sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Uma Mulher E Seus Filhos

Todo mundo já deve ter visto alguma entrevista dela, ou lido algo a respeito...
Essa é a Flor de Lis, uma mulher que tem mais de 45 "filhos" entre seus e adotivos. Veio fugida da favela do Jacarezinho e, atualmente mora aqui, em Niterói.
Já deu entrevistas para O Fantástico, para a Hebe Camargo, para a Marília Gabriela ( que, aliás, foi a única que vi ), Xuxa e muitos outros programas.
Pois há duas semanas atrás, eu a conheci, no salão de cabeleireiros que frequento. Ela chegou para fazer as unhas e sentou-se perto de mim.
Não quero, de jeito nenhum, levantar qualquer suspeita sobre seu trabalho, suas boas intenções ou julgar...só vou contar aqui, o que conversei e observei ao falar com ela. E também, os questionamentos que fiz, a mim mesma e às minhas observações.

Ela chegou com uma criança de uns 8 anos, e duas mocinhas de uns 20 anos, sendo uma delas, sua filha legítima...A menininha, estava com um notebook Vaio, da Sony, e com ele brincava...logo depois se levantou com um Blackberry ou algo parecido nas mãos, e começou a tirar fotos...
Ela, a mãe, falou durante muito tempo ao celular.
A menininha, vinha a toda hora abraçá-la, mostrar algo no celular que segurava, e parecia muito carinhosa e carente...
Comecei a puxar assunto, pois tenho uma curiosidade jornalística, até por formação...e eu, que a tinha imaginado vivendo com extrema dificuldade, me surpreendi com os objetos de última geração que nem eu nem ninguém aqui na minha casa tem...Fora a curiosidade que já tinha sobre sua estória de vida.
Falei que a conhecia, que sabia de seu trabalho com as crianças e ela foi me contando...eu perguntei como ela fazia para sustentar tantos filhos e se aceitava doações.
Ela me disse que eram muito poucas...aí eu perguntei qual era seu trabalho. Ela me disse que é cantora gospel...Bem, eu não sabia disso nem ouvi qualquer referência na entrevista a que assisti...o que sabia é que era assistente social e lutou muito para conseguir a guarda das crianças.
Pois bem, ela e o marido são pastores da Igreja Flor de Lis, ela é cantora e faz shows, com sua banda gospel, na Europa e EUA e me disse que viaja muito.
Eu até fiquei surpresa, pois não sabia que a música gospel fizesse tanto sucesso na Europa...ela me disse que sim, que iria agora para Itália, Suíça e depois EUA, se não me falha a memória.
Depois falou num sítio, para onde as crianças iriam, não sei se dela ou se seria algum sítio para retiro espiritual, desses que muitos evangélicos fazem durante o carnaval...Depois falou num ônibus que levaria as crianças, que também não sei se é seu...e fomos conversando...ela me pareceu uma pessoa muito doce e, ao mesmo tempo, muito segura, me disse que a casa onde mora tem 10 quartos e que as crianças e jovens são quietos, não fazem muito barulho, como seria de se esperar de mais de 40 meninos e meninas de todas as faixas etárias.
Falamos durante bastante tempo, quando ela se foi, desejei felicidades, dei meus parabéns por seu trabalho tão bonito e, vi um carro chegando para buscá-las...um carro muito bonito, se não me engano, importado, nem sei a marca, com um motorista...elas entraram e se foram.
Logo depois, eu soube que ela mora no Condomínio mais caro e considerado o mais "chic", digamos assim, da região.
Fiquei com uma pulguinha me coçando...cheguei em casa, corri para a internet...e tudo o que eu encontrei em minha pesquisa, era falando sobre seu filme, sua igreja, seus cds e suas entrevistas.
Parei um pouco para pensar...será que estou sendo preconceituosa?
Será que estou desconfiada por ela ser evangélica? Não que todos os evangélicos sejam como alguns que vemos por aí...mas sabemos de tanta sujeira de pastores que enriquecem às custas dos pobres crentes, que vem logo uma suspeita...
Porque fiquei achando que havia algo de estranho ali? Porque o carro era bonito e novo? Porque mora num lugar luxuoso?
Confesso que ainda não achei as respostas...ela me passou sinceridade e verdade, mas, ao mesmo tempo, eu, que a imaginava passando por dificuldades, vi que não era nada disso.
Como disse antes, não quero fazer nenhum juízo de valor, até porque seria extremamente leviano com alguém que só conheço ou da Tv, ou de maneira superficial, por alguns minutos de conversa e observação.
Ela pode estar realmente com uma situação financeira excelente pelos shows que faz, ou por suas vendas de cds, etc...a comunidade evangélica é extremamente fiel a seus irmãos de fé e uma das maiores compradoras de produtos ligados à sua religião.
É um verdadeiro filão de vendas...até a Som Livre, abriu sua marca gospel.
Bem, aqui está o que vi, o que conversei com ela, o que pesquisei.
Curiosa, confesso que fiquei e ainda estou.
Preconceito, pode até ser...andei me questionando, mas e se fosse um padre católico?
Acho que eu também estranharia, mas, principalmente por não ter sido citada, na entrevista a que assisti, a maneira como ela sustenta seus filhos, isso me causou uma certa estranheza.
Ainda não vi o filme, mas pretendo ver...quem sabe assim, algumas das minhas perguntas terão respostas...
Espero, sinceramente, que sua solidariedade e amor ao próximo me provem, o quão preconceituosa e desconfiada eu estou sendo.
Pela primeira vez, quero muito estar errada nas minhas ideias pré estabelecidas.


