sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

Portas E Janelas.

Criança ainda, quando saía de carro com meu pai, me distraía olhando janelas e imaginando as estórias que aconteciam dentro delas...via as luzes acesas, às vezes uma pessoa à janela, solitária, fumando....em outras, alguém passava lá dentro e eu vislumbrava um rosto ou um pedaço de vestido...ficava divagando, construíndo, na minha imaginação, uma estorinha diferente para cada janela acesa que eu via passar...
Meu olhar sempre teve atração por portas e janelas...cada uma contava seu enredo para mim...alguns dramáticos, outros suaves...e eu, olhando...Meu olhar bisbilhoteiro, ávido por estórias de vida...mesmo criança, bem pequena, sabia que por trás de cada janela, havia uma família, uma pessoa, uma vida totalmente diversa da minha...e como eu adorava aquilo!
Imaginar cada um vivendo sua vida, com festas, luzes, às vezes tristezas...para mim, parecia um teatro e eu, a espectadora muda, sorvendo a vida alheia, através de uma réstia de luz...

Cresci e minha paixão por portas e janelas continuou...e as fui fotografando pelos lugares onde andei...Uma porta art déco, uma janela com sacada de azulejos, um puxador de ferro, uma outra, de madeira ancestral, pesada e escura...
Sabia, inconscientemente, que atrás de cada uma havia Vida. E eu, tal qual um vampiro, me deliciava ante as possibilidades.
Voyeur, mas voyeur de nada, pois eu nada via...só imaginava o que haveria por detrás delas...
Que segredos não revelados cada uma escondia? Traições, paixões, amores secretos ou uma vida comum?

Penso nisso hoje, não sei porque...resolvi rever, então, algumas fotos que tirei em Portugal...
Lisboa, Sintra... tantas portas e janelas cheias de mistério povoando minha imaginação de personagens Queirosianos...
Que segredos guardariam?
Quem moraria ali?
Estariam abandonadas?
Em algumas, tive vontade de bater, apertar o botão da campainha..em outras, senti medo da antiguidade de seus entalhes...da madeira vetusta e escurecida, marcada por anos, talvez séculos de história.



Paredes envelhecidas ou novas...madeiras reluzentes, pintadas de novo ou encarquilhadas pela chuva e pelo sol...a mim, não me importa.
Só me interesso por elas porque guardam algo que não sei.
Olho para elas porque escondem coisas que não vejo.
Rústicas ou luxuosas, decadentes ou novas...cada uma guarda em si um tesouro oculto.
Estórias de fantasmas e de vivos...
Ricos, pobres, classe média...almoços em família, jantares de noivados, solidões compartilhadas...personagens de um livro que venho escrevendo desde sempre, apenas na imaginação.
Portas e janelas cujo conteúdo desconheço, mas que meus sonhos alcançam...
Enquanto penso na opressão de quem vive lá dentro, fechado ao meu olhar, concluo que minha fascinação por essas aberturas que se mantém fechadas para mim, são apenas meu anseio por libertar, através das palavras que um dia irei escrever, as almas encarceradas que vivem, não lá, mas aqui, dentro de mim.

A liberdade me espreita em cada vão, pois, ao se abrir uma porta ou uma janela, ganha-se o mundo...e eu só terei essa liberdade suprema, no dia em que conseguir escrever, eu mesma, as páginas do livro que carrego em mim, desde que nasci.


P.S. Todas as fotos são minhas e foram tiradas em Lisboa e Sintra.

23 comentários:

Bordados e Retalhos disse...

Glorinha, que luxo. Achei um charme ler um post com fotos suas tiradas em portugal. Bjs

Yoyo Pizy disse...

Eu também tenho um certo fascínio por portas e janelas(no meu caso são, especialmente, as janelas)
Sempre que viajo, ou mesmo aqui em Sampa, fotografo bastante janelas.
Quem sabe um dia desse posto tb algumas das minhas fotos, no blog.
Bjo e boa tarde

Açuti disse...

Oiii Glorinha,

lindas fotos!!

