sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Somos Bruxas?


Assisti nas últimas semanas a dois trailers de filmes sobre mulheres, bruxas ou endemoninhadas.
E, comecei a refletir sobre esse assunto. Assunto aliás, que muito me intriga já há algum tempo.
E não se trata aqui de feminismo ou qualquer coisa parecida. Trata-se de fatos históricos.
Desde a Idade Média, quando a Igreja Católica começou a dominar o mundo ocidental, tomando santuários e templos de povos pagãos transformando-os em igrejas, há essa perseguição à figura feminina.
Na Idade Média, 9 milhões de pessoas foram acusadas, julgadas e mortas, geralmente enforcadas ou queimadas, sem direito à defesa e sem sequer saber do que estavam sendo acusadas.
Pois bem, desses 9 milhões, 80% eram mulheres e até crianças, desde que meninas...

Ao perceber que nesses filmes recentes, os personagens endemoninhados ou envolvidos em bruxarias eram mulheres, fiquei indignada. Um desses filmes se diz baseado em estória real contado por um padre exorcista do Vaticano! Com Anthony Hopkins e isso em 2011!
Podem reparar. Nenhum filme que trata desse assunto tem um bruxo ou como criatura a ser exorcizada, um homem. Ou um endemoninhado masculino. Somos sempre nós, as mulheres, as desgracentas, as que tem o diabo no corpo, as luxurientas, pecaminosas, que arrastam os pobres homens para as labaredas do inferno.
Somos as conspícuas, as putas, as megeras, as que usam o sexo para conseguir o que querem, as malévolas, desde Eva...
As religiões pagãs cultuavam a representação feminina como figura principal, através da Deusa-Mãe, a Natureza, a Terra, a Colheita, todas enfim, figuras femininas.
A Igreja Católica, temia o poder espiritual e político dessas mulheres que eram as parteiras, as que dominavam a arte dos remédios naturais e das plantas medicinais, geralmente chamadas em casos de doenças e que, através desse "poder"confrontavam os dogmas cristãos de Deus, figura masculina por excelência.
Talvez por isso, todas as mulheres no catolicismo representem papéis secundários como Madalena, Marta, Maria etc.
A Inquisição ainda exacerbou mais esse ódio à figura feminina e ao poder "divino" da deusa-mãe, ao associar as mulheres à figura demoníaca, à tentação do sexo, com suas formas, curvas, seios, vulvas...
O que fazer para deter esse poder que "envenenava" os homens?
Matá-las, queimá-las, chamá-las de bruxas. Exorcizá-las.
Reparem nos casos recentes de exorcismo que a Igreja divulgou. Havia algum homem endemoninhado?
Não, só moças, geralmente com graves perturbações psiquiátricas, que a Igreja teima em chamar de endiabradas. Já repararam na conotação sexual que todos esses casos trazem em si?
Para que esse post não fique muito longo, falarei mais sobre esse tema posteriormente.
Mas gostaria da opinião de vocês sobre esse assunto perturbador e aviltante, que persiste até os dias de hoje. Com o aval do Vaticano.
E pergunto: Seremos tão perigosas assim? Que poder é esse que as mulheres trazem em si que tanto amedronta as religiões?

61 comentários:

Taia Assunção disse...

Temos o poder da vida, somos poderosas por natureza. Somos inteligentes e persuasivas. Somos temidas por nossa ousadia em ser forte com aparência frágil. Recebemos um papel secundário, mas na verdade somos as protagonistas. Não costumamos usar a força e sim a inteligência e isso causa temor. Homens e mulheres se complementam, também não consigo entender o porque dessa negação ao feminino. Beijocas!

Teresinha Ferreira disse...

Olá Glorinha,
Como vai?
Com certeza somos perigosas e bruxas. Nós mulheres temos uma energia inexplicável, um domínio de persuasão que muitas vezes amedrontam algumas religiões.
É por isso que nunca, mesmo nos primórdios não vemos homens nesse trajeto mágico.
A figura feminina, realmente, é dominadora e representativa...Figura principal de eternos acontecimentos.
Tenha um excelente final de semana.
Bjs mil

Camille disse...

Muito linda essa historia da humanidade. Tudo que nao era compreendido ia para a fogueira. Nao temos mais o ritual, mas continuamos exterminando npvas idéias e comporatamentos, catalogando, nos assustandoo.
Nao tenho opiniao formada sobre esse assunto de demonios. POde ser metafora ou literal, desconheço.
Mas que todas as mulheres sao brujas, pode se dizer que sim. Temos tanto poder: intuiçao,instintos, capacidades, e ...ate vassoura,heheheh.
Mas algumas mulheres nao usam seus poderes, sua conexao com a natureza, cheia se ciclos. de marés, de colheitas. Outras usam mal usadamente.
Somos aprendizes pela vida afora nao é? Beijos, otimo post!

Mônica - Sacerdotisa da Deusa disse...

