terça-feira, 23 de novembro de 2010

Andanças

foto Henri Bonell

Hoje acordei com essa música na cabeça...
Foi uma das músicas mais marcantes da minha juventude.
Acho que tem tudo a ver com o meu momento e com tudo o que venho vivendo. Só que agora, sob uma outra ótica, mais madura e realista.

Andança

Beth Carvalho

Composição: Edmundo Souto, Danilo Caymmi e Paulinho Tapajós
Vim, tanta areia andei
Da lua cheia eu sei
Uma saudade imensa...
Vagando em verso eu vim
Vestido de cetim
Na mão direita, rosas
Vou levar...
Olha a lua mansa...(me leva amor)
Se derramar
Ao luar descansa
Meu caminhar..(amor)
Meu olhar em festa...(me leva amor)
Se fez feliz
Lembrando a seresta
Que um dia eu fiz
(por onde for quero ser seu par)
Já me fiz a guerra...(me leva amor)
Por não saber
Que esta terra encerra
Meu bem-querer...(amor)
E jamais termina
Meu caminhar ...(me leva amor)
Só o amor me ensina
Onde vou chegar
(por onde for quero ser seu par)
Rodei de roda, andei
Dança da moda, eu sei
Cansei de ser sozinha...
Verso encantado, usei
Meu namorado é rei
Nas lendas do caminho
Onde andei..
No passo da estrada...(me leva amor)
Só faço andar
Tenho meu amor
Pra me acompanhar..(amor)
Vim de longe léguas
Cantando eu vim...(me leva amor)
Vou, não faço tréguas
Sou mesmo assim
(por onde for quero ser seu par)
Já me fiz a guerra...(me leva amor)
Por não saber
Que esta terra encerra...(amor)
Meu bem-querer
E jamais termina
Meu caminhar...(me leva amor)
Só o amor me ensina
Onde vou chegar
(por onde for quero ser par)
Lá lá lá lá lá lá
Lá la lá lá lá lá....




































foto Jason Pfeifer

Continuo caminhando sozinha na estrada, naquela onde temos que ir sozinhos porque é a da busca de nós mesmos, aquela que  ninguém pode caminhar por nós, nem mesmo nos fazer companhia.
Meu namorado não é rei, é apenas humano, cheio de falhas como eu...
Só o amor me ensina onde vou chegar?
Já não tenho essa ilusão...minha felicidade depende de mim mesma, só eu, e mais ninguém, posso me fazer feliz. O amor é importante sim, mas só consigo amar plenamente se me realizo como ser humano.
Já não sou mais a menina romântica que acreditava que meu príncipe me libertaria e me levaria num caminho florido, mãos dadas, me livrando de todo o mal.
A andança continua, mais árdua, mais dura, mas em compensação muito mais consciente de que só depende de mim mesma que ela seja bela e proveitosa. E que nenhuma estrada dessa vida tem fim, todos continuaremos  nossas andanças enquanto vivermos. E, afinal, não está aí a grande verdade da Vida?
Na minha andança tenho companheiros, também andarilhos como eu, na procura, sem trégua, da paz interior.
Bom dia a todos!



20 comentários:

Bordados e Retalhos disse...

Amiga, essa música foi cantada em meu casamento, que teve uma cerimônia, digamos, diferente. Pensei aqui nma interepratação que vc dá a ela agora, nesse seu momento de redescoberta. Acho que já é um passo para aceitar as deformidades da estrada do nosso caminhar. Espero que vc fique bem amiga tão querida. Bjs

Lúcia Soares disse...

Glorinha, assino sob tudo o que está dito e escrito.
Sou assim também, sempre em busca de nem sei o quê.
Sei que minha vida é ótima, mas tenho um vazio que não consigo preencher, talvez porque ande tanto em busca do que não sei que nem aproveito o que sei...
Beijo!

Isadora disse...

Glorinha, acho que esse caminho ao qual você se refere e que trilhamos sozinhos é o mais difícil. Temos o príncipe, os pequenos herdeiros, temos o castelo é verdade, mas nesse caminho temos outros quereres e necessidades e a caminhada é árdua, mas quando nos aproximamos do final é prazer danado.
Um grande beijo

Glorinha L de Lion disse...

Oi Gi, querer que eu fique bem já é um bálsamo pra mim...pq hj estou bem, amanhã não mais, depois bem de novo...e assim vou nas minhas andanças de poeta, esperança, desesperança, amor, desamor. Deve ser difícil conviver comigo, viu? Beijos amiga querida.

Glorinha L de Lion disse...

O pior Lúcia é que eu sei bem qual é a minha busca, só que nem sempre ela é fácil. Noutras vezes me perco dela buscando outras coisas que não deveriam ter a mesma importância, e, no entanto, me distraio nelas...E assim vou indo, pela estrada afora, sozinha como todos nós...beijos,
Vc foi a primeira pessoa que achou minha voz igual à da Beth, deve ser a convivência que faz com que acabemos pegando uma o jeito de falar da outra...hehe!bjs,

Glorinha L de Lion disse...

Isa, tem razão essa é a estrada mais difícil, a que temos que trilhar sozinhas...sem ajuda, mão na mão, ou príncipes encantados. Mas, em compensação, é nesse trilhar que crescemos como pessoas. Grande beijo minha linda!