Tb sou apaixonada por janelas...porém não tanto por portas, que sempre me remete solidão...não sei explicar porque...

bjkss

welze disse...

mais uma coisa em comum. adoro janelas e portas e se estão abertas e posso espreitar dentro das casas então, me delicio a beça. viajo em cada uma por onde passo

Graça Pereira disse...

Coincidência! Eu também quando deambulo por aí e passo por casas antigas com história, tenho tendência em arquictetar vidas, dramas, amores...
Adorei o teu texto, bem escrito, interessante na imagem que passaste e no desejo que ficou: escrever um livro onde tu te derrames em palavras.
Parabens pelas fotos, bem escolhidas e tiradas. Surpreendo-me sempre que aqui venho...agradávelmente!!
Beijos e bom fds
Graça

manuel marques disse...

Só fechando as portas atrás de nós se abrem janelas para o futuro...

Beijos e bom fds.

Dan disse...

Oi Glorinha,

Espero que tenha melhorado da dor.
Excelente texto muito lindo e comovente. Atras de cada porta e janela a uma História...


Abraços

Lucia Cintra disse...

Que interessante saber que nao sou a unica facinada por essas coisas (no meu caso, mais portas do que janelas). E AMO descobrir portas super antigas, fico doida pra fotografa-las! Qto mais velhas, melhor. Bjos

AFRICA EM POESIA disse...

Glorinha


A vida com um sorriso é mais bela...o poema era para ti o teu sorriso merecia...magia...



SORRISO LINDO


Sorriso lindo...
Sorriso belo...
É alegria dos grandes...
É o sorriso dos meninos...
Que são netos...
É o sorriso...
Dos que seguem...
O seu caminho...
E têm o sorriso...
Mais lindo...
Do mundo!...

LILI LARANJO

Carlos Pires disse...

A liberdade, se é algo real e não apenas uma palavra oca, é aquilo que lhe permitirá escrever o livro e não o produto final.

Manuela Freitas disse...

Olá Glorinha,
Para já mq que texto mais vem escrito, tens que avançar para um livro...
Penso que todos nós temos essa tendência de deitar o olho para uma janela, principalmente à noite quando a luz está acesa, é a natural curiosidade pelo outro...Até nos transportes se arrebita a orelha quando alguém vai a falar...não considero coscuvelhice, apenas uma curiosidade natural de uns pelos outros.
Sentes-te melhor? Desejo muito que sim, em todos os aspectos.
Beijinhos e bom fim-de-semana,
Manu

Beth/Lilás disse...

Glorinha,
Já reparei que a mulherada que te lê, tem uma sintonia muito boa e estão ligadas no mesmo sentido de mundo, todas com pensamentos de inter relação com o ser humano e tudo o que nos cerca.
Tenho também esta mesma perceção que você, gosto demais dos ambientes por onde circula vida, onde podemos sentir de verdade aquilo que somos feitos pelos lugares onde vivemos ou passamos, onde tenha marcas deixadas pela existência humana.
Portugal e a Europa em geral, tem muitas marcas como estas de suas imagens lindas e eu também registrei com minha câmera algumas delas e outras gravei para sempre na memória. Adoro isto!
beijos grandes cariocas

(Te ligo amanhã, ok)

Monica Loureiro disse...

Adorei o Ensaio Fotográfico e o Post....Refletiu um pouco do que penso também...

Renata disse...

Oi menina, já ri até de você com a históra do meu peixe...kkkkkkkk....deixa ele coitadinho...é só um peixinho à toa...tem nada de chic não...eu é que gosto de inventar...
Falando em janelas alheias, sabe que eu tenho a mesma mania?
As janelas me fasciname como costumo viajar sozinha pra países estrangeiros, em muitas oportunidades,fico da janela dos hotéis, tentando ver o que se passa dentro daquelas outras janelas...quem serão aquelas pessoas, aquelas famílias, ou aqueles seres solitários...gente que nem a gente, cada um com a sua vida, os seus segredos, no seu mundo...
Belíssimas fotos, de belíssimas janelas...gostei de participar!

cantinho she disse...

