sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Certezas e Dúvidas


Certezas?
Certeza
de nada
O simples
nem sempre
é simples
E o difícil
muitas vezes
é fácil
O feio
às vezes
é lindo
E o belo
horrível
medonho
Gaiolas
nem sempre
aprisionam
Florestas
podem ser
prisões
Verdades
nascem
para serem ditas
Mas nem sempre
são benvindas
Ouvidos
acostumam-se
às mentiras
pois elas
inflam o ego
e são
o que desejamos
ouvir

Certezas?
Não sei de nada
O que penso
hoje
Pode ser
diferente
amanhã
O que amo hoje
posso detestar
na próxima
semana
O céu
agora azul
Pode
transformar-se
em tempestade
no próximo
segundo
Tudo
é instável
perene
incerto

Um sorriso
pode ser mau
E uma lágrima
ódio ou inveja
Um abraço
pode
sufocar
E um olhar
ser
carícia
Nem tudo é
o que parece
Tudo
o que
não aparece
é


Certeza
de nada
Estou viva?
Ou isso é um
sonho?
Um sonho
dentro de outro
e dentro de outro
numa espiral
infinita
como
numa obra
de Escher?

Liberdade?
Que liberdade
é essa
de quem vive
entre quatro paredes
enquanto a vida
foge lá fora?
Onde o olhar
do outro
me anula
me restringe
me censura?

Certeza
Só tenho uma:
Sou feita
de dúvidas
engaiolada
em pensamentos
enjaulada
em mim
mesma
presa por fios
invisíveis
arames imaginários
Ciscando
aqui e acolá
me contento
com migalhas
Liberdade é ilusão

43 comentários:

welze disse...

passei para ler um pouco mais de vc e lhe deixar meu beijo. até amanhã.

Somnia disse...

Glorita, eu tenho um querido amigo que escreveu um livro... to lendo para ele e sou a primeira a ler... eu sempre lhe digo que e incrivel como quando estamos mais para baixo, melancolicos e que a poesia se faz ainda mais intensa...

voce disse que nao tava bem mas as poesias sao sempre mais profundas nesses dias... alias esta e lindissima

e por isso que de todos os fernandos o que eu mais gostava era do alvaro de campos!

agora cade o negocio daquela sala maluca_? preciso achar!

Glorinha L de Lion disse...

Beijo queridona, até amanhã, com certeza...essa, eu tenho!

Glorinha L de Lion disse...

Oi Borboletilda! Bom ver vc por aqui, li teu outro comentário, mas tá numn post tão antigo...realmente, gosto muito da Izabelle e se puidesse, teria uma de suas telas na minha parede, ou várias...rsrs Por isso, gostei tanto da sua Madona...gosto de tudo muito colorido e luminoso! Verdade, quando estamos mais pra baixo é que escrevemos com mais sentimento. Tb adoro Álvaro de
Campos e Alberto Caeiro, são os meus heterônimos preferidos. Temos muito em comum hein, brabuleta? beijos,

Kézia Lôbo disse...

Ameiii, me identifiquei um monte....

Regina Rozenbaum disse...

Ah Glorinha... que de inha só mesmo a forma ternurenta de chamá-la...É Glória, Gloriosa, GloriONA em cada linha escrita nesses versos...versos que traduzem seu tamanho GI-GAN-TES-CO em simplesmente SER!!! E isso tá de bom tamanho prá mim.
Beijuuss, amada, n.c.

lolipop disse...

Minha amiga poetisa...escritora e livre pensadora...
Seu poema é lindo, e de facto a liberdade ás vezes mais parece uma ilusão. Mas vc, mimha querida, é livre sim. Sabe porquê?
Porque já não quer provar nada. Já perdeu a paciência para parecer, limitando-se a ser.
É por isso que o que escreve é tão desconcertante e belo.
TERNURASSSSSSSSSSSSSSS

Glorinha L de Lion disse...

Oi Kézia, obrigada, fico feliz que tenha te tocado com minha poesia...beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Rê, às vezes acho que sou assim, quase um buraco negro, tamanha a gigantesca essência que trago em mim, tamanha a força dos meus sentimentos...ui, às vezes é difícil carregá-los...só mesmo sendo gigante por dentro, embora o invólucro seja pequenininho,como os bons perfumes e os mais potentes venenos...hehe beijão amiga do coração!

Glorinha L de Lion disse...

Loli, minha flor de formosura, sabes o que penso às vezes? Que queria ser mais transgressora, mais rebelde, mais intensa do que sou...se é que isso é possível...Outras vezes, queria ser tudo ao contrário: terna, cautelosa, previsível...mas aí, não seria eu, seria outra pessoa. Realmente, minha amiga, hj SOU mais, pois simplesmente SOU, beijos cheios de ternura,

Drika disse...

Oi Glórinha... suas palavras falaram muito, e bem... mas as imagens, mais ainda, gostei! Há gaiolas e 'gaiolas'... cada um se aprisiona onde quer, mesmo sendo sem querer na maioria das vezes.
Mas a imagem do passarinho bebendo água e sacudindo a cabeça... ótima!

