sexta-feira, 30 de julho de 2010

Blogagem Coletiva - Medo!




Eu estudei o Panóptico na faculdade, não me lembro mais em que matéria, se Psicologia ou Filosofia.
O Panóptico foi um mecanismo arquitetônico inventado pelo filósofo Jeremy Bentham, em 1785, para vigiar operários, estudantes, loucos ou presidiários.
Ele consistia de um prédio em forma de anel, com muitas celas. No centro desse anel, havia uma torre de vigilância, com janelas escondidas por persianas. As celas seriam construídas de tal modo, que tudo o que se passasse em seu interior, seria visto pelos vigias.
Era a garantia da ordem e da vigilância total. O vigiado era observado pelo vigilante através das persianas e nunca sabia quando estava sendo observado.
O objetivo não era punir, mas evitar que o mal, passível de punição, fosse sequer cometido, visto que induzia no observado, um estado permanente de consciência de que estava sendo vigiado.
Era o funcionamento autoritário do poder.
Michel Foucault, o filósofo francês, ao escrever o livro "Vigiar e Punir" cita o Panóptico como um instrumento coercitivo e disciplinatório.
"O Panóptico (...) permite aperfeiçoar o exercício do poder. E isto de várias, maneiras: porque pode reduzir o número dos que o exercem, ao mesmo tempo que multiplica o número daqueles sobre os quais é exercido (...) Sua força é nunca intervir, é se exercer espontaneamente e sem ruído (...) Vigiar todas as dependências onde se quer manter o domínio e o controle. Mesmo quando não há realmente quem, assista do outro lado, o controle é exercido. O importante é (...) que as pessoas se encontrem presas numa situação e poder de que elas mesmas são as portadoras (...) o essencial é que elas se saibam vigiadas."
Foucault, Vigiar e Punir.


George Orwell, no seu livro "1984" traduziu muito bem na figura do Big Brother, "o olho que tudo vê", a estrutura simbólica do Panóptico.
O Estado autoritário, que procura interferir em todos os mecanismos da sociedade é o que mais me dá Medo.




Mais do que nunca isso tudo me parece atual.
Em cada esquina, nas ruas, shoppings, lojas, escolas, prédios residenciais, a vigilância é usada e o Big Brother lá está, vendo tudo, acabando com a individualidade e com a privacidade dos indivíduos.
Em nome da "segurança" dos cidadãos. Em nome do "direito" à liberdade individual.
A cada dia, somos mais reféns dessa prisão invisível, desse aparente direito de ir e vir.
A cada dia mais olhos nos vigiam, mais câmeras são instaladas, mais leis são feitas, cada vez mais autoritárias e totalitárias. Em nome de uma liberdade que já não existe há muito tempo.
Do povo que cala, não vê e não sabe. Da ignorância que tudo permite. Do endeusamento de "salvadores da pátria". Da aceitação de restrições às liberdades individuais.
Esse é o meu MEDO.
Somos vigiados 24 horas por dia, nossa vida não melhorou por isso, e o pior, somos vigiados mesmo quando não sabemos que somos. Como na utopia de Bentham.
A utopia se tornou possível.

O Panóptico é mais real hoje, do que em 1785, quando era só um projeto num papel.


UPDATE: A Marli Borges do Blog da Marli fez uma abordagem muito interessante aqui sobre o tema.




60 comentários:

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Que interessante esse post. Meu texto pra blogagem está pronto, vai entrar no ar as seis da tarde, horario local.
E citei o panóptico, figurando meu lar no Brasil, olha que coincidência das boas!

O seu texto é muito coerente. Realmente o povo está apto para entrar em qualquer BBB. Pq ser vigiado o dia todo já virou padrão.

Eu posso te dar um tiro, mas você não pode dar uma palmada na bunda do seu filho.

Eu proponho lançarem o "bolsa-vigiados, para os cidadãos que vivem o Big Brother eterno"... o que vc acha?

Bjs e que seja um sucesso essa blogagem coletiva, estou adorando!

Deia disse...

