sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Blogagem Coletiva - Perdão

Ao falar sobre perdão neste último dia da blogagem me lembrei dessa música de John Lennon que fala sobre um rapaz ciumento pedindo perdão à mulher amada.
E essa letra serve para muitas ocasiões na vida.
Reparem nela:


Rapaz Ciumento
Eu estava sonhando com o passado,
E meu coração estava batendo rapidamente,
Eu comecei a perder o controle,
Eu comecei a perder o controle,

Eu não pretendi te ferir,
Eu sinto muito que te fiz chorar,
Oh não, eu não quis te ferir,
Eu sou apenas um rapaz ciumento

Eu estava me sentindo inseguro,
Você poderia não me amar mais,
Eu estava tremendo por dentro,
Eu estava tremendo por dentro,

Eu não pretendi te ferir,
Eu sinto muito se te fiz chorar,
Oh não, eu não quis te ferir,
Eu sou apenas um rapaz ciumento

Eu não pretendi te ferir,
Eu sinto muito se te fiz chorar,
Oh não, eu não quis te ferir,
Eu sou apenas um rapaz ciumento.

Eu estava tentando pegar seus olhos,
Achei que você estava tentando esconder,
Eu estava engolindo minha dor,
Eu estava engolindo minha dor,

Eu não pretendi te ferir,
Eu sinto muito se te fiz chorar,
Oh não, eu não quis te ferir,
Eu sou apenas um rapaz ciumento, olhe
Eu sou apenas um rapaz ciumento
Eu sou apenas um rapaz ciumento.



Jealous Guy

I was dreaming of the past
And my heart was beating fast
I began to lose control
I began to lose control


I didn't mean to hurt you
I'm sorry that I made you cry
Oh no, I didn't want to hurt you
I'm just a jealous guy


I was feeling insecure
You might not love me anymore
I was shivering inside
I was shivering inside


I didn't mean to hurt you
I'm sorry that I made you cry
Oh no, I didn't want to hurt you
I'm just a jealous guy


I didn't mean to hurt you
I'm sorry that I made you cry
Oh no, I didn't want to hurt you
I'm just a jealous guy


I was trying to catch your eyes
Thought that you was trying to hide
I was swallowing my pain
I was swallowing my pain


I didn't mean to hurt you
I'm sorry that I made you cry
Oh no, I didn't want to hurt you
I'm just a jealous guy, watch out
I'm just a jealous guy, look out babe
I'm just a jealous guy



Confesso que tenho certa facilidade para perdoar, mas se sentir que não fui perdoada ou que não foram sinceros comigo no seu perdão, simplesmente passo uma esponja e apago aquela pessoa da minha lista de amigos. Também tenho facilidade para esquecer quem acho que não merece minha amizade ou meu amor.
Dificilmente eu guardo rancor ou mágoa. Precisa ter sido um grande amigo e ter me feito uma coisa muito grave. Aí sim, fico remoendo aquilo, fico amargurada, ressentida. E custo a esquecer.
Mas do mesmo jeito que faço, aconteço, solto meus cachorros, eu perdoo.
Uma das vantagens da maturidade é que a gente aprende um monte de coisas que passou a vida toda achando que jamais iria aprender.
Ainda bem que alguma coisa boa o envelhecer nos traz.
Acho que o perdão, quando verdadeiro, nos liberta. E é muito melhor para quem perdoa do que para quem é perdoado. Porque o perdão demonstra nossa compaixão pelo outro, não no sentido de pena ou comiseração, mas no sentido de compreensão da humanidade que há na outra pessoa, assim como em nós mesmos. E nos faz mais leves, carregando menos peso. A vida já tem sua carga de dores suficientes para carregarmos.
Somos falhos, cheios de defeitos, com algumas virtudes, mas ao perdoarmos alguém que nos causou algum mal ou nos magoou, atingimos um patamar que nos permite ver, um pouco mais acima, o quanto é passageira essa vida e que poucas coisas valem nosso sofrimento, nossa mágoa ou nossa raiva.
Não sou santa, muito pelo contrário. Vocês sabem que sou uma malagueta ardida.
Mas aprendi com a vida a perdoar. Talvez meu jeito de falar e colocar tudo para fora, facilite isso.
Como diz a música do Lennon: eu estava engolindo a minha dor. Eu, como nunca engoli nada e sempre joguei meus sentimentos para fora, talvez tenha mais magoado do que fui magoada. Não sei.
Eu engulo, cuspo, vomito, coloco tudo para fora e depois, esqueço.
Ainda bem. Pois aprendi que deitar a cabeça no meu travesseiro à noite, ter paz e tranquilidade ao dormir, é uma das melhores coisas da vida e o que mais almejo atualmente.
Se não sabemos pedir perdão ou perdoar, nosso sono não poderá ser tranquilo, nem encontraremos paz de espírito.
Tive enorme dificuldade para achar imagens que falassem do perdão sem cunho religioso.
porque precisamos associar o perdão à algum tipo de crença. Eu não tenho nenhuma e, no entanto, sei pedir desculpas e sei perdoar.
Esse exagero religioso me enerva. Por isso optei por imagens que não tenham nada a ver com religiosidade. Mas com arrependimento.