Um abraço no coração e ótimo fim de semana... livre =)
E sigamos sempre perto de Deus!

William Garibaldi disse...

Glorinha eu te li lá no Blog da Malu Machado...
eu fiquei preocupado... já estava... te sentindo triste... fica não!

Recomendo o vermelho!
E de inchirido... ( sei que não é seu estilo ) com uma imagem de Ogum...

Respeito sua posição...
mas tente cromoterapia vermelha de Pai Ogum...?

Desulpe de novo minha intromissão tá bom?...

Beijos de Luz!

Nilce disse...

Oi Glorinha

Cada vez mais inspirada. Parece que quando bate a incerteza, mais certeza você tem.
Nesses contrastes, está a escritora que não perde a palavra, se fechada, seus versos se abrem. Há melhor valor? Você é fantástica!

Bom final de semana.

Bjs no coração!

Nilce

Mônica - Sacerdotisa da Deusa disse...

Minha flor linda!
Amo tudo o que vc escreve, e não é pra agradar não rs, mas olha, este aqui mexeu muito comigo...profundérrimo, verdadeiro até dizer chega, show Glorinha...como sou normalmente instável hahaha muitas coisas parecem que foram escritas p/ mim sabe! Lindo minha querida, muito lindo...
Beijinhos nesse ♥ inspirado.

Flores e Luz.

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

nesse poema você retratou o campo mental de muitos...
tudo é baseado num "achômetro", no que acreditamos que é verdadeiro. Sentimos o espaço livre até certo ponto, pois só até certo ponto podemos ir.
De repente tudo muda, abre a grade da gaiola... mas talvez fora da gaiola vivemos mais presos do que na gaiola em si (confortável, com comida e água, quentinha).

difícil contextualizar nosso mundo, dar dimensões à ele... a gente é absolutista nas palavras (o mundo é x, a vida y) mas no sentir a equação não é fechada e nem registrável.

ai que nó na cabeça, dona moça!
bom dia

Ana Maria Braga disse...

Lindo o poema e as fotos.
Aproveito para te desejar um ótimo sábado. Bjs

Luma Rosa disse...

E viva a vida!! Não teria graça se não houvessem os questionamentos! Faz parte da nossa "espécie"! Quanto maior o "aprendizado", maiores são as dúvidas. O ser ignorante é mais feliz?

"Dos medos nascem as coragens; e das dúvidas as certezas. Os sonhos anunciam outra realidade possível e os delírios, outra razão. Afinal de contas, somos o que fazemos para mudar o que somos."
Eduardo Galeano

Bom fim de semana! Beijus,

xunandinha disse...

Glorinha, sempre adoro o que escreves e as imagens que colocas são lindas, agradeço por divires connosco tua sabedoria, beijinhos, amei a nova cara do teu espaço

Glorinha L de Lion disse...

OI Drika, obrigada, bom fim de semana pra vc tb! beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi William...meu querido sei que vc acredita, mas eu não...não fico chateada não.Pode ser inchirido sim! hehehe...mas, I'm sorry, não creio que uma cor possa mudar meus problemas ou fazê-los sumir, pois eles são reais, físicos, entende?...beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Uau Nilcita, assim vou achar que tenho algum valor mesmo! hehehe...Será que sou escritora? KKKKK Ou será que só fico achando que sou...? O tempo dirá...Obrigada amiga, meus amigos são esplendorosos!

Glorinha L de Lion disse...

Moniquinha, minha flor linda! Pois é, instabilidade emocional, teu nome é mulher! hehehe...somos todas né? Eu então, hj gosto de rosa, amanhã de amarelo...sou assim: uma metamorfose ambulante como dizia Raul Seixas...obrigada amoreco, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Eitcha Alê, que vc refletiu um bocado hein amigo? Que bom, fico sempre feliz quando proporciono livre pensar nas pessoas, que dou panos pra manga...hehe beijão,

Glorinha L de Lion disse...

Obrigada Ana, um lindo fim de semana pra vc tb! beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Lumita, que frase estpenda do galeano! é isso mesmo...concordo com tudo isso. A vida é isso, somos isso...vivemos para mudar quem somos, beijos, bom findi!

Glorinha L de Lion disse...

Oi Xunandinha, agradecida por gostar do que escrevo...mas estou muito longe de ser sábia...sou apenas uma mulher que pensa, reflete e se auto analisa, nem sempre com bons resultados...beijos, bom fim de semana,

Carla Farinazzi disse...

Lindo poema, querida Glorinha!

Adoro passar por aqui, sempre há coisas interessantes e muito bem escritas.
As dúvidas são inerentes a nós. E você tem razão. O céu agora está azul, no minuto seguinte pode cair uma tempestade. É preciso estar preparado, ser capaz de se metamorfosear e não permanecer engessado em ideias fixas.

Grande beijo!

Carla

otilia cristina disse...