Glorinha, esse medo, tensao ate, por se sentir vigiado a todo tempo, e ainda assim nao se sentir seguro, tem desenvolvido varios disturbios, inclusive a sindrome do panico, em varias pessoas. Um estado de atencao permanente, que nao e o esperado da nossa especie. Precisamos de muitos momentos de tranquilidade, paz. Mas, a vigilancia constante nos inibe. E assim, sempre alerta, cresce o nosso medo. E a duvida que nao cala em nossas mentes e: quem me vigia quer a minha paz ou o meu mal? Um beijo, Deia

Cris França disse...

uau Glorinha que texto!

menina senti olhos nas paredes...rs

veja eu não e não conheço nada , sobre o assunto.

e vou ser sincera , não sei em que parte eu perdi o bonde e não me liguei dessa sua blogagem coletiva, dá pra entrar no meio do caminho?

vai ter mais temas? posso pegar o proximo

achei muito interessante, mas eu ando tão focada no trabalho que perdi mesmo o bonde.

enfim, se não der tudo bem, fica pra próxima.

so queria deixar aqui registrado que acho as tuas ideias para as blogagens coletiva geniais.

é um talento nato

bjs no coração minha querida. parabéns!

Manuela Freitas disse...

Olá querida Glorinha,
Está o máximo, vc deu uma aula brilhante sobre esse reptício medo que nos pode atingir a todos. Essa perseguição sinistra de que somos alvo e cada vez é mais sofisticada.
Parabéns minha querida, vc brilhou!
Amada amiga, muitos beijinhos.
Manú

Sonia Beth disse...

Oi Glorinha, um excelente dia pra voce.

Enquanto lia o que escreveu , pensei justamente rede de filmadoras a qual estamos expostas 24 horas por dia.

Bela correlação... muito boa, mesmo!

Gostaria de participar da Blogagem Coletiva. Como funciona?

beijins

Nilce disse...

Muito real mesmo, Glorinha, depois de tantos séculos.
O pior é que essa vigilância não nos livra de perigos iminentes e constantes.
Vigia-se uma liberdade que deveria nos ser de direito que nos é tomada o dia-a-dia.
Perdemos a liberdade de expressão, de andar, sorrir, viver. O aprisionamento até do pensamento. Além dessa "prisão invisível" que vc cita, ainda estamos nas prisões construídas por nós mesmos, com medo de gente, em uma sociedade que vive cada vez com mais medo.
Muito interessante o teu comparativo.

Bjs no corãção!

Nilce

Maria Izabel Viégas disse...

Amiga, excelentepost! Vc foi fundo numa ferida social! Parabéns, amei!
Focou e ricamente ilustrou os mecanismos de Poder e Controle que se faz ao indíviduo na sociedade.
Demais, amiga! Mais um tema para outro livro, que tal?
Quando fiz Pós-graduação em recursos humanos meu tema foi A Administração de Recursos Humanos - e análise dos exercícios de poder nas relações.
Tudo que é feito em nome da ordem leva sempre à adaptar o indíviduo à sociedade e nunca a dar-lhes o poder de se auto-educar visando o Bem da "sua"sociedade.
Gerou o que segundo o próprio Foucault coloca: "Onde há poder, há resistência". Só que hoje a resistência é igualmente destrutiva. Ou o povo se entrega inocente como cordeiros sem se dar conta do imenso poder de lutar pelos seus direitos ou estamos numa linha cruzada: entre leis e normas punitivas e o poder paralelo dos "fora da lei".
E é mais fácil, aceitar as coisas como estão do que se "engajar" e não se deixar"comprar' com migalhas.
Há também uma nova visão,da Pós- modernidade,pois no Panóptico se exigia um observador ali próximos ao observado. Hoje, criam mecanismos em que o Poder quer se ausentar, ficar bem longe, não mais ficar preso. Creio que por tal, levamos multas e temos que provar que não paramos à meia-noite num sinal pois haviam bandidos no local. E todos aceitam a corrupção como normal.
Nossa, me empolguei.Quando se fala em Poder fico fora de mim! kkkk
Amada, BELÍSSIMO ARTIGO .
E obrigada pela oportunidade desta troca.
Linda e inteligentíssima amiga, 1000 pra vc!
beijos n'alma
Desculpa o testamento, é uma veia hereditária: Há poder, sou contra!

Astrid Annabelle disse...

Bom dia Glorinha!
Conforme ía lendo o texto me lembrei imediatamente do Big Brother e claro, você o citou em seguida.
O que ninguém pensa é que mais que a vigilância do mundo externo tem a interna...a nossa alma vigiando o nosso ego que transita livre inconsciente dessa situação de vigilância...depois o ego (nosso) é punido por desrespeitar as regras e fica mal sem ao menos saber por que.rsss
Belíssima participação...nem poderia ser diferente!
Parabéns pelo post e por mais essa blogagem coletiva.
Um beijo bem gostoso
Astrid Annabelle

Eliane disse...