Cantinho She disse...

Adorei, no fundo somos todos iguais, sabia?! ;)
Beijo, beijo queridona!

LILIANE disse...

Glorinha
este caminho é infinito?
porque esta ´a impressão que eu tenho.
caminho caminho e depois volto a caminhar,
descubro que ainda não caminhei o bastante.
a busca da missão verdadeira é sempre um desafio.
sera que é assim mesmo?
beijo e boa caminhada

urban.go disse...

Linda música Glórinha.
Esse caminho deve ser feito, mesmo que não apeteça, esse caminho levarte-a ao teu interior.
Vai, usa isso depois no teu livro ...na tua vida.
Bjs.

Lu Souza Brito disse...

Glorinha,

Eu amo essa música. Seu post está carregado de emoção, e como você mesma disse, há certos caminhos que somente nó podemos trilhar, as vezes nao cabe sequer companhia, pois é o caminho do descobrimento, a nossa viagem interior.

Um grande beijo para você. Espero que fique bem logo!!!!

manuel marques disse...

Bom dia minha amiga,muita paz.

Beijo.

Beth/Lilás disse...

Ai, como eu cantei esta música! amava!
Mas naquela época a gente nem prestava atenção à letra, hoje vejo que isso foi moldando nosso pensamento e comportamento, por isso procuramos e casamos com aqueles que eram para nós, os príncipes. O meu ainda o é, mas um príncipe mais moderno que de vez em quando me manda plantar batatas quando encho muito o seu saco. hehe
E vamos vivendo!
bjs cariocas

pensandoemfamilia disse...

Querida
A vida é uma eterna busca, é o que faz ser tão emocionante, rs,rs,
Gosto muito desta música e me trouxe recordações de alguns momentos da minha vida.
A busca do si mesmo é muito nossa, bem como a nossa felicidade . Mas como é bom termos boas companhias para continuarmos na nossa caminhada, não é mesmo?
Fiz um post hoje sobre o prazer, passa lá, se desejar.
bjs.

orvalho do ceu disse...

Oi, minha amiga Glorinha
Também gostei tanto da música que fui e sou uma andarilha... creio que somos... de nós mesmas de uma forma toda especial...
Bjs e muita paz inteior

Yasmine Lemos disse...

Bom dia Glorinha,
que música ! adoro música.
E sua busca é mas do que saúdavel, caminhe para seu deserto e volte um jardim florido .
beijos

Maria Helena disse...

OI, querida!
O meu grande aprendizado e, talvez, o mais doloroso foi quando descobri que a chave da minha felicidade nunca esteve na mão de ninguém, que ela dependia de mim, das minhas escolhas, dos meus erros e acertos no caminho da vida.
E aí percebi que temos companhia nas andanças, mas ninguém pode substituir a minha essência para fazer por mim o que eu não me permito.
E assim é a vida, cheia de sinalizações no caminho. A experiência nos faz enxergar melhor o que está implícito.
Identifico-me com você!
Beijão!

Luma Rosa disse...

Bah! Não conheço a música!

O amor existe, mas evolui e como amadurecemos, ele passa do romântico para questionador. Eu tenho um amor questionador dentro de mim que a todo momento me pergunta: "Porque você vai fazer isto?" - este amor me impõe limites e muitas vezes me chateia!
Esse meu amor questionador, me perguntou certa vez: "Porque você me confunde tanto? Coloca nome de amor em tudo quanto é o que sente de bom por alguém próximo, isto não é amor, é fraternidade! Não me confunda com sentimentos, eu sou sua alma"
DEpois deste puxão de orelhas, passei a encarar o amor com mais respeito, afinal, alma só temos uma. Acho.
O que é difícil de achar é a paz que essa alma tanto quer!
Beijus,

Beatriz disse...

Oi Glorinha
Ah quanto tempo não ouvia esta música linda! Eu posso dizer que sou uma andarilha sem trégua. Ainda bem que as férias estão chegando, pois estou me sentindo meio presa às coisas chatas e necessárias da vida. Está na hora de me aventurar novamente...
Beijocas,
Bia
www.biaviagemambiental.blogspot.com

Élys disse...

Só conhecemos o que está a nossa frente se caminharmos para chegar até lá.
Cada passo que damos o outro fica mais fácil, pois cada um vem com o aprendizado necessário.
Pode ter a certeza que vai chegar um momento em que esse caminhar se tornará muito prazeroso.

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

essa musica é linda! eu adoro.
mas não na voz dos filhos de Francisco e cia, deixa pra Beth Carvalho mesmo.

na verdade estamos sozinhos pq o caminho é nosso. meu caminho, seu caminho, por isso trilhamos sozinhos. os nossos companheiros de vida são pessoas que traçam caminhos paralelos, que nos acenam de seus caminhos...ou nos tacam pedras. mas o caminho é sempre nosso e de ninguém mais.

difícil é não saber aonde se quer ir. pq, ao saber aonde queremos ir, o caminho pode ser longo mas sabemos qual será o destino que buscamos, sem dar voltas e voltas na caminhada.

mil quilômetros começam com um passo, aguenta firme Glorinha!

(A Beth falou q vc vai adorar os carros do meu último post rs)

bjs e bom dia pra vc