sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Blogagem Coletiva - Meu Personagem Favorito de Livros

Tarefa difícil.
Eis-me aqui a procurar um personagem preferido entre os milhares que admirei e amei ao longo de minha vida.
Leio, compulsivamente, desde que aprendi as primeiras letras. Já contei várias vezes minha estória e que foi meu pai quem me inoculou o vírus da sede de conhecimento e do amor pelos livros. Minha irmã do meio também me influenciou muito em minhas leituras. Devo à eles todo o "estofo" que adquiri ao longo da vida.
Pois bem, hoje tive que parar para pensar qual personagem de livro, de todos os que li, era o meu predileto.
Para mim, isto é tarefa impossível...até porque li tanto e desde tão pequena, desde os clássicos até os modernos, que resolvi fugir um pouco da obviedade de escolher meu personagem entre os grandes clássicos da literatura. Resolvi então escolher, não um, mas quatro personagens recentes, que me fizeram amar ainda mais o ato de ler e de me perder nesse mundo mágico da literatura de qualidade.

1. Balram - o "empreendedor" cínico e debochado de O Tigre Branco, de Aravind Adiga, que expõe de maneira às vezes ingênua, às vezes perturbadora, a organização caótica e isenta de princípios morais do mundo e das relações humanas, através de seu país, a Índia. Esse personagem tem muito a ver com o tal "jeitinho" brasileiro que beira o mau caratismo...

2. Raimund Gregorius - o professor de línguas clássicas de Trem Noturno para Lisboa, de Pascal Mercier, que após um encontro inusitado, abandona sua vida rotineira e sem graça e, por causa de um livro e seu autor, parte em busca de si mesmo, mudando de maneira radical seu modo de ver a vida. Um personagem profundo e que faz pensar...

3. Fermín - o ex mendigo revolucionário de A Sombra do Vento, de Carlos Ruiz Zafón, cujo bom humor, lealdade e capacidade de reinventar-se torna o livro um os melhores que já li em décadas. Suas tiradas geniais me fazem pensar se não é o alter ego de Zafón.

4. Dito Mariano - o avô morto/vivo de Um Rio Chamado Tempo, Uma Casa Chamada Terra, de Mia Couto, que, ao trazer o neto de volta à sua terra e à sua casa, traz à tona, também, a consciência de que mesmo distantes ou quando pensamos ter esquecido nossas raízes, elas estão lá, o tempo todo, dentro de nós. Minha ancestralidade anda muito pulsante e esse livro foi um mergulho em mim mesma...

Há inúmeros outros personagens que fazem parte de mim, que me fizeram enxergar o mundo com outros olhos. Que transformaram minha essência ao me fazer ver a vida através de seu olhar.
Personagens, autores e livros...vivi e vivo cercada deles. Sou quem sou por causa deles e com o que aprendi lendo.
Agradeço à vida por ter sido filha de quem fui e por ter tido a chance de, através dos livros, ter acesso à cultura, à informação, à magia. Por ter tido a oportunidade de, ao usufruí-los e vivenciá-los, me transformar.

Esse post faz parte da blogagem coletiva proposta pelo Alessandro Martins do blog Livros & Afins.
Obrigada Alessandro por mais esta oportunidade! Parabéns pela iniciativa e pelo prazer de mais uma vez falar sobre o que mais gosto: livros.

39 comentários:

Beth/Lilás disse...

