, em Cristo, em nascimento, em religião, em fé?
Os cartões de crédito explodindo em contas a pagar em 2011.
Uns comprando o que não podem, mas desejam.
Outros, comprando o que já tem de sobra e nem sabem bem porque, mas querem mais...
Dando o que não têm possibilidade de dar e outros ganhando o que não precisam porque já tem demais...
Está na hora de repensar isso.
Eu já não suporto mais esses natais assim...Parece que tudo perdeu o sentido.
Tudo bem que é um motivo para as famílias se reunirem, as pessoas se confraternizarem... Mas será que não passa disso?
Então para que essa loucura toda, eu me pergunto?
Não seria necessária toda essa parafernália, essa enlouquecida celebração para demonstrar apreço, carinho, afeto...
Será que tudo começou com a publicidade?
Com o Santa Claus que a Coca Cola universalizou?
Com o desejo da posse?
Acho que é chegada a hora de revermos nossos atos. Vejo tantos reclamando, dizendo que já não vêem sentido no Natal, mas, no entanto, continuamos fazendo tudo igual e, desnecessariamente, vamos repetindo, sem questionamentos...
Não seria muito melhor, mais bonito, mais humano, que todo esse dinheiro que gastamos fosse mandado para uma instituição de caridade? Uma ong, séria, de ajuda aos animais? Para um hospital sem recursos?
Tenho lido e conversado com pessoas que pensam como eu: Que isso tudo é sem sentido.
O Natal virou uma data comercial, um motivo para os shoppings, as lojas e o comércio comemorarem, a cada ano, um novo recorde de vendas.
Hoje vi um motoqueiro e sua motocicleta sendo atropelados por um caminhão. Ainda bem que só a moto se danificou. O rapaz saiu ileso...mas fiquei pensando: E se tivesse acontecido algo com ele naquele caos que estava o trânsito? Seria uma morte a mais, uma vida a menos...E tudo continuaria como antes, nada mudaria, as pessoas seguiriam, indiferentes, em busca dos "presentes", das compras, no caos particular de cada um...
Me deu uma tristeza imensa...Vi como a humanidade se tornou realmente um formigueiro, cego a tudo.
Como digo sempre, vejo a cada dia mais e mais como somos meras formigas, sem a menor noção da nossa insignificância e da nossa temporalidade.
Me perdoem por ter escrito esse texto triste, feio, sem a aura de encantamento que as pessoas esperam do Natal, mas não podia deixar de comentar sobre meu apavoramento diante do que nos tornamos: Robôs.
Seres robóticos programados para repetir, comprar, gastar, dar, receber, endividar-se, não pagar...Repetindo, todos os anos, o que espera de nós essa sociedade fútil e consumista onde vivemos e da qual fazemos parte. Que loucura, que hipocrisia!
Enquanto isso, milhões morrem de fome, aqui, ao nosso lado, no norte e nordeste do Brasil ou na Etiópia ou em Gana, ou no Iraque...pelo mundo afora.
Feliz Natal pra nós! É só não se lembrar de tudo o que nos incomoda e nos causa desconforto, basta continuarmos na nossa lavagem cerebral de consumo desenfreado e fechar os olhos...
É mais fácil ser feliz sem pensar demais...Aliás, é melhor não pensar...Não pensar...Não pensar....Não pensar...Não pens...Não pen...Não p...Não...bip, bip, bip....

78 comentários:

Renata disse...

A cada ano que passa o Natal vai perdendo o sentido do ser, e só o sentido do ter predomina. Pra mim já nao tem graça...infelizmente o dia de Natal, é agora como um outro dia qualquer...uma pena, mas é assim que tem sido...

De toda maneira, estou aqui pra te desejar um Natal Feliz, e que 2011 te espere de braços abertos, afinal, voce merece!

Glorinha L de Lion disse...

Obrigada Renatinha, pois é, acho que está na hora de repensarmos isso tudo...beijo grande e uma noite feliz para vc e os seus.

Malu Machado disse...

Glorinha, penso, logo, consumo. Como diz um amiga muito querida, enquanto os homens estiverem construindo mais shopping centers, a humanidade não irá evoluir.

Concordo com vc, precisamos mudar o rumo desta história. Aqui em casa optamos por fazer os próprios presentes. Fico bem longe das lojas e mesmo a ceia é bem comedida.

Ler o seu texto para mim foi muito importante. Bom saber que mais pessoas pensam como nós.