Cláp cláp cláp cláp...uma salva de palmas para a maravilhosa Glorinhaaaa!!!!! Amei querida, tudinho o que vc escreveu! É isso mesmo, é uma grande palhaçada o que fazem com nós mulheres à séculos!!! Trabalho exatamente com isso, com o despertar da mulher para o poder que ela tem, desmistificando toda a manipulação patriarcal e despertando a Deusa que existe dentro de cada uma de nós! É horrível que em pleno século XXI continuem insistindo nesta palhaçada que foi inventada, e que custou a vida de nossas irmãs ancestrais. Como vc deve ter percebido, o paganismo e a bruxaria tem crescido muito ultimamente, pondo por terra todos os horrores que a manipulação religiosa faz com os seres humanos. Acredito que exista tbm uma manipulação em tentar levar a palavra de "Deus" e nos enfiar guela abaixo como faziam antigamente, atiçando os ânimos, uma vez que justamente o catolicismo tem perdido muitos fiéis ultimamente. Fui criada na igreja católica, minha mãe era muito católica, minha avó materna era filha de Maria e meu avô materno era pra ter sido padre, respeito muito esta religião, mas discordo demais da maneira como tentam manipular as pessoas...infelizmente isso existe em TODAS as religiões, até mesmo na bruxaria ultimamente anda tendo uma certa "guerrinha" de egos sabe...por isso mesmo não tenho religião! Sigo o meu coração, faço uma salada gostosa do que me faz bem, e quem quiser e se identificar que me acompanhe rsrsrs, aliás tenho alunas lindas que tbm compartilham destas mesmas idéias. Amo a Grande Deusa Mãe, reconheço o amor do verdadeiro Deus Pai, e sigo minha vida defendendo os meus direitos de mulher. Homem não é melhor que Mulher e vice versa.
Amei o post, parabéns, tudo de bom!
Beijinhos no seu coração lindo, flor linda!

Flores e Luz.

pensandoemfamilia disse...

Oi Glorinha
A bruxaria está ligada a poder.Bruxa em sânscrito significa "mulher sábia". Pela história, a Igreja foi quem começou a dar um significado de mulheres dominadas por instintos inferiores num momento em que o patriarcalismo imperava: mulheres que se rebelavam, eram consideradas bruxas.
Portanto, mostra o quanto a mulher com sua sensibilidade força e intuições amendronta até hoje.
bjs

xunandinha disse...

Minha querida, acho que a igreja sabe que nós mulheres somos lutadoras e sabem que temos muita força, talvez porque nos antigamente muitas mulheres íam para a fogueira não por serem bruxas, mas sim porque poderiam arrastar outras mais reservadas.
Viva as mulheres!
beijocas

Chica disse...

Glorinha, vim só agradecer e deixar um beijo,Estou num lugar mágico( e devem ter bruxas por aqui,srsr tb,até eu mesma com meus cabelos "arrupiados do sal desse lindo mar aqui) Volto2feira ao normal e à REAL, tão diferente disso aqui!beijos,chica

Lívia Azzi disse...

Uau, Glorinha!!!!

Estou encantada com o seu texto e a reflexão proposta.

O catolicismo nunca me apeteceu entre outros fatores, pela Inquisição!

Eu tenho fascínio por esse simbolismo das bruxas e a vertente wiccana, boa parte da adolescência eu passei lendo livros, praticando rituais solitários e brincando de escrever meu livro das sombras...

Esse assunto me remeteu a um texto de Paulo Ghiraldelli: “Contra a mulher, contra o prazer”: “É claro que o imaginário que temos a respeito da mulher não ajuda: Lilith, Eva, bruxas e por aí vai. A mulher e o demônio são parceiros velhos em nossa cultura. Mas tudo fica bem pior quando isso se associa à nossa proibição do prazer”. Trata de uma reflexão sobre a sociedade deserotizada na qual ‘o prazer é o elemento punido’ e a relação disso nas punições contra a mulher: médicos e enfermeiras que as deixam sofrendo no parto como mostrou a reportagem da folha de SP: “Na hora de fazer não chorou, não chamou a mamãe. Por que tá chorando agora?”, policiais que “arrancaram a roupa da funcionária pública, e isso dentro de uma repartição pública”... “pegou dinheiro de propina, escondeu na xana, então, levará dedada!”, juízes que rejeitam pedidos de medidas contra homens que agrediram e ameaçaram suas companheiras e sentencia: “Ora, a desgraça humana começou no Éden: por causa da mulher, todos nós sabemos, mas também em virtude da ingenuidade, da tolice e da fragilidade emocional do homem (…) O mundo é masculino! A idéia que temos de Deus é masculina! Jesus foi homem!”.

As fogueiras agora são outras: querem queimar nossa moral, nossos prazeres, nossa liberdade e igualdade de direitos através da punição e do medo do prazer, a vida erótica. Por isto, o mundo em que vivemos anda tão chato!


Beijos e carinhos...

otilia cristina disse...