Muito bacana a idéia desta blogagem e dou os parabéns ao idealizador (Alessandro), pois assim ele traz um movimento cultural muito importante na blogosfera nestes tempos de BBB, da cultura inútil e que não deixa lembranças verdadeiras.
Seus personagens são mesmo marcantes, apesar de não ter lido todos os livros que você falou, somente o do Mia Couto, mas engraçado é que quando tento lembrar-me dos novos personagens que fui conhecendo atualmente, só me vem à cabeça os antigos, aqueles que eu li nos tempos de ginásio, como Bentinho de M.Assis e Capitu.
Nossa, aquela estória de traição e amores me fazia ficar pensando por um longo tempo! Outra dos bons tempos e que ficou marcada para sempre, A Moreninha de Joaquim M.de Macedo. Eu adorava lembrar-me dos saraus que ele relatava e me via neles com aquelas roupas da época e tudo mais. Assim como a estória singela, muito comovente e triste do menino Zezé em Meu pé de laranja lima.
E você teve a sorte e privilégio de ter uma família assim que a impulsionou para a leitura e a descoberta deste mundo tão maravilhoso.
beijinhos cariocas

pensandoemfamilia disse...

Quantos personagens, quantas viagens suscitadas por eles e muito importante este reconhecimento paterno que lhe inseriu por tantos e infindáveis caminhos da leitura.
bjs.

Calu disse...

Glorinha,
fiquei bem vaidosa em vê-la lá no "fractais."
Moro em Piratininga. Mudei-me pra cá há 4anos e amo muito tudo isso.
Fui picada pela mosca furta-cor da tua blogagem coletiva.
Posso participar? Como hoje estou com o tempo corrido, vou postar logo, ok?
E creia, Fermin tbém me pegou no laço,kkkk...
Bjkas,
Calu

Glorinha L de Lion disse...

Puxa Beth, esses personagens me marcaram muito tb, mas há tantos outros marcantes depois desses! Milhares! Quantos zilhões de livros li depois da Moreninha e dos livros de Machado! Sou difícil de me sentir marcada por um personagem...tanto que tive que dar tratos à bola pra me lembrar desses...mas, no meu íntimo, todos esses e mais uns tantos me marcaram profundamente e mudaram, como eu disse, minha forma de ver o mundo e a vida.
beijos,

Glorinha L de Lion disse...

É sim, Norma, meu pai foi o responsável por esse amor louco que tenho pela leitura, pela palavra escrita...muitos personagens povoaram minha vida. Sou grata à todos eles. beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Calu, que legal! Então somos quase vizinhas...moro em Itaipu! A blogagem não é minha é do Alessandro do blog Livros e Afins...vai lá no blog dele e avisa que está participando. Vamos nos ver qualquer dia?
beijos,

Medeia disse...

Olá, adorei o seu blog. Um encanto de se ver.
Da sua lista de personagens favoritos não conheço nenhum - ainda. Mais livros a serem colocados na minha interminável de lista de coisas a serem lidas. rs.

Obrigada por ter comentado no nosso blog. Ainda estamos começando, mas é sempre gostoso receber visitas. =)

Cucchiaio pieno disse...

Oi amiga
Excelente os quatro personagens, fiquei curiosa!
E' incrível a tua cultura, quando crescer quero ser igual a você!
Um abraço apertado
Léia

Glorinha L de Lion disse...

Oi Medeia bem vinda ao meu Café! Sirva-se e fique à vontade! Bom ter vc por aqui, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

KKKK Ah! Leinha, minha cultura não é nada perto do que eu ainda quero aprender e ler! Sou uma eterna aprendiz! Beijinhos,

Malu disse...

Postagem interessante! Para mim Dito Mariano supera todos...
Adorei passar por aqui e conhecer suas páginas.
Um grande abraço.

Se gosta de poesias passe pelo meu INFINITO.

Lúcia Soares disse...

Glorinha, também sou (ando meio relaxada) uma leitora voraz, nem planfeto me escapa! rsr
O personagem Fermín também me deixou encantada pois tem a lealdade como sua grande característica.
Sinceramente, não saberia dizer que personagens me marcaram em livros, por mais que pense.
Beijo!

lolipop disse...

