sábado, 23 de outubro de 2010

A Noite e Eu

Já é noite
E eu aqui
Acordada
Madrugada
Escutando
O nada
Silencio
Grilos falantes
E eu
Procurando
Respostas
Sentada

Há lua lá fora
Céu estrelado
Quase madrugada
E eu aqui
Atormentada
Olhando
Pra dentro
Sem ver
Nada
A não ser
Eu mesma
E o vento

Eu tal qual
Quixote louca
A lutar contra
Moinhos
Que só eu invento
Com minha lança
Prateada
Espantando
As sombras
Da madrugada

Porque sofro assim
Enquanto
Todos dormem?
Porque essa
Dor marcada
A ferro
E descontentamento?
Essa dor
Que carrego
Desde que nasci?
Nem a lua
Me dá alento
Nem céu
Ou firmamento
Fazem a paz
Dentro de mim

A noite vai
Me levando
Pela mão
Cavaleira solitária
Tropeçando
Acordada
Enquanto
O mundo
Dorme
Ou não
Quem sabe
Festeja
Vibra
Ri
Faz amor
Eu e minha lança
As palavras
E a solidão
Continuo aqui
E é só
O que tenho
Entre as mãos.

12 comentários:

Crica Viegas disse...

Muitas saudades de vir aqui, e me deparo com essa maravilha...tenho vivido momentos assim, eparecia que vc estava falando comigo...

Majju disse...

Uau!!! Que lindo...amei!!!
Tenha um lindo sábado...beijos doces e perfumados!!!

Ana Maria Braga disse...

Hum, quanta inspiração!!!
Aproveito para te desejar um ótimo final de semana. Bjs

Zélia Guardiano disse...

Coisa mais linda, Glorinha!
Você exerce um domínio incrível sobre as palavras: a um simples sinal seu, elas correm para o devido lugar e, ali ficam , obedientes, para nos encantar.
Adorei, querida!
Beijo

Dani Etoile disse...

Bravo!!! Que lindo... Me transportou para um lugar qualquer que não conheço, em meio a madrugada... Amei!!!
Beijinhos,
Dani

lolipop disse...

As palavras são a sua lança!
Belo o poema.
bjo

manuel marques disse...

"Por vezes à noite há um rosto ,Que nos olha do fundo de um espelho , E a arte deve ser como esse espelho , Que nos mostra o nosso próprio rosto ..."


Beijinho minha querida.

www.comtextosdavida.com disse...

Puxa!lindo! Sempre estou aqui,vendo o que escreve. Gosto muito.

bjs Lais

Nika disse...

Que lindo poema, tive dias assim este mês, de insonia , de pqs sem respostas, maravilhoso poema ...
bjs..

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

o texto está lindo. Mas imagino o seu grau de aflição.

vