segunda-feira, 17 de janeiro de 2011

Madre Teresa, a Dor do Mundo e o Amor

Já há algum tempo tenho vontade de escrever sobre Madre Teresa de Calcutá, nascida na Macedônia, país dos Balcãs, em 26 de agosto de 1910, com o nome de Ganxhe Bojaxhiu.
Madre Teresa foi uma pessoa iluminada, dedicada ao próximo, grandiosa em sua figura frágil, principalmente porque passou a vida toda atormentada pelas dúvidas sobre a existência de deus.
Ela nasceu com o dom da dádiva, com o olhar voltado para os desvalidos, para os mais miseráveis dos miseráveis, para aqueles em que ninguém tocava: leprosos, aidéticos, mendigos, cobertos de feridas purulentas, corpos esquálidos exalando terríveis odores, enfim, para os "intocáveis", pois sabia que ninguém olharia por eles. Viveu, durante muitos anos em Calcutá, em meio à imundície das ruas, cheias de crianças nuas brincando na própria urina, doentes e subnutridos, animais, esgoto à céu aberto.
Ela escreveu inúmeras cartas falando de suas dúvidas, da ausência de fé em deus, sem entender porque havia tanta dor no mundo. Sofreu tanto com suas dúvidas, que ela chamava de "escuridão", que foi ficando corcunda, como se o peso do mundo inteiro, as dores de toda a humanidade, o intenso e atroz sofrimento do qual era testemunha, fossem carregados por ela, em suas costas franzinas.

O padre Brian Kolodiejchuk lançou um livro com suas cartas: Madre Teresa: Venha, Seja Minha Luz.
Na minha opinião, a igreja católica usou a madre em benefício próprio. Até o Papa João Paulo II usou sua imagem como propaganda para a igreja, devido ao grande prestígio que possuía, em todas as esferas e em todas as religiões, ainda mais, após ter ganho o Nobel da Paz, em 1979.
Acho até uma ofensa à sua memória, que uma pessoa que passou a vida em luta interior, em tristeza confessa por seus dilemas espirituais, seja santificada, como deseja a igreja. Viveu atormentada, em solidão e tortura, segundo suas próprias palavras. Durante 66 anos escreveu cartas, pensamentos e questionamentos internos, que foram transformados em livro.
Há umas semanas atrás, vi um documentário sobre ela. Ela abraçava leprosos, os beijava, cuidava das feridas dos doentes. Montou vários hospitais pelo mundo afora, reuniu equipes de médicos e enfermeiros prontos a cuidar e a acarinhar essas criaturas, as mais miseráveis entre os miseráveis que eu já vi. Gente sem nariz, sem boca, chagas humanas. Imagens tão horrendas que eu nem conseguia olhar.
Foi ficando a cada dia mais encurvada, mais cheia de dúvidas, menos crente e mais caridosa. Todos queriam posar ao seu lado. Qualquer pedido seu era atendido.
Sua fé era no amor, na solidariedade, na ajuda humanitária. A religião, embora poucos saibam disso, não era o que a impelia e sim, o amor ao seu semelhante.
Mas, seu íntimo, era torturado, pois não compreendia que deus era esse que maltratava tanto aos seus filhos. Orava, pedia, mas só via a escuridão.
Vejam algumas frases dela:


"Onde está minha fé, aqui no mais profundo não há nada, Meus Deus, que dolorosa é esta pena desconhecida. Não tenho fé".

"Se há um Deus, perdoa-me, por favor. Quando tento elevar minhas preces ao Céu, há um vazio tão condenador...".

"Peço, me agarro, quero, e não há Ninguém para contestar - Ninguém a quem me apegar, não, Ninguém. Sozinha"

"Se um dia eu for Santa, serei com certeza a santa da escuridão'. Estarei continuamente ausente do Paraíso"


Poucos sabem sobre esse outro lado dessa mulher única, e essa seja, talvez, a sua verdadeira face.
Depois de saber disso tudo, cresceu ainda mais a minha admiração por essa criatura iluminada, não pela religiosidade, mas pelo Amor.
Esse sim, deveria mover o mundo.





34 comentários:

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

um post forte e polêmico. mas realmente, todo o mérito é dela, não é de igreja alguma. Ela não tem que virar santa, pois ela sempre será vista como uma, não precisa de títulos para todo o amor que ela propagou, todo o bem que ela espalhou, todo o afeto e entrega que lhe fizeram marca pessoal.Virar santa é apenas dar um título, acaba até por restringir a amplitude do que representou a madre Teresa, com sua bondade independente de qualquer regra religiosa.

Uma coisa que estranho: o Japão tem menos de 0,3% de católicos (e a maioria estrangeiros). Mas tem mais de 200 santos!

Cucchiaio pieno disse...

Amiga querida
Sabes que nao sou católica, mas sou devota de Madre Teresa e acabei de ler um livro do padre Marcelo (que uma amiga me presenteou) e o que me tocou no livro foi uma poesia (em forma de oração) da Madre Teresa!
Também acho uma ofensa à sua memória o desfrutamento que fizeram e fazem dela. A amo muito.
Assisti um documentário sobre a vida dela que mostrou as faces dessa grande mulher. Para mim so' confirmou que todas pessoas "Santas" passaram por grandes conflitos internos.
Amei esse post, muito obrigada por esse presente.
Um grande abraço
Léia

Vicentina disse...