Eis uma blogagem colectiva bem interessante e desafiadora, amiga querida. Confesso que teria sérias dificuldades...como tenho sempre que me pedem uma lista. Quando enumero os livros que li, às vezes penso que me esqueci do que neles me agitou, quando já se passou muito tempo, ou que não fiquei assim tão sábia como pensava, por ter lido tanto...(risos).
Há tempos encontrei uma anotação num livro que comprei e li há anos. Dizia: A melhor frase de sempre!...Achei que nem sequer era a melhor frase da página, mas a intenção era boa, e fez-me sentir um amor retroactivo por mim própria.
Dos que citou,Raimund Gregorius seria também uma escolha.
Dos livros, guardo sobretudo frases, bocados de poemas e parcelas de personagens que me enternecem...e sempre me dão a mão.
Ternuras muitas...

Glorinha L de Lion disse...

Obrigada Malu, já fui lá mas não deu tempo de te deixar um comentário, volto depois, tá? bjs,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Lúcia, tive que dar uma olhada nos meus livros lidos recentemente...pois tb não me lembraria se não fosse assim...Leio tanto que me esqueço, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

KKKKKKKKKK Ai Loli, igualzinho à mim! Eu tb me surpreendo com minhas anotações em livros que li há algum tempo, nem sempre as frases condizem com o que penso hj, mas dá uma mostra de como éramos ao ler...não deixa de ser uma boa reminiscência de nós mesmas...Tive dificuldades para encontrar os meus preferidos...há muito outros, mas aí, a lista seria interminável...Não tenho boa memória pra me lembrar de frases ou ditos, tenho que anotar as que mais gosto...tb penso como vc às vezes, será que emburreci de tanto ler? hehe Beijos amoreco!

otilia cristina disse...

NOSSA QUE LEGAL ESSA BLOGAGEM..VOU CITAR UM DOS PERSONAGENS QUE MAIS AMEI...ESTE QUE NÃO É UM PERSONAGEM HUMANO ...MAS BEIJA FLOR QUE VIAJA MUITO MAIS MUITO MESMO...PRA IR A FESTA DE ANIVERSÁRIO DE UMA UMA GAIVOTA..ELE SEGUE LEVANDO UM PRESENTE..UM ANÉL..MAS QUE NINGUEM VE SÓ ELE E SUA AMIGA..POR SER O ANEL DA AMIZADE..ESTA QUE SO OS AMIGOS SABEM TER....O LIVRO É LONGE É UM LUGAR QUE NÃO EXISTE O AUTOR RICHARD BACH E TEM UMA FRASE ...QUE ME ENCANTOU E ME ENCANTA ATE HOJE AO RELER...QUE É;...Cada presente de um amigo é um desejo por sua felicidade.” Então o amor bate asas e passeia feliz pelo ar, simplesmente porque Longe É Um Lugar Que Não Existe. “Haveremos de nos encontrar outra vez, sempre que desejarmos, no meio da única comemoração que não pode jamais terminar


PS..EU JA PRESENTEI MUITOS AMIGOS COMESTE LIVRO..E TODOS ENXERGARAM O ANEL QUE NELE ESTAVA ..
BEIJOS
ADOREI A BLOGAGEM


OTILIA

Leila Brasil disse...

A lembrança do meu pai tem muita relação com livros e se saí do meu chão muitas vezes foi por causa deles. Enchi a casa de livros infantis para reproduzir este universo na minha família junto aos meus filhos, mas a impressão que eu tenho é que fui vencida pelos computadores e pelos filmes . Continuo tentando alimentá-los com leitura , porém ainda o fazem na obrigatória condição de estudantes , o que entendo. Ainda bem que a Escola estimula e eles lêem muita coisa boa . Para não ficar muito atrás eu tento comprar compilações de crônicas . Desculpa falar tanto , então eu vou registrar um personagem que fez minhas crianças devorarem os livros e pedirem para encomendar antes mesmo de vender no Brasil o que deixou essa mãe em agitação de felicidade: Harry Potter. Tenho clássicos em casa pois o marido é professor de Literatura , mas foi o órfão Harry que fez todo mundo ler toda a série de livros . Para mim vou escolher o protagonista de leite derramado do Chico Buarque de Holanda pois eu gostei tanto do velhinho que parei de ler o livro por que não sei o que vão fazer dele. Quando tiver mais tempo vou retomar a leitura e enfrentar o seu fim
Beijos

Lívia disse...

Oie! Nossa, sao vários personagens hein! Realmente é difícil escolher um! Não conheço nenhum desses que vc citou, vão já pro fim da fila hehe =)
abs!

URBAN.GO disse...

Aprender com cada livro, viver cada parágrafo, sonhar cada ponto de exclamação.
Li isto em miudo na capa de um velho livro que me veio parar às mãos, nunca mais me esqueci (contráriamente ao livro).
No essêncial penso que em cada livro lido, aprendemos sempre a conhecer um pouco mais de nós, não è?
Bjs.

Glorinha L de Lion disse...

Bacana Otília quando um livro significa tanto pra gente que resolvemos dar uns tantos de presente a quem amamos...Já fiz isso algumas vezes na vida. Um deles foi Sob o Sol da Toscana de Frances Meyes, que li muito antes de sequer pensarem em transformar em filme...e amei! Nunca sonhei que um dia iria caminhar pelos lugares e cidadezinhas semelhantes às do livro, na Toscana...Já viajei muito nas páginas de livros e continuo nessa viagem sem fim, através de tudo o que leio. Obrigada por seu comentário, apesar da coletiva não ser minha, mas valeu sua participação, bjs,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Leila, que legal ver vc por aqui! Eu tentei incutir o amor pelos livros em meus filhos, mas ninguém aqui em casa lê como eu...minha filha ainda lê mais um pouco, mas pouco...Não foi por falta de livros nem de incentivo meu. Talvez se fossem da época de Harry Potter tivessem se interessado em ler...realmente esse bruxinho e o mundo que a autora criou são mágicos...até eu gosto! Obrigada Leila, beijo grande,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Lívia, bem vinda ao Café, se gosta de ler, gostará desses, pode ter certeza! beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Com certeza Urbano, livros são mestres em qq circunstância e nós, os aprendizes,digo isso pq eu sou uma eterna aprendiz do mundo mágico da literatura. Obrigada por seu comentário tão sensível! beijos,

Sandra Portugal disse...

Profundamente literário e repleto de gratidão familiar! Muito admiro suas postagens! Por isso passe lá no blog amanhã à tarde pois terá uma lembrança para vc por lá! bjs Sandra
http://projetandopessoas.blogspot.com//

Bombom disse...

Muito interessante o tema dessa Blogagem Colectiva. Eu também não saberia escolher os personagens que mais me marcaram! O que me lembrei logo foi o Zézé , do Meu Pé de Laranja Lima e o Principezinho, que para mim são eternos companheiros!
Adorei o bocadinho que passei aqui contigo enquanto tomava do teu Café com Bolo. Obrigada! Bjs. Bombom

Glorinha L de Lion disse...

Obrigada Sandra, passo sim! beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Ah Bombom, o Zezé foi mesmo um personagem inesquecível até pq foi real...me lembro muito da irmã que o protegia, a Godóia (apelido de Gloria) que passou a ser tb meu apelido dado pelas amigas de escola, todas apaixonadas como eu, pelo Meu Pé de laranja Lima. E quanto ao Pequeno Príncipe, quem não foi apaixonada por ele, que levante a mão! Me fez rememorara minha infância...lembranças boas, obrigada, beijos querida!

Marli Borges disse...

Oi Glorinha!
Também estou participando dessa blogagem e é dificil mesmo pra gente identificar um personagem em meio a tantos que marcaram nossos caminhos. Dos personagens que você citou, fico com Gregorius e lembro que ná época em que o conheci, ele me fez pensar bastante.