MAS É MESMO SABE QUE DEPOIS QUE VC FALOU ME LEMBREI DOS FILMES EXORCISTA...CARRIE A ESTRANHA,ENTRE TANTOS SEMPRE MOÇAS MULHERES..SABE GLORINHA EU SOU DE FAMILIA CATOLICA MAS SEMPRE NÃO CONCORDEI COM TANTA COISA WUE ELES IMPUSERAM GOELA ABAIXO DAS PESSOAS...SÃO TANTOS ERROS TANTOS ABSURDOS QUE A GENTE SABE QUE NÃO VAI MUDAR QUE MEHLOR NEM COMENTAR...SO SEI QUE SEMPRE FUI A MISSA POR QUE SE NÃO FOSSE A MISSA NÃO IRIA AO MATINE...ENTÃO EU IA..MAS MEU PAI CONTAVA QUE EU CHEGAVA LA VIRAVA DE COSTAS PARA O PADRE..EU FICAVA OLHANO OS VITRAIS QUE SEMPRE ME ENCANTARAM NA IGREJA NA MINHA CIDADE..E UMAS TELAS LINDAS IMENSAS UNS LUSTRES...MAS NADA DE OLHAR A MISSA.E DE VEZ ENQUANDO AINDA SOLTAVA UMA FRASE ASSIM""AI PAI COMO ESSE PADRE FALA""SRSR SRSR QUANTO A SE SOMOS BRUXAS OU NÃO EU ACHO QUE NO FUNDO TEMOS UMA SENSIBILIDDAE IMENSA QUE HOMEM NENHUM TEM..SENTIMOS OLHANDO OS OLHOS DAS PESSOAS E ENXERGAMOS O MAL..ANTES QUE QUALQUER HOMEM O ENXERGUE ..ASSIM COLOCAMOS MEDO POR ELES ACHAREM QUE PODEMOS DOMINAR O MUNDO E O MELHOR É QUE PODEMAOS...VOCE NÃO VE..O PRESIDENTE DOS EUA E SEMPRE UM HOMEM MAS A MANDONA É SEMPRE UMA MULHER..ANTES CONDOLISA HOJE HILARY...E ASSIM . ESSES HOMENS QUE SE CUIDEM POR QUE NÃO USAMOS AINDA NEM UM TERÇO DO NOSSO PODER.KKK
BEIJOS QUERIDA

OTILIA

Malu Machado disse...

Glorinha, escrevi um mega texto como resposta e o blogger não registrou! Volto depois para registrar tudo de novo pq o seu post mexeu muito comigo hoje.

Bj, querida,

Glorinha L de Lion disse...

Vou aguardar que o debate se acalore e mais pessoas dêem suas opiniões.
Gostaria que os homens tb dissessem como vêem essa questão.
Estarei por aqui, lendo e aguardando...quero mais polêmica, please!rsrs beijos,

Malu Machado disse...

Glorinha,

Vamos ver se agora vai:

Há muitos anos li o best seller "As Brumas de Avalon", que faz uma releitura da lenda do rei Artur pelos olhos femininos de sua irmã Morgana. Ali percebi o que vc fala das bruxas.

E recentemente me toquei (pasme) de que as bruxas das histórias infantis eram mulheres velhas, sábias que moravam sozinhas, rabujentas, em casarios isolados pelas florestas. ( O pasme é pela MINHA inocência de ter descoberto isso tão tardiamente).

Outro dia fui a um solenidade em um templo religioso e um fato em especial me chamou a atenção. A grande maioria das mulheres neste local eram muito obesas. Apenas as muito jovens salvavam.

Elas eram bonitas, bem vestidas, com jóias e cabelos bem penteados, mas sem curvas perigosas.

Não que as gordinhas não tenham bom sexo ! Longe disso. Mas naquele espaço de plena paz espirital, onde tudo era bondade e amor divino, nitidamente não havia lugar para corpos sinuosos. Melhor o pecado da gula?

Sim, ainda hoje as parteiras sofrem com os olhares de reprovação dos doutores que transformaram o nascimento em um procedimento médico de cesáreas intermináveis. Porque eles, os médicos, não sabem mais a arte de "parterear", de apoiar a mulher na hora de seu parto e só intervir se necessário.
Isso de esperar não é científico, é quase ... bruxaria? Seria a natureza uma eterna arte de magia?

Acho, ainda, que os grande questionamentos sobre o saber feminino passam pelo ato sexual. Hoje ele é praticado de qualquer maneira ou ainda colocado no outro extremo, como pecado.

E as frustrações de ambos os gêneros não se acabam e a culpa da tentação ainda é feminina para muitos. Afinal, a carne é fraca...
Mas só a dos homens. As mulheres? essas, nesses casos, são putas.

Para terminar ( ou lançar ainda mais um cadinho de pertubação), vem à minha mente o mito de Lilith, a primeira mulher de Adão, expulsa por não aceitar submissão.

“Por que devo deitar-me embaixo de ti? Por que ser dominada por você? Contudo, eu também fui feita de pó e por isso sou tua igual.”

E então Deus fez Eva da costela de Adão.