Excelente postagem.
Taí uma pessoa pela qual "tiro o chapéu" igual a ela nascem poucas ou talvez de século em século, não sei, mas ela é única para nossa época.
Bjs e Boa Semana

Andréia souto disse...

Glorinha, em meio à tantas tragédias que já aconteceram este ano, alivia-nos saber que a bondade e o amor estão presentes nas palavras, nos gestos e nas mãos desta Santa. Acredito que suas mãos sejam bálsamos para aqueles que sempre levam suas orações a ela.Lindo post.Sou Mineira, e nestes dias tenho pedido muito pelas vítimas no Rio de Janeiro.Não há como não sensibilizar e unir nossos corações numa corrente de fé.
Meu abraço.

Kelly disse...

Lindo exemplo de dedicação e amor ao próximo. Adorei ler mais um pouco sobre ela pois conhecia quase nada. beijos

Beth/Lilás disse...

Glorinha querida!
Eu, como tu, não acredito em santos(as), ninguém que morra e eu tenha que pedir-lhe algo lá do além, isso não entra na minha cabeça também.
Esta mulher magnânima teve uma vida santa, uma vida dedicada aos outros muito além do conhecimento e sim da sabedoria. Via o mundo com olhos de compaixão extrema, pois fazer o que ela fez em vida foi o maior desapego que já ouvimos neste último século. Século este onde as relações são apenas superficiais, ninguém vai além, ninguém limpa feridas ou lava defuntos, só mesmo por dinheiro ou trabalho e mesmo assim, muitas vezes mal feito, sem carinho.
Grande post este teu, já o esperava há tempos, desde quando você me falou que leu sobre esta mulher maravilhosa e tinha em mente escrever sobre ela.
Apenas numa coisa posso chegar aos seus pés, quando ela disse ""Se há um Deus, perdoa-me, por favor.", pois muitas vezes já duvidei de sua existência, mas ainda creio porque preciso muito disso, para continuar minha caminhada nesta vida.
um super abraço carioca

welze disse...

Se perguntar para meu bonitão qual a sua religião, ele responde que crê em Madre Teresa. Sua fé é nela. Reza por e para ela.

otilia cristina disse...

QUE ALIVIO ESTE POST...UMA DAS FIGURAS QUE MAIS ADMIRO NA HUMANIDADE...TAMBEM TER SEUS POR QUES?!! DE TUDO..UMA PESSOA TÃO SUPERIOR A MIM QUE PENSA AGE E VIVE O AMOR PELOS OUTROS...PENSA TAMBEM POR QUE SE É TÃO AMOR O NOSSO DEUS POR QUE?POR QUE?AI GLORINHA VOCE TIROU UM PESO DA MINHA CABEÇA POR TANTOS QUESTIONAMENTOS QUE FAÇO..ATE POSTEI LA VOCE LEU E SEI QUE TEM MUITA GENTE QUE NÃO CONCORDA COMIGO ATE ME CRITICA POR EU TER ESSA OPINIÃO QUE HOJE JA SEI NÃO É SO MINHA É DE ALGUEM QUE SÓ FEZ PARA HUMANIDADE E SO LUTOU PELO AMOR...
MADRE TERZA DE CALCUTA TEM MEU RESPEITO POR TODO SEMPRE

QUE ESTEJA EM UM LUGAR MUITO BOM DE PURO AMOR...
SE HA ALGUEM QUE MERECE ESTE ALGUEM É ELA...BEIJOS
OBRIGADA POR ESTE POST...
OTILIA

Monica Loureiro disse...

Aqui em Vitória tem um orfanato onde as madres seguem seu exemplo de vida....
Como trabalham, meu DEUS !

Na frente do orfanato , uma frase :
"O verdadeiro amor tem que doer"

Lu Souza Brito disse...

Uma pessoa iluminada, com toda certeza. Ainda bem que o amor e a caridade não é nem precisa ser vinculado a nenhuma religião. Está acima disso.

William Garibaldi disse...

Glorinha é impossível vir aqui te ler e não deixar um comentário!
Que postagem MA-RA-VI-LHO-SA!

As frases de Madre Tereza são simplesmente poderosas!...

Que grande sacada a sua! Parabéns!
Salve esta mulher grandiosa! Como o mundo precisa deste exemplo que foi!

"A Santa da Escuridão..."que coisa forte e linda!

HSLO disse...

Um ser admirável!

abraços
de luz e paz

manuel marques disse...

A igreja nunca lhe chegará aos calcanhares,mesmo corcunda será sempre mais alta que essses beatos e beatas.
Excelente artigo,parabéns minha querida amiga.

Beijo.

JoeFather disse...

Também eu desconhecia essa outra face da madre Tereza, e emocionado fiquei por saber que ela era movida pelo amor!

