sábado, 25 de setembro de 2010

Janelas

Ontem assisti a um filme italiano: A Janela da Frente. Gostei, apesar de não ser maravilhoso, mas é uma estória bacana. Recebeu vários prêmios, inclusive.
Mas, uma frase dita no filme me chamou a atenção:

" Não se contente em sobreviver".

Fiquei pensando profundamente se não é o que tenho feito, sobrevivido.
E tantos de nós, sem se dar conta, temos feito apenas isso, sobrevivido.
A vida é tão curta para que não a vivamos plenamente. É preciso viver o sonho. E para vivê-lo é preciso fazer escolhas.
Escolher sobreviver é nos deixar encolher e nos apequenarmos diante das tantas possibilidades que a Vida nos oferece.
É isso que venho buscando ultimamente. Tenho sofrido. Tem doído demais. Mas os poetas e escritores só são bons quando sofrem.
Sei que escrevo melhor quando estou num dilema, numa dor profunda. Quando estou assim, tenho que escrever, necessito colocar meus demônios para fora.
E, as janelas representam como eu me coloco diante de tudo: de peito aberto.
Por isso sou alvo fácil de mesquinharias, de gente menor, que precisa, tal qual parasitas, tirar uma casquinha, sugar um pouco da vida dos outros.
Não aprendi a fechar minhas janelas. As mantenho abertas. Deixo o sol entrar e junto com eles, a energia pura da natureza.
Só entra na minha casa e na minha alma quem eu permito.
Minhas janelas estão sempre abertas sim, mas para quem me ama e me entende.
Escolhi viver e não apenas sobreviver. Nunca é tarde para isso.
Só espero que a Vida me agracie com um dom que não tenho: a paciência para aguardar pelo que é meu.
E que eu siga vivendo e não apenas sobrevivendo, como tantos por aí, com as janelas fechadas para a vida e para si próprios. Precisando da luz da janela da frente.
Bom Fim de Semana a Todos os Meus Amigos!

52 comentários:

Chica disse...

Adoro janelas e tu as colocaste muito bem no contexto . Um beijo,ficabem e toca e escrever...daí colocas pre fora e faz bem!beijos,chica

Beth/Lilás disse...

Maninha,
Sei bem o que andas passando, tantos leões a matar a cada dia, assim como muitas outras pessoas, eu mesma, num outro contexto também tenho que enfrentar leões.
E você realmente consegue criar muito bem em meio a toda esta crise, ver janelas para iluminar seus dias e sabe abri-las também para renovação, por isso não se desespere, continue com perseverança e fé em ti mesma, não se deixe abater, lembre-se de todos aqueles que venceram depois da luta e saiba que terás sempre o apoio daqueles que te amam.
Sinta-se abraçada.

Ana Maria Braga disse...

Adoro seu blog. Aproveito para te desejar um ótimo final de semana. Bjs

Glorinha L de Lion disse...

Obrigada amiga Chica, vou ficar sim. Beijos.

Majju disse...

Olá!!Também assisti o filme e adorei essa frase. Não devemos realmente nos contentarmos em apenas sobreviver, devemos escolher viver.
Achei o Lorenzo uma coisa linda rsrsrs.
Beijos doces e perfumados e um belíssimo final de semana.

Glorinha L de Lion disse...

Poie é amiga, vc sabe bem pelo que tenho passado e pq tem dias em que desanimo. Há dias em que mesmo eu, que tenho fé na vida, fico abalada, desanimada. Preciso urgentemente de boas notícias e elas ainda estão longe de vir.
Que a Vida me dê paciência e menos intransigência. Obrigada por ser minha amiga e me entender. Beijos.

Françoise disse...

Não consigo lhe ver fechando janelas ,tão pouco sobrevivendo apenas. Mesmo no sofrimento, na impaciência, tão natural de nós, humanos, vejo em você muita luz e VIDA. Pelo pouco que te conheco, sempre me surpreende com seu jeito de dar a volta por cima depois de levar um belo escorregão. VIVE e VIVE intensamente. E com esta janela aberta, logo logo estará aí, te dando um belo susto, aquilo que tanto almeja. Muita LUZ e FLORES no beiral da sua janela, é o que te desejo agora.
Abraco apertado.

*Estou sem cedilha nesta coisa aqui, rs.....

Maria Célia disse...