Ser viajada foi um dos medos que tive que digerir um pouquinho nessa semana que passou e sinceramente não consegui , ele continua aqui me mordendo. Mas foi muito interessante começar com medo. Revi muita coisa. Um beijo grande da medrosa aqui e tenha vc um ótimo dia. sem medo claro!!!!

Tati Pastorello disse...

Oi Glorinha, que engraçado, nunca tinha ouvido falar no panoptico, e agora já é a segunda vez que leio hoje. Sua postagem e a do Alexandre estão se complementando. Ele também junta panoptico e big brother, até por que tem tudo a ver mesmo, né?
Adorei. Aprendi bastante por aqui.
Quero contar também que aderi à coletiva. Estava preocupada de não dar conta e furar, como fiz com a Crica, e depois morrer de vergonha. Mas vou tentar!! Já postei meu texto. Beijos.

Telma Maciel disse...

Ei, Glorinha! Cheguei aqui pelo Lost In Japan e Agenda Ilustrada. Gostei da proposta da Blogagem Coletiva, adorei os dois textos e vim ver o seu. Caramba! Nunca tinha ouvido falar sobre esse Panóptico, mas é de uma inteligência, hein? Pena que somos vítimas de algo parecido em qquer lugar... É ruim demais andar nas ruas achando que a qquer momento alguém pode te abordar. E é esquisito alguém te abordar só pra perguntar a hora e vc dar aquele pulão de susto! Medo...
Eu não sabia dessa blogagem coletiva... acho q gostaria de participar... tem jeito?
Um beijo!

ELA disse...

Achei super informativo, Glorinha. Que beleza de post, quantos esclarecimentos! Muito bom!

Depois da crise econômica, muitas pessoas perderam o emprego mundo afora. Como alternativa, algumas delas entraram para o mercado dos freelancers. Tudo tem um lado positivo e outro negativo. O ponto negro do mercado dos "freelas" é que muitas empresas que matêm o "cadastro" destes profissionais na Internet (e direcionam demanda de trabalhos para eles em troca do vínculo) instalam um "programa espião" no computador do profissional a fim de fiscalizar o andamento da realização das tarefas assumidas. O programa espião capta tela a tela na sua desktop e envia todas as imagens para um servidor com alguém "da fiscalização" por trás. O pior: o programa espião é instalado na máquina do profissional com o consentimento dele! É melhor ser vigiado e ter como pagar as contas, não é? Bem, não sei. Mas dizem que quem trabalha em casa tem "vida boa". Será?

Outro ponto que me veio durante a leitura do seu texto é que nós estamos o tempo todo consentindo a invasão da privacidade quando divulgamos informações pessoais pela Internet. Os blogues são um grande exemplo disso. Imagine quantas e quantas informações sobre nós permeiam o conteúdo de um blogue. Isso é inconsciente? "Tudo que você disser poderá ser usado contra você".

O meu blogue chama-se "Janela Pessoal", que em inglês seria algo como "Personal Window". Ora, o Windows foi o melhor sistema operacional de computador lançado até hoje. Agora é que o Linux está ganhando mais mercado, mas há quem nunca tenha ouvido falar. Você não imagina, Glorinha, quantas vezes minha página já foi "visitada" por computadores com número de IP (é como se fosse o "RG" da máquina, todo pc tem um) da Califórnia! Tudo porque o pólo da informática no mundo, como sabemos, fica no Vale do Silício, o Silicon Valley em CA. As visitas era constantes principalmente assim que coloquei o blogue no ar, mas até hoje ele é fiscalizado. Tudo porque tem "window" no nome, claro! Sure!

Já perdi a conta de quantas invasões fizeram no You Tube em busca de vídeos no meu nome. Tirei todos os vídeos onde havia registro da minha família do ar. Coloquei em privativo e em outro cadastro. Digamos que virei "Jõao" em vez de "Maria" no cadastro do You Tube! rs! Pois é, tive que enganar a Internet para ter privacidade. E tudo isso aconteceu depois que botei meu blogue no ar. E só por causa dele.

Bem, dei essa volta toda só pra dizer pra você, Glorinha, que SIM, eu também tenho medo disso tudo. Mas não culpo o governo ou caracterizo isso como uma simples intervenção do estado. Acho que vai mais além. E esses, foram só meus exemplos.

Bjs! Adorei!
Michelle

Isadora disse...

