sexta-feira, 2 de julho de 2010

Quem Se Lembra Da Tia Gladys e Seus Bichinhos?



Quem está com mais de 50 anos vai se lembrar de um programa da TV Tupi entre os anos de 1957 e 1965 que se chamava Gladys e Seus Bichinhos. Gladys era uma escritora e desenhista que contava estórias infantis e desenhava atrás de uma tela. O programa era em P&B claro, porque naquele tempo não tinha ainda TV à cores. Não havia criança que não assistisse e ficasse louca com suas estorinhas, cheias de imaginação.
Em tempos onde internet ainda nem sonhava em ser inventada, computadores, truques televisivos ou programas gravados, ela fazia tudo ao vivo e em tempo real.
Se lembram da "Formiguinha Gida", a única formiguinha que usava rabinho de cavalo?
A "Gatinha Clarinha", Lelete a Cachorrinha...eram tantos os seus personagens e encantaram minha infância, pois meu pai sempre me dava coleções de livros de presente de aniversário. A coleção da Gladys, vinha numa arca de papelão onde os livros podiam ser guardados de volta depois de ler. E eu li, reli e li de novo...eu amava seus livros, que já, naquele tempo, davam lições de que os animais são mais "humanos" que muita gente.
A jornalista Marina Pessanha fez um documentário sobre a Gladys. Eu não vi, mas gostaria muito de ver.
A Gladys está viva e bem, idosa, mas lúcida.
Seus livros, bichinhos e programas de TV povoaram a imaginação e fizeram a felicidade de muitas crianças, que assim como eu, nasceram na década de 50/60.
Lembrar disso me deu muita saudade da minha infância!
Alguém mais se lembra dela?
Recordar é viver!

15 comentários:

Nilce disse...

Oi, Glorinha

Sou de 60, mas não lembro dela na TV, pois era muito pequena. Mas das historinhas em livros, sim.
É muito bom ter lembranças tão boas. Fico muito triste em ver os desenhos atuais que os canais abertos mostram, justamente para um público que não precisaria de ver na TV tamanha violência.

Bjs no coração!

Nilce

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Que bacana essa postagem. Minha mãe sempre falava desse programa, ela adorava e embalou a infância dela.
Pena q não restaram imagens do programa...

Da Tupi eu peguei o finalzinho e me lembro das novelas Cinderela 77, do Capitão Aza e de algumas novelas (A viagem, que eu sentia medo dos espíritos hehehe). A Tupi tb marcou minha infância (sou de 1974, segredo de estado revelado).

Porque não voltam programas assim ao ar? Podiam voltar na tv educativa.

Cucchiaio pieno disse...

Infelizmente não é da minha época, mas acredito que todos os programas da minha infância dão de dez a zero nos programas violentos de hoje. De vez em quando vou ao youtube matar saudades.
Um maravilhoso fim de semana pra você e toda a tua familia
Léia

Chica disse...

Puxa, que doces recordações vim buscar aqui!!!Eu a adorava e não perdia nada.Era um amor! Qualquerr coisa dela me interessa, se tiveres.Bom saber que ela está bem e viva! Vou falar pra minha mãe agora!beijos,chica(qual será sua idade? naquele tempo, pra nós era já "velha",srrsr)

Bordados e Retalhos disse...

Glorinha não me lembro da tia Gladys pois eu nasci em 1964. mas adoro essas histórias de gente que sabia entreter quando não tinhamos muitos recursos. O talento sempre falava mais alto. Adorei.Bjs amiga

Fadas Madrinhas disse...

Oi Glorinha!

As Fadas Madrinhas estão seguindo você agora!

Beijos e obrigada pela visita no nosso site. Nosso trabalho tem limitações, afinal nenhuma de nós é a Paris Hilton...rs... mas fazemos tudo com o coração.

Clau - Fadas Madrinhas

Glorinha L de Lion disse...

Oi Nilce, engraçado não se lembrar dela...mas devia ser pequena mesmo, o programa terminou em 65. Eu adorava os livrinhos...guardei até meus filhos nascerem, depois se estrupiaram, perderam a capa...mas é uma ótima lembrança de bons programas infantis. bjs

Alexandre, vc tem cara de garotinho! Pensei que fosse mais ou menos da idade de meus filhos...hehe, aproveita e abafa o caso...mas que legal sua mãe tb gostar e lembrar dela! Mais bacana ainda é ter contado pra vc! Como te falei fizeram um documentário com ela, mas acho que as imagens se perderam no incêndio da Tv Tupi...é uma pena, não tenho certeza, mas procurei e não achei nada além disso. Bjs.

Beth/Lilás disse...

Maninha,
Eu não lembro porque não foi da minha época.
Você sabe, né, sou da década de 60 e quando eu nasci você estava cansada de estar no planeta, então, sinto muito mas ... não é da minha época.
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
bjs

claudete disse...

Olha Glorinha adoro ler sobre as lembranças de uma época vivida. Não recordo porque morava na zona rural e não havia TV. Acredita que somente vim ver televisão em 1968 quando vim estudar na Capital...Lembro que fui à casa do meu professor assistir ao programa Fantástico Show da Vida da Globo...A gente se divertia com tão pouco. Abraços.

Glorinha L de Lion disse...

Oi Fadas Madrinhas, já consertei o link, podem contar comigo para qq coisa tá? bjs

Beth, é mentira, é mentira, é mentira...hahahaha...vc não nasceu na década de 70? Pensei que fosse mais ou menos da idade do Alexandre....hahaha....vc tem que ter conhecido a tia Gladys sim! Confessa!
hehe bjs

Glorinha L de Lion disse...

Claudete, que coisa ein? A vida no campo antigamente era bem diferente de hj....era roça mesmo, né? bjs

Mari disse...

Glorinha, me deu vontade de ver esse documentário!:)

cantinho she disse...

Oie queridonaaaaaaa andei sumidinha daqui, mas tô voltando, menina, amei esse seu post, que barato, não conhecia e adorei ficar sabendo disso... beijo, beijo!
She

Eduardo disse...

Ue, eu nao me lembro desse programa. Nasci em 46 e assistia ao canal 3 da TV Tupi, aquele do indiozinho (obviamente nao em 1946, mas depois que cresci o suficiente para assistir TV). Vai ver eu nao ligava na hora do programa pois naquela epoca a tv era ligada apenas umas certas horas, alem disso a programacao terminava cedo e depois disso tinha so estatica. Eu assistia ao Reporter Esso, Praca da Alegria do Manoel da Nobrega e alguns outros. Lembro-me dos anuncios da Varig, Cobertores Parahiba, Acucar Uniao e alguns outros.
Um abraco
Shrek

Gina disse...

Glorinha, lembro-me vagamente de um programa assim, que a pessoa desenhava e contava estórias, mas o nome eu não lembrava.
Bjs.