quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Para Desanuviar...

Depois de vários posts falando sobre política...Ufa! Cansei, eca! Eta assunto nojentinho...mas há que se falar...tem que se mexer na M...para que limpemos o país e nos livremos dela de vez.

Então, vou falar sobre vícios...tudo bem, não é um assunto dos mais agradáveis, mas ontem e hoje li sobre isso em alguns blogs e jornais e me deu vontade de falar algo sobre o assunto.

Minha amiga e mana Beth, do blog Mãe Gaia, escreveu um post interessantíssimo sobre o fumo.
Hoje li que um bebê foi retirado da mãe porque nasceu viciado em crack, já que a infeliz usou a droga durante toda a gravidez...
Ontem, minha secretária do lar, fumante inveterada me contou que não parou de fumar durante a gravidez de sua segunda filha...não conseguiu.
Fico sempre abestalhada com essas estórias! Como é que um ser humano faz isso com um filho?
Conheço pessoas instruídas que me confessaram que não pararam durante a gravidez.
Ou isso é um egoísmo sem tamanho ou não sei o que é.

Tenho verdadeiro horror ao cigarro, pois como já contei aqui, meu pai morreu aos 56 anos, por causa do fumo.
Fiquei órfã de pai aos 15 anos, porque, mesmo depois de ter tido 3 infartos e 5 edemas pulmonares, ele não conseguiu parar, continuou fumando escondido.
Por causa disso, e também porque antigamente fumar era bonito, era símbolo de charme e status, minha irmã fuma desbragadamente e meu irmão fumou feito louco até há 3 anos atrás, quando infartou e conseguiu finalmente parar depois de mais de oito tentativas sem sucesso.
Só parou porque quase bateu as botas...

Os outros vícios, então, desses nem é bom falar...o crack inundou o país, jogando vidas na sarjeta, transformando gente em zumbis...e está nas grandes cidades há pouco tempo, mas sua letalidade é tão grande, que mesmo em tão pouco tempo tem feito enormes estragos e já virou caso de saúde pública no Rio e em São Paulo.

Mas, o que me deixa mais triste nisso tudo, é saber que o ser humano sempre irá descobrir uma nova droga, uma nova maneira de se viciar, pois tem gente que precisa dessa muleta para viver.
A vida já não é suficientemente cruel e louca, linda e lisérgica?

A vida, por si só, já é uma viagem, já dá um barato...é só acordar todos os dias, olhar em volta, respirar fundo, amar e ser amado...
Se é para ser viciado em alguma coisa, que seja então, como o Tiger Woods, em sexo...


8 comentários:

Claudia Bins (Cacau) disse...

Glorinha querida, mais uma vez concordo com você... e amor de verdade teve meu pai quando aos 4 anos de idade eu ainda chupava bico (!) e ele fumava. Um dia ele reclamando do meu bico eu disse: tbm não gosto do seu cigarro. Sabe o que ele fez? Ollhou pra mim e jogou a carteira de cigarro fora, pela janela do carro. E nunca mais fumou!

welze disse...

oi minha linda. bom saber que está bem, mesmo que seja a custa do MENTIROSO, e realmente, cigarro e afins não estão com nada.E tem gente que acha que é preciso se drogar para tirar um barato, quando, como diz meu genro querido, O GRANDE BARATO É A VIDA. DE CARA MAIS LIMPA POSSÍVEL

manuel marques disse...

Fumei durante 37 anos.Há quatro levantei-me, fumei um cirrago , disse de mim para mim:és o último e assim foi.

Beijos.

Lucia Cintra disse...

Vc ja deve ter lido minha opiniao a respeito no blog da Beth. Eu tb nao suporto cigarro. Nunca fumei, nunca sequer experimentei, ninguem da minha familia fuma e nem meu marido.

Porem, ele cresceu numa familia de viciados, cujos pais fumam uns 4 macos cada um por dia! A gente raramente pisa la mais por causa disso, pois a casa por dentro fica que nem uma neblina, principalmente no inverno qdo tudo tem que ficar fechado. Eh horrivel!

Minha cunhada tem dois meninos pequenos e pergunta se ela parou de fumar na gravidez deles? Claro que nao.

Sei la, o vicio eh tao grande que certas pessoas perdem o respeito pela saude dos outros. Nao todos, mas a maioria. Bjs

Beth/Lilás disse...

Cigarro ou qualquer outra droga que vicie é o terror para o ser humano e para a família.
Entretanto, o assunto da forma que abordei por lá foi outra coisa, ou seja, de como a campanha feita na França tem ou não efeito sobre os jovens que são, na verdade, o alvo dessas campanhas.
bjs cariocas

Vicentina disse...

Glorinha, tbm não suporto cigarro, aqui em casa ningúem fuma nenhum dos meus filhos fumam, só o genro e uma nora. Mas fumam longe e não atrapalham. E estas outas drogas (crak) como tem atrapalhado a vida das pessoas, são pessoas tão carentes que até roubam para se drogarem.
Tenho muita pena deste mundo será que estamos caminhando para o caos?
Bjs

Manuela Freitas disse...

Glorinha, eu sou fumadora, desde os 16 anos, a minha sorte
é o fumo não chegar aí!...Quando fiquei grávida não fumava, por cada filho engordei 20 Kilos, presentemente em casa só fumo à janela, porque o meu marido é cardíaco, mas foi ele que me meteu o vicío!...Ele já não fuma há 20 anos, mas eu tenho feito tentativas, mas não consigo...faz mal, gasto muito dinheiro...agora é anti-social, é proibido fumar em locais públicos...É uma boa M., mas...
As pessoas caiem em cima de mim, que não tenho força de vontade, que isto e mais aquilo...Bolas é mesmo uma chatice!...
Beijinhos,
Manú

Silvia Masc disse...

Não gosto de cigarros, e mesmo sem fumar tive um CA. Os adultos já sabem dos malefícios, penso que deveríamos ter campanhas incessantes dirigidas aos "futuros" fumantes para que nem mesmo começassem.Por isso, não patrulho adulto, e ao invés de chamá-los disso ou aquilo, que não vai colaborar em nada, conversem, deem sugestões de clínicas para tratamento, mandem artigos científicos... etc Vício é doença e precisa ser tratado, discriminá-los mais ainda, não vai favorecê-los emocionalmente.