Glorinha é preocupante e dá muito medo perceber o quanto somos vigiados, o quanto temos nossa liberdade cerceada. Vivemos em um eterno Big Brother, já que as empresas tem câmeras, as ruas tem câmeras, os shoppings tem câmeras, enfim por todos os lugares. Se todo esse aparato que nos dá a sensação de falta de privacidade fosse utilizada pelo menos um pouco para o bem, como o caso do filho da Cissa, cujos policias puderam ser presos, ou o caso do cara que foi assassinado no caixa eletrônico. Se apenas para o bem fosse usado, eu entenderia melhor.
Um beijinho

Macá disse...

Querida amiga escritora Glorinha.
Bom, que eu amo seus textos você já sabia, mas sabe o que gosto também? Das aulas. Aqui se está sempre aprendendo. Passa-se das poesias a temas como o de hoje, de uma forma gostosa de ler. Maravilhoso o texto.
Que bom seria se pudéssemos viver sem sermos vigiados, livres e sem tantos medos!!!
beijos

Yoyo Pizy disse...

Glorinha,
Sua postagem é maravilhosa!
Uma grande reflexão sobre a forma sutil e perigosa de controle que temos nos dias de hoje, em nome de uma paz que que nunca chega.E o pior de tudo é saber que a massa, como um todo, nem sequer percebe o perigo iminente.
Beijos

pensandoemfamilia disse...

Este vigiar constante e sem qualquer retorno positivo, me assusta. Vivemos em total insegurança, com medo da própria sombra e somos assombrados diariamente pela violência sem qualquer contenção eficaz.
Assim, vamos tentando diblar, confrontar, enfrentar para não nos tornarmos vivos-mortos, enclausurados pelos medos.
bjs

Liza Souza disse...

Glorinha, adorei o texto! Conheci a blogagem através do blog da Beth e da Lucia Soares, me apaixonei pelo tema e nao resisti. Parabens pela ideia!
Beijos

Bombom disse...

Cara Glorinha: venho so dizer-te que acabei de publicar o meu post acerca do MEDO . Simples e talvez infantil, mas foi escrito para ultrapassar o meu MEDO de participar numa blogagem colectiva! Foi a primeira vez... Muito interessante o teu texto: profundo e actual. Obrigada pelo que aprendi contigo! Bjs. Bombom

Meru Sâmi disse...

Oi, Glorinha,
Venho agora, somente te dar uma resposta. Pois é , eu já tentei modificar o espaço para comentários,em Shapparu, mas tudo o que modifico cai em Meru Sami , blog principal. Ah, net!
Tentarei mais um pouco e, quando comentar o seu post, darei uma resposta definitiva, está bem?

Desculpe-me,

Até já...

Glorinha L de Lion disse...

Ale, te respondi lá. Maravilha de post! bjs.

Deia, vc disse tudo: quem me vigia quer o meu bem ou o meu mal? Não sabemos. bjs.

Cris querida, vc já está participando. Que bom ter vc aqui! Bjos.

Oi minha amiga Manu, já te respondi lá. Obrigada pelos elogios. bjs.

Sonia, vc pode ver a explicação no post anterior, nos comentários. Pode participar sim, será muito bem vinda. Só precisa me mandar o link do seu blog.bjs.

Nilce querida, tb já fui lá te ver. obrigada por vir comigo. bjs.

Izabel minha amada! Eu sou igual à vc, se há poder, sou contra! Eu sou uma anarquista, graças à Vida! Bjs.

Obrigada querida Astrid, tb já fui lá no seu. Bjs.

Oi Eliane, gostei muito da sua abordagem, me tocou, sabia? Já fui lá tb. bjs.

Oi Tati, benvinda tb! Já fui lá no seu. Mais uma amiga querida pra se juntar a nós. BJS.

Oi Telma, benvinda tb! Pode sim, só tem que me dar o link do seu blog, tá? bj

Glorinha L de Lion disse...

Michelle, obrigada por sua bela abordagem e por ter compreendido tão bem a proposta. Tenho orgulho de tê-la conosco. bjs.

Pois é Isadora, se servisse pelo menos pra nos livrar do mal...mas pelo visto, isso não acontece quase nunca. bjs.

Macá minha amiga, isso já diz tudo né? Amigos sempre nos botam pra cima com seus elogios. Obrigada. tb já fui lá. bjs.

Yoyo, pois é, as massas...essas continuam sendo manipuladas e não sabem...fui lá. bjs.

Norma, pois é, fazer o que? Temos que viver apesar de...fui lá no seu blog e apareceu o mesmo recado que meu coment não foi incluído. Apareceu pra vc? bjs.

