quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Quando O Mal Quase Venceu



Como já postei antes, estou lendo um livro que se chama "As Benevolentes".
Esse livro tem quase 900 páginas e trata da Segunda Guerra Mundial, narrada por um ex soldado da SS nazista. É uma ficção, mas foi baseada em intensa pesquisa do autor, Jonathan Littell, portanto, em fatos reais.
Estou na página 623, faltam, portanto, mais umas 280 páginas...é um livro pesado e difícil de se ler, tanto pelo que é narrado, como pelos termos em alemão que o autor usa, sem tradução.
Aliás, não sei porque, as palavras, patentes etc, não foram traduzidas, ou sua tradução feita ao pé da página.
Há um glossário no final com algumas palavras e as patentes, mas quase nada, perto das palavras citadas no livro.
Já tenho minha opinião formada sobre esse peso pesado, mas, como ainda não terminei, só vou falar o penso sobre ele, quando acabar de ler.
Mas queria contar sobre um documentário que está passando toda quarta-feira, às 9 da noite, no National Geografic Channel: Redescobrindo a Segunda Guerra. É um documentário com filmes de época feitos por amadores e cinegrafistas, colorizados, com cenas inéditas.
É simplesmente espetacular! Tem me ajudado, inclusive, a entender melhor o livro e, muitas vezes constatando a veracidade das informações do que já li.
Algumas imagens são fortíssimas e horripilantes, mas ACONTECEU, não é filme de terror...e isso é o que mais assusta. E, o que é pior, tem acontecido através dos tempos e até hoje...basta lembrarmos da Guerra da Bósnia, da Guerra do Iraque e tantas outras.
É um programa imperdível para quem gosta de história.
Quem quiser saber mais, entre no site, lá tem também os horários das reprises.



Um comentário:

Cucchiaio pieno disse...

A segunda guerra trouxe terriveis marcas. Escuto sempre a nonna do meu marido, que ja' esta' com 91 anos, contar o que viveu na guerra, é de fazer chorar!
Muito triste e nao faz tanto tempo assim!
A cidade onde moro foi distruida pelos alemaes (assim como a grande maioria aqui na Italia). E' proibido falar sobre os alemaes para a nonna porque ela fica super nervosa - e com razao!
Um grande abraço
Léia