Bjs e Feliz Natal !!

Chica disse...

Eu não aguento essa correria.Fico mais em casa e se dane o resto... Não entro em shopings no mes de dezewmbro.,DEtesto!

Um lindo Natal e tudo de bom,chica

manuela baptista disse...

em tanto sentido
sem sentido

cabe-nos fazer dos natais, um bom Natal!

um beijo

manuela

Cantinho She disse...

Minha Linda, passando para te desejar FELIZ NATAL, tudo de bom pra vc e os seus e que o seu ANO NOVO seja MARAVILHOSO! ;) Obrigada por todo o seu carinho comigo no ano de 2010!
Bjo, bjo!
She

Beth/Lilás disse...

Maninha, você observou muito bem tudo o que vem ocorrendo de alguns anos para cá! Estamos começando a nos saturar disso tudo e não se espante se um belo ano eu resolver passar férias numa praia deserta e distante só pra não ouvir falar nesta data.
E outra coisa, quando dona Dilma entrar e começar a arroxar o povo e os cartões de crédito mostrarem as realidades dessas compras malucas de final de ano, muita gente vai ficar apavorada e choramingando, mas esquecem-se que entram nesta roda viva, puramente sugestionados pelo consumo desenfreado.
Como já lhe falei, quero mais é quietude, ficar longe disso tudo e fazer deste momento algo leve e sem o caráter massificador do 'tem que fazer, tem que comprar, tem que comer, tem que beber, tem que cozinhar' e muitas outras convenções que criaram para esta data.
Tô light este ano e me dando a este direito.
um super mega beijo natalino.

lolipop disse...

Glorinha, querida amiga,
Ainda bem que eu deixei meu bolo no forno mais uns minutos, pra vir aqui espreitar.
Olha, esse seu texto merecia outro prémio...do que li até agora, é um dos meus favoritos.
Vc não podia ter mais razão...eu cansei há muito desse lado absurdo, hipócrita e desumano do Natal.
Pra esse lado destituído de sentido, eu uso uma tabuleta na porta (desculpa, eu não costumo ser de palavrões), é uma frase dum cantor Português de blues, o Legendary Tiger Man...F*** Christmas! I've got the blues...
TERNURASSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS
PS Meu bolo passou do tempo...rs

Açuti disse...

Oiiiii amiga Glorinha!!!!

Sabe,muito triste mesmo tudo isso que escreveu e que é a mais pura e dura verdade....
Nunca gostei de Natal tampouco de Reveillon....sempre achei desnecessária essa loucura por presentes, compras, comilança,etc, mas confesso que a inocência dos meus filhotes me fizeram ver com outros olhos essa época...algo que é muito lindo!!! Nem sei se passei a repensar o Natal com outros olhos, mas estou acreditando num momento melhor e tento passar a eles esse espírito mais puro!!!

Com esse olhar de criança...amiga, te desejo um Natal de muita luz e paz!!! Que o "Papai Noel" te traga os presentes da vida que mais deseja...e que 2011 seja repleto de realizações!!!

Adoro vc!!! e estou com saudades!!!

bjkssssssss

Glorinha L de Lion disse...

Oi Malu, pois é querida, já é hora de mudarmos o rumo que as coisas tomaram...voltar a ter natias como os de antigamente, onde os presentes não tinham a importância que tem hj. Ainda bem que tem gente que pensa assim como a gente, Beijos um Natal de Paz pra vc e sua família,

Glorinha L de Lion disse...

Ai Chica, seu eu pudesse, te digo, não saía de casa nesas épocas. Um dia ainda vou pra longe no Natal e no Ano Novo, pra um lugar onde eu nem ouça falar nisso...Será que existe?
hehe beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Manuela, façamos pelo menos um Natal de paz dentro da gente, pelo menos aí...beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi She, de nada querida! Bom Natal pra vc tb! Tb agradeço seu carinho comigo, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Betita, já ando light tem uns anos...bem mais comedida em tudo e bem mais introspectiva e reflexiva sobre os sentimentos dessas épocas festivas. Acho que é bom parar e refletir se é mesmo isso que queremos pra nossas vidas. Comemoremos o Natal, mas em paz e com reflexão. Eu tb sonho com o dia em que possa viajar pra bem longe disso tudo, beijos natalinos e revoltados,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Loli, gostei da frase, acho que vou usar na minha porta, no lugar das guirlandas...hehe
Queria estar num lugar onde não existisse nada disso, apenas o prazer do encontro com os amigos, a ternura de um abraço, de um afago...sem obrigações e coisas pré estabelecidas, isso sim é Natal pra mim hoje em dia. Será que o teu bolo tostou? hehehe Obrigada minha amiga, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Açuti querida! Que bom que veio me visitar! tb tenho saudades! Olha, te entendo, quando meus filhos eram pequenos tb curti muito o Natal, mas depois que crescem e a gente amadurece vê com outros olhos, enxerga o consumismo em que se transformaram essas datas.
Grande beijo, aproveite bem seus filhotes enquanto o encanto do Natal ainda é magia pura,