Liza, obrigada, quer participar tb? É só me mandar seu link. bjs.

Bombom, estou aqui para aprender mais e ensinar um pouco. E já fui lá no seu tb. bjs querida!

Ok Meru, fico aguardando. Até já!

Chica disse...

Muito linda tua participação e teu MEDO tem razão de ser...Achar que tudo tá bom assim, calar, aceitar como capachildos...é de dar medo mesmo...beijos, tuuuudo de bom,chica(quase chegando)

Bordados e Retalhos disse...

Agora lembrei o nme que se dá a tudo isso que estamos vivendo: panóptico. E alem disso há os que se interessam em vigiar a vida dos outros, com tanta coisa boa pra gente fazer na vida e como se já não fosse difícil cuidar de nós mesmos. Querida a nossa blogagem está bombando graças, sobretudo, ao seu carisma. bjs

Lianara **Lia** disse...

Oi Glorinha!!

Parabéns pela postagem! Um enfoque do "medo" bem diferente e instigante!
É o Big Brother da vida real!
Me senti vigiada!...rs

Já fiz minha estréia!
Publiquei minha primeira "Postagem Coletiva" e AMEI a experiência.
Agora me aguente, não saio mais, viu?

Um grande abraço...

Lia
Blog Reticências...

Glorinha L de Lion disse...

Oi. pois é Chica, como vc bem disse, um montão de capachildos que tudo aceitam! Se a gente parar de se omitir e bocar a boca no trombone, ninguém pode com a gente, pena que ninguém se dá conta disso.bjs e aproveita aí...

Nossa, fico até lisonjeada, mas se está bom assim e bombando desse jeito é tb graças à vcs que tanto abrilhantam as blogagens que organizo. Eu só tenho a agradecer. Obrigada amiga querida! Bjs.

Glorinha L de Lion disse...

Oi. pois é Chica, como vc bem disse, um montão de capachildos que tudo aceitam! Se a gente parar de se omitir e bocar a boca no trombone, ninguém pode com a gente, pena que ninguém se dá conta disso.bjs e aproveita aí...

Nossa, fico até lisonjeada, mas se está bom assim e bombando desse jeito é tb graças à vcs que tanto abrilhantam as blogagens que organizo. Eu só tenho a agradecer. Obrigada amiga querida! Bjs.

Beth/Lilás disse...

Maninha, querida!
Valeu, gostei de conhecer o Panóptico que aliás, nunca tinha ouvido falar!
Por isto estas blogagens acabam sendo interessantes e instrutivas.
Sobre o "grande irmão" que tem este olho que nos monitora nos dias de hoje, fico também intrigada e temerosa, principalmente se é usado para meios políticos e que venham a tirar nossa forma de expressão através da linguagem que é na verdade a maior arma contra tudo neste mundo. Lembremo-nos de Ghandi e Mandela que nunca precisou empunhar uma arma para fazerem suas revoluções e o resultado todos sabem.
E ainda há pouco, meu filho me falou sobre a última invenção do Google que é um novo software que poderá rastrear pelo celular onde está cada pessoa. Coisas de doido!
Ahhh, eu quero me esconder numa caverna!!! Com uma banda larga a me acompanhar, só isso! hehe

Texto brilhante amiga, adorei!

beijinhos cariocas

Glorinha L de Lion disse...

Oi Lia! que bom que vc não esqueceu! Obrigada e que bom vc esteja gostando. Acho muito legal essa troca entre tantas pessoas diferentes em torno de um tema. È inspirador não é? Bjs, vou lá te ler.

Mari disse...

Glorinha, esse medo que vc descreveu bem me faz pensar no mundo de amanhã.

Hoje em dia se vê imagens de satélite perfeitas ...Hj assistindo ao jornal vi as imagens de um grupo terrorista identificado por um satelite americano.

Não duvido mt de qd chegar o dia que estaremos totalmente vigiados como nesses filmes de ficção científica. Já viu o Minority Report, com o Tom Cruise, que eles descobrem o assassino antes mesmo de cometer o crime?

Muito interessante o seu post e tenho tb que te parabenizar pela bela idéia da blogagem coletiva. Quem sabe no meio dela, se for possível, terei oportunidade de participar.

Beijo grande :)

Meru Sâmi disse...