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

(Gloretz, vc tá mto figura nesses oclão, toda artistaça, gostei)

eu não tenho religião, por não gostar, não concordar e não precisar de alguém dirigindo a minha vida.
as religiões esquecem de suas finalidades, expandem suas atividades para áreas nada recomendáveis ou não-pertinentes a fé. dão um verniz de religiosidade, em nome disso muita coisa ruim é feita. mata mulher, preto, judeu, mouros... tudo assinado, carimbado e confirmado. até hj o mundo briga e se mata por causa de religião, não é.

e sim, como vc falou, o pecado de Eva segue atual, sempre é culpa da mulher, o homem "pode". não se fala de bruxo (inclusive, o homem que mexe com esoterismo, magia, sei lá o que é considerado baitola, pq "bruxice" é coisa de mulher!)

nunca interessou a mulher forte. nem mesmo hj em dia. a mulher independente demais paga um preço bem caro. é discriminada inclusive pela própria mulher.

como curiosidade: mesmo aqui no Japão, no passado a questão da nudez não era tabu, a visão era semelhante as dos índios.

as pessoas andavam vestidas (porque a roupa trazia proteção e dava papel social) mas não tinham a visão de que estar nu era algo feio (tanto é q tem mto templo dedicado ao pênis e a vagina por aqui e o uso da calcinha por aqui foi só depois da ocidentalização das roupas).
o sexo era feito em particular por etiqueta (algo muito pessoal) mas não pela visão de ser algo sujo.
dai veio o contato com o branco, na figura dos jesuítas...e criou-se a noção de vergonha do corpo e o sentimento de culpa pela nudez.

religiões endossam muitos crimes. respeito a essência de cada religião, que tem seus valores. mas não aprovo o comportamento da maioria delas. vide ai agora essa maluquice de igrejas pentecostais que surgem do nada, chupinhando o que pode no meio da miséria do povo.

bjs

Beth/Lilás disse...

Pois é, maninha, porque só nós mulheres somos usadas pelo cinema e literatura como bruxas? Será porque somos mesmo mais perspicazes, temos um sexto sentido aguçado para as coisas, porque somos sensíveis às coisas do espírito, da natureza, da família, da vida em geral, porque geramos outro ser dentro de nós, porque seduzimos o sexo oposto com mais desenvoltura, porque menstruamos e isto é a força vital do ser humano? Ou será que é porque a igreja teme, por conta de tudo isso, a mulher?
Isso me lembrou O Código da Vinci de Dan Brown em que o Santo Graal estava envolvido num mistério em torno de Jesus e Maria Madalena.
Será que a igreja sentiu-se aterrorizada diante de tal revelação e induziu esta ligação da mulher com o satânico, demoníaco, punindo e perseguindo as tais mulheres videntes ou, como preferiam chamá-las - bruxas?
Sei lá! Só sei que tantas quantas forem minha reencarnação quero voltar mulher. rsss
Eu adoro um batom e os sortilégios que só nós inspiramos!
beijinhos cariocas

Manuela Freitas disse...

Olá querida Glorinha,
Muito bem escrito minha querida amiga. Não sei se me vou repetir porque não li os longos comentários anteriores, mas temos que imputar à religião católica e à forma como ela passou esse paradigma que a mulher é um ser inferior e a causa de todos os males!
Tudo começou com a costela de Adão, a mulher nasceu dele, quando a mulher é que a paridora...e por aí adiante...até a Virgem tinha que conceber sem pecado...etc...e como a Igreja foi a grande dominadora, a mulher era temida, porque o grande nó na garganta é que da mulher nascia o fruto...
Nas civilizações anteriores à era de Cristo a mulher tinha outro estatuto...
Infelizmente ainda carregamos com todas essas conotações erradas ou convenientes que nos foram legadas. O questionamento a essa situação a partir do séc. XIX, com algumas iluminadas anteriores, a primeira mais conhecida foi Christine Pizan, que depois foi avançando no século XX, tem que continuar...e continuar...porque a mulher tb teve a herança de ter que lutar sempre por um espaço importante que obviamente lhe é devido.
Eiiiiiiiiiii querida amiga...isto só com um chá e bolo...rsssssssss
Beijinhos e parabéns por essa sua mente tão iluminada!
Manu

Drika disse...

Oi Glorinha! Este assunto do seu post é bem pertinente. A mulher, em si, trás um grande poder que é o de dar a luz, gerar vida... até o ciclo mentrual é um poder - porque sangue também significa vida - e isso, nas religiões antigas, era um mistério, coisa que hoje não é mais tanto. Sendo assim, os homens e as religiões dominadas por eles, temiam não ter o 'controle', e recaia sobre a mulher muita culpa: falta de pureza, tinha de ser submissa, eram queimadas, violentadas, expulsas, endemoniadas e por aí vai.
Mas, falando hoje na mulher, no seu poder, acho que ele reside no fato da mulher ter o dom de ser fazer muita coisa ao mesmo tempo, e ainda ser forte, acima de tudo. E você sabe do que eu estou falando, né? =))

Grande abraço de domingo a vc e sua família... quanto ao endereço, me mande no email: drikabueno7@hotmail.com

Bjo no coração!

ManDrag disse...

Cara amiga,

A Igreja (todas elas) sempre esteve ao serviço do Sistema (todos eles) para subjugar o povo e impor o status quo. A Igreja cristã (paulista) sempre se destacou por um machismo exacerbado e patológico. É doentia a visão que o cristianismo (paulista) impõe da mulher e a subsequente perseguição genocída que sempre estimulou (tanto das mulheres como de todas as culturas com que se deparou).
A demonização da mulher pela Igreja é a semente da civilização preconceituosa e opressora em que vivemos.

