segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Mia Couto, Livros e Sexo.

Estou irremediavelmente apaixonada pelo escritor moçambicano Mia Couto!
Não por ele, obviamente, mas por sua escrita.
Acabei de ler o livro: Um Rio Chamado Tempo, Uma Casa Chamada Terra e fiquei enlouquecida com sua forma de escrever.
Já tenho outro dele para ler, agora, um de contos: O Fio das Missangas. Só os títulos dos livros já são encantadores e encantados. Dá vontade de ler só pelo título.

Mas sua escrita me lembrou muito a de Guimarães Rosa pelo uso de palavras inventadas, os "neologismos" que o autor de Sagarana e Grande Sertão:Veredas usava como ninguém. Ao ler sobre Mia Couto, ele mesmo conta que é fã de Guimarães Rosa e se inspira nele ao escrever.
Pois, o moçambicano de quem ouvia tanto falar, mas ainda não tinha tido o prazer de provar, me deixou louca de prazer ao lê-lo.
O prazer de ler um bom livro, um livro que nos enleve, para mim é igual a fazer um bom sexo.
Só que é um sexo com a alma. Só eu e as palavras. Eu e a escrita. Eu e o que o autor desejou dizer.
É um prazer sexual.
Terminei o livro como se tivesse tido um orgasmo! Plena, satisfeita, inundada de prazer e deleite.
Um bom livro para mim é isso : Prazer indescritível só comparado a um bom e demorado gozo.
Recomendadíssimo!
Quando eu crescer quero escrever igual a ele!

28 comentários:

ELA disse...

Maputo, capital de Moçambique, um país africano. A Copa desse ano foi lá. Parece que esse cara é tão bom (e confirmo isso uma vez mais pelo seu relato), que até sobre futebol ele escreve, do jeito dele, e vende à beça! Aqui em Portugal, faz meses e meses que o livro dele "Pensageiro Frequente" está entre os mais vendidos. Ainda não li nada dele, Glorinha, mas certamente que vale muito à pena. Aqui o reconhecimento da boa literatura que ele oferece é unanimidade. Espero que no Brasil seja assim também, pois ele participa de muito eventos aí.

Bjs,
Michelle

Zélia Guardiano disse...

Glorinha
Também sou apaixonada, no sentido que você diz.
Já li esses livros e estou relendo "Um Rio Chamado Tempo".
Todos realmente maravilhosos...
Abraço.

Suziley disse...

Bom dia, Glorinha. Eu também sempre ouvi falar do Mia Couto mas ainda não o li. Agora, que você descreveu um pouco sobre o trabalho dele vou procurar ler. Pois ler, realmente, é um grande prazer, é gozo da alma, alegria do ser!! Um bom dia para você, bom feriado, beijos ;)

Beth/Lilás disse...

É. Pareceu-me, até agora, um escritor denso, competente e curioso, afinal eu ainda não conhecia nenhum escritor moçambicano. Ainda não terminei o livro, mas estou gostando.
beijinho carioca

Fatima disse...

Acho que já li todos os livros do Mia, até os infantis.
Bjs.

Glorinha L de Lion disse...

Oi Michelle, pois é, aqui no Brasil ele já é bem falado há tempos, mas ainda não tinha tido oportunidade de lê-lo e adorei. bjs.

Glorinha L de Lion disse...

Oi Zélia, que escrita maravilhosa ele tem, não é? Eu me apaixonei, embora o de contos, que comecei ontem, não seja tão bom. Beijos.

Glorinha L de Lion disse...

Susiley, pois é, para quem ama ler como eu, é realmente um gozo da alma. Beijos, bom feriado.

Glorinha L de Lion disse...

Ué, vc não me disse que não estava gostando muito? Acho que a escrita dele realmente pode não agradar a todos.Eu me identifiquei pq gosto desse jeito de contar estórias, todo cheio de simbolismos e neologismos. Mas isso, realmente é questão de gosto. Até entendo quem não goste. Beijos

Glorinha L de Lion disse...

É mesmo Fátima, ele tb tem infantis? Disso eu não sabia. Mas vc como ainda tem filha pequena,( agora já está mocinha, né?) tem essa chance. Legal. beijos.

Beatriz disse...

Oi Glorinha,
Também adoro o moçambicano Mia Couto! Estou aqui com "O Último Vôo do Flamingo", mas já estou louca para ler "Antes de nascer o mundo", dizem que é belíssimo!
Boas leituras e um bom feriado!
Bia
www.biaviagemambiental.blogspot.com

Glorinha L de Lion disse...

