terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Lembranças da Minha Vó

Minha avó
Recitava benzeduras
Rezava cobreiros
Urticárias
Mau olhado
Espinhela caída
Dedão trupicado
Fazia cruzinhas
Com os ágeis dedos
Num dialeto
Complicado
A minha avó
Palavras saíam-lhe
Pela boca
Sem que eu as escutasse
Ou entendesse
O significado
Benzia
Riscava a cruz
Mil vezes
Sussurrava segredos
Palavras mágicas
Sortilégios inventados

Pegava palito de fósforo
Riscava com ele
Por sobre a machucadura
A coceira
O arranhão
Dizia que lagartixa
Tinha passado e roído
À noite
Um pedaço da gente
E deixado o lastro
Impetigo
Esfolado
Na pele
Benzia
Rezava
Sussurrava
E ao final
Dizia: Amém

E saía eu
Pulando
Num pé só
Benzida
De alegria
Pois sabia
Que amor de vó
Curava tudo.

Minha homenagem a todas as avós do mundo.
E à todas as netas que como eu, ainda crêem que, ainda que sem elas, amor de avó cura tudo.



32 comentários:

Camille disse...

Que lindo, amor de vó curava tudo!!! Essa é a magia toda da coisa, com certexa. Agora lembrei da minha avó, grande psicologa da vida, fazedora de macarrões, como boa almoa que era(?) realmente nunca entendi essa afinidade da vovo com comida italiana,. Mas tudo bem,a gente nao gosta de paladares variados Ela tb nao vivvia so de "chucrute"...
Beijos e feliz 2011, talvez falmos nisso todos os dias ate 2011. Mas mesmo acreditando que voltarei ao blog amanha, nao deixo de desejar a cada vez, um bom ano para todos nos!!!
Cam

Beatriz - Jubiart disse...

Aí Glorinha!

Senti saudade do que nunca tive. Pode?
Não tive oportunidade de conhecer meus avós, nem por parte de pai e nem de mãe. Agora meu pai foi um grande raizeiro, na mata encontrava remédio para todos os males, era e é uma pessoa muito especial.

Bjs.

Lu Souza Brito disse...

Oi Glorinha,

Eu não tive esse amor e cuidado da minha avó porque ela sempre morou muito longe e nos viamos a cada 5 ou 6 anos. Mas o seu texto me fez lembrar de uma outra senhorinha que eu adotei como vó. Consegui visualizá-la lendo seus versos: era benzedeira das boas, curava tudo. De soluço a espinhela caída. Saudade da dona Isabelinha, rsrsr.
Beijos

Yasmine Lemos disse...

Bom dia Glorinha,
este post foi fundo. Minha Vozinha está na UTI, estou na net fazendo das tripas coração para não desabar. Lindo,lindo ...tudo verdade
bjs

Mais Equilibrio disse...

Olá Glorinha,

Amor de vó, é tudo de bom!
Aprendi a rezar, benzer, mandingas,e outras cozitas mais... tudo com minha linda vó espanhola criteriosa, exigente e muito sábia!
Hoje sou vó com o maior orgulho!
Bjs

Feliz Ano Novo e que
você tenha 2011 motivos para celebrar!

lolipop disse...

Querida Glorinha...
O uso da linguagem dos pássaros já está na família há muito...
Que bonitas essas lembranças de sua avó e o perdurar desse amor que tudo cura...
Por aqui um céu cinza e Wagner na aparelhagem pela manhã com cheiro a chuva, café e um tudo nada de melancolia.
Mil ternuras

Beth/Lilás disse...

Bela homenagem à sua e à todas as avós queridas do mundo!
Minha mãe conta até hoje sobre as 'rezas' de meu avô mineiro. Ele era, nos tempos em que não havia médicos no interior, o tal curandeiro. Rezava de espinhela caída a coisas piores, como feridas ou picadas de cobra.
Minha mãe conta que ficava atrás da porta ouvindo as rezas e observando o ritual que era parecido com este que você colocou aqui sobre sua avó.
Ele rezava com uma pequena cruz e ervas do mato que serviam para expurgar os males que a pessoa trazia dentro. Diz ela, que as pessoas saiam dali andando e quando entravam estavam bem mal.
Por esta razão, minha mãe levava a nós quando criança para 'benzer' ou rezar a tal 'espinhela caída' que até hoje eu não sei bem o que é.
Quando li sua poesia, lembrei-me de tudo isso e fico tão feliz em poder resgatar lembranças que pareciam perdidas no fundo da minha memória.
Você é uma pimentinha muito querida e que tem me ajudado muito a resgatar coisas lindas que eu pensei nunca mais fosse lembrar.
Obrigada!
beijos, muitos.

pensandoemfamilia disse...

