terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Vôos

Quando eu nasci
Cortaram-me as asas
Para que mais tarde
Eu não saísse por aí
A voar
Mal sabiam eles
Que se pode voar
De outras formas
E viajar
Sem sair
Do lugar
Tenho um Mundo
Na cabeça
E um Universo
No peito
Pra que asas
Se carrego
Malas
Passaportes
Países
Na minha Imaginação?
Tentaram prender-me
Em gaiolas
Douradas
Com água
E alimento
Mas sou livre
Como um ovo
Antes da casca partir
A liberdade
Que falta fora
Escorre
Dentro de mim
Asas?
Pra que asas?
Sou livre
Como nasci.


36 comentários:

Beth/Lilás disse...

Eitcha! E se eles soubessem como esta piriquita voa, vai longe na imaginação.
Voa periquitinha, voa!
beijuuuuuuuuus

Nina disse...

Glorinha, sabe que essa beleza de texto me lembrou uma amiga espanhola que me disse certa vez, que seu avô falava que os bebezinhos, quando nascem, devemos tocar em suas omoplatas, assim podemos sentir as marquinhas das asas que ficaram pra trás ao nascer, pois sao anjos... eu acho lindo demais isso.

Somos anjos.
e livres, todos. ao nascer.


Feliz ano novo querida!!!

Bombom disse...

"Eu sou livre, como as aves
E passo a vida a cantar.
Coração que nasceu livre,
Não se pode acorrentar!"

António Correia de Oliveira

Fizeste-me lembrar esta bela canção de Correia de Oliveira. Poeta e cantor que morreu muito novo, mas que nos deixou poemas cheios de sentimento.

Quanto ao teu poema, sempre emocionante e cheio de força! Que te acompanhem sempre ao longo deste ano que agora se iniciou! Bjs. Bombom

Glorinha L de Lion disse...

Esse ano vou voar mesmo Betita! Me aguardem! Ninguém segura essa passarinha aqui! hehe beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Nina, que linda estória essa, a dos bebês! São anjos mesmo!
Obrigada pelo lindo e sensível comentário! Feliz 2011 pra vc tb! bjs,

Glorinha L de Lion disse...

Bombom, minha amiga querida! Que linda canção, não a conhecia. Tenho certeza que esse ano meus vôos serão altos e longos, colhendo e semeando e não haverá gaiola que me segure, e, mesmo sem asas, chegarei onde quero. Com a ajuda e a força dos amigos, voarei muito, amiga! beijos,

Misturação - Ana Karla disse...

Livre, leve solta!
Glorinha, estou de olho aqui, viu?
Me aguentas mais um ano? rs
Xerosssss

Glorinha L de Lion disse...

Oi Xerosa, claro que quero sua presença sempre ao meu lado, querida! beijos,

Chica disse...

Ninguém nos segura quando queremos voar....Lindo!beijos,chica

JoeFather disse...

Não há como prender as idéias que se formam dentro da gente, maravilhosa arte de pensar...

Linda poesia!

Abraços renovados por mais 12 meses!

ManDrag disse...

Será de dizer que liberdade é um estado de alma?
Creio que andará por aí.

Voa Alto! Amiga

Abraços

Lívia Azzi disse...

Infelizmente, a família, as ESCOLAS (diria Rubem Alves), a sociedade... cortam as asas das crianças! Felizmente, algumas se salvam e descobrem que podem voar (mesmo sem elas).

Linda e reflexiva poesia!

Cucchiaio pieno disse...

Querida Glorinha
Espero que tenha tido uma linda passagem de ano!
A liberdade esta' dentro!
Um grande abraço
Léia

Lu Souza Brito disse...

Bom dia Glorinhaaa,

Que linnnndooooo este seu poema. Você está cada dia mais inspirada.
São mais livres aqueles que pensam por si só e tem imaginação.

Beijooooooooooos

pensandoemfamilia disse...

Voar na imaginação. Houve um tempo remoto, âdolescente romântica,criava lindas histórias,mas depois percebi que precisava voar além de mim mesmo, pois a vida é um mistério e o ser humano uma complexidade.
Assim, encontrei-me como terapeuta.
Lindo,como sempre seu poema.
bjs

Manuela Freitas disse...

Olá querida Glorinha,
Que pena as pessoas não terem asas para voar! Como tu eu voo, voo...quero voar sempre mais!
E como a Bombom também me lembrei de uma canção..
.../...
Uma gaivota voava, voava,
assas de vento,
coração de mar.
Como ela, somos livres,
somos livres de voar.