Um abraço solidário

Nota: refiro cristianismo paulista, pois o cristianismo que conhecemos nada tem de Cristo senão o nome. Foi Paulo de Tarso que inventou o cristianismo e o propagou como forma de sufocar os ensinamentos do Mestre que ele tanto se esforçou para eliminar. A haver algum anti-cristo ele é Paulo de Tarso (o dito São Paulo)!

Malu Machado disse...

Ei Glorinha, agora a palavra está com vc, amiga, comenta aí que o papo tá bom!

Bjs,

nadiru-san disse...

Olá,Glorinha!
Acredito que: os Clérigos (da inquisição)pensavam desta maneira... como o homem nasce de uma mulher e ele sabe que,a contribuição masculina é Só a semente,e todo o poder de tecer o corpo,de abrigar a vida,de fazer vir á ser,de trazer ao mundo! esse poder esta E é da mulher, e que se sem a Vontade dela ele não viria a ser!!,essa fragilidade,essa necessidade,essa dependência para dar continuidade a vida é assustadora!!
partindo do principio de que O Poder corrompe e o Poder Absoluto corrompe Absolutamente traz a tona a ideia de que a mulher é corrompida e faz parte do mal,ainda mais se ela detiver Outros poderes além dos já citados,
que ela Tema então o Homem!!ela tem o Poder da Vida e ele o da Morte Esse Muito mais Devastador!!!
beijos

claudete disse...

Olá Glorinha ,parabéns pelo texto que provoca a todos uma reflexão, cada uma a seu modo vê o que conhece ou que ouviu dizer ,mas a maioria contextualizando o catolicismo como "perseguidor",lógico que tem muito do que nos foi passado através da História. Curioso é perceber que se crê em tudo de ruim que se escreve sobre Religião e se duvida e descrê do que poderia ser bom para todos...sempre me angustiou estes questionamentos. Só posso dizer que ter Fé não significa ser cego...achar assim é substimar a inteligência de alguns e as pesquisas médicas que mostram a influência desta na cura do corpo. Creio nas bruxas como creio nos anjos; existem os bons e os maus , como tudo que nos cerca e as escolhas sempre são frutos do nosso livre arbítrio, somos livres , Deus não tem nada a ver com isto. A Igreja é pecadora , erra, não é infalível ,porquando humana, mas " não olheis os nossos pecados,mas a Fé que anima a nossa Igreja",e esta é cada um de nós em busca da santidade. A perseguição na Idade Média é mais um reflexo do jugo dos homens sobre as mulheres, acho até que nos dias de hoje em que a mulher "libertou-se ",muitas, apesar de toda verve exaltada e combatente daquela apologia ,"amam" , "perseguem","humilham-se" para encontrar seu parceiro...fazem-se Bruxa no pior sentido.Desculpa se fujo ao tema proposto mas acho que tem certa pertinência. Deus não mandou matar em nome dele , Êle nos enviou uma grande Mulher-Maria- figura que nos mostra como primeira cristã que foi , o modelo de humildade mas não de subserviência, se Ele não encontrasse nela poder e soberania não a teria escolhido como Mãe de Jesus .Para concluir até os dias de hoje Maria é perseguida por alguns ... Madalena outra que sofre todo tipo de expeculação em sua vida como discipula de Jesus... Por serem mulher? Então nada mudou,ainda estamos num processo de evolução que encaro como natural neste contexto.Concluo dizendo que é sempre oportuno que questões como esta sejam levantadas,mostrar que a mulher foi e ainda é motivo de perseguição e execração pública é de suma importância. Abraços e grata pela visita.

Luma Rosa disse...

Glorinha, a caça as bruxas é mais antiga do que se pensa e a igreja só pegou o "gancho". O culto a Ishtar, a grande deusa da Babilônia, mantinha sacerdotisas - "Aquelas que se prostram diante de Ishtar", daí o termo prostitutas. Eram damas do prazer que para conseguir um dote para casar, se ofereciam em "fornicação" em câmaras arqueadas "fornix" e recebiam das sacerdotisas instruções de como estimular os prazeres masculinos. Não vou entrar muito nessa história antiga, porque você pode pesquisar na internet :) Os grandes culpados pela caça as "bruxas", mulheres que mantinham a "Magia sexual", foram homens que viam nelas rivais. Hum, chegamos ao ponto! Hollywood e a Igreja Católica, está cheia do terceiro sexo, ora pois!! Quer que este filme seja mostrado diferente? Beijus,

Mari disse...

Oi Glorinha, vim aqui após uma indagação do Alexandre no post do amigo ManDrag. Fiquei curiosa :)

Seu blog continua lindo.Me encanta o cuidado que vc tem em adorná-lo, em detalhes.

Gostei muito das suas observações.Infelizmente são verdadeira ainda nos dias de hoje. E eu concordo muito com o comentário do amigo ManDrag. As religiões ao longo dos tempos foram usadas como instrumentos de poder. Até mesmo na época do paganismo vemos que essa veneração às deusas, não dava uma total liberdade às mulheres. Não se via muito as mulheres no poder, na vida pública ou participando da produção intelectual. São raras as exceções. Muitos filósofos gregos já defendiam a inferioridade feminina antes de Cristo aparecer.