Eu o descobri agora! Pena que não foi há mais tempo! Mas tenho tanta coisa pra ler por causa do livro que estou escrevendo, que tenho que dar uma parada nos meus adorados autores e mergulhar de cabeça nas pesquisas.
beijos.

manuel marques disse...

Sem dúvida, é um prazer enormísssimo ler Mia Couto.

Beijinhos.

Astrid Annabelle disse...

Glorinha querida!
Agora com a sua indicação vou ler.
Já conhecia o título e o autor. Ler mesmo nunca li nada dele, mas fiquei interessada. Vou procurar o livro.
Um beijo especial da minha criança interior para a sua viu?!!!rss
Astrid Annabelle

Kelly disse...

Também gosto do Mia Couto, nunca li um livro todo dele, mas sim fragmentose crônicas,você despertou em mim a curisidadedeler um livro todo. beijos

G I L B E R T O disse...

Glorinha

Concordo plenamente contigo!

Um bom livro é igual a um bom orgasmo, da alma, um orgasmo diferente, mas de prazer igual!

Abraços!

welze disse...

dispertou minha curiosisdade. adoro sexo. Com outro bonitão, sem traição, deve ser deve ser delicioso demais da conta.

Glorinha L de Lion disse...

Oi Amigo Manuel, não é mesmo? um prazer enorme! Beijos.

Glorinha L de Lion disse...

Oi Astrid, pois é menina, eu saúdo a sua criança tb! Recomendo Mia Couto enfaticamente, embora nem todos gostem. Mas lê-lo me causou um prazer imenso. beijos.

Glorinha L de Lion disse...

Oi Kelly, pois então leia esse e depois me conte o que achou, tá? Beijos.

Glorinha L de Lion disse...

Oi Gilberto, pois é, é isso aí...diferente, mas igual. Beijos.

Glorinha L de Lion disse...

Well, Welze minha querida, o livro não tem nada a ver com sexo...foi uma licença poética, acho que vc não leu tudo...lê de novo...hehe Beijos.

Manuela Freitas disse...

Olá querida amiga,
Óptimo que tivesse gostado assim tanto do Mia, eu conheço bem a obra dele e admiro-o bastante, aliás vende muito em Portugal.
Essa de comparar com sexo está demais, só tu!!!!!
Beijinhos,
Manú

Glorinha L de Lion disse...

Oi Manu, pois é...fiquei assim, meio orgiástica ao lê-lo...hehe gostei demais do livro...beijos amigona, xi coração pra ti tb.

Alexandre Júlio disse...

Ói Glorinha, que descrição sensual do prazer vivido, do gozo demorado, da leitura de um livro que te levou ás nuvens!!!

Tenho o prazer de conhecer esse expoente da escrita em português, através do meu amigo de longa data Zé Matos, que foi seu colega de carteira, em Moçambique. Acredito ser um sério candidato ao Nobel da Literatura, e se este teu Post chega á Noruega, ainda mais depressa é Nobelíssimo, hahaha!

Convido-te a dar um voo pelas minhas Abelhinhas, ......

Parabéns, Glorinha,
pelo teu lindo Blog!

Alex.

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Sabe como eu conheci Mia Couto?
Por causa da ignorância, é sério!
Nos tempos da faculdade, ainda... uma amiga disse: olha que ridículo esse cara, tem nome de mulher! Ela estava com um livro dele nas mãos, chamado "Cada homem é uma raça". Ela detestou o livro (pq segundo ela, era literatura de gente pobre, africana, atrasada) e ia jogar o livro fora! Claro que eu peguei o livro pra mim rs. e adorei!
então eu entendo tudo o que vc disse rs.

muito bom mesmo! bjs

ManDrag disse...

Amiga,

Na verdade a escrita de Mia Couto é deliciosa, de inspirada e criativa. E a descoberta dessa beleza criada em forma de palavras e ideias provoca mesmo essa alegria e espanto. Eu também fiquei eufórico quando descobri a escrita dele.
Espero que essa aberração do acordo ortográfico não destrua a beleza dos seus neologismos e da sua poética de brincar com a escrita.
Ele escreve com alma moçambicana. Muito me orgulho por poder dizer que sou conterrâneo de um escritor que já merecia uma nomeação para Nobel da Literatura.

Um abraço moçambicano

Isadora disse...

Glorinha, ainda, não tive a oportunidade de ler nada dele, mas diante das palavras escritas por você com tanto estusiasmo, vou dar uma conferida.
Estou sem nenhum livro no momento e louca para comprar um.
Um beijo