quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

Palavrarinhos

Palavras
são
passarinhos
que se soltam
da gaiola
da minha
alma

Quando sinto
o peito
a querer
arrebentar
solto
umas tantas
e
voejando
as
liberto
Descanso
um pouco
do ruflar
inquieto
de suas asas
ansiosas

Assim
me
libertam
por
consequência
do tanto
que
me
sufocam


por
alguns
segundos....
Dali
a pouco
nascem
outras
dos ovos
que
ficaram
e
engaioladas
prendem
me
o peito

Passarinhos
Palavras
Palavrarinhos
alma
engaiolada
tem sede
e fome
de tudo...

24 comentários:

Lidia Ferreira disse...

Minha querida,
que poema lindo, me emocionou muito bjs

Beth/Lilás disse...

Eu bem sei, maninha, o tanto que seu passarinho está louco pra se soltar, levar suas palavras ao conhecimento de outros, sua alma poética, soltar-se desta gaiola e voar mostrando tudo de lindo que preparou nestes últimos meses. Mas, acho também que tudo tem sua hora e ela está chegando.
Tenha fé e esperança!
bjs cariocas


(Gosto de poesia assim, tendeu?)

Glorinha L de Lion disse...

OI Lídia, obrigada...tb eu ando muito emocionada...beijos,

Glorinha L de Lion disse...

São vários os passarinhos Betita...tantos, ansiando por liberdade...que tarda, tarda...enfim, espero...beijos,

welze disse...

minha menina está entristecida. fica não paixão. abre suas asas e vem prá cá. vamos nos embebedar com umas garrafas de champanhe beeem geladinha e passar a madrugada na conversa. No bate papo. Se não pode vir nem eu ir, pensemos nisso só então. Já dá para alegrar a alma. beijos.

Regina Rozenbaum disse...

Aqui eu pro pic-nic...trago pão de queijo e broinha de fubá. Nem sei mais, amada, o que meu anda engaiolado... A plaquinha na porta do quarto não muda de lado ("DON'T DISTURB")nem com reza braba rsrs E olha que num é meu inferno astral e nem a tal de TPM MENÔ... Hoje andei dando umas porradas na aula de combat e o povo ria de mim (pelo menos) com o meus gritos: desaloooooja, sai inhacá, some desse corpitcho, liberdade ainda que tardia!!! E não me referia ao excesso de gustusura nauuummm...rsrs Ai Glorinha, só mesmo vc prá me tirar um cadiquim desse trem desgovernado... OBRIAGADA!!! Mas uma coisa é certa: Madame SurtÔ aqui volta...não sei quando nem prá onde...mas volta...afff
Beijuuss, amada,n.c.

Glorinha L de Lion disse...

Ah queridona, se eu pudesse fechar os olhos, abrir minhas asas e ir pro teu colo de mãezona...Já que não posso, vôo em pensamento e tomo esse champanhe aí com vc, falamos da vida, de nossas alegrias e dores, rimos um bocado e eu volto, voando, desengaiolada de todo...beijos minha amiga, te amo!

Glorinha L de Lion disse...

Bem minha querida Rê. Eu sei o que me engaiola o peito, sei tudim...mas não há chave nem jeito de destrancar, por enquanto...tudo entra, mas nada sai...
Então, se achegue...meu café tá quentinho, o bolo fresquinho, a toallha estendida...se importa de entrar na gaiola? beijos,

lolipop disse...

"No livro "A Última Tentação de Cristo", de Kazantzakis, há um diálogo em que um personagem diz a outro que os seus olhos não entendem a mensagem de um profeta porque não veem nada além das palavras. "Mas o que as palavras podem dizer? Elas são as grades negras de uma prisão onde o espírito grita para ser ouvido."
Luis Fernando Veríssimo
Querídissima amiga...
Sei que suas palavrarinhas gritam para ser ouvidas voando em páginas desfolhadas por mãos que amam nas palavras o indízivel...falta pouco, falta um nada pra caírem essas grades...
Ternuras
Muitas

Drika disse...

Boa noite, Glorinha! =)
Li algo semelhante hoje em um livro de Rubem Alves... ele falava da liberdade que damos as palavras quando escrevemos, mas ao mesmo tempo elas estão presas no papel e não mais soltas no ar =)

Abraço no coração...=)

Nina disse...

Oi Glorinha!
que poema tao bonito e como brincou com as palavras, bem bacana. Passarinhos me lembram uma redacao que fiz na 6° serie, qd descobri que adorava escrever, vc me trouxe agora uma ótima lembranca de volta :-)

Glorinha, com relacao a estufa na Suica, vc tem razao, eu tbm me peguei pensando exatamente nisso qd estava lá: nem plantas, nem bichos e nem gente deveria sair pra sempre de seu habitat natural ,sabe?? isso vai contra a natureza.. mas depois de um tempo,eu estava já tao fascinada com aquele "retorno" a minha terra, e vi meu filhinho encantado com as borboletas voando sobre sua cabeca que deixei pra lá meus pensamentos eco e fui curtir aquele clima tropical.

Mas olha, zoos eu nao gosto. temos um no amazonas, com oncas, e elas ficam pra lá e pra cá, asustadas, na suas jaulas, nao curto tbm.

Um bj pra ti e parabéns pela bela escrita!

Chica disse...

Espetáculo,Glorinha!Linda poesia!beijos,tudo de bom,chica

Nilce disse...

Quanta ansiedade está tomando conta de você Glorinha.
Que vontade de voar e não te deixam.
Logo suas asas serão enormes e seu voo magnífico. Acredite!

Bjs no coração!

Nilce

Mônica - Sacerdotisa da Deusa disse...

Ô coisa boa...a gente sai daqui sempre com um gostinho de quero mais...suave, doce, passarinhando rs.
Beijinhos flor linda.

Flores e Luz.

Crica Viegas disse...

Bom, se toda alma engaiolada se expressasse tão lindamente não existiriam mais almas livres...

Violeta Nascimento disse...

Glorinha querida
amei este poema e cheguei a sentir a vontade que você tem de soltar todas estas palavras que brotam nas gaiolas do seu coração..
beijo grande
vi

Glorinha L de Lion disse...

Loli querida...minhas palavrarinhas andam insones, afoitas, inquietas...ou as solto ou morrem engaioladas...Obrigada por seu carinho...carinho esse que me levou às lágrimas...beijos, muitos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Drika, é justamente quando vão pro papel que elas atingem a liberdade...seu destino é esse, serem escritas...beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Nina! Pois é, imagino que a saudade nessa hora fale mais alto que o eco qq coisa, sim...Mas se a gente pensar dá uma pena danada, né? a gente ainda pode pegar um avião pro nosso país de origem, eles não, estão lá, trancafiados até a morte...ui, deu tristeza...beijos, obrigada por seu comentário,

Glorinha L de Lion disse...

Obrigada amiga Chica...O que seria de mim sem vcs? beijo grande,

Glorinha L de Lion disse...

Amém amiga Nilcita! Que os deuses da escrita ouçam e vejam o meu sofrimento nessa gaiola...beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Moniquinha, minha linda fada, eu é que ando cansada das gaiolas...preciso voar por aí...beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Crica, obrigada, é, mas a gaiola anda me sufocando...preciso voar, muito, alto, longe...beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Vi, preciso de alguém que tenha a chave certa pra destrancá-la...só assim poderei voar...beijos,