terça-feira, 3 de maio de 2011

No Meio da Noite

No meio da noite
escura
ouço baixinho
canções
ao piano
lindas canções
dedilhadas
invadem minh'alma
sofrida
invadem minh'alma
encarcerada
encharcam-na
de beleza
penetram-me fundo
me possuem
Ah como queria ser possuída
esta noite
pelo amor
que não houve
pelo sentimento
perdido
pela carícia
não dada

No meio da noite
escura
entremeada de silêncios
ouço a suavidade
das canções
enchem-me os ouvidos
de paz
de uma paz que almejo
e que só retenho
por poucos segundos
paz que me escapa
entre os dedos
entre as lágrimas
que inundam meu piano
teclado
em que finjo ser eu
a pianista
compositora de uma vida
que não é minha

Ah se essa noite escura
me trouxesse
em meio às estrelas
brilhantes
uma luz
pequena
ínfima luz
a iluminar meu breu
a trazer o belo e o bom
de volta
a fazer-me
sentir novamente
o amor
que anda
perdido
por aí

A música toca
meu coração ressoa
entoa
como se cantasse
mas canta é de tristeza
uma dor doída
sentida
no meio da noite
triste
triste noite
Se a vida fosse uma canção
eu saberia
a nota exata
e não precisaria procurar
o que não encontro mais
em mim
ou no silêncio
dessa noite escura.

Foto daqui

29 comentários:

Beth/Lilás disse...

Superou-se querida amiga!
Que lindeza de poesia!
Tem muito a ver com o título do livro de R.Braga que comprei:
"Ostra feliz não faz pérola"
Impossível o amor abandonar uma alma tão sensível a tanto. Ele não está perdido, está, quem sabe, se reinventando.
um beijo

Nilce disse...

Oi Glorinha querida

Mais calma com a ida da Thaís? Ela estará tão pertinho...
O duro é que somos mães, e não queremos que eles saiam debaixo de nossas asas.
Com a minha nem quero pensar quando sair de vez. Quando brigo com ela por qualquer motivo, ela já diz: "Quando viajo, você liga chorando de saudades".
E é assim mesmo, amor-briguento que quer estar juntinho cuidando sempre. Não há como explicar.

Lindo poema como sempre. Todos nós nos perdemos de vez em quando nesse caminho do amar.

Bjs no coração!

Nilce

Vicentina disse...

Hummm!!! que lindo amiga.
Bjs

Luma Rosa disse...

Sempre irá nos faltar algo, pois é no vazio que procuramos complementos para os dias, no caso em questão, para as noites!
Aos poetas e escritores faltam letras, aos músicos faltam notas, as almas faltam fé, as mulheres faltam encantos, aos homens faltam poder... é na falta que evoluímos.
Boa semana! Beijus,

Iram M. disse...

No meio da noite escura ficamos apenas com o pensamento claro que não somos nada sem o nosso brilho próprio. Vc que o diga, NÉ GLORINHA?
Lindo texto

Beijos

Glorinha L de Lion disse...

Assim espero Betita, assim espero...Reinvenção do amor pode ser reinvenção da vida e do amor por nós mesmos, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

OI Nilce, sim estou mais calma, obrigada. A gente se acostuma a quase tudo nessa vida, não é mesmo? Obrigada, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Obrigada Vice, beijão,

Glorinha L de Lion disse...

Não sei se na falta Luma, mas sim na procura...é a procura que nos faz sobreviver à crueza e à mediocridade do sufocante cotidiano, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Iram, meus pensamentos andam tão escuros e melancólicos que já nem sei por onde anda meu próprio brilho...obrigada pelo carinho, beijos,

pensandoemfamilia disse...

Linda sua poesia, inundada de sentimentos.
bjs

✿ chica disse...

Um ARRASO,Glorinha!!1linda, linda poesia!



Intensa e profunda na dose certinha...beijos, adorei teu comentário por lá...chica

welze disse...

oi minha amada. estou firme, muito firme. me propus a sê-lo cada vez mais. As vezes bate um vento, menino maroto, meio de lado, me pegando de surpresa, balanço, mas não caio. Só balanço, para não quebrar. mas vamos que vamos. Dá um enorme beijo de tia na linda menina. Mais um vôo. Um vôo para a felicidade e alegria. Que o meu Deus a acompanhe. Fique bem minha querida. beijos

Calu disse...

A poetisa e a noite, escura e calma, deixam escorrer os sons que tocam a alma!
Emocinante, amiga, tão vc, só vc.
Aplaudo com entusiasmo.
Obs:passa lá no fractais e veja se gostou do post, tá?
Bjinhos,
Calu

Valéria disse...

Oi Glorinha!
Lindo poema!
O meio da noite é sempre catalizador de desejos, da busca do que perdemos ou ainda não encontramos...
Beijo

lolipop disse...

Muito querida Glorinha,
O poema é belíssimo...escrito com o coração!
E triste...
Todos nós somos compositores nesta pauta que é a vida. Ás vezes tocamos um Allegro, outras um Requiem, muitas Artes de Fuga e Variações sobre um mesmo tema...

Se eu fosse Debussy, compunha um Clair de Lune só para vc...e enfeitava sua noite com claves de sol...até ver vc sorrir...dançando ao som de Piazolla...

Mil ternurassssssssssssssssssssssssssssssss

Glorinha L de Lion disse...

Obrigada Chica, vc é um amor! beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Norma, obrigada, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Obrigada queridona...sei bem o quão forte vc é...não vai quebrar jamais...enverga, todos nós envergamos às vezes, com esse tal vento maroto, mas não quebra, de jeito nenhum! Obrigada pelo carinho, vc é demais amiga!

Glorinha L de Lion disse...

Obrigada Calu. A noite me dá calma, embora traga junto a tristeza...beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Valéria, é sim...e creio que essa busca nunca acaba...beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Só de te ler, já sorri, Loli querida. Piazolla deixa qq um com a alma em esplendor, mexe com o mais recôndito de nós. Amo Piazolla!
Beijos e obrigada pelo carinho,

Sam. disse...

Glorinha...estou vindo do blog da doce Calu, ao qual pude conhecer um pedacinho do que fazes, me encantei, e cá estou, apreciando cada linha dessas versos maravilhosos que escreveste!

tesouro! é assim que chama qdo encontramos algo valioso né? pois é acabo de encontrar um.

Um beijo grande de boa noite!

Carla Farinazzi disse...

Oi Glorinha!

Eis que me vejo em tuas letras... Quantas noites não fingi ouvir uma música distante, tocada pra mim, roubada de mim pela solidão... Quantas noites não sonhei ter uma canção e também de volta meu amor...
Em quantas noites não vi luzes...
(gosto imenso quando leio coisas que me tocam)

Beijos

Carla

Glorinha L de Lion disse...

Oi Carlinha! As noites são propícias às buscas e às questões que nos afligem, o silêncio ou uma música tocando nos levam longe, ao fundo de nossa solidão...Ontem a noite foi assim, catártica pra mim. Beijos querida,

Lu Souza Brito disse...

Oi Glorinha,

A poesia é linda, mas senti a nota tão triste...
Um beijo pra vc!

Glorinha L de Lion disse...

Oi Sam muito prazer e seja bem vinda. Obrigada pela companhia! beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Lu, pois é ando assim, tristinha....coisa de poeta...rsrs beijos,

Cucchiaio pieno disse...

Minha querida
Espero que possa encontrar esse amor perdido! Belíssima poesia.
Bjos
Léia