11 comentários:

RAQUEL CRUSOÉ disse...

Excelente o seu blog, parabéns !

Obrigada por estarmos juntos. Você vale ouro e, neste momento especial,tem um presente para você em nosso blog. Espero que goste.

Atenciosamente,

Raquel

http://raquelcrusoe.blogspot.com/

Silvia Masc disse...

Que pena... sou ignorante no assunto dessa moça, lembro de ter ouvido algo muito por cima... logo não poderei opinar. Mas não acho injustificada as suas reflexões, temos tido alguns exemplos não muito honestos por aqui.

beijinho

Luma Rosa disse...

Glorinha, não conheço a moça, nem seu trabalho e muito menos seu trabalho, portanto, não posso dar opinião sobre a pessoa.
De modo geral, em se tratando de pastores, donos de igrejas, mesmo que as católicas, ostentando, parece controverso diante da pobreza evidente que corre à olhos vistos por onde andamos. Humanamente imaginamos que estas pessoas são propensas à caridade, de tal forma que tirariam de si para dar ao próximo.
É fia!! O mundo tá cheio de oportunistas!
Bom fim de semana! Beijus,

welze disse...

é muito difícil não ter certos pensamentos e ideias pré concebidas, depois de tantas notícias que são veiculadas. Mas éticas à partes, é bem esquisito mesmo. De qualquer forma, a gente sempre tem que torcer para que uma pessoa que pelo que se sabe faz tanta caridade, tenha recursos para continuar em sua empreitada, pois afinal de contas, é difícil contar com apóio do governo, autoridades e povo em geral para tanta obra assistencial que se ve por aí. Tem gente que começa uma obra maravilhosa e não tendo como dar continuidade, pede auxílio à todos. Se a gente não tem como ajudar a tantos, as vezes até nos sentimos mal. Tomara que esse não seja o caso dessa pessoa, e ela dê conta do riscado, de maneira lícita. Espero que sim

Beth/Lilás disse...

Ah, Glorinha,
Vam bora, vamos fundar nossa igreja também, oras!
Fala sério!
bjs cariocas

Monica Loureiro disse...

Foi bom ter visto este post no seu Blog.....É bom ver os dois lados sim, e sempre ter uma desconfiança saudável, para não aceitar qualquer verdade como a única.

Manuela Freitas disse...

Olá Glorinha,
Nunca ouvi falar dessa «dona», mas ao ler o que escreveste compreendi muito bem a tua preplexidade, já temos tão entranhado em nós que anda meio mundo a enganar o outro meio!...Desconfia-se de tudo!?...
Bjs,
Manú

Anônimo disse...

Vi a entrevsita desta moça no Sem Censura, há uns dois anos. A segurança que demonstrava, como também o altruismo, me impressionaram favoravelmente.Não havia dúvidas de que ela se expressava com muita propriedade, aparentando também uma dose invejável de carisma. Esta nova faceta me surpreende desfavoravelmente, quem diria ! Por aí vemos que a mídia, quando quer fabricar imagens ou estereótipos, sempre consegue.Por outro lado, gostaria de que essa mesma mídia pudesse agora questioná-la frente a frente, o que seria interessante, já que a imagem vendida no início é oposta ao que parece estar acontecendo.E as "crianças" aonde estão ?
Bjos
Magica

Glorinha L de Lion disse...

