sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Para a Criança de Cada Um


..."Hoje vive na minha aldeia comigo.
É uma criança bonita de riso e natural.
Limpa o nariz ao braço direito,
Chapinha nas poças de água,
Colhe as flores e gosta delas e esquece-as.
Atira pedra aos burros,
Rouba a fruta dos pomares
E foge a chorar e a gritar dos cães."...


..."A mim ensinou-me tudo.
Ensinou-me a olhar para as coisas.
Aponta-me todas as coisas que há nas flores.
Mostra-me como as pedras são engraçadas
Quando a gente as tem na mão
E olha devagar para elas"...

..."E a criança tão humana que é divina
É esta minha cotidiana vida de poeta,
e é porque ele anda sempre comigo que eu sou poeta sempre,
E que meu mínimo olhar
Me enche de sensação,
E o mais pequeno som, seja do que for,
Parece falar comigo.

A Criança Nova que habita onde vivo
Dá-me uma mão a mim
E a outra a tudo que existe
E assim vamos os três pelo caminho que houver,
saltando e cantando e rindo
E gozando o nosso segredo comum
Que é o de saber por toda a parte
Que não há mistério no mundo
E que tudo vale a pena"...

..."Ele dorme dentro da minha alma
E às vezes acorda de noite
E brinca com os meus sonhos."...

Trechos do poema "O Guardador de Rebanhos"- Fernando Pessoa.

Que a inocência, a curiosidade e a eterna inquietude da criança que um dia fomos, estejam sempre vivas dentro de nós...
E que olhemos sempre o mundo como se fosse a primeira vez!




3 comentários:

welze disse...

comovente e de tirar o fôlego. Afinal é Fernando Pessoa, o que dizer mais?

Paula Pacheco disse...

Que lindas palavras...e a fotinho que graça...beijos Glorinha e bom final de feriado ,
Paula

Cucchiaio pieno disse...

Gostei muito, simplesmente lindo!

A partir da proxima semana farei os comentarios nos blogs amigos nas segundas, pois meu dia de trabalho mudou.

Bjos
Léia