HSLO disse...

Feliz Natal!
Muita paz, amor e saúde.

abraços

Luma Rosa disse...

Pois é, o Natal coincide com o recebimento do 13º Salário aqui no Brasil. Se não fosse o Natal, as pessoas iriam satisfazer seus desejos de compra do mesmo modo, só que o Natal é uma desculpa muito boa! Aqui no Brasil a tradição do Natal se perdeu desde quando a missa do galo foi para as cucuias. No hemisfério norte ainda existe toda uma tradição com seus enfeites, histórias, ambientação... e as famílias que tem seus membros distantes, fazem festa!
Capitalismo selvagem!! Em janeiro veremos a bancarrota, a começar pela Disney que começa a rever o seu quadro de funcionários. Adeus fantasia!!
Glorinha, este ano o natal pra mim está um pouco triste porque vai ser o primeiro sem mamãe, mas hoje já fiz o bolo de frutas que ela sempre pedia para fazer. Estamos continuando a nossa trajetória da mesma maneira com tudo aquilo que ela nos ensinou, principalmente com relação ao sentido da existência. Aceitando as festividades e independente se esta data é a correta ou não, é mais um motivo para reunirmos a família!
Glorinha, que você esteja em paz com os seus e que o rastro do cometa (Beth) jogue fagulhas estelares sobre o seu lar, iluminando olhares e alargando sorrisos!! Beijus,

Drix disse...

Realmente, é muito difícil conviver com esse" NATAL " do mundo de hoje. Lembro que antigamente,e olha que eu só tenho 36 anos, as pessoas se tornavam mais caridosas e humanas nessa época,diferente de agora, onde há nervosismo, ansia por compras e viagens .....
Enfim, quero lhe desejar um Feliz Natal e um 2011, cheio de notícias boas!!!!
bjos

Mônica - Sacerdotisa da Deusa disse...

Olá minha linda flor!
Não importa se é colado ou não rs, se vem de vc pode ter certeza que é recebido com muito amor por mim. Obrigada por deixar seu carinho de Natal querida. Que possamos preservar o Natal de forma saudável e bonita...tbm estou decepcionada c/ o rumo que esta data levou...tenho outras crenças a respeito, mas enfim, até a "falsa" crença que era bonita está sendo desvirtuada.
Querida, que o verdaeiro espírito de natal esteja em seu lar, que vc e sua família recebam muitas bênçãos e saúde. Um grande beijo no ♥ flor maravilhosa.

Flores e luz.

Regina Rozenbaum disse...

Glorinha, amada!
Sua postagem com questões/reflexões mais que pertinentes me lembrou um comercial (de uma revista) que o slogan era: "você não precisa mas quer"...Esse querer é sempre de uma falta inerente ao ser humano que jamais será tamponada...falta essa fundante do nosso desejo que nos move...Mas, é difícil se haver com ele e por isso essa "busca desenfreada e sempre insatisfatória" de preenchimento.
Escrevi em blogues diversos (que levantaram essas questões)que TOFORA, faz tempo, dessa loucura de final de ano... Fico aqui, quietinha, com meus barulhos!
Quero dizer ainda, que vc tb foi para mim um GRANDE PRESENTE DE NATAL antecipado!
Beijuuss n.c.

Mylla Galvão disse...

Glorinha,

Não poderia deixar de vir aqui, para te desejar um Natal de LUZ, PAZ, PERDÃO, FELICIDADE E RENASCIMENTO...
NATAL TB É DOAÇÃO...
AMOR AO PRÓXIMO PRINCIPALMENTE!

BJO DOCE

Dani dutch disse...