Sabe glorinha, muitas vezes sou mal interpretada e tomada por antipaticas,etc.. Há dias que , literalmente , não consigo acessar nem blog, ou e-mal, pois me recuso a ter um celular (já tive e odiei ser importunada no meio de uma aula, no meu sono, refeição, etc.).
Sem contar que, com um celular, a pessoa pode ser encontrada esteja onde estiver. Sou uma geminiana com ascendente em gêmeos e, ODEIO CONTROLE E OBRIGATORIEDADE. Tenho o direito mínimo de ir para algum lugar, sem que alguém me ligue com a perguntinha: "onde ocê tá?", sem ao menos dizer oi, como se tivesse dormido junto de si!
Penso que quanto mais controle, mais relaxado o outro se torna. Quem controla gosta de oferecer "soluções". Logo para que importar-se em pensar, fazer e acertar. Se errar, o controlador conserta.
Ou não é isso o que assistimos todos os dias com "direitos humanos" para bandidos que nunca foram humanos, mas o cidadão decente perde os seus e fica por isso mesmo.
Também me recuso a ter orkut, msn twitter, pois é você acessar e deus e o mundo sabe que se está on-line.
Paro por aqui, não se provoca geminianos, falam muito!Rsrsr...
Mas sua postagem trouxe à tona algo deprimente no modismo da atualidade. O BBB, copiado dos americanos que por sua vez, foram buscar a idéa no panóptico.
Muito apropriado esse post, pois, panóptico é uma idéia exasperante.


Ah,já postei uma orientação para os visitantes, no Meru Sami. Para a próxima sexta indicarei outro blog, está bem assim?

Agradeço suas palavras, sempre alto astral. Já está valendo muito, participar desta blogagem!

À partir de amanhã, se puder, vá ao blog A FORÇA OCULTA, postarei algo para você.E eu ia parar, lá encima!Hehehe...

Beijos...

welze disse...

Ô minha amada, vc acha realmente que eu tiha esquecido? que nada. é que estava com MEDO de escrever sobre ele. Verdade mesmo, estava empurrando com a barriga. mas foi inevitável e sendo sua essa proposta, resistir quem há de? é claro que deixaria minhas pérolas. mas com um baita medão, beijos beijos beijos. te amo. sem medo de nada nem de ninguém.

Sonia Beth disse...

Ok é o meu blog é : http://soniabeth.blogspot.com

abs

Glorinha L de Lion disse...

Mari, obrigada e vc tem razão, o futuro será igual ao filme. quando quiser pode entrar sim, é só me avisar, tá? bjs

Glorinha L de Lion disse...

Oi Meru, vou lá sim. e concordo com o que disse, tb detesto ser controlada.bjs

Glorinha L de Lion disse...

Ah Welze, vc me faz rir...tava com medo de ter medo? eu adorei seu post, muito bom mesmo! tb te adoro minha queridona! bjs

Manuela Freitas disse...

Querida Glorinha,
A festa foi linda pá!!! Lembra-me qualquer coisa! A ti não? Medo não é festa, de facto fui indo aos blogues e cada vez fui ficando com mais medos! rsrsrsrsr Foi muito bom este tema, que de facto dava pano para mangas, pois muitos medos temos nós, mas cá vivemos cheios de coragem!...
Amada amiga a iniciar a blogagem este tema foi o máximo e tenho que dar o maior dos abraços de parabéns, por teres agitado os neurónios da malta!...
Beijinhos,
Manú

Glorinha L de Lion disse...

Foi bonita a festa pá! Claro que me lembrei...revolução dos cravos, libertação de uma tirania! E foi bonito mesmo escrever sobre nossos medos não foi, minha querida Manu? Dava pra escrever sobre o tema mais de uma semana, tantos são nossos medos e temores. Alguns foram mais fundo, outros não tanto, mas todos de alguma forma, se expuseram, se mostraram. Acho vibrante essa troca, essa energia que se dá nas blogagens. Muita gente inteligente pensando e refletindo juntas. Refletir, pensar é bom demais!
Obrigada amada pelas tuas lindas e encorajadoras palavras. Sou muito grata a ti a todos os que participaram com tanta verdade. Beijos.

manuel marques disse...

Devo depeender então que o medo recíproco é aquele aquele que governava o mundo .

Postagem *****

Beijinho e bom fim de semana.

Glorinha L de Lion disse...

Amigo Manuel, ter vcs todos comigo me faz não ter medo de nada! Grata por teu carinho e participação. bom fim de semana amigo! bjs.

Françoise disse...