Hoje é o último dia dessa blogagem coletiva.
Procurei intercalar um sentimento positivo e um negativo ao longo dessas 8 semanas.
Foram verdadeiras catarses coletivas. Aprendi muito aqui. Acho que ensinei um pouco também. Foi uma troca rica e salutar. Eu, como boa virginiana, adoro desafios e, a cada semana, deixava para pensar no que escrever ao me sentar em frente ao computador, na véspera, e deixava o sentimento fluir e falar por mim, como sempre faço.
Fico feliz por ter proporcionado tantas amizades novas, tantos encontros. Sempre saio das blogagens cheia de admiração e alegria por ter encontrado e conhecido tanta gente bacana e do bem. Sempre saio mais enriquecida em cultura, vivências e amizades.
Agora, vou me dedicar 100% ao meu segundo livro, que por precisar de pesquisas demandará mais dedicação e trabalho. Já estou com ele bem adiantado mas ainda precisa de ajustes e muitas páginas a serem escritas.
Agradeço a todos os que participaram. Agradeço à amizade e generosidade com que sempre me trataram, mesmo que, muitas vezes, discordando de mim.
Termino a Blogagem Coletiva Sentimentos e Emoções na véspera de meu aniversário.
Foi o melhor presente que eu poderia ter ganho: o carinho e a participação de tantos amigos e amigas que trouxeram cada um, a cada semana, um pedacinho de si mesmos e me ofertaram, se expondo, contando estórias de vida, experiências pessoais e me mostrando que acreditar no ser humano, na dignidade e na alegria dessa troca foi uma realização e um grande ganho pessoal.
Senti que cumpri uma espécie de missão. Se não agradei a todos, sinto muito. Procurei dar o meu melhor. Creio que todos procuraram isso.

Mais uma vez, sou grata a todos. Sempre saio muito melhor do que entrei, pois aprendi demais com todos vocês.
Deixo essas flores para todos os meus amigos que estiveram comigo nessa terapia grupal.
Grande beijo e até a próxima!

42 comentários:

Beth/Lilás disse...

Ah, minha amiga linda, você é um barato!
Essa blogagem foi uma verdadeira terapia, sentimentos expostos, pensados, repensados, discutidos, ampliados, sustos e constatações, mas tudo muito bom para todos nós.
Conhecemo-nos e reconhecemo-nos.
Você foi uma excelente maestrina neste coral que reuniu palavras de pessoas com excelente nível cultural e espiritual.
Obrigada por nos proporcionar tão intensos prazeres.
um beijãozão carioca

Chica disse...

Colocaste muito bem o perdão.Eu também nunca fui de engolir, sou até um pouco irreverente e falo tudo.Masse piso na bola,peço perdão, quando ele nasce ANTES no meu coração.

Adorei participar dessa blogagem,mais uma entre tantas ocorrendo sempre por aqui e todos ganhamos sempre em cadauma delas,,nos mais diferentes blogs que as promovem, pois o que mais ganhamos, além de falar dos temas abordados,é a amizade que se amplia.