Pelo menos o paganismo deu a herança de veneração as deusas para o cristianismo, e Maria, de certa forma é exaltada. É a mãe de Deus. O que faz com que na religião cristã as mulheres tenham certo respeito se compararmos à herança islâmica, de sociedade totalmente patriarcal.Se ao menos eles tivessem a imagem de uma mulher forte como nas religiões ocidentais, talvez as mulheres mulçumanas não fossem tão submissas hoje.

No cristianismo ortodoxo se aceita alguns livros que não são aceitos no catolicismo. Aqui em Istambul vemos um exemplo de uma das poucas igrejas no mundo que contam a história da vida de Maria inteira. Talvez seja a única igreja no mundo, não ouvi falar de outra.É uma beleza da arte bizantina, se chama Igreja de Chora.

Bem,essa é uma discussão e tanto, que adorei ler e participar.

Beijos,Glorinha!

Glorinha L de Lion disse...

Taia querida, concordo com vc: somos sim as protagonistas, embora muitas ainda se contentem com o papel de coadujuvantes....beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Teresinha, isso mesmo, nosso poder mete medo. Obrigada por comentar. bjs,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Camille, ao contrário, acho terrível e tenebrosa essa parte da história da humanidade. Não é à toa que é chamada de Idade das Trevas,embora nos países de religião muçulmana isso perdure até hj. Mulheres sempre foram objeto de jugo e escravidão, por sermos a força incontrolável da natureza. Isso mete medo até hj. Pena que algumas ainda não compreendam a força que têm. Obrigada por seu comentário, embora discorde de alguns pontos, bjs,

Glorinha L de Lion disse...

Moniquinha, minha deusa! Vc pode falar do alto do seu conhecimento: somos sim, deusas! Concordo com tudo o que disse! Embora tb tenha tido uma formação religiosa igual à sua, atualmente sou contra qq tipo de religião, culto ou coisa que o valha. Mas pensamos igual quanto à força da mulher. Beijos querida, obrigada,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Norma, e não só isso, a sexualidade feminina foi trancafiada, expurgada, exorcizada e tentativas de eliminá-las persistem até hj, não é? Temos mesmo que ser muito fortes para não termos sucumbido a tantos absurdos perpetrados em nome das religiões. Beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Isso Xunandinha, Viva as Mulheres! beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Chica, até segunda então, cuidado com os cabelos quando vier na sua vassourinha...hehehe somos todas bruxas do bem! beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Verdade Lívia, muito pertinente sua abordagem: eliminação do prazer. Pois o prazer nos faz senhoras de nosso próprio corpo e, conseqüentemente, senhoras de nós mesmas, do livre pensar, de obter conhecimento...esse assunto ainda daria pra muitos posts....obrigada por sua maravilhosa participação nesse debate, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Otília, esse nosso terceiro olho, a tal sensibilidade feminina, chamada por alguns de intuição, mete medo até hj. Somos tão desconhecidas, até para nós mesmas...acho que a verdadeira revolução feminina ainda não foi feita, está sendo feita aos poucos. Um dia, todas nós saberemos da força que temos, beijos, obrigada,

Glorinha L de Lion disse...

Excelente colocação Malu. Também acho. Concordo em tudo com vc! A dominação masculina se faz principalmente pelo sexo. Exemplo disso é a extirpação do clitóris por alguns países muçulmanos. Esse post ainda vai gerar outros, pode ter certeza que esse assunto ainda dá muito pano pra manga. Obrigada pela sua lucidez, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Alê, por isso é que acho, onde tem religião dá merdelê de fudevú! hehehe
As pessoas não pensam com suas cabeças, mas com o que lhes foi incutido. Interessante sua abordagem que a maioria dos pais de santo sejam homossexuais...mais um aspecto do feminino visto sob outro ângulo. Sabe, ando sentindo falta dessas conversas em alto nível pelos blogs. Poderíamos fazer uma campanha contra a bobajada nos blogs, como o William citou, né?
beijão,

Glorinha L de Lion disse...

A perseguição às mulheres vem de tempos imemoriais Betita. Acho que o livro do Dan Brown levanta essa questão de forma bem relevante, embora nem tudo seja comprovado. Mas acho verossímil, sim.
A força da mulher espanta a humanidade desde o início dos tempos. Estamos mudando isso aos poucos, um dia chegaremos lá, mas acho que ainda falta muito. beijos,

Glorinha L de Lion disse...

E não é amiga Manu? Que isso é assunto pra muitos cafés com bolo...
Gosto de estudar a época da Inquisição e leio muito sobre Idade Média. A maioria de objetos de tortura femininos visavam estragar os órgãos sexuais das mulheres. Um horror! Falarei disso no próximo post! beijos, obrigada por ajudar a enriquecer este assunto,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Drika, legal sua participação. Concordo com tudo o que disse, obrigada. Vou te mandar meu email, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Sim, amigo Man Drag entendi. E concordo com absolutamente tudo. Como uma bíblia que foi escrita trezentos anos depois pode ser fidedigna? Já partimos daí...uma religião, aliás todas elas, são baseadas em mentiras, metáforas, manipulação de fatos, etc, etc...para justificar as atrocidades que foram feitas e continuam sendo...Adorei sua participação, como sempre beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Eita Malu, que a polêmica tá boa, né? bjs,

Glorinha L de Lion disse...

