quinta-feira, 29 de outubro de 2009

Leituras...e E-Book

Já não falo sobre livros há algum tempo, então, aqui vão algumas sugestões:

Como disse antes, Trem Noturno para Lisboa, é imperdível...um livro daqueles pra gente mergulhar fundo, pra se pensar e repensar nas escolhas que fazemos ao longo da vida.
Deus, um Delírio, de Richard Dawkins, uma defesa do ateísmo. A maioria das pessoas não irá concordar, mas que é uma bela defesa, muito bem fundamentada , isso é.
Pra quem, como eu, ama pássaros, Aves Brasileiras e Plantas que as Atraem de Dalgas Frisch, o mais respeitado ornitólogo brasileiro.
O Leitor Apaixonado, de Rui Castro, crônicas sobre livros, autores, uma verdadeira aula de boa escrita, para quem a leitura é, realmente, uma paixão.

Abrir um livro e ler, representa um mergulho, muita vezes, uma viagem sem volta no auto conhecimento.
Deixar, permitir que as ideias de alguém que você nem conhece, abalem suas crenças, suas verdades, são experiências mágicas que tenho sentido muitas vezes ao longo da minha vida...olhar por outro prisma, ver que nem sempre estamos olhando um assunto de uma forma abrangente, ver que o outro pode ter razão...enfim, sentir que nada é absoluto nesse mundo, nenhuma certeza é inquestionável...isso os livros fizeram e fazem por mim...
Mas eis que chega o e-book, o livro virtual e as perguntas se sucedem, abalando as certezas de um mercado que existe há séculos...
Hoje, no jornal, há uma matéria excelente sobre isso: Será que no futuro as livrarias físicas acabarão?
Como se pode emprestar um livro virtual? Quem herdará a biblioteca virtual quando seu dono morrer?
O livro de papel deixará de ser feito?
Tantas questões sem respostas...Eu, de minha parte, necessito do cheiro, do contato, de folhear, sentir um livro...
Mas e meus netos, viverão isso? Terão essa experiência quase transcendente de folhear um livro, manuseá-lo?
Ou será puro modismo, que nunca tirará o lugar do livro real?
Sinto quase que uma melancolia quando penso nisso...minha imagem de paraíso é morrer cercada de livros, por todos os lados...
Se existe algum deus, eu gostaria de pedir: que as bibliotecas sejam eternas e que os livros, suas letras impressas, suas páginas cheirando a novo ou a guardado permaneçam no altar das estantes enquanto existir um único ser humano sobre a face da Terra. Amém.




P.S. A Vice do blog http://www.nacozinhadavice.blogspot.com/ me avisou que hoje é o Dia Nacional do Livro, e eu nem sabia...foi pura coincidência, ou melhor, acho que minha conexão com os livros é tão forte, que recebi essa energia deles e escrevi esse post...estou até emocionada!




9 comentários:

Noiva em Fúria disse...

Querida, como é bom encontrar pessoas de comuns pensamentos aos nossos.
Ler para mim é o melhor exercicio de compreensão e de aprendizado que pode existir.
Com os livros simplesmente captamos o que nos é interessante e conveniente. Mas quando um escritor nos penetra a alma, como o de "A cabana" está fazendo comigo (tenho um grande bloqueio, não decoro nome de escritores), com toda a certeza do mundo é indescritivelmente maravilhoso.
É Deus exercendo por intermédio dos homens, sua maravilhosa possibilidade de se comunicar.
Sou do www.furiaemnoiva.blogspot.com, filha de www.gostosurassemtravessuras.blogspot.com


Adorei vc.

Verena disse...

Oi Glorinha, tudo bom?

Sobre os livros e o e-book, acho pouco provavel que subistitua totalmente os livros de papel, mesmo os livros virtuais sendo mais baratos já que não existe a necessidade de impressão. Caso realmente essa substituição fosse viavel já haveria acontecido, porque todos temos computadores praticamente que também tem acesso a livros virtuais, no entando as vendas continuam. Afinal nada substitui o prazer do cheiro de livro novo.

Sobre um post antigo seu, o que fala da Hachiko, tenho uma pastora alemã com esse nome, justamente por causa da lenda japonesa e uma outra só que branca chamada Okami e minha gata persa chamada Sakaki. Meus bichinhos com nomes peculiares, mas eu adoro, já que são cheios de significado.

Vicentina disse...

Tbm adoro ler.
Interessante comentário pro dia, hoje é dia nacional do livro.
Bjs

welze disse...

querida, nada é por acaso, e poucas coisas são verdadeiramente coincidências. São atrações inexplicáveis. É só vivê-las, sem precisar explicar. Os livros a atraem ou eles são atraídos para você? Tenho certeza que se você andar por uma biblioteca, alguns saltarão à sua frente, querendo ser o próximo da sua lista de leitura.

Friends Forever disse...

Oi, Glórinha!
Eu acho que nunca vai acabar os livros de papel!Eu amo computador, adoro estar conectada...mas eu ñ gosto de ler um livro pela internet.Álias, eu ñ tenho o menor saco de ler pelo computador!Quem vai querer largar mão de comprar um livro, ter um livro é muito bom!
Sinceramente, por mais que a tecnologia esteja avançando, nunca ninquém vai deixar de comprar livros.É muito mágico a beleza de ler e ter um livro. Bacana saber que hoje é o dia Nacional do livro.Eu ñ sabia.
Bjs, Rozani

Silvana disse...

Oi Glorinha! :O)

Olha, já pensei MUITO sobre os e-books e não cheguei a uma conclusão definitiva.

Eu amo folhear livros, assim como Clarice Lispector amava sua máquina de datilografar...hahaha

Acho que com o tempo ficarão obsoletros para a NOVA geração que se adapta mais facilmente às mudanças.

Minha sobrinha faz medicina e veja só: ela não tem caderno (lembro-me que usava cadernões de várias matérias na fakul). Ela usa sabe o quê? O notebook. Nem sabe mais o que é escrever, é tudo digitado.

Nessa fakul (Famema) pra fazer matrícula tem que provar que tem notebook senão não assiste às aulas.

O mundo tá meio maluco viu....

Talvez ela (tem 19 anos) venha gostar de e-books. Eu ainda prefiro o bom e velho papel, com cheiro e tudo!

Tb fiz postagem sobre leitura. Espero que te agrade.

Beijooo

Anônimo disse...

Realmente,o livro é tudo de bom!É uma viagem espetacular.bjs

Cris França disse...

ah eu curto um flapt flapt do virar das páginas de um bom livro heim....rs beijos

Cucchiaio pieno disse...

Deixo esta pequena poesia de Clarice Pacheco:

Viajar pela leitura

Viajar pela leitura
sem rumo, sem intenção.
Só para viver a aventura
que é ter um livro nas mãos.
É uma pena que só saiba disso
quem gosta de ler.

Experimente!
Assim sem compromisso,
você vai me entender.
Mergulhe de cabeça
na imaginação!

Um grande abraço
Léia