Bons trabalhos,espero que tenhas paz pra concluir teu livro, desde já um lindo niver e tuuuuuuuuuudo de bom, SEMPRE!!!

beijos,chica

Sandra disse...

JÁ POSTEI A MINHA.
http://sandrarandrade7.blogspot.com/
VOU TE ESPERAR. LINDO O SEU TEXTO PARABÉNS
SANDRA

António Rosa disse...

Querida Glorinha,

Venho despedir-me desta blogagem colectiva e, como sabe, só não participei porque recentemente (1 Setembro) fiz um post no 'Cova do Urso' sobre o tema 'perdão'.

Adorei a sua mensagem.

Vou sentir saudades, mas desejo-lhe tudo de bom nos seus projectos pessoais, sobretudo o novo livro.

Não duvide, Glorinha, a sua blogagem coletiva foi uma missão. Excelentemente bem cumprida.

Abreijos (abraços + beijos)

António

Tati Pastorello disse...

Oi Glorinha, esta lição, pedir desculpas, eu também já não preciso aprender. Agora, faço minhas as suas palavras (para variar...) Eu com certeza mais magoei do que fui magoada, por que também destempero e saio falando o que penso. Isso é a lição que ainda preciso aprender. Esta, para mim, é a mais difícil: ponderar!
Beijos.

Cris França disse...

Bom dia minha amada

eu ja deixei explícito meus agradecimento a vocês tantas vezes e quero fazê-lo mais uma vez, que você seja sempre inspirada a criar, e que chuvas de benção e inspiração caiam sobre você e sobre o teu livro.
Muitos que se propusseram verdadeiramente a mergulhar em seus sentimentos sorriram e choraram sozinhos, mas puderam se encontrar através das palavras e é isso que dá sentido a tudo, podermos nos entender e conhecer um pouco melhor.
Somos muitas parecidas em algumas coisas e muito diferente em outras, mas essa troca da nossa amizade tem me enriquecido muito.
Um beijo Glorinha e muita luz no seu caminho.

da amiga de sempre

disse...

Parabéns Glorinha pela Blogagem e por essa mistura de sentimentos e sensações que você nos proporcionou nessas semanas. Uma nova lição em cada Blog. Muito obrigada pela oportunidade de novos encontros. Bjos no coração!

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Já tô sentindo um ar nos amigos de saudades. Pq foi tão boa essa blogagem coletiva que vamos sentir falta.
Não sei se te perdôo pelo fato de serem apenas 10 semanas hahaha. Por mim podia ser nosso clube da blogagem toda sexta hahah

Glorinha, eu confesso que perdôo fácil. Mas na maioria das vezes perdôo meio da boca pra fora. Fica um ranço de rancor, mágoa, sabe... alguns casos, dependendo do carinho que tenho pela pessoa, passa tudo. Mas se agressão é grande, o corte é fundo, vixe... ai não esqueço. Quer dizer, não fico remoendo o assunto, mas acabo me afastando de quem me agrediu pesadamente.

eu preciso aprender a perdoar melhor, com mais profundidade.

eh isso aí! boa sexta, foi muito bom, obrigado por coordenar esses dias tão bacanas!

Thayla disse...

Glorinha, eu concordo plenamente quando você diz que a vida já tem sua carga de dores suficiente e que a vida é curta d+ para ficarmos carregando mágoas e raiva por coisas que não valem a pena. Eu acho que já disse isso, mas eu gosto muito de ler as coisas que você escreve aqui. Eu não comento muito, mas tô sempre lendo seu blog. Hoje é o último dia da blogagem coletiva, eu não participei de nenhum mas gostaria muito de participar desse último. Eu já fui uma pessoa muito rancorosa e carreguei um ódio por uma pessoa por muito tempo. Então, se você não se importar, eu vou escrever sobre esse tema no meu blog, tá bom? Bjs e uma ótima sexta pra ti!

Nova Civilização disse...

Olá,

passeando pela net encontrei o seu blog. Gostei muito da blogagem. O perdão muitas vezes é difícil... mas sem dúvida é uma das principais virtudes que nos leva a amar, verdadeiramente, com o coração!

abraços fraternos,

Gisele

Misturação - Ana Karla disse...

Bom dia Glorinha!
Gostei muito de participar dessa blogagem coletiva.
Fiz novas amizades e recebi muitos carinhos.
Parabéns pela bela prosposta.

Quanto a de hoje, concordo demais quando diz que, quando perdoamos ficamos mais leves.

Xeros

Sonia Beth disse...

Oi Glorinha, bom dia.

Eu também lhe agradeço por esta oportunidade.

O assunto de hoje me fez lembrar de uma amiga que me disse um dia que eu era uma pessoa díficil de perdoar.

Acho que ela estava certa! E hoje percebi que é mais fácil esquecer, apagar do consciente, do que perdoar.

Sucesso no seu novo projeto.

beijos amiga

Astrid Annabelle disse...

Bom dia Glorinha!
Foi uma surpresa ver o seu post publicado!
Será que já acabou a tortura de ficar ilhada?
Escreveu como sempre muito bem. E vou te contar...a experiência de participar das blogagens coletivas criadas por você enriqueceram a minha vida!
Só tenho que lhe agradecer por isso.
Foram momentos intensos e deliciosos.
Esse tempo ficará registrado nas minhas memórias com destaque!!!
Um doce beijo agradecido pelas flores lindas!
Mais um beijo bem grande no seu coração.
Astrid Annabelle

Cantinho da Cê disse...

Bom dia Glorinha,

Mesmo que só tenha participado de duas blogagens suas, eu acho que foi uma experiência muito positiva e gostei muito.

Desejo a você sucesso no seu segundo livro.

Beijos,

Leci Irene disse...

bom dia!!!!!!!!! Pena que terminou a blogagem coletiva!!!!!!
Beijos

Roy Frenkiel disse...

Gostei muito do texto, Glorinha. Acompanhei suas sugestoes mais pelo blog de Luma do que por aqui, confesso, mas ao menos consegui pegar suas ultimas sugestoes. Nao sou muito de blogagens coletivas porque quando escrevo sobre coisas mais pessoais, torno meus textos muito pessoais, e quando assim o faco me exponho mais do que o necessario. Mesmo assim, dessa blogagem eu participo porque e vespera de Yom Kipur, o dia do perdao para o judaismo e, apesar de nao ser praticante, gosto de metaforas que estimulem a mente e os sentimentos. Mais, ando precisando perdoar e ser perdoado.

BTW, amo Jealous Guy, amo, amo, amo de paixao rsrsrs

bjx

RF

Beth/Lilás disse...

Helowwwwwwwww, Viva!

Sua Net voltou e estou tão feliz quanto você. Não sabe o quanto isso me atormentou também estes dias e fiz o que pude para te ajudar. Hoje ainda meu professor vai me ligar para dar o telefone do técnico. Liguei pra ele 10 da noite ontem. hehe
A gente neurótico sem conexão, ainda mais você que está capitaneando esta linda blogagem.
Tô feliz por ti, querida.
um beijo grande e inté daqui há pouco.

Socorro Melo disse...

Glorinha,

Suas palavras me emocionaram. Creio que cada um de nós, que participou dessa coletiva, saiu melhor, e mais rico em conhecimento. Eu confesso que aprendi a me soltar mais, a falar de sentimentos negativos com mais naturalidade.
Quanto ao perdão, concordo com você, acho que não vale a pena nos enchermos de mágoas, ressentimentos, temos mais é que excluí-los de nossas vidas, e o perdão é o remédio apropriado pra isso.
Foi um prazer conhecê-la. Continuarei a lhe visitar, e torcerei pelo seu sucesso.

Um grande abraço
Socorro Melo

Isadora disse...

Glorinha fizemos uma verdadeira viagem por entre nossos mais sinceros e sombrios sentimentos. Nos desnudamos a cada blogagem, conhecemos um pouco mais sobre os que tanto gostamos e isso tem valor inestimável.
Parabéns por mais uma blogagem conduzida com maestria, mas quanto ao perdão, eita sentimento complicado esse! De qualquer forma, o mesmo e acredito nisso de fato, quando o concedemos fazemos um bem enorme, mas mais do que a qualquer pessoa a nós mesmos. Não necessariamente precisamos dizer ao outro que nós o desculpamos, podemos, simplesmente o fazer dentro de nós mesmos e assim caminharmos em paz.
Um beijo

pensandoemfamilia disse...

Glorinha

Eu, como vc, não sei deixar de falar o que sinto. Sei que esta minha transparência ocasiona algumas mágoas em algumas pessoas que não percebem que o expor os entimentos é uma forma possível de confronto e negociação nas relações. Por outro lado, aprendi ao longo da vida a perdoar, pois isto nos liberta de quem nos ofendeu.
Gostei da oportunidade que as blogagens nos dá de interagir e nos mostrar um pouco mais.
È sempre muito bom estar nestas trocas.
Aroveito para antecipar minhas felicitações pelo seu aniversário. Celebre-o, seja feliz e que seus sonhos se concretizem são os meus sinceros desejos.
bjs com carinho.

Nilce disse...

Oi, Glorinha

Eu tenho aprendido a me afastar também daquilo que me faz mal. Nada pior que conviver com quem não nos perdoa ou não nos aceita.

Obrigada pela terapia que você me proporcionou com essa Blogagem Coletiva e pelas pessoas maravilhosas que conheci.
Foi maravilhoso e me fez muito bem.

Bjs no coração!

Nilce

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Em off-
seu irmão está bem? ele melhorou?
espero que ele esteja melhor e se recupere logo
bjs

Mila Viegas disse...

Guxa,
Adorei ter participado mais uma vez da blogagem e confesso que quase não postei sobre o perdão hoje, estava sem inspiração. Mas, eu não poderia nadar e morrer na praia.. kkkk..

Essa é uma das minhas músicas preferidas do Lennon. Sabe que nem todo mundo conhece? Eu adoro e amo cantá-la!!!! Fui lendo e cantando... rsrs.

beijos grandes

ELA disse...

De nada, Glorinha... De nada!

É tanta gratidão nos seu texto que guardei mais o desenvolvimento do último sentimento do que do primeiro. Isso é bonito de se ver.

Sobre perdão, foi importante ler de você que ele nos mostra a compaixão pelo outro. Acho que é uma grande contribuição da sua maturidade. É estranho ver você falar de velhice quando a vejo tão jovem e com tanta garra e energia.

Desejo sucesso ao novo livro, sob tanta dedicação deve mesmo sair algo muito bom.

Um grande abraço e por fim desejo o ANIQUILAMENTO dos nossos infernos astrais.

Bjs,
Michelle

Liza Souza disse...

Glorinha,
como eu escrevi lá no blog, o perdao é a forca que nos impulsiona para a felicidade. Pensamos diferente em relacao a existencia de Deus, mas somos como os vários órgaos de um corpo, diferentes mas igualmente importante em suas funcoes. O importante é que saibamos sempre respeitar e amar uns aos outros. Obrigada por essa blogagem tao especial! Te desejo sucesso no livro e em tudo o que fizer.
Beijos

Gina disse...

Glorinha,
Houve temas que geraram histórias interessantíssimas entre os participantes.
Gostei ainda mais da blogagem porque sou movida a desafios...rs!
Ratifico meu agradecmento por essa ideia, que gerou profunda reflexão.
Bjs.

Françoise disse...

Amiga,
Este foi um tema também difícil pra mim pois as vezes me sinto acuada, com medo de me expor. Mesmo assim, aqui dentro a terapia aconteceu. Quando fui lendo outros textos ao longo destas semanas, também fui aprendendo, pois vez ou outra, lia algo que não havia refletido ainda.
Quando algo acontece, sou um pouco turrona, explosiva, preciso aprender a perdoar com fortaleza, com sinceridade mesmo. Tô aprendendo, já dei alguns passos.
No mais, só tenho a agradecer de novo por tantas amizades que fiz aqui neste mundinho virtual. Ando meio tristonha e me sentindo estranha. Os sentimentos brotam naturalmente pois preciso encerrar um ciclo e começar outro bem forte. Você foi muito especial durante este tempo comigo aqui na Suécia. Agradeço pela santa confusão.

Abraço bem apertado em você e até amanhã no seu niver.
Fran

Luma Rosa disse...