OI Glorinha, tudo bem?
Passei pra desejar um Feliz Natal pra vc e toda sua família.
Eu penso assim também, são os sentimentos que importam, e não vejo a hora de dar um abraço na minha mãe. bjuss

Zélia Guardiano disse...

Amiga Glorinha
Gostei imensamente do seu texto!
Imensamente!
Compartilho sua opinião em gênero, número e grau.
Tanto que também postei uns versos feios, como você diz, lá no meu blog...
Grande abraço, minha querida!
A despeito de tudo, tenha um bom Natal, na companhia de seus entes queridos!

Misturação - Ana Karla disse...

Eu DETESTO esse consumo.

Penso também como você Glorinha.
As pessoas que falam e se dizem tão religiosas, são sempre tão consumistas, na maioria...pois o propósito dessa data está totalmente desviado.

Esse teu texto dispensa qualquer comentário meu, pois você expressou tudo o que vejo e sinto.

Para mim, será uma data comemorável como sempre, mas sem esse ar impuro do consumo.

Parabénsssss!

Ah, e desejo um FELIZ NATAL!

Xeros, xerocas(rs)

AC disse...

Glorinha,
Vim desejar-lhe um Natal pleno de luz, envolto na sua verdadeira essência.

Beijo :)

Maria Helena disse...

Minha querida, hoje você fez a leitura do mundo que estava latente no meu coração. Sinto um cansaço que não deveria sentir num dia como hoje. Um dia que era para ser de tranquilidade passa ser de uma lista de obrigações. A gente vai entrando nessa onda e quando percebe já está se afogando nas águas que não são cristalinas.
Mas, fico feliz ao perceber que muitos olhares se voltam para o que realmente interessa: a propagação do amor e da paz.
Obrigada por ser um olhar diferenciado na multidão!
Bjs

Eduardo disse...

Glorinha, vamos deixar toda essa loucura de lado e ir ao que interessa. Desejo a voce e a todas as blogueiras e blogueiros que te acompanham um natal de paz, reflexao e amor; uma data em que, junto com os entes queridos, celebramos estarmos vivos e compartilhamos amizade e carinho. E que esse sentimento continue pelo proximo ano.
A voce em particular muito obrigado pelos seus votos, deixados em meu blog, o qual prometo reativar em 2011.
Um abraco
Eduardo

pensandoemfamilia disse...

Querida

Concordo com vc em gênero e grau. A megia do Natal mão está neste desenfreado e louco consumismo, mas sim no espírito do amor e da esperança que o nascimento de Jesus suscita.
Quando pensei na proposta das intenções e rituais, eu já pensave nisto que vc descreveu tão bem neste post.
Por quê rituais. Porque são eles que trazem a tradição,os valores e muitos outros ítens que eu considero que a vida moderna está deturpando.
Eu quis propor esta parada para repensar ações. Este é o meu recurso e oseu está muito bem posto. Escrita.
bjs
Es

Glorinha L de Lion disse...

Obrigada Hugo, Paz e Saúde pra vc e todos os seus!bjs,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Lumita, vou montar nesse "cometa" da Betita e voar muito alto em 2011. Me aguarde minha linda! Obrigada por seu apoio, carinho e compreendão! Beijo grande e um Natal de paz em família.

Glorinha L de Lion disse...

Oi Drix, obrigada, vejo que muita gente está pensando igual quanto a isso tudo...tá na hora de mudar, né?
beijo grande! Paz e Bem nesse Natal e em 2011!

Glorinha L de Lion disse...

Moniquinha, flor linda do meu jardim! Obrigada por tanto carinho. Te desejo muita luz, felicidades, amor em 2011. Feliz Natal! beijos mil,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Rê, obrigada minha querida, acho que todos nós com um pouco de consciência vemos as coisas com mais clareza. É hora de repensarmos tudo isso, não é? grande beijo, vc é especial!

Glorinha L de Lion disse...

Mylla, obrigada, te desejo o mesmo, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Dani, Felizes FEstas, tudo de bom! Grande beijo, obrigada pelo carinho!

Glorinha L de Lion disse...

Obrigada amiga Zélia! Um ótimo Natal pra vc e sua família tb! Compartilhamos o mesmo sentimento então, Beijo grande,

Glorinha L de Lion disse...

Obrigada Xerosinha, grande beijo!

Glorinha L de Lion disse...

AC, obrigada, desejo-te o mesmo. Feliz Natal!bjs,

Glorinha L de Lion disse...