Oi amiga ,
Nunca ouvi falar sobre os "panópticos" mas penso que pela realidade de hoje ele anda bem atual...
Li o post do Alexandre e depois o seu e vi os textos se completando. A violência é também um medo que muito me persegue, logo logo estarei ai e não há como estar alheia a todas estas tristezas....

Confesso que este primeiro tema mexeu comigo, acho que foi até difícil postar....

Beijos e até!
Tenha um excelente final de semana.

Celia disse...

É a primeira vez q venho aqui, e parece que cheguei num dia especial. Gostei do seu blog e do post.
Um bom findi. Bj

Lúcia Soares disse...

Glorinha, uma loucura tudo isso. Não gostaria de saber que sou vigiada, que me controlam.
A liberdade é fundamental.
Mas meu maior medo é da violência que a impunidade está gerando.
Tomara que comecemos a falar muito sobre nossos sentimentos em relação à vida de agora.
Contudo, ainda quero ser otimista.
Vamos conseguir (pelo menos essa geração de jovens mais conscientes)
mudar alguma coisa, custe o que custar.
Nunca esquecer que a união faz a força!
Beijos!

diariodumapsi disse...

Foucault é mais atual que tudo, estamos o tempo inteiro controlados pelo olho invisível, cerceados de nossa liberdade, colocamos grades e câmaras mas os mais vigiados e punidos somos nós.
Gd beijo

URBAN.GO disse...

Excelente reflexão, perspicaz ... audaz.
Gostei "Lion", só alguém de uma grande percepção conseguiria de forma tão directa e simples comentar e alertar para aquilo que permanece ainda hoje, e como muito bem o dizes, camuflado e implantado nas nossas vidas.
Serão ainda nossas???
Bjs, Urbano.

Glorinha L de Lion disse...

Oi Fran, mas acho que quanto mais difícil, mais faz a gente pensar, melhor, não é não? Eu, pelo menos prefiro assim. E realmente eu e o Ale falamos mais ou menos sobre a mesma coisa sob ângulos diferentes. Legal né? Bjs.

OI Celia, realmente vc veio num dia muito especial! Seja benvinda! Muito prazer! Bjs.

Oi Lúcia querida! Isso vai ser uma catrse e tanto não vai? Vai pegar fogo isso aqui, a cada semana...ui adoro isso! Obrigada por sua bela participação. Eu tb quero, do fundo do meu coração, que algo de bom aconteça, mas meu lado racional me diz que não tem jeito não...isso aqui não tem mais jeito. Bjs.

Oi Gilmara, é, os presos e vigiados somos nós. A certeza da impunidade, penas brandas, tudo isso contribui prar o estado em que nos encontramos. Triste, mas real. Bjs.

ELA disse...

Glorinha, eu juro que tento, mas NÃO ENTENDO COMO é que você dá conta de responder todo mundo com tanta atenção! Sem errar nem uma letrinha do nome... Que coisa fantástica, Glorinha. Multimulher! Vida longa pra você!

Bjs, vim só fazer essa observação inquietante!

Michelle

Meru Sâmi disse...

Oi, Glorinha, já cumpri minha missão.
Só não comentei onde não encontrei a postagem.Mas até meia noite ainda é sexta, espero que postem, pois foi bom!...
Beijos.

Glorinha L de Lion disse...

Oi Urbano, obrigada, realmnte até onde sei, minha vida ainda me pertence, mas até quando? essa é a grande questão. Obrigada por seu comenta´rio. bjs.

Michelle, acho que uma letrinha ou outra eu erro sim! hehe Mas acho que isso é uma gentileza com quem topou fazer a brincadeira e participar. Faço questão de visitar todos. É meu carinho com meus amigos! Talvez por isso eu seja correspondida com tantas ideias e reflexões inteligentes como foram as suas.bjs.

Oi Meru, foi bom não foi? Tb gostei muito! Até amanhã! bjs.

Elaine Gaspareto disse...

Glorinha,
Jamais havia ouvido falar nisso.
E depois dizem que blog não transmite cultura...

Agora quero ler mais a respeito.
Até porque é realmente tão atual que assusta.
Beijos e boa noite

Glorinha L de Lion disse...

Oi Elaine,eu acho que blog pode ser cultura tb, é só a gente querer. Claro que o tempo todo enche, mas de vez em quando é bom, né? esse assunto é muito interessante mesmo. obrigada. bjs.

Mônica - Sacerdotisa da Deusa disse...