BELO POEMA DA ALMA...E É MESMO UMA FLORESTA QUE SIGNIFICA ALGO DE PURO E LIVRE PODE SER UMA ETERNA PRISÃO NÉ?SE NOSSA ALMA NOSSO ESPIRITO ESTIVEREM APRISIONADOS NA DÚVIDA NA MESMICE NA ROTINA ...NADA NOS TORNARA LIVRES..FOI TEMA LA NO MEU CANTO SOBRE IMPOTENCIA DE MUDAR ..MUDAR O QUE ESTA NOS TRILHOS E MEDO DE MUDAR PARA ENCONTRAR NOVOS CAMINHOS E DESCARRILHAR O VAGÃO..!!OU NÃO?!...MAS É ASSIM MESMO AS CERTEZAS VÃO FICANDO PRA TRÁS COMO A VIDA QUE DEIXAMOS DE TENTAR DE QUERER MUDAR..PRA MIM ..MAIS COMODO ..E EU NÃO QUERIA PENSAR ASSIM ..DÚVIDAS SEMPRE TEREMOS,PENA NÃO PENSARMOS DIREITO NELAS..DEVERIAMOS NOS ATENTAR MAIS NAS DUVIDAS SÃO BOAS PRA APIMENTAR NOSSA VIDA...

PS ...TAMBEM ME IDENTIFICO MUITO COM VOCE..ADORO SEUS TEXTOS ..ENTENDO O QUE QUER DIZER PELO MENOS PRA MIM...

BEIJOS

OTILIA

Maria Izabel Viegas disse...

Minha leoa linda, querida do meu coração!
Viu o que fizeram comigo. Roubaram meus blogs, meu e-mail e contatos, tinha e-mails guradaos importantes, me acusaram de movimentos suspeitos.
É... tem horas que a vida nos mostra que há mais do que lamentar. Fiquei p. mas como não estou fisicamente sem com vontade de brigar;)))
Meu sangue espanhol quente vitou de uma baratinha !!!
Partir pra outra.
O António me defendeu como um Urso -anjo. Muitos estão chegando.
tenho amigos mui queridos e especiais... como vc!
Obrigada pelos afagos.
Teu comentário no AlfaEri, da Siala, m fez chorar, viu, minha linda?
AMO TU!
Obrigada por tanto carinho!
Agora é: Simples Assim...
E ...simbora!

Maria Izabel Viegas disse...

TEU BLOG ESTÀ MAGNÍFICO!!!!!
Beijos, muitos!!!

disse...

Viajei nos pensamentos com seu post. Perfeito, reflexivo. Linda arte Glorinha. Bjosss

Meri Pellens disse...

Certeza só os tolos tem, aprendi com Osho rs... E a liberdade é tão relativa...
Lindo seu poema!
Beijo na alma, Glorinha!

Irene Moreira disse...

Glorinha

Certeza só temos de que hoje estamos aqui neste momento, neste segundo e ... depois o que virá?

Lindo demais e como amo ler seus poemas. Sua forma única de colocar os versos e a cada palavra iamginamos, sonhamos e vivemos uma a uma.

Se te sentes enjaulada nesta gaiola de fios invisíveis quero estar ao seu lado protegendo esses pensamentos que me encantam a alma.

Beijos no seu coração

Glorinha L de Lion disse...

Oi Carla, a mesmice me apavora sabe? Quem fica a fica toda encapsulada numa forma de pensar e agir...a mesma, a vida toda, me mete medo. São as irredutíveis, as cheias de convicções que mais me apavoram...Beijos, obrigada pelo carinho,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Otília querida, sempre digo que as perguntas que me movem e não as respostas. Se a gente tiver resposta pra tudo, a vida fica tão óbvia, não é mesmo? obrigada por seu comentário, beijos, bom domingo!

Glorinha L de Lion disse...

Izabel San amada amiga! Eu vi, que triste! Andam acontecendo coisas muito estranhas...hj recebi um montão de emails, alguns pra mim mesma...outros dizendo que o envio tinha falhado...acho que vou sair do hotmail, ando recebendo spans a toda hora...tá tudo cheio de vírus...gente que não tem o que fazer, só pode...beijos, vc, como sempre, deu a volta por cima! Conte sempre comigo! Beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Rê obrigada querida, bom domingo! bjs,

Glorinha L de Lion disse...

Verdade Meri, a verdade é relativa, assim como tudo na vida...depende do ponto de vista e do momento...beijos, bom domingo!

Glorinha L de Lion disse...

Obrigada Irene, fico feliz que gostem do que escrevo, que sintam como me sinto, um leão enjaulado, muitas e muitas vezes...Certezas...não há, de nada, nessa vida. Beijos, um lindo domingo!

Beth/Lilás disse...

Bom dia, Maninha!
Certeza eu só tenho uma - que vou morrer um dia, aliás todos nós.
Dúvidas - tenho todas, algumas faço questão de descobrir, outras não, deixo para que sejam os mistérios da
vida que há tempos já desisti de entendê-los.
bjs cariocas e bom domingo!

Vanessa Souza Moraes disse...

O inesperado é a única certeza.

http://vemcaluisa.blogspot.com/

Glorinha L de Lion disse...

oi Betita, pois é, certeza, só da morte e olhe lá, né? beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Isso mesmo Vanessa, o inesperado...ele é que faz a vida ter graça...bjs,