Também gosto de sublinhar e anotar frases e idéias quando estou lendo. É muito legal, depois reler e sentir a nossa mudança interna.
Bjssss

Cecilia Nery disse...

Glorinha, gostei muito do seu post e das suas escolhas. Esta é a segunda vez que "Trem Noturno para Lisboa" aparece em posts que leio e já fiquei superinteressante, sobretudo pela temática de um livro transformando a vida de uma pessoa. Deve ser fascinante.
Ah, gostei muito de você ter citado seu pai. O meu também me influenciou nessa paixão pela literatura. É muito bom quando temos incentivo em casa.
Parabéns pelo blog!
E obrigada por visitar o meu. Gostei do seu comentário. Beijos!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Que bacana essa blogagem! só conheço o Dito Mariano (bom demais), os outros livros não li e fiquei com vontade de ler. os personagens me pareceram fantásticos.

bjs

ManDrag disse...

Tinha lido este post à uns dias e desde então tenho andado a reviver com todos os personagens que me marcaram indelevelmente a memória e o saber. Não poderei indicar o meu favorito, ou favoritos. Apenas alguns que me saltam logo à lembrança, por me terem marcado tanto:
Logo na infância convivi com o infeliz Remy ("Sem Família" de Hector Malot), depois cresci na minha juventude e avante, com o próprio Oscar Wilde ("De Profundis, Epistola in Carcere et Vinculis"), pela vida pude aprender com os testemunhos de Adriano ("Memórias de Adriano" de Marguerite Yourcenar), com as confidências de Mishima ("Confissões de uma Máscara" de Yukio Mishima), com o pensamento da própria Marguerite Yourcenar ("De Olhos Abertos" entrevistas de Matthieu Galey a Marguerite Yourcenar). Também me encantei com o romantismo e determinação corajosa de Maurice e Scudder ("Maurice" de E. M. Forster). Inspirei-me na coragem de Guilherme de Melo, na sua auto-biografia ("A Sombra dos Dias") e digladio-me perante o trio Carnelian, Osidian e Fern ("A Dança de Pedra do Camaleão" trilogia épica criada por Ricardo Pinto).
Mais outros serviram para formar a minha percepção da vida e do mundo, mas esses são os que se destacam no meu presente.

Abraço

Glorinha L de Lion disse...

Oi Marli, o Gregorius foi um personagem inspirador pra mim, e o livro, um dos melhores que já li, vou passar pra ver seu post. Obrigada, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Cecília, pois é, no caso de meu pai era muito mais que incentivo, era o exemplo de vida que ele nos deu. Grata por seu comentário, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Alê, vc vai gostar. Acho que devia ler o Tigre Branco, pra começar...tenho certeza que vai adorar! beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Amigo Man Drag, desses que citou, não li nenhum, mas claro que já ouvi falar de Marguerite, seu Memórias de Adriano. Já li Oscar Wilde e o seu Retrato de Dorian Gray que é um clássico.... Vc tem uma cultura incrível tb, caro amigo, acho que os livros me fizeram ser 90% do que sou,beijos,

José Maria Lobato disse...

Olááááá!!! Conheci seu blogue através do blogue da querida amiga Graça (Zambeziana), e vim dar uma olhadinha!!!!
Gostei imenso, parabéns pelo blogue, você tem aqui um espaço muito airoso e interessante, conto voltar para um olhar mais atento e profundo!!!
Abraço, Zé Maria

Glorinha L de Lion disse...

Olá Zé Maria, seja bem vindo ao meu Café! Fico feliz que tenha gostado do meu espaço, abraços,

Marilac disse...

Oii Glorinha,
Que idéia genial desta blogagem!
Fique sem saber qual escolher,vou precisar pensar um pouco.
Fiquei com vontade de ler os livros que lhe marcaram ao ponto de escolher estes personagens.
Abraços,
Marilac