Glorinha, sempre bom conviver com você! É uma pessoa honesta e sincera, agregadora e preocupada com aquilo que realmente importa - coisas raras hoje em dia!
Só agora publiquei e ah, diferente de você que parece ser um ser superior a mim, ainda não aprendi a perdoar, mas não guardo mágoa! Aprendi a não deixar doer em mim aquilo que não compactuo - não me pertence! Beijus,

Marliborges disse...

Olá Glorinha,
Linda sua postagem sobre o perdão. Também gostei da avaliação que você fez da blogagem. Desejo-lhe um Feliz Aniversário amanhã, e que você consiga logo, ver seus livros de mão em mão. Um beijo grande.

Lúcia Soares disse...

Glorinha, eita que é difícil chegar em cada blog! Mas é bom demais, ver tanto texto que merecia uma publicação editorial, digamos assim.
Olha, perdoar é muito bom, mais do que ser perdoado, penso. Sinceramente, não sei de ninguém a quem precisei pedir perdão.
Notei que de uns 5 anos pra cá tenho me policiado muito quanto ao que falo ou faço, porque se cometo um erro, sofro mais do que a pessoa atingida. Acabo sendo a "vítima".
Também acho que a maturidade me ajudou.
Adorei participar, meu blogroll está cheinho de amigos e conhecidos novos, a maioria vindo da blogagem.
Pensa logo em outra blogagem, ok?
Não vamos nos perder na blogsofera.
Beijo!

Macá disse...

Glorinha
Como sempre adorei o seu texto, e embora sejamos diferentes - você impulsiva, - eu retraida - concordo.
Quando perdoamos nos sentimos bem mais leves, embora, como disse em outros coments a gente não esqueça o que aconteceu, porque afinal fez parte da nossa vida.
Sobre a blogagem estou muito triste com esse fim.
Sabe quando uma pessoa se despede e parece que a gente não vai se ver mais? Acho que estou com medo disso; de não encontrar mais essas pessoas maravilhosas que conheci por aqui graças a quem? A você, claro.
Obrigada por tudo e muita força nesse novo livro. Estamos ansiosos para vê-los publicados.
um beijo

welze disse...

não foi, esse último, um assunto do qual eu goste de falar, nem mesmo sei falar sobre ele. mas de qualquer maneira, foi sim uma maravilha mais essa blogagem coletiva. Beijos beijos beijos.

Celia disse...

Gosto muito de vir aqui no seu blog, sempre com assuntos tao interessantes. Essa blogagem foi muito boa. Muitas boas coisas foram ditas. Perdoar é mesmo uma arte que nos faz ficar mais leves e felizes. Parabens!!! Bj

orvalho do ceu disse...

Oi, Glorinha
Aproveito o término feliz da sua iniciativa para parabenizá-la por seu novo ano de vida.
Mais maturidade à vista pelo que nos disse em seu post. Parabéns,heim?
Um bj em seu coração e que venham outras e outras mais para nos enriquecer.
Paz de espírito para o seu livro sair do jetio que pretende. Boa sorte, querida!

Susi^^Â^^ disse...

Perdoar....como que algo que nos faz tão bem é tão dificil de se fazer. O perdão refrigera a alma. E porque perdoamos a prestação? simprestação pq dizemos PERDOO e logo mais lá estamos relembrando o mal feito e relutando pra manter o perdão. Contudo perdoar é a maneira mais sublime de crescer e pedir perdão é a maneira mais sublime de se levantar. Parabéns pela postagem, bj

Susi^^Â^^ disse...

Perdoar....como que algo que nos faz tão bem é tão dificil de se fazer. O perdão refrigera a alma. E porque perdoamos a prestação? simprestação pq dizemos PERDOO e logo mais lá estamos relembrando o mal feito e relutando pra manter o perdão. Contudo perdoar é a maneira mais sublime de crescer e pedir perdão é a maneira mais sublime de se levantar. Parabéns pela postagem, bj

Nika disse...