Oi Glorinha

Eu tive uma svó curandeira e parteira. Foi meu modelo de mulher guerreira. Lembro-me do quanto fazia rezaas para tantos males e como era procurada pela vizinhança. Um grande coração. Junto-me a vc nesta linda homenagem.
bjs

Glorinha L de Lion disse...

Oi Camille, vó é mesmo uma das boas coisas da vida! A minha foi muito importante pra mim, pois é nela que me vejo e não na minha mãe! Engraçado isso, mas convivi só até os 9 anos com ela...mas ainda amo demais a minha avó, hj talvez até mais do que antes...Grande beijo, feliz 2011!

Glorinha L de Lion disse...

Oi Beatriz, te entendo sim, eu tb muitas vezes sinto saudade do que não tive ou tenho...legal saber de seu pai, beijo grande,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Lu, existem avós substitutas tb! E podemos amar e ser amadas do mesmo jeito que se fossem de sangue. Gostei de saber disso, bonitinho, como vc, minha linda! Beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Ô Yasmine, sinto muito. Força pra vc e coragem! Que sua avó saia dessa e venha passar o reveillon em família, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi mais Equilíbrio, que legal vc saber rezar...acho isso um barato! Não tenho nem ideia onde minha avó aprendeu isso, pois era portuguesa...minha avó era uma figura especialíssima! beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Ai Loli, minha querida, acho que sim...acho que essa linguagem me acompanha desde que nasci, por isso, minhas asas foram cortadas tão cedo, para que eu não saísse por aí a voar como eles...beijos amada,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Beth, são essas lembranças que atualmente me mantém respirando. Graças a elas estou viva e sonhando com possibilidades de vôo. Beijos minha amiga,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Norma, essas lembranças são boas demais não é? Tenho procurado resgatar isso, beijos,

Macá disse...

Glorinha
Um pouquinho ausente, mas consegui ler seus textos anteriores (não gosto de perder nada daqui). Sobre o Natal também acho tudo um exagero, mas gosto da festa, gosto da reunião que faço em casa com a família do meu marido (no dia 25 passamos com a minha família em Itu)e esse ano fiz uma coisa diferente. Antes da ceia, pedi licença, e expliquei que embora gostando de tudo e todos,sempre achava que faltava alguma coisa, que lembrasse mais porque estávamos ali reunidos. Então li um texto muito bonito que todos, até as crianças, ouviram num delicioso silêncio e resolvemos que a partir desse ano, sempre iremos ler alguma coisa mais profunda em relação ao Natal.
Sobre o texto das avós, me lembrei muito da minha. Ela morreu quando eu tinha 15 anos, mas era uma excelente benzedeira e passou isso pra minha mãe. Em casa sempre tinha tinha pais trazendo seus filhos (chorando) para benzer e saiam de lá tranquilos, dormindo sossegadamente.
beijos
saudades

LILIANE disse...

Glorinha
fiquei tão emocionada com o poema que precisei até sair pra respirar um pouco.
Minha vida é tão cheia de mulheres...
2 mães, 2 avós, tias e algumas mulheres que me preencheram muito.
sinto muita saudade da minha avó materna, ela se foi quando eu tinha 11 anos e à partir dali, perdi uma pessoa que me defendia e apoiava.
foi muito triste mesmo.
gostaria muito de poder abraçá-la e aprender os quitutes que ela fazia.
sua presença protetora contra a ranhetice de alguns da família sempre me trouxe muita paz e conforto.
obrigada pela oportunidade de lembrar das minhas avozinhas.
voce está bem?
espero que sim, rsrs
beijos

JoeFather disse...

Recordar, a meu ver, é ser feliz em dobro, em triplo...

E que época melhor para se lembrar de momentos felizes que o final de ano!

Que 2011 seja repleto de novas recordações felizes para o futuro!

Abraços renovados!

Glorinha L de Lion disse...

Macá, fico feliz que seu natal tenha sido assim. Todos os anos meu marido fala de improviso, agradecendo, contando o que nos aconteceu de bom e dando ênfase à isso. Acho que esse sim é o verdadeiro espírito de natal. Beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Lili, que bom que lhe trouxe boas recordações! Fico feliz em trazer, de certa forma, nossas avós tão queridas para mais perto de nós, através de minhas lembranças. Eu estou ótima, com muita força pra comemorar tudo o que vem de bom em 2011! Com muita esperança de que as coisas vão acontecer! E vc? Espero que esteja bem, Beijo grande!

Glorinha L de Lion disse...

Verdade Joe, ao recordar a felicidade volta. Que façamos de 2011 um ano onde as recordações nos impulsionem para o futuro. Que nossos desejos, fortalecidos pelo que trazemos em nós, sejam realizados. Com força e fé! Feliz 2011! Abração,

Bombom disse...