Interessante sua colocação Nadiru. Gostei, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Não Claudete, infelizmente não concordo em nada com vc. Uma instituição que se coloca acima dos seres humanos não pode cometer erros...daí, como não há perfeição, a igreja, a religião, não só a católica, todas elas não são confiáveis. Penso assim, respeito o seu modo de ver, mas não concordo absolutamente. Obrigada pela participação, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Não vejo assim não, Luma. Apesar da mulher ter sido sempre vista como mais fraca, em algumas civilizações antigas ela era considerada um ser digno de veneração e respeito, superior mesmo aos homens. Esse assunto dá muita discussão. Eu gosto. e ainda mais quando é feita em alto nível como está sendo aqui. Obrigada por sua participação, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Mari, saudades de vc menina! As religiões pagãs, muito antes dos gregos ou qq civilização conhecida, já mostrava a mulher como ser divino e o sexo como algo puro e não essa sujeira que as religiões ocidentais quiseram empurrar pela nossa goela abaixo. Vou continuar com esse assunto posteriormente, obrigada por sua participação, beijos,

Élys disse...

Glorinha
Você está muito linda e traz um assunto que é uma realidade desde os tempos de Eva.
Existem vários motivos para essa discriminação. A mulher sempre foi tida, erradamente como o sexo frágil, quando na realidade, o homem só é mais forte fisicamente. A mulher através da intuição tem uma força extraordinária que a igreja temia, inclusive por ser dirigida por homens em total celibato.
O importante que esses erros vão aos poucos se dissolvendo e a mulher vem ganhando o reconhecimento que merece.

No dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher estarei postando nos meus 2 blogs uma homenagem a mulher. Uma homenagem diferente em cada blog

Este seu visual está muito bonito. Beijos...

Glorinha L de Lion disse...

Oi amigo Élys, obrigada pelo "linda"...rsrs A verdade é que ainda falta muito pra que nós mulheres ocupemos nosso lugar de direito. As religiões nos empurram pelo abismo dos seres abjetos, impuros e indignos. Acho que enquanto houver religião a mulher será sempre colocada num patamar inferior. Vc, como sempre, um cavalheiro, obrigada, beijos,

Beth/Lilás disse...

Agora me digam e quando a gente tem uma bruxa pimentinha nos nossos calos?
Não é mole, sabem!
beijo beijo

Glorinha L de Lion disse...

A gente pega a nossa vassourinha linda e fashion e dá uma carona pra ela, Betita! hehehehe beijoooooossssss!!!!

Deia disse...

Oi Glorinha! Fiquei aqui pensando o motivo pelo qual ao longo dos séculos nós mulheres fomos tão marginalizadas. Acho que o diferente assusta - e não há como negar que, apesar de muito parecidos, homens e mulheres podem ser muito antagônicos! Somos intuitivas, sensitivas, e outros "ivas" que nos aguçam os sentidos. É uma pena que usem a religião para acobertarem seus desvarios... beijocas, Deia.

William Garibaldi disse...

Impossível não aplaudir!
Belo belo!
"Toda mulher é uma bruxa, toda mulher é uma feiticeira nata, uma sacerdotiza da deusa!"

E vc é muito corajosa ao perguntar, somos tão perigosas assim? Acho que o grande perigo para a sociedade paternalista que foi implantada a ferro e fogo literalmente é esta capacidade que as mulheres possuem de perceberem que algo está errado ou desconfortável, sendo bem leve aqui!
Já o homem não, homem senta a bunda no formigueiro e se não vier uma mulher dizer pra ele se levantar ele fica lá chorando e reclamando mas não levanta! rssss
Que bom que somos mulheres! ^.^

................................
NOTAS:

1-O visual do Blog está BELÍSSIMO!
2- Sua foto de perfil, está algo sublime! Bela, Chique e Poderosa!
3- Um bejo nesta bochecha linda!
4- Estou sumido da net por causa do trabalho em ritmo de euforia para o carnaval!

Beijos de Luz!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

a discussão foi muito boa. e o nível dos que participaram, todo mundo aqui expressou sua opinião na maior educação, com um parecer claro. quem concordou, discordou...cada um tem suas razões mas o jeito de abordar o tema tanto no post como nos comentários eu diria que foi muito bonito!

bacana mesmo.
bjs Glorinha

Cucchiaio pieno disse...

Amiga
Nunca tinha pensado nisso! Hehehehe!
Menos mal que sempre escutei minha mãe dizer que as mulheres são seres mais elevados espiritualmente que os homens!
Bjo grande
Léia

Beatriz disse...

Oi Glorinha
Já li algumas coisas também sobre essas bruxas de outrora.
Mas ainda bem que somos bruxinhas do bem!!!
Beijinhos,
Bia
www.biaviagemambiental.blogspot.com

Glorinha L de Lion disse...

