segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Não, Não Sou ET!

Sempre fui questionadora...perguntava tudo, tudo eu queria saber...
"Pai como é que faz isso?"
Doutor, porque tenho que tomar isso, o que esse remédio faz?
Mãe, porque não posso ir sozinha?"
Etc, etc, etc...
Nunca aceitei as coisas como chegavam pra mim, tinha que saber a causa, porque era assim ou assado.
Nunca acreditava nas coisas que me contavam se não me convencessem por A+B.
Um dia, minha mãe me colocou para ser fadinha, ou seja, aspirante a bandeirante...cheguei lá (era no pátio da Igreja que frequentávamos) com uma amiga e, quando me deram um livro, cheio de regras militares para estudar, decorar, já senti que não gostei...e ainda tinha que fazer fila, marchar e fazer tudinho que os milicos faziam...ah! pra que...fui embora na mesma hora e disse pra minha mãe que não ía mais...
Não me lembro mais o que ela disse...mas se insistisse, eu não iria...
Eu não era desobediente, mas tinha personalidade...isso, sempre tive...
Eu tinha que ir à missa todos os domingos, e ia, quase sempre, mas às vezes não estava à fim e escapava pra casa de alguma amiga...
E biquini? Minha mãe não deixava que nem eu nem minha irmã usássemos...dizia que era feio uma moça mostrar o umbigo...
Eu retrucava e dizia que se era por isso, eu colocaria um band aid no umbigo...
Ela não deixava...e o que eu fazia?
Saía de casa de maiô e trocava por um biquini na casa de uma amiga...e lá ia eu, feliz da vida pra praia ou pra piscina do Fluminense , clube do qual éramos sócios...Sem nenhuma culpa, nenhum remorso...afinal, não estava fazendo nada errado...
Nunca deixei de fazer nada que eu queria...se minha mãe proibia, eu fazia sem ela saber...
Várias vezes, minha mãe me disse: "Você é a única que me dá trabalho...tomara que case logo..."
Talvez, por isso, tenha casado tão cedo.
Fui criada ouvindo minha mãe dizer pra não demorar lavando muito "as partes" no banho...era assim mesmo que ela falava "as partes"...com certeza tinha medo que eu gostasse e descobrisse como era bom demorar muito "por lá"...Xô demo...coisa feia...pecado...
Com religião, sempre fui questionadora, e, como já falei antes, fui deixando de crer ao longo da vida, até que esse ano, foi definitivo: virei atéia...
Quando falo isso, as pessoas me olham como se eu fosse um ET...
Primeiro, acham que não ouviram direito...Depois, vem a catequese..."mas em Deus, você acredita, né?" Quando digo que não...me olham atônitas e começam o sermão...não adianta eu falar que não creio em nada, elas continuam argumentando..."mas olha, se não existisse um deus..." e por aí vai...e é aí que vejo que elas precisam se ouvir pra convencer a elas mesmas do absurdo que é crer num deus que vê o que cada formiga humana faz...que moramos num imenso Big Brother....Haja câmera!!!!
Acho que quando vou embora, elas dizem: "Coitada, essa aí vai queimar nas labaredas do inferno"...
Será que é por isso, que o fato de eu ser ateia, incomoda tanto os outros?
Acho que é por toca num assunto que nem elas mesmas tem certeza...
Juro, pelos meus 3 neurônios, que não faço mal a ninguém, sou legal, amiga, leal, justa...sei pedir desculpas, embora os ditos religiosos, nem sempre perdoem...
Não é porque não creio que sou uma demônia em forma de mulher...
O que está acontecendo é que estamos nos encaminhando para um retrocesso em todas as esferas, seja racial, religiosa, de costumes.
Enquanto a ciência caminha pro futuro, as religiões retrocedem ou empacam nas mesmas ideias retrógradas e infundadas de séculos e séculos atrás.
E, pra mim, o que é pior, as pessoas NÃO pensam, não raciocinam, simplesmente aceitam sem questionar, sem opinar, sem repensar...
Se alguém aí, tem dúvidas sobre as religiões, leia o livro brilhante de Richard Dawkins: Deus, Um Delírio.
Não foi esse livro que me fez ser ateia, mas ele demonstra por A+B que a probabilidade de deus existir é praticamente nula. E, como sou adepta de provas, ele veio corroborar o que eu já pensava antes.
Deixo aqui uma frase do livro:
"O Deus metafórico ou panteísta dos físicos está a anos-luz de distância do Deus intervencionista, milagreiro, telepata, castigador de pecados, atendedor de preces da Bíblia, dos padres, mulás e rabinos, e do linguajar do dia a dia. Confundir os dois deliberadamente é, na minha opinião, um ato de traição intelectual".
E, uma de Carl Sagan:
"...se por "Deus" se quer dizer o conjunto de leis físicas que governam o universo, então é claro que esse Deus existe. É um Deus emocionalmente insatisfatório...não faz muito sentido rezar para a lei da gravidade".

Acho esse livro altamente recomendável para quem acredita que ateus são de outro planeta.







11 comentários:

Bordados e Retalhos disse...

Glorinha acho vc tão verdadeira que não consigo ver a ateia que vc diz que é. Tanto é que a cristã aqui, membro da Ceb´s (Comunidades Eclesiais de Base) se confessa ou desabafa com a descrente aí(você). Vai entender... mas com relação a você sempre lembro da música de um amigo " as vezes quem duvida ou faz perguntas é muito mais honesto do que eu".Continuei sempre sendo transparente e verdadeira. Gosto muito de você. Bjs

Cris França disse...

Tens apenas a alma inquieta Glorinha, que mau pode haver nisso?...rs beijos

Luci Cardinelli disse...

Bom dia!!
Não acho que alguém que não acredita em Deus seja um ET. Mas é certo que as pessoas estranham isso. Eu, por exemplo, hoje não tenho religião, mas acredito em Deus.
Acho que o que as pessoas precisam aprender é respeitar a posição do outro, afinal temos liberdade de escolhas, não é mesmo?

beijo e ótima semana!!

Cris França disse...

Oi Glorinha segue o link: http://nelmezzodelcammim.blogspot.com

beijão

alezandri disse...

Ópá, que provocação essa fotografia ai do lado com o titulo Enjoy It :)

Será o pecado da gula a apoderar-se de mim?!?

Verena disse...

Acho que as pessoas não foram ensinadas a questionar, mas você é uma questionadroa desde de pequena logo pensa e reflete a respeito do universo e tudo nele. Isso falta em muita gente, porque se uma verdade é jogada na sua cara, o minimo que você faz é questionar e enteder o porque daquilo ser assim, afinal não existem verdades absolutas.

Cucchiaio pieno disse...

Oi querida, acredito em Deus e nem por isso a vejo como um ET.
Ri muito quando voce disse:
"virei atéia... ...Depois, vem a catequese...mas em Deus, você acredita, né?"
hehehe
Isto acontece muito comigo, pois sou vegetariana e quando digo isto alguém, sempre falam: "mas peixe voce come, né?" ou "mas presunto voce come, né?". A minha vontade é responder: nao sabia que peixe (ou presunto) virou verdura?! Hehehe
Bjos
Léia

manuel marques disse...

Se Deus realmente existisse minha amiga,este muito seria bem melhor...

Abraço.

Cris disse...

OI MEU AMORRRRRRR *_*
como vc está vida? nossa faz tempo que naum te visito né, ta tão corrido flor, vc nem imaginaa, *_________* meeeeo, eu quando criança infernizava a vida de qlq um com as minhas perguntaas sahuhashushuas acho que é normal, ah, eu naum posso ser um ET :D saasasasasuhasu

saudades meo bem :)


chÊrinho :*

Daniele Larri disse...

Oi Glorinha, adorei o post! Te digo que eu tmb me sentia (e sinto ) um ET qdo digo para as pessoas que acredito em espiritos e que eu sempre os via qdo era criança(como 6º sentido...sabe?) Parece que sou uma anormal...ET.
Tive essa mesma sentença (demoniaca....rsrsr) qdo contei a um padre tudo o que via! Fui comparada ao demônio e até chamada de pecadora pelo pobre infeliz.....
Demorou vários anos para que eu entendesse o que se passava comigo.
Mas acho que vc tem razao, eu sou muito da razao tmb, e acho que só acredito em espiritos, pq é a unica explicaçao lógica (e ¨normal¨) para tudo o que já vi, que seja diferente da loucura. Vc sabe o quanto é difícil que um louco aceite que está louco??? rsrsrs. Pq dentro da sua própria lógica, ele tem a razao....rsrsrsrsr
bjo

Silvana disse...

Querida...

É mesmo um tema delicado para se tratar em um país com a tradição católica como a nossa. pecado é a base de tudo para qqr religião...

E não acreditar em Deus é o maior dos pecados... Então já viu né?

Qdo morava na Europa descobri que por lá é mais aceito se falar em ateísmo, lá o respeito pela sua escolha - a de acreditar ou não em Deus - é muito maior.

Respeitar seu ateísmo para mim é fundamental em nossa amizade, na nossa relação.

E, assim como vc, não aprecio que tentem me catequizar para que religião for. Eu não tenho religião e caminho a passos largos para o ateísmo. Ainda tenho dúvidas e a filosofia budista me responde a maioria delas. Por enqto estou satisfeita tentando praticar alguns dos ensinamentos, mesmo não crendo em Buda...rs

Achoi que religião é isso: um caleidoscópio, uma mistura de de escolhas, sentimentos e momentos de sua vida. Qdo chega uma religião e tenta fazer uma montanha caber em uma caixa de fósforo, te tolhendo totalmente, é hora de partir.

A religião tem que nos completar e não nos castrar...

Beijoooo