Flor!!!
Interessante demais o seu post, nunca tinha ouvido falar dessa coisa hahaha, que alienada! rs.
É, infelizmente concordo contigo, somos vigiados o tempo todo sim, chega a dar um frio na espinha...
Valeu a informação, gostei muit mesmo...que curioso.
Beijinhos flor.

Flores e Luz.

Luma Rosa disse...

Glorinha, me esqueci completamente da blogagem, mas também! Sabe que estou com pneumonia e essa semana fiquei dois dias no hospital. Medo. Senti muito! Fui vigiada 24 hs. por dia e essa era a única segurança que tinha.
A avenida da praia daqui de Cabufa é toda monitorada por cameras. Depois que elas foram instaladas, os crimes mudaram de lugar e a moçadinha pode curtir a orla "na boa". Daqui de casa olho pela tv em tempo real a camera principal. De lá, meu filho quando sai, em hora pontual costuma me dar tchauzihos. Se pudéssemos vigiaríamos nossos filhos o tempo todo. Não acho ruim essa monitoração. No meu prédio, as partes comuns são todas "vigiadas". Para acabar com todas as cameras, precisamos acabar com a violência. Para acabar com a violência, o homem tem que praticar o oposto. Você sabe como viabiliza isto e eu também! Nosso governo não sabe. Meu filho também acha que não sei das coisas e que isolar ele do mal não vai protegê-lo, porque o mal sempre muda de lugar. Bom fim de semana! Beijus,

Mari disse...

Obrigada,Glorinha! Aqui em casa estou com visitas há umas 2 semanas e não sento na frente do pc como antes, com tempo e tranquilidade. Já estou um pouco desorientada, mas é bom ter a casa cheia. Quando for possível vou participar, e te aviso sim! Beijos

Glorinha L de Lion disse...

Oi Mônica, minha deusa! esse assunto é por demais interessante, e dá pra falar dele durante semanas né? bjs.

Luma, vc ainda não está bem? Côtada, como dizemos aqui em casa...espero que melhore logo. Senti sua falta na blogagem sim! Mas ainda é tempo, quem sabe semana que vem se snte melhor e participa? E acho que teu filho tem toda razão. bjs.

Então tá Mari, é só me avisar, que tá dentro. Bjs.

Marliborges disse...

Oi Glorinha,
Que saudades! Fiquei sem conexão 4 dias! Nem consegui postar sobre o medo, apesar de estar com o texto pronto. Peço desculpas, por isso. Paciência. Mas estou feliz pois a postagem que fiz na semana passada sobre a lei da palmada, onde abordei o viés totalitário vislumbrado por Orwell em "1984" alertou muita gente, tanto que vi várias postagens a respeito. E quando cheguei aqui, completou! Adorei. Podemos até linkar os nossos posts, pois ambos se complementam, que achas?
A propósito, você sabe que em Olinda tem uma prisão construída com base nessa engenharia do panóptico? Claro, agora já não funciona mais. Estive lá, e funciona uma feira de artesanato. As lojinhas são nas celas. A estrutura foi mantida. É incrível! Beijo amiga. Também compartilho esse medo do controle. Mas que tal o software da RFB?

Glorinha L de Lion disse...

Bem que senti tua falta mulher! Vc viu? Não falei quando escrevi o coment pra vc que eu disse que tinha me inspirado? Já tinha pensado em falar do panóptico há muito tempo e fazer essa conexão com a vigilância extrema de que estamos sendo vítimas.
Podemos fazer um link sim, como é que faz? Eu não sei, nunca fiz isso, me ensina? E se quiser colocar o seu sobre medo, já que está pronto, fique à vontade. beijão e até os DESEJOS!

Marliborges disse...

Oi, amiga,
é bem simples: vou fazer lá no meu, no final da postagem, e daí, tu aprende ok? Bjssssss

Dani dutch disse...

Glorinha a mesma vigilancia deveria ser feita entre os politicos, vigiar as falcatruas deles, tudo o que eles fazem por debaixo do pano, isso sim...
bjuss

Kamyla disse...

Glorinha, talvez por esse medo não voltaremos a viver mais no Brasil...
Lindo texto.
Bjo grande.

Gina disse...

Glorinha, nos idos de 1974, coube ao nosso grupo de faculdade apresentar para a turma o livro 1984. Li esse livro 2 vezes e tentei passar para a turma o mesmo suspense que o livro nos deixara.
Menina, a turma acompanhou em silêncio absoluto.
Pois a realidade atual é exatamente aquela descrita no livro. E na net não é diferente...
Bjs.