Boa noite, Glorinha
Descobri seu blog por mero acaso e estou encantada. Como você escreve bem e bonito.
Parabéns por esta maravilha.
Beijo
Maria Célia

Suziley disse...

Que nestas lindas janelas da sua alma entre sempre muita luz e boas energias sempre, Glorinha!! Beijos no seu coração, boa noite ;)

Eduardo disse...

Glorinha, pela janela aberta entram a luz, o calor, a briza e o canto dos passaros, muita coisa boa que faz a gente se sentir bem. Tambem entram por ela insetos indesejados. Estes a gente ignora ou poe para fora, e continuamos a aproveitar das coisas boas.
Shrek

Eduardo disse...

Glorinha, tenho um post no meu blog publicado em 12 de Agosto, chamado "Regiao das Sombras" que talvez te interesse. Precisamos divulgar o que acontece com as muculmanas e reagir contra essa barbaridade.
O que voce acha? Penso ser um assunto que precisa ser de conhecimento de todas as pessoas, homens e mulheres.
Um abraco
Shrek

Elvira disse...

Oi Gloria.

Também assisti esse filme e gostei muito. Esses filmes deveriam começar mais cedo...

Gostei muito das imagens das janelas que você colocou. A minha ainda está fechada mas estou tentando abrir.

Bjs.
Elvira

Glorinha L de Lion disse...

Françoise que lindas palavras!
Vc me descreveu tão bem.
É incrível como os amigos me conhecem tão bem através dos meus escritos.Mais até do que meus parentes. Obrigada por suas palavras e seu carinho. beijos

Glorinha L de Lion disse...

Oi Maria Célia, obrigada, benvinda pra tomar um café com bolo comigo! beijos.

Glorinha L de Lion disse...

Susiley, obrigada, que entre mesmo muita luz e boas energias através de palavras doces e amigas como as suas. beijos.

Glorinha L de Lion disse...

Eduardo, é verdade, mas os insetos a gente espanta com um spray mata mosquitos..hehe Que fiquem os bons,os que tragam luz e boas energias, como vc, caro amigo! Fui lá no seu blog e deixei vários coments, tá? beijos.

Glorinha L de Lion disse...

Oi Elvira, eu como durmo muito tarde não ligo pro horário, o problema é procuar a Tv Cultura lá embaixo na grade de canais. Passa tanto filme bom por lá, né? Tomara que sua janela seja aberta em breve pro sol poder entrar por ela. Beijos.

Mari disse...

Oi,Glorinha! :) Estava distante mas retornei, com saudades de ler teus belos textos, que sempre nos tocam profundamente.

Que ótima reflexão,Glorinha.

E como é duro ter uma alma sensível nesse mundo. Mas siga sempre forte, e não se abale por pessoas que nem merecem a sua atenção, viu.

___***____

Glorinha, vim avisar tb que exclui meu blog. Logo que eu organizar as minhas idéias farei outro blog e lhe convidarei.

Beijos pra vc

manuel marques disse...

Estou de volta,desejo uma boa semana.

Beijinho.

Irene Moreira disse...

Glorinha
Um bom domingo já que estou lendo hoje e faça isso mesmo deixe de sobreviver e viva intensamente cada momento.

Deixo aqui esta frase que adoro da Clarice Lispector.
"Mas há a vida que é para ser intensamente vivida, há o amor. Que tem que ser vivido até a última gota. Sem nenhum medo. Não mata."


Beijos

Bombom disse...

Agora fiquei mesmo frustrada. Depois de te escrever um comentário com o que me ia na alma, o "blogger.com" resolveu arranjar um erro e tudo desapareceu!!! Não é só aí que a Net falha!
Mas o que eu queria era agradecer -te por uma reflexão tão oportuna. Quantas vezes nos acomodamos às nossas rotinas e vamos sobrevivendo para não termos de nos confrontar com outras lutas, trabalhos, mudanças...
E obrigada por teres as tuas janelas sempre abertas, exalando um perfume a Café e a Bolo quentinho, para nos confortar a alma! Obrigada, Glorinha! Bjs. Bombom

Tia Ném disse...

Glorinha, muita LUZ pra você! Colocar nossos "demônios para fora" é difícil. Se você consegue através de seus textos pode se considerar uma vitoriosa.

Sua coragem é cheia de amor, entusiasmo e, isso me encanta.