Glorinha adorei seu post e concordo com vc mais magoei doq ue fui magoada e é bom se afastar do que nos faz mal, hoje me policio um pouquinho mas quando abro a boquinha sai de baixo..rsrsrs
Foi maravilhoso participar das blogagens coletivas mesmo eu chegando a pouco tempo na blogesfera todos e principalmente você me receberam de braços abertos e com carinho.Muito obrigado por essa terapia em grupo deliciosa, por proporcionar a todos nós a oportunidade de conhecer pessoas maravilhosas em outros blogs, concordo com o Alexandre está um ar de saudade já, tbm quero o grupinho de blogagem de sexta.
Bjs, quando puder dê noticias do seu irmão....bjs bjs

Nika disse...

Glorinha adorei seu post e concordo com vc mais magoei doq ue fui magoada e é bom se afastar do que nos faz mal, hoje me policio um pouquinho mas quando abro a boquinha sai de baixo..rsrsrs
Foi maravilhoso participar das blogagens coletivas mesmo eu chegando a pouco tempo na blogesfera todos e principalmente você me receberam de braços abertos e com carinho.Muito obrigado por essa terapia em grupo deliciosa, por proporcionar a todos nós a oportunidade de conhecer pessoas maravilhosas em outros blogs, concordo com o Alexandre está um ar de saudade já, tbm quero o grupinho de blogagem de sexta.
Bjs, quando puder dê noticias do seu irmão....bjs bjs

Yoyo Pizy disse...

Glorinha, fiquei sm internet boa parte da tarde e parte da noite também, de modo que só agora, pude passar por aqui´para ler o seu post e principalmente para agradecer pela oportunidade que você nos deu para falar sobre sentimentos, através dessa brincadeira que se tornou uma verdadeira terapia de grupo.
Fechamos com chave de ouro, ao falarmos sobre o perdão.
Beijinhos

Meru Sâmi disse...

Olá, Bonita, como diria as espanholas!

Puxa eu nem sei o que dizer de tanto que quero expressar!
Parece que você e eu somos oposto uma da outra, e no entanto temos tanto em comum.
Para mim, blogagem coletiva era novidade, mas como minha natureza reage como criança,me ri chorei, esbravejei, pedi desculpas e brinquei a valer. Quando encontramos amigos de brinquedos é uma delícia! E você coordena bem a brincadeira.
Como o Alexandre disse, bem que poderia ser o clube da blogagem semanal. é bom ter um tema para pensar a cada semana, é disciplinador da mente...

Hoje dei um "rolê" geral pelo seu blog e vi que meu comentário não foi salvo na semana passada; (buah, buah!).
Já li o post ai acima e adorei, agora foram suas palavras que encheram os olhos d'água. OBRIGADA, e perdoe qualquer má imprensão!

Vá ao Shapparu que tem presentinho.

Beijos.

Lianara **Lia** disse...

OI Glorinha!
Confesso que tenho facilidade para perdoa, mas algums coisas são difíceis de esquecer e só o tempo remove certas mágoas. Ainda bem ue tudo passa não é mesmo?
Linda postagem, como todas que você faz!

Quero agradecer a acolhida e a oportunidade de participar da blogagem coletiva, embora nas últimas tenha sido um pouco complicado pra mim, pois estava viajando e nem consegui comentar nos blogs participantes. Agradeço sinceramente e já esto com saudades!

Beijos
Lia
Blog Reticências...

Deia disse...

Oi Glorinha! Sabe o lado bom de chegar por último? É que podemos aproveitar o texto e também os comentários feitos sobre ele! Nesse caso, aproveito a retrospectiva geral que todos fizeram dessa caminhada em conjunto. Foram 8 semanas (eu perdi a primeira, me perdoe!) em que paramos para pensar nos sentimentos que saltaram da esfera linguística e criaram vida em nossos textos. E isso tudo devemos ao seu trabalho. Maestrina de uma turma dedicada, você nos conduziu, orientou, ensinou, aprendeu, ao longo da jornada. Que agora terminou, mas que voltará em outro momento, com alguma outra ideia bacana sua. Saiba que continuarei vindo lhe visitar, pois aprendi o caminho. Sei que fica complicado para você continuar visitando todos os blogs, mas, quando puder, será uma delícia recebê-la no Rumo. Suas palavras sempre causam uma reflexão, e eu gosto disso! Um beijo, Deia