Oi Déia que bom te ver por aqui! Acho que esse assunto tem tantas implicações que vou precisar fazer mais um três posts depois desse! Legal vc ter vindo, obrigada! bjs,

Glorinha L de Lion disse...

kkkk Adorei a imagem do homem com a bunda no formigueiro...hehehe! é assim mesmo, só saem quando não aguentam mais! Imagem perfeita do que é o masculino! Obrigada pelo elogio.
Nós, meninas, prestamos atenção em tudo né? hehehe Agora, estou dispensando as "bochechas" viu? devo estar uma bolota...ui! beijão Will!

Glorinha L de Lion disse...

Também adorei Alê! Gosto desse tipo de polêmica boa, onde vemos as mais diversas opiniões e as ouvimos com respeito, mesmo discordando. Conviver com as diferenças é isso aí! E esse assunto ainda vai render mais posts, pode apostar! beijão amore!

Glorinha L de Lion disse...

Oi Leinha, essa tua mãe é uma mulher sábia! Se somos mais elevadas não sei, mas que somos mais espertas isso somos mesmo! Vemos além! Beijos querida,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Bia, as bruxas de outrora tb eram...e, no entanto foram torturadas e queimadas! Vou voltar a esse assunto. Beijos,

Tati disse...

Consegui! Acho que o computador da casa da minha mãe é mulher! Não deu problemas! kkkk Brincadeira.
Amei o tema, cheguei no final da discussão e não vou botar lenha na fogueira.
Sabemos que temos força, minada por séculos de dominação. Ainda assim nossa força está aí. Infelizmente ainda contamos com muitas mulheres que se permitem viver este papel: mmulheres frutas, que acham que isso é liberdade. Liberdade de ser objeto para os homens?
Ouvi outro dia numa entrevista com uma pesquisadora de questões ligadas a gênero a seguinte frase. Quando entrevistam uma mulher bem sucedida a pergunta clássica é? "Como consegue equilibrar carreira e família? Por que não fazem a mesma pergunta aos homens bem sucedidos?" Não é algo a se pensar? Por que nos permitimos ser as donas deste papel?
Ih... muito para falar... Beijos.

Glorinha L de Lion disse...

Ueba Tati! Conseguiu! Faltava vc pra enriquecer esse debate com sua inteligência e boa escrita! E não é que é mesmo? Boa observação...esse debate vai durar ainda, minha querida, aguarde! beijo grande, que bom que conseguiu escrever!

Bombom disse...

Ontem passei por aqui, mas fui incapaz de tecer um comentário consistente. Esse tema mexe muito comigo, não sei bem porquê. Talvez por ter tido educação Católica e ver as injustiças, o fanatismo, as contradições que encerra, etc...
Mais uma vez tenho de dar-te os parabéns pela abordagem tão bem construída deste tema. Tens razão em tudo o que dizes. Infelizmente não é só a Religião Católica, já vem de muito longe... Se virmos bem a história de Eva, ela aparece pela primeira vez no Génesis, que foi um livro escrito por Moisés muitos anos antes da vinda de Cristo, para responder à eterna pergunta do seu povo: "Como surgiu o Homem"?
Agora vê lá as coincidências: estava aqui a procurar mais um tema de conversa nas minhas Culinárias, no livro "À Mesa com a História" e no capítulo "À mesa com os reis", encontrei esta informação: "D. Sancho I (o filho do 1° rei de Portugal, D. Afonso Henriques)bebia por copa de oiro, da qual mandaria fazer uma cruz e um cálice, furtando-se assim à ira de Deus e do Papa Inocêncio III, que o acusava de manter em casa uma bruxa, com a qual se aconselhava em assuntos de Estado".
E foi isto passado muitos anos antes da Inquisição!
E ainda te conto uma coisa que se não fosse triste daria vontade de rir. Aqui há tempos estavam a entrevistar um Padre católico na TV e fizeram-lhe uma pergunta a propósito da exclusão das mulheres do serviço religioso. Ao que ele retorquiu: - "A Igreja sempre teve muito em conta o trabalho das mulheres na Igreja. São elas que cuidam da limpeza e do arranjo dos altares."
E isto não está só na cabeça dos padres...Está enraizado no coração de muita gente!...
Um abraço. Bombom

Glorinha L de Lion disse...

Pois é, minha querida Bombom: pessoas inteligentes como tu, sabem ver a diferença entre fé e religião. Enxergam o mal que habita até mesmo nas pessoas que, ignorantes, só vêem o que é mostrado sem questionar-se. Aplaudo tua sinceridade e inteligência por saber distinguir o bom do mau na tua religião. Concordo com tudo o que contastes aqui, beijo enorme minha querida,

Nilce disse...

Excelente reflexão.
Somos donas da vida, desafiamos desde sempre, usamos o poder da sedução mesmo que instintivamente.
Possuímos a beleza, o prazer, a sensibilidade e delicadeza tão desejadas pelos homens.
A mulher tem sempre o melhor dentro e fora Glorinha, e faz com que o homem se sinta submisso e jamais se pode admitir isso numa sociedade patriarcal.
Confesso-te que tenho orgulho de ser uma bruxa, uma perfeita feiticeira desde sempre.

Bjs no coração!

Nilce