E, quanto mais "demônios" melhor fica o texto, kkkk.
Andei sumidinha... mas já estou voltando.
Bjs:

Cantinho She disse...

Queridonaaaaaa CHARMOSA que post sensacional, belas fotos e como me vi aqui... amei, de verdade verdadeira mesmo! (rsrs)

Minha Linda, olha o meu filho logo ali... hehe adorei, obrigada pelo carinho, apoio, incentivo e divulgação eu sei que vc torce muito por mim... ;)

Beijo, beijo em seu coração e um abraço bem apertado!
She

Leila Brasil disse...

Glória, como disse o poeta Vinicius de Moraes em "FELICIDADE":

"A felicidade é como a pluma
Que o vento vai levando pelo ar
Voa tão leve
Mas tem a vida breve
Precisa que haja vento sem parar"

São momentos delicados que valem nossa luta e busca constantes. Nossos movimentos e escolhas para que saibamos ver a conquista e o caminho . O quanto já andamos , e principalmente, o quanto nos movimentamos legitimamente, fazendo nossa parte com dignidade, amor, compaixão e altos valores .
Sua janela vai ver flores e amores com a permissão de seu andar.Aposto !!!!!
bjos

URBAN.GO disse...

Olá Glórinha!
Não conheço o filme, mas a frase é obviamente inspiradora. Também eu penso muitas vezes em viver mais a vida, acontece que por vezes, ela tece uma elaborada teia à nossa volta, e dificulta muito. Lembro (lembrarei sempre) dos filmes italianos "A vida é bela". Esse filme é uma grande lição de vida, não sei se o já viste, mas nele o protagonista faz tal como tu, tudo e mais alguma coisa, para manter as "janelas" da vida e do amor abertas.

Aconselho vivamente. Beijinho, fica bem e ... aparece lá no Delicado som, tenho entre outras coisas, boa música para "Espairecer". :)

Vicentina disse...

Olá amiga Glorinha, como sempre escrevendo muito bonito, e botando pra fora o que não te serve mais.
Sabe que tem dias que tbm estou assim?
Mas devemos mesmo manter as janelas abertas pra deixar entrar o sol e o ar puro senão a gente se sufoca.
Bjs no seu coração.

welze disse...

eu tô aqui. sempre. para o que e quando precisar.

Kelly disse...

Fiquei curiosa pra assistir esse filme, vou procurar. Eu tenho que me policiar, pois vira e mexe minhas janelinhas estão semifechadas....
beijos

Araújo disse...

Glorinha, me solidarizo com vc. Que os demonios sejam exorcizados o mais rápido possível.

Bj

Celia disse...

Oi Glorinha vc escreveu uma coisa muito importante. Nao sobreviver mas viver, e viver com intensidade.
Estou aqui do lado de fora da sua janela. Sempre venho aqui a espera de ve-la mas, ainda nao tive a sorte mas...um dia quem sabe. Boa semana. Bj

Ester disse...

Esse é um filme pra rever Glorinha, exatamente pela temática que propõe, pra refletir sobre nossas fraquezas nas escolhas e coragem nas desgraças da vida.
Aqui na Itália foi um sucesso!!
bjssss

Roy Frenkiel disse...

Meu pai dizia que queria ter dinheiro apenas para o superfluo, e de resto seria alem da sobrevivencia. O superfluo, claro, segundo ele era casa, comida, saude e educacao =P

bjx

RF

Glorinha L de Lion disse...

Mari, bem que tenho tentado entrar no seu blog e não consigo! Vc o fechou? Saudades amiga!É duro ter alma sensível mesmo, nesse mundo de brutamontes e gente sem alma. beijos querida!

Glorinha L de Lion disse...

Oi amigo Tuga! Benvindo de volta! Beijitos

Glorinha L de Lion disse...

Oi Irene, realmente viver e amar não mata, o que mata é não viver, não amar e não ser! E eu te digo, eu sou! Por ser tão intensa em tudo, acabo sofrendo demais, mas no final, não sei ser diferente.
beijos.

Glorinha L de Lion disse...

Bombom, que bom que fiz refletir quem me lê. Meu blog funciona pra mim como um reflexo do que penso, sofro e sinto. Se isso faz tb quem me lê, refletir, me sinto feliz por proporcionar isso às pessoas. Pensar sobre a própria vida e sobre nós mesmos nos faz melhores. Beijos amiga.