Maria Helena, sou eu quem te agradeço. Vamos rever nossos conceitos e repensar nossas atitudes, não é? Obrigada, grande beijo, feliz natal!

Glorinha L de Lion disse...

Eduardo, celebremos então, meu amigo, o amor e a amizade!! Salut! Bom Natal em família! beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Norma querida, é hora de mudar tudo não é? Que bom que tantos concordam comigo. Feliz Natal junto aos seus, beijos,

Margot Félix disse...

Glorinha, retribuo seus votos de Feliz Natal. Tenha um Ano Novo repleto de Luz e Paz!
Foi ótimo conhecer seu blog nesse ano que passou.

Um forte abraço!
Margot

Glorinha L de Lion disse...

Oi Margot, obrigada, forte abraço pra vc tb! Feliz Natal! bjs,

Cris França disse...

ainda sou daquela à moda antiga, não me rendo à essa loucura, mas não deixo de cultivar as coisas boas que natal tem.
beijos minha amiga querida, muita luz no seu caminho.

JB disse...

Venho desejar-lhe um Santo e Feliz Natal, cheio de paz, saúde e amor!

beijinho

Folhetim Cultural disse...

Olá parabéns pelo trabalho e pelo blog. Gostaria que visitasse meu blog que é este: informativofolhetimcultural.blogspot.com
nos siga abraços
Ass: Magno Oliveira

Glorinha L de Lion disse...

Oi querida Cris, quando tinha meus filhos pequenos, eu tb gostava muito do Natal, mas hj vejo que o espírito do natal se perdeu no meio do consumismo exacerbado. Mesmo assim, um Feliz Natal pra vc querida amiga!
bjs,

Glorinha L de Lion disse...

Obrigada JB desejo-te o mesmo! Feliz 2011! bjs,

Glorinha L de Lion disse...

Olá Magno, obrigada, assim que puder, faço uma visitinha ao seu blog. Bom Natal! abraços,

Vivi disse...

Oiiiiiiiiiiiiiiiiiiii
Me perdoa a ausência tá !!!!!
Fiquei FELICÍSSIMAAAAAAAAAAAA com sua MENÇÃO HONROSA !!!!!!!!!
Amei saber disso !!!!
Vc merece !!!!
e vc vai longe viu!!!!!!
Como sempre vc disse tudo sobre esse tal consumismo desenfreado, maluco, doido....
ainda bem que não me enquadro nessa doideira !!!! por aqui sempre foi td bem calmo!!!
Mas !!!!! falando em presentes...rs
Vc foi um presentão pra mim !! poder ter sua amizade ( mesmo q sumidinha né rsrs) me emociona, me encanta, me faz bemmm feliz!!! e um dia quero te dar um abraço pessoalmente..mas agora sinta=se abraçadinha por mim !!!!
com muito carinho
bjs

Cris disse...

Oi amor, tudo bem????

CLARO QUE EU LEMBRO SUA LIINDA *_*
UM FELIZ NATAL MARAVILHOSO PRA VOCÊ, QUE DEUS TE ILUMINE E TE ABENÇÕE ASSIM COMO JÁ VEM FAZENDO.

Hoje na correria atras dos presentes também presenciei um acidente, como são as coisas né? hoje tão diferente do que era antes... eu tenho muita saudade da união de antigamente, não gostaria que perdesse o sentido....


Um chêro meu amor, o seu blog continua lindo *_*


Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Nessas horas agradeço de joelhos o fato de não morar em um país cristão. O povo aqui compra um bolinho, faz um ranguinho mais caprichado e presente? pras crianças e olhe lá.

no Brasil eu odiava o natal, vou ser sincero. pq via gente saindo no tapa pra comprar um panetone, fulana que olhava com inveja o presente que a cicrana ganhou do marido. Pior o pessoal que, além do sinal verde pra gastar, acha que ganhou o sinal verde pra beber e fica enchendo o saco dando vexame nas festas, etc. Eu hein. Fora a hipocrisia, parentes que se odeiam e estão lá, confraternizando.

Ah, e tem o disco da Simone tocando em tudo qto é loja, piorou.

afff

não dá rs

AFRICA EM POESIA disse...

GLORINHA


FELIZ NATAL...
O MEnino Nasceu...
e eu vim agradecer a tua amizade...




SE EU FOSSE CAPAZ...