Meus queridos e queridas, por favor, eu não falei mal da moça, muito pelo contrário! Não entendam mal minhas palvras...eu disse que não estou fazendo juízo de valor sobre ela pq não conheço seu trabalho de perto...só levantei questões e dúvidas, mas em nenhum momento a acusei de ser mentirosa ou de estar usando as crianças ou qq coisa que ponha em dúvida sua honestidade...só contei o que vi e o que me surpreendeu...ficar surpresa não é afirmar que algo é assim ou assado...procurem saber mais sobre seu trabalho se tb tiveram dúvidas, mas não quero dar uma impressão de que a estou julgando, até pq, como disse, só a conheci superficialmente.
Beijos

Igreja Vida Plena disse...

oi Glorinha, tô aqui de novo.
Bom, sobre a Prª Flor de Lis não posso falar muito porque não a conheço pessoalmente, apesar de a Igreja dela ser bem pertinho aqui de casa. Ah! Eu moro em São Gonçalo, num bairro chamado Colubandê.
Pelo que sei da moça, ela teve uma vida muito sofrida mesmo na juventude e o filme ilustra bem, apesar de ser muito romantizado. Aqui, além da Igreja, tem uma fundação de auxílio ao menor. Não sei qual tipo de trabalho eles realizam, mas está sempre aberto e tem bom movimento. Pelo que sei eles trabalham com ajuda das doações que recebem. Muitos artistas são seus amigos pessoais, inclusive a maioria que trabalhou no filme. Diz-se que toda a bilheteria e valor das vendas dos DVD's é revertido pra essa fundação e para auxiliar na criação dos filhos (muitos) que ela tem. Parece que recebe também ajuda do governo, mas não tenho certeza.
Quanto à Igreja, o trabalho realizado é sério, rentro dos parâmetros estabelecidos na Palavra de Deus (Bíblia). Nem pra menos, nem pra mais.
Não falo isso para defendê-la, até porque, como disse, não a conheço. Mas eu te pergunto: qual o problema dela querer conforto? Quem não gostaria de morar em uma boa casa, dentro de um condomínio seguro, num lugar tão gostoso como Niterói (meu sonho é morar em Itacoatiara... hehehe)?
Eu tb sou pastora evangélica. Não vivo tão regaladamente como ela, mas tenho o meu conforto. Meus filhos estudam em colégio particular (se bem que é o mais barato da região e ainda tem bolsa de estudo), fazem inglês, ballet, natação. Moramos de aluguel em uma casa até bonitinha e com quintal. Mas meu marido trabalha, e muito, numa emprea no Centro do Rio. Não somos sustentados pela Igreja, apesar de ser o nosso trabalho principal.
Não vejo nada errado em oferecer o melhor para os filhos. As viagens para cantar em outras cidades, países, são bancadas por quem a convida, como um artista comum (que chamamos secular), só que o cachê é beeeeeeeeeeeeeem mais barato, hehehe.
De mais a mais não fazemos voto de pobreza, mas de viver humildemente (não devemos confundir) e ajudar os necessitados.
Novamente eu digo: não estou defendendo, somente comentando. Entendo perfeitamente seu questionamento, mas a Bíblia fala que, de TUDO que fizermos, ou deixarmos de fazer, daremos conta a DEUS. Qualquer cristão que faz mau uso da Palavra de Deus, para enriquecimento próprio sem atentar para a Lei do Senhor fica comprometido, não com o homem, mas com Deus.
Me perdoe pelo longo comentário, mas precisava disso. A maioria das pessoas que não conhece o trabalho sério das Igrejas, e são muitas que trabalham assim, tendem a ter preconceito. Nós somos alvo fácil por causa dos escândalos de meia dúzia, mas como qualquer área tem um "espírito de porco", com a gente não é diferente. É sempre assim: a maioria paga pelos pecados dos outros. Mas tudo bem, Deus é fiel.
Fica com Deus. Seu blog é simplesmente maravilhoso. Muito bom mesmo!
Saúde e força! Deus te abençoe.
Bjks, Andréa.

Glorinha L de Lion disse...

Oi Andréa, acabei por te responder no outro post, mas vou escrever aqui tb. Olha, vc me parece uma pessoa muito bem intencionada, reflexiva e gentil...realmente não tem nada demais uma pessoa querer viver com conforto, dar conforto para os filhos, dar enfim, o que de melhor pudermos dar...e eu de jeito nenhum afirmei qq coisa sobre ela, só relatei minha surpresa com algumas coisas que eu não sabia, e, confesso, tenho um certo preconceito quanto aos evangélicos, pois como vc mesma disse há tantas falcatruas por aí, que respinga nas outras igrejas que tem um trabalho sério...não sou contra nada que faça bem aos outros, que as faça feliz, que as realize emocional e espiritualmente.
Gostei muito de sua maneira verdadeira de abordar o meu post e mostrar que existem trabalhos sérios e que visam o bem das pessoas, seja em que religião for.
Obrigada por ter vindo aqui, tomar café com bolo comigo.
Beijos.