Não sou fanático, muito menos ateu, pois sei que o universo necessita de um equilíbrio e portanto, se existe o mal, como diversas vezes foi comprovado, o bem de fato está em toda a parte!

E, com base nisso, ouso dizer que acredito piamente que O Bom Criador só pode Ser Amor, então se a madre era movida pelo amor, eis que na minha opinião Ele Sempre Esteve ao seu lado!

Abraços e grato por compartilhar essa belíssima postagem!

Nilce disse...

Um exemplo infelizmente raro Glorinha.
Admiração é pouco. Sou fã de Madre Teresa. Quem ama não escolhe a quem.

Seu post ficou espetacular. tudo sobre ela deve ser dito e conhecido mesmo.

Bjs no coração!

Nilce

orvalho do ceu disse...

Oi, minha flor
Parece que hoje estivemos ambas inspiradas em Teresa de Calcutá, hein??? Postei e "twitiei" a Madre...
Lindo!!!
Reconhecer valores humanos... espirituais (antes que meramente religiosos)... estar voltada pra sede de amor ao próximo... dar por amor (não por vontade de aparecer)... dentre tantos e tantas... encontramos a humilde Teresa...
Também li a vida dela e me confirmei a fé ainda mais... sou muito abalada nela mas não desisto(a exemplo dela) do meu Deus a quem amo (e a quem ela amou) mas uma coisa que independe da Igreja a que professamos (ou não) a nossa fé... claro!!!
Tenha paz sempre,minha linda, como vi que permeia seu coração na trasparência do seu post tão instingante e profundo... questionador dos nossos valores... e da forma pela qual nos doamos ao próximo... Parabéns!!!
Estamos em comunhão!!! Isso é muito bom!!!
Bjs de paz

Glorinha L de Lion disse...

Oi Alê, mulher como ela, há poucas, talvez nenhuma. Minha admiração por ela só fez crescer ao saber de toda a sua vida de tormento interno. Estranho mesmo o Japão ter tantos santos... bjs,

Glorinha L de Lion disse...

Leinha, já há algum tempo queria fazer esse post. Figura admirável mesmo, uma santa terrena. Partilho da sua admiração por ela. Beijos querida,

Glorinha L de Lion disse...

Também acho Vice, querida. Acho que Madre Teresa, só ela, foi única! beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Respeito quem crê Andrea, mas acho que a verdadeira fé é a que move o homem na direção de seu semelhante, através do amor. E isso, Madre Teresa soube fazer como ninguém. Obrigada pela solidariedade com nossa Região Serrana, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Kelly, pois é, muito pouca gente sabe dessa faceta, talvez a mais importante da vida dessa mulher maravilhosa, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Verdade Betita, a sabedoria dela e a sua fé era espalhar amor incomensurável, sem olhar a quem, principalmente pelos excluídos. Beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi queridona. Gostei do que o bonitão acredita. Taí, se eu fosse acreditar em alguma coisa, acreditaria nela, pois vi o que ela fazia. A mulher mais admirável do nosso século. beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Fico feliz Otília, que esse post tenha te trazido um pouco de paz interior. É a força de Madre Teresa que sobrevive mesmo sem ela estar mais entre nós, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Mônica. Será? Vc concorda com essa frase? O verdadeiro amor tem que doer? Não concordo absolutamente com isso...Não conheço o trabalho dessas freiras, mas se fazem o que Madre Teresa fazia, deve ser um trabalho admirável, mas o que me incomoda nas religiões judaico-cristãs é essa dor e essa culpa que nos enfiam pela alma a dentro. Não gosto nem um pouco disso, por isso não tenho religião. Mas foi legal saber que existem pessoas que a seguem no amor, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Também acho Lu, não é preciso ser nada para ser bom e amoroso. Beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi William, tb acho que o exemplo dela deve ser sempre lembrado. Pessoas assim são etéreas, quase divinas. Principalmente pq fazia o bem pelo bem, dava o amor pelo amor, não por medo ou culpa. Mulher exemplo do nosso século, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

OI Hugo, admirável mesmo! beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Com certeza amigo Manuel. Mesmo que igreja a use, ela é muito maior do qq um daqueles que só usufruem das riquezas que a igreja possui e não colocam a "mão na massa" como ela o fez, abrindo mão de todo e qq conforto material. beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Joe. Respeito seu modo de pensar. Acho que fé é uma questão muito pessoal. Ela foi sim um ser de luz, admirável em todos os sentidos, pq era puro amor, beijo,

Glorinha L de Lion disse...

Obrigada Nilce! Também sou fã incondicional dela! beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi Rosélia. Amor não precisa das amarras de nenhuma religião, não é mesmo? Pensamos igual nisso...beijos,

Astrid Annabelle disse...

Linda lembrança sobre um ser de Luz e Amor, Glorinha!
Admiro demais a Madre Teresa de Calcutá!
Vim deixar um beijo só para lembrar que você está no meu coração.
Astrid Annabelle

Glorinha L de Lion disse...

Que bom que veio aqui me dar um beijo! Saiba que vc tb está no meu! beijo enorme!