Se eu fosse capaz...
De fazer o que quero...
Eu ia fazer muito...
Salvava as rosas...
Que florescem e deixam...
Que as pétalas caiam e acabem...
Mas os espinhos...
Esses ficam sempre...
Aguardam o novo botão...
Se eu fosse capaz...
Deixava que a rosa...
Linda e perfumada...
Deixasse o seu cheiro...
Entrar no meu coração...
E iria conservar o Amor...
Ai... se eu fosse capaz!...


LILI LARANJO

ManDrag disse...

Não tens que te desculpar de nada, amiga. Partilho e subscrevo a tua opinião. Infelizmente cada vez deslizamos mais para o abismo da futilidade. Mas alguns de nós ainda mantêm a cabeça acima da média e vislumbram um pouco mais além... e é assim que te digo

Bom e Tranquilo Natal para ti, amiga! Um Natal dos antigos.

Abraço com amizade

Juliana disse...

Glorinha,

Li seu texto todo e concordo com voce a respeito da perda do verdadeiro significado do Natal.

Hiprocrisia dizer que nao gostariamos de um presente no Natal. Mas nao vejo essa necessidade ao consumismo desenfreado. Quando era adolescente, meu pai perdera muito dinheiro em um investimento que havia feito com o irmao dele. Ficamos sem nada e tivemos que abrir mao de muitas coisas, mesmo porque éramos em tres filhos. Com muito esforço e força de vontade, meus pais lutaram para nao deixar faltar comida, teto e roupa para todos nos.

Nessa época, apos o falecimento da minha avo paterna, voltamos a passar com mais frequencia o Natal na casa dos meus avos e tios maternos, em MG. Depois da ceia na casa dos meus avos, iamos à casa da minha tia, ao lado, confraternizar a data com o restante da familia. Os filhos e netos dessa minha tia passavam o Natal la também e me lembro da troca de presentes entre eles. Alguns faziam questao de se mostrar com presentes caros e em grandes quantidades, uma afronta até aos que nao tinham condiçoes de comprar presentes. Teve até uma época que minha mae evitava em nos levar la na hora da troca de presentes, para que nao ficassemos "humilhadas".

Podiamos nao ter aquele Natal farto e cheio de presentes, mas estavamos sob um teto, com comida à mesa e reunidos com a familia. Minha mae dizia que deveriamos agradecer, pois havia muita gente que nao tinha nem a metade do que tinhamos nos, muito menos uma familia e um lar aconchegante.

Eu me revolto com aquela correria e desvairio das pessoas na época de Natal em busca de compras. Quanto mais, melhor. Triste que isso acontece em todo o mundo. Aqui na Italia, vejo na televisao o Natal dos ricos e famosos, com muita fartura, presentes, roupas caras e o Natal promovido pelas confrarias religiosas aos necessitados, acolhidos em instituiçoes e abrigos. O sorriso e a felicidade dessas pessoas sao verdadeiros, escaparam do frio e da Noite de Natal e da fome.

Ontem, durante a Missa do Galo (a primeira em toda minha vida, o melhor presente que ganhei do meu namorado), o padre pediu oraçoes aos cristao no Oriente Medio que tiveram o Natal cancelado por motivo de segurança.

Desculpe o comentario grande e cheio de desabafos. Aproveito para agradecer seus votos e renova-los, na graça do Menino Jesus.

Um beijo e feliz Natal!

Suziley disse...

Bom dia, Glorinha querida:
É uma loucura insana mesmo esta busca desenfreada pelo mais ter. Perdemos o sentido do ser. Belíssima reflexão a sua. Agradeço por estar sempre presente e nos presentear com seus textos, sua poesia, seu carinho. Que o Menino Jesus esteja sempre em nossos corações, em nossas vidas, para semearmos em nosso mundo justiça, amor e paz!! Um grande beijo no seu coração :)

Juliana disse...

Glorinha,

Acabei de escrever um comentario enorme sobre seu post e, quando cliquei em "enviar", apareceu a mensagem de erro do google. Nao sei se foi salvo.

Se voce tiver recebido o anterior, ignore este. Se nao, agradeço seus votos de boas festas e retribuo-os com desejos de um santo e abençoado Natal a todos os seus.

Beijos

Glorinha L de Lion disse...

Vivi, meu amor! Vc tb é um presente na minha vida maninha, embora sumidinha mesmo....rsrs, beijo grande, obrigada por sua amizade e carinho, quero um dia poder te abraçar tb!

Glorinha L de Lion disse...

Oi Minha flor de formosura, Cris! Obrigada pela visita, beijos mil, felicidades pra vc!

Glorinha L de Lion disse...

Sabe Alê, acho que ano que vem pro Japão passar o Natl...rsrs...não dá mais pra passar aqui não, tá insuportável: calor demais, gente demais, consumo demais, bebida demais. Tô fora! Tb passei a detestar o Natal e até o mês de dezembro! Aff! beijos querido,

Glorinha L de Lion disse...

Lili, que lindo presente nos destes! Maravilha de poema: se eu pudesse tb faria muita coisa diferente! E o amor triunfaria sobre as outras coisas...beijos de luz!

Glorinha L de Lion disse...

Amigo Man Drag, ainda bem que tantos partilham dessa mesma opinião. É consolador saber disso, no meio desse caos. Obrigada por teu apoio e compreensão, beijo grande,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Juliana, querida, que depoimento forte e verdadeiro! Sei bem o que é isso de que fala! Só quem já passou pelas agruras da vida, sabe dar valor a um simples abraço, ou à uma missa à meia noite para quem crê...Valores há muito perdidos minha amiga, é hora de resgatá-los, não é?
Feliz Natal e em Ano Novo de Paz. beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Obrigada Susiley, é hora de refletirmos sobre a importância de valores de verdadeiro amor e amizade em nossas vidas, não é?
bjs, feliz natal!

Glorinha L de Lion disse...

Saiu sim, Juliana! Obrigada, bjs,

Crica Viegas disse...

Concordo em gênero, número e grau com vc...tava falando isso aqui em casa e já há alguns anos a coisa por aqui no meu lar-doce-lar tem sido bem mais calma, sem essa obrigação de presentes caros e ceia. Fazemos ainda ceia porquemeu marido adora, mas entendemos aqui que o Natal é completamente diferente do que tá por aí, nem tem papai noel da coca-cola...rs

Glorinha L de Lion disse...

Por aqui tb Crica, cada vez mais, menos é mais! Beijos, vou te mandar um email!

Lúcia Soares disse...

Glorinha, eu falo disso o tempo todo, minha indignação é a mesma sua.
Para mim, que não sou ateia, o verdadeiro sentido do Natal é comemorar o nascimento de Jesus, porque ele não é ficção, existiu mesmo.
Se era Filho de Deus, parte da Santíssima Trindade, etc., etc., quem não acredita não acredita e pronto.
Mas você tem mais sensiblidade e visão que a maioria das pessoas que professam uma religião.
Faço coro à sua indignação e para mim a comemoração do Natal só tem sentido para reunir as famílias, para se reverem, se reconciliarem (se precisar).
Não compartilho dessa loucura que são as comprar, os shoppings lotados, pessoas simples carregando pacotes enormes, depositando num supérluo (talvez) todo o seu salário.
Minha amiga, estou totalmente ao seu lado.
Beijo!

Irene Moreira disse...

Glorinha minha amiga
Venho aqui nesta postagem agradecer o seu carinho e retribuir desejando que tenha passado um Natalfeliz juntos dos seus familiares e amigos.
Desejo um mundo de muita Paz e que você possa sempre encontrar
no seu caminho muita fé,
para que possa acreditar neste sentimento capaz de transpor obstáculos inimagináveis.

Coragem para assumir e enfrentar as dificuldades do dia a dia.
Perseverança para que jamais você desista ou desanime dos seus sonhos.

Esperança para que a cada novo dia você possa ter novos horizontes.

Amor, amor que motiva todos os outros sentimentos, fazendo com que
você viva sempre cercado de compreensão, respeito, solidariedade,
e dedicação.

Que a Luz do céu guie sua vida, para que esta transborde em paz,
harmonia, saúde e alegrias.


Beijos no seu coração

Glorinha L de Lion disse...

Oi Lúcia querida, pois é, é um despropósito, perdeu o sentido até mesmo pra quem tem religião e se deixa levar nesse caos das compras desenfreadas, se esquecendo do motivo da comemoração. É ótimo saber que tem gente que pensa como eu, beijinhos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Irene, que linda mensagem, obrigada! Que todos nós possamos seguir esses ensinamentos com sabedoria e auto conhecimento pra sabermos enxergar nossos próprios limites. Beijos, Feliz 2011!

Bombom disse...

Glorinha, Grande MULHER! Quando eu for grande quero ser (escrever) como tu! Isto porque tal como algumas das tuas Amigas já disseram, também eu penso assim, por isso as tuas reflexões encontram tanto eco dentro de mim!
Deves estar muito orgulhosa pelas comentadoras que te seguem e te oferecem os seus riquíssimos testemunhos de vida!
Por eles vemos a quantidade de pessoas que já põem em causa o consumismo desenfreado que se instalou na nossa sociedade, tanto na América como aqui na Europa. Seremos apenas "o fermento na massa"? Parece-me que já somos uma corrente capaz de deixar a "semente" à nossa volta.
Afinal o Natal é símbolo da União da Família e nós que somos humanos, precisamos de "sinais". Por isso temos os presentes como lembrança de Amor e Fraternidade. Ma o presente é simbólico, não é preciso que seja caro. Só os que nada têm dentro de si, é que precisam de oferecer um presente caro e ostensivo, para mostrar "quanto vale " o seu cartão de crédito. E não reparam que esse gesto deixa a sua alma a nu, e só mostra baixeza de carácter...
Sejamos nós essa corrente que, com o tempo, se tornará "moda" (no bom sentido). Já há muita gente a confeccionar os seus presentes ou a comprar pequenas lembranças simbólicas (mas úteis). Tenho Esperança de que amanhã sejamos mais...
Festas Felizes! Bjs. Bombom

Glorinha L de Lion disse...

Bombom, minha amada! Teu comentário daria um post, tal a inteligência,clareza, visão!
O mais belo e lúcido comentário entre todos os magnifícos que recebi!
Tu, sim, és mulher de verdade! Eu sim, quero ser como tu, amanhã, ou melhor, daqui a uns poucos anos que nos separam em idade ,mas que não nos separam em nada em compreensão e amizade. Amo-te, minha amiga! Quisera eu ter quem me entendesse como tu o fazes, mesmo sendo uma pessoa de fé, ao contrário de mim. Gente inteligente não cria barreiras, pelo contrário, as elimina...Enorme beijo pra ti! Obrigada por me entender!

Françoise disse...

Triste texto mas muito real. Concordo com você. Fico triste com tudo isso, uma pena.....
Origada pelo carinho lá no blog, espero que esteja bem. Saudades de você.
Abraço forte,
Fran

Glorinha L de Lion disse...

Oi Fran querida, real sim, mas sempre é tempo de mudar. Devemos, a partir dessa constatação mudar nossos parâmetros e encarar a verdade de frente...é isso o que desejamos pro resto das nossas vidas? Natais assim? A partir disso podemos mudar sim, saudades tb! Beijos,

Luciana Håland disse...

Glorinha, você traduziu bem o tal espírito natalino, é isso tudo que você menciona no post que podemos chamar de Natal por agora, digo por agora pois quem sabe um dia muda.
Além do ter que ter, do mostrar entre os próximos, agora tem o mostrar virtual, pois muita gente tem que ter presentes, tem que ter mega ceia e tudo mais para fotografar e mostrar nas redes sociais, muito louco tudo isso.

Bom, vim também te desejar um feliz ano de 2011, com muita paz, amor, saúde, sucesso.

Beijo

Lu Souza Brito disse...

Oi Glorinha,

Eu vou te dizer uma coisa: agora o Natal passou a ter mais significado para mim, justamente por tudo isso que citou.
Até pouco tempo atrás, Natal, além da reunião da família, tinha que ter muita comida, bebida, presentes (ainda que isso significasse uma dívida que sequer pudesse pagar).
Quando não pude mais passar todos os Natais junto da Minha familia, comecei a perceber que nao importava se a mesa estava farta, se eu tinha presente para todos...me faltava aqueles que eu amo.Hoje me importo mais se posso estar com eles do que se sobrou dinheiro para presentear, se estarei com uma roupa nova, etc.
Hoje mesmo eu disse isso para a Beth. Este foi o melhor Natal dos ultimos tempos. Sabe porque?
Porque foi apenas um dia passado com amor e solidariedade. Porque fizemos uma ceia gostosa e simples, sem exageros. Não houve trocas de presentes, já que todos sabiam da situação dos outros. Por isso, o que pudemos fazer um pelos outros no decorrer do ano, do mês, fizemos, sem a obrigatoriedade de "presentear" neste dia.
Foi em clima de amor, de verdadeira paz e harmonia que passamos esta última semana. E eu espero que seja assim sempre.

Um super beijo!