Uma papoila crescia, crescia,
grito vermelho
num campo cualquer.
Como ela somos livres,
somos livres de crescer.

.../...

Grandes voos querida amiga!...
Beijo,
Manú

Glorinha L de Lion disse...

Com certeza Chica, ninguém! Beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Obrigada Joe, muita inspiração pra vc tb, vôos altos pra nós! Abraços,

Glorinha L de Lion disse...

Isso, amigo Man Drag, alma livre ninguém prende, seja em gaiolas físicas,seja em virtuais. Beijo grande,

Vanessa Souza Moraes disse...

O que falta, escorre. Pensando aqui nas palavras...

Glorinha L de Lion disse...

Oi Lívia, é verdade sim! Principalmente as famílias e as religiões não deixam as pessoas pensarem por si. Criam armaduras de pré conceitos, impossibilidades, complexos, fobias...e aí, acontece o que vemos tanto por aí: pessoas deprimidas ou fóbicas pq não souberam voar por conta própria. Obrigada por seu comentário, bjs,

Glorinha L de Lion disse...

Léinha, minha amada! Espero que tb tenha sido maravilhoso seu reveillon! O meu foi como esperava, calmo e tranquilo, na medida do possível. Voarei muito este ano, amore mio! Me aguarde! beijos

Glorinha L de Lion disse...

Oi Lu, minha querida. Vc é uma mulher muito sensível e inteligente, sabia?
Te admiro muito. Obrigada por me entender tão bem, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Pois é Norma, cada um segue os caminhos que escolhe. O seu é ajudar pessoas a alçarem seus vôos. Bonito isso tb! Beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Obrigada querida Manu, qualquer dia, chego aí, voando...hehe beijos,

Élys disse...

Somos livres, como não ser?...
Nascemos livres e nem o nosso corpo nos aprisiona.
Podemos ir onde desejamos, quando desejarmos...
Beijos.

Glorinha L de Lion disse...

Oi Vanessa...dá o que pensar mesmo...Mas quem sente, sabe, beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Isso Elys, pena que nem todos saibam ou sintam assim. Beijos,

Kelly disse...

Adorei,adorei adorei!!!!!! Sábias palavras, pra que asas se a liberdade está dentro de cada um que sabe olhar mais longe? beijos

f@ disse...

Olá Glorinha,
...
As asas de seda do sonho são maiores que os braços…
Abraços com o infinito…
Vale a penas voar…

Obrigada pelo café e o bolo de sementes que estava uma delícia…
Obrigada tb pela visita ao uni verso…

beijinhos

Glorinha L de Lion disse...

Obrigada Kelly, é preciso que todos saibam usar as suas...beijos,

Glorinha L de Lion disse...

Oi F@, sou eu que te agradeço, beijos,

lolipop disse...

Muito querida Glorinha...
O seu texto veio curiosamente num dia em que li nos jornal uma coisa que me tocou muito...
Uma mulher Brasileira detida por posse de droga na chegada a Portugal, e presa desde 2008, entrevistada dizia..."Me sinto livre aqui dentro." Pensei, meu deus, que vida será preciso que ela tivesse lá fora, para se sentir livre na prisão?
Li mais. Ela era de Manaus, os pais eram leprosos, tinha sido entregue em pequena a uma família de agricultores. O pai bebia em demasia. A mãe reprimia em demasia. A miséria exigia em demasia. Um dia alguém lhe disse que poderia ganhar dinheiro se viesse para Portugal trazendo uma mala. Veio. Agora está ali...diz que escreve poesia, desenha, faz ginástica...é como se se estivesse a descobrir lá dentro. "Eu era tão presa lá fora."
A liberdade é um estado de espírito mesmo...
BEIJOS CARINHOSOS
UM SACO DE TERNURASSSSSSSSSSS

Glorinha L de Lion disse...

Ai teu lindo avatar voltou. Boneca de camafeu! Que estória triste, mas pra ela, vai ver lá, presa, é mais feliz mesmo, pois a imaginação pode voar, sem amarras...felicidade não se explica...beijos, minha querida e doce amiga,

Mila Viegas disse...

Morri de rir com o comentário da Bethita... rsrs. Periquita... kkkkk!

Essas suas poesias são de tirar o nosso fôlego. Ui!

Beijocas

Roberta Maia disse...

Lindo Texto!!!
Muita LUZ!!