Glorinhaaaaaaaaaaaaaaaaa, sensacional menina esse post! E...posso te contar uma coisa?
Eu sou igual a vc, amoooo portas e janelas e adoro imaginar e criar estórias do que rola por trás do que a gente vê e como amo escrever e fotografar, confesso que tenho planos com isso, guardado na gaveta, e por isso achei muito engraçado essa combinação nossa de coincidência, muito bom!
Beijoooooooooooooooooo ;)

Glorinha disse...

Giovanna, Yoyo, Açuti, Welze, Graça...quanta gente com os mesmos gostos e curiosidades...será que isso pertence ao universo feminino? Achei legal demais isso meninas!

Manuel e Dan, obrigada pelas palavras, e melhorei sim Dan, obrigada!

Glorinha disse...

Lúcia, mais uma a gostar do mesmo que nós! Coincidências femininas?

Lili, nossa, fiquei até comovida com tua delicadeza! Obrigada, nasci assim, sorridente, e mesmo quando estou triste, não consigo deixar de sorrir...Beijinho

Carlos, primeira vez por aqui? Obrigada pela visita, mas, como dizem meus queridos italianos: Cosa???? Não entendi o que quis dizer...me explica melhor?

Manu, Beth Mana, mais duas! mygod, que mulherio bisbilhoteiro...ou como diz a Manuela,couscuvelhices...todas nós gostamos de couscuvelhar....

Mônica, primeira vez tb? Não lembro de vc já ter estado aqui...se é , muito benvinda e muito prazer!Minhas fotinhos humildes e tiradas com uma máquina mais ou menos não estão nada boas, mas pra mim, dão lindas...pois são da minha viagem inesquecível!
Beijos.

Glorinha disse...

Renata, então foi vc a autora ou melhor, a batizadora do peixe chic? Ah bom, tá explicado...hehehehe...e vc, benvinda a turma das bisbilhoteiras de janelas alheias!

She, minha linda amiga, está nos meus planos fazer um curso de fotografias...pois sou ruinzinha pra tirar fotos...me esforço, mas preciso de uma boa máquina...às vzes, dou sorte e uma ou outra sai boa...coisas de Glorinha...bem vinda ao time das couscuvelhas!
Beijos.

Glorinha disse...

Chi, gente errei feio: Não é couscuvelhices... ocerto é coscuvelhices...Manu que me perdoe a falha...não vem de couscouz marroquino, certamente...
Beijos a todos e todas!

Austeriana disse...

Glorinha,
Felicito-a pela qualidade das fotografias. Uma delícia!

A troca de opiniões aqui na janelinha dos comentários (outra "janela") recordou-me «A Janela Indiscreta», de Hitchcock. Há na natureza humana (e não apenas nas mulheres)uma tendência natural para desvendar o que existe para além do visível e, na maior parte das vezes, ainda bem que é assim! :)
Abraço.

Luci Cardinelli disse...

Lindas suas fotos. Eu tb tenho mania de fotografar portas e janelas :)

Tem selinho prá vc lá no Vida :)

beijos e bom domingo

By Deva disse...

Ah, Glorinha que linda reportagem acompanhada de belos pensamentos. É verdade que em Lisboa, Sintra, Porto e por aí existem portas, janelas e fachadas de prédios lindíssimos. Também costumo fotografar alguns e gosto quando uma porta está aberta, poder espreitar para dentro do prédio e apreciar os tectos, corrimão e escadas antiquíssimos; coisas que já não se fazem e que os nossos olhos gostam de apreciar, não é?

Bom fim de semana para ti!

Sandra Botelho disse...

Vocês são o povo da alegria...
Tambem neh?
Ai tem tudo de bom, mar, carnaval...Tudo. mas ouvi uma musica que diz assim: "O barulho que a onda faz é o mar chorando por não banhar minas gerais."
Quero o mar snif...
Bjuuusssss doce menina carioca!