Glorinha L de Lion disse...

Oi Ném, obrigada. É preciso coragem pra viver, não tenho dúvida nenhuma quanto a isso. sobreviver é apenas se deixar levar pelas circunstâncias, não está em mim ser assim. Por isso luto tanto quando sinto que estou apenas sobrevivendo.beijos

Glorinha L de Lion disse...

Oi She, amigos são pra isso, né? Dar aquela força quando a gente precisa. Sucesso pra vc minha querida! grande beijo.

Glorinha L de Lion disse...

Leila, já posso sentir o cheiro das flores que estão pra nascer na minha janela...já posso sentir, tenha certeza! beijos.

Glorinha L de Lion disse...

Oi Urbano, com certeza que vi A Vida é Bela, que já é um clássico.
Trata disso mesmo, não apenas sobreviver, boa lembrança me deu do que é viver com esse filme. beijos

Glorinha L de Lion disse...

Vice, acho que tem um bocado de gente se sentindo assim...acho que é essa podridão inundando o país que nos faz querer comer brigadeiro pra suprir as carências da alma. beijos querida.

Glorinha L de Lion disse...

Obrigada queridona! Eu sei que estará sempre aí pro que der e vier. beijos

Glorinha L de Lion disse...

Oi Kelly, procura sim, é bem bonito...quanto às suas janelas, não adianta forçá-las a se abrirem. Tem que se ter vontade pra isso ou então uma bela paisagem que nos chame pra olhar através delas. beijos.

Glorinha L de Lion disse...

Oi araújo, obrigada. Xô demos...hehe beijos.

Glorinha L de Lion disse...

Célia, como assim, nunca me viu? Estou sempre na janela...de cara lavada e exposta aos tapas, pedradas e mesquinharias alheias. Quanto a me ver ao vivo, se vc é do Rio, em breve me verá, na minha noite de autógrafos...Já está convidada.hehe beijos.

Glorinha L de Lion disse...

Oi Ester, sei que esse filme foi muito premiado. É bonito mesmo, embora esperasse mais. Mas talvez precise ver uma outra vez, pra refletir mais sobre ele. beijos.

Glorinha L de Lion disse...

Pois é Roy, nosso supérfluo é o que seria nosso direito, mas não é bem assim em nosso país, né?
Saúde, educação e moradia dignas para todos...isso ainda está bem longe de ser realidade em nosso país.beijos

Lia Noronha disse...

As janelas são sempre bem simbólicas...adorei td que encontrei por aqui...bem acolhedor!!!
Abraços pr ati

Socorro Melo disse...

Oi, Glorinha!

Muito interessante essa abordagem. É uma preocupação que tenho, a de viver plenamente. Cada dia que passa, e que não volta, é tempo perdido na vida, que não podemos recuperar. E se vivermos mal esses dias, estamos apenas sobrevivendo, jogando momentos preciosos da vida, fora. Temos que ter essa consciência, para de fato, viver intensamente.

Beijos
Socorro Melo

Elaine disse...

Oi Glorinha, linda sua postagem, sempre levei comigo essa frase, pois nunca quis sobreviver e sempre achei muito triste quem apenas o faz.
Passei para te avisar que estou com outro Blog, www.bookinterio.blogspot.com
nesse é para me expor melhor, e tb participar mais das Blogagens coletivas, quando puder passa lá para vc ver.
No seu aniversário deixei um recadinho, espero que vc tenha visto, ok
Beijos e tenha uma semana muito produtiva e estou com saudades!@

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Eu amo filme italiano!
Acho uma delícia de ver, mesmo os mais simples. E viva a Cinecittà!

As janelas que mais odeio são do Windows, q travam demais rs.

Sabe o que mais noto? muitas janelas estão abertas, sempre. Mas a paisagem não é do próprio jardim. E sim um amontoado de pequenas paisagens de outras janelas. A própria janela não chega a existir...

Outras já deixam o mato crescer...e a janela some no meio do verde perene e dos insetos...

E muitos apenas abrem suas cortinas para olhar o céu, sem se deparar com a paisagem à sua frente...

Mas te dou um conselho: a hora que ventar um vento ruim, feche a sua janela, não deixe entrar a sujeira do mundo em seu lar...

bjs

Glorinha L de Lion disse...

Oi Lia, obrigada, vou te visitar tb. bjs.