Engraçado...como este teu texto em verso me trouxe tantas recordações da minha Avó! Fiquei emocionada por ver que tantas de nós recebemos e mantivémos as referências que elas nos transmitiram. Só conheci uma, a materna, que viveu 92 anos. Partiu no ano em que comecei a namorar.
Sempre viveu longe de nós. Morava no Porto e vinha uma vez por ano passar umas semanas connosco. Ainda me lembro de ir com o meu pai esperá-la à Estação do Rossio e de ela vir no "Flecha de Prata", um combóio mais rápido do que os puxados a carvão!...
Era irmã da tua na Insularidade. Também ela nasceu numa ilha, não dos Açores, mas da Madeira. Viveram problemas idênticos que as levou a emigrarem. A tua para o Brasil, a minha para Angola.
Os mesmos problemas, vidas paralelas...
Como ela gostava de mim! Ainda hoje me parece que a tenho a meu lado como um anjo bom ou uma energia boa a velar por mim...
Só por ma teres feito recordar, eu te agradeço de todo o coração.
Foi (é sempre) um prazer ter vindo tomar o Café contigo, e o Bolo estava óptimo! Bjs. Bombom

HSLO disse...

Mensagem linda...

Te desejo um Feliz Ano Novo...cheio de paz.


abraços

Cantinho She disse...

Ahhhhhhhhh que post que me tirou lágrimas dos olhos, lindo, muito lindo, mas me deu uma saudade imensa de minha vózinha que se foi há exatamente 1 ano e 1 mês...

Ficou Lindo, minha querida, MUITO LINDO! ;)

Bjo, bjooooo!
She

Mônica - Sacerdotisa da Deusa disse...

Olá moça do sorriso luminoso!
Ai flor...que saudades tenho das minhas vovós...uma italiana filha de Maria (católica mas benzia rs), e a outra uma espanhola cartomante do bem, fazia poções maravilhosas, e eu claro rs como ia escapar disso td hahaha, não teve jeito não flor rsrsrs sou uma Bruxinha do bem e Fada carinhosa que ama tudo e todos hahaha. Eu sei que vc não acredita e respeito muito, mas não pude deixar de dar uma risadinha por conta da sua vózinha mágica rs. Vovó cura tudo com amor, com certeza, mas como sou uma garota mágica, ameeeeeiiii essa história que contou! Tem sanguinho mágico correndo aí nestas veias poderosas de poetisa e escritora hein? rs Falando nisso, não posso deixar de citar que hj na Escandinávia é dia da celebração a Gunnlud, a Deusa da educação, do conhecimento, padroeira das artes e guardiã do elixir da poesia, "odrerir". Segundo a lenda, Odin cobiçava tanto os potes em que Gunnlud guardava o hidromel sagrado, que acabou por seduzi-la para roubar o elixir da inspiração! Ah flor, não pude deixar de me lembrar de vc, mulher inspirada que nos trás tantas coisas lindas! Será que andas tomando hidromel??? rsrs Conhece essa bebida flor? Hummm é uma delícia!
Ai já falei muito rsrsrs, amei seu texto, abençoada seja a sua vovó aonde ela estiver, e tbm todas as vovós queridas e suas netas que as amam muito.
Beijinhossssssssssss flor.

Flores e Luz.

Glorinha L de Lion disse...

Bombom, minha querida, fico tão feliz por ter proporcionado essas doces lembranças...vou te responder por email, acho melhor...beijos doces como foram nossas avós,

Glorinha L de Lion disse...

Obrigada Hugo, tb te desejo um 2011 cheio de amor e paz! beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi She, pois é, quantas lembranças boas despertei de nossas avós queridas...isso me faz feliz. Obrigada, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Moniquinha, fada mais linda, bruxinha do bem! Claro que sei o que é hidromel: a bebida dos deuses!
Que linda essa estória...aliás, desde pequena me encanto com fábulas, lendas e mitos tanto greco, como romanas, como egípcias...sei pouco sobre a sabedoria celta, só algumas coisinhas, mas tudo isso sempre me encantou. Devo ser um pouco bruxinha tb, embora cética...beijos minha linda! Obrigada por me informar sobre o dia de hj.

William Garibaldi disse...

Glorinha, toda vez que venho aqui, é um encanto a mais na minha caminhada!
Que poema lindo!
Que vó linda!
Eu que tenho uma vó especial na minha vida, aliás todas as avós são especiais né!...( Como já falei lá pra Astrid ) sei o que é isto... e vou oferecer esta homenagem, este lindo Poema a minha vó ue é uma Delícia de Gente!

Olha, mais um texto seu pra gente colocar num quadro, bordar numa camiseta!...
Que Deus abençoe seu Dom e Talento!...

Feliz 2011, Feliz Vida!!!
Amei, Amei de verdade!

Glorinha L de Lion disse...

Oi William, muitíssimo obrigada pelo carinho. Avós são sim, uma das melhores coisas da vida! Feliz vida pra nós todos! Saúde pra sua avó e pra vc, aliás, pra todos nós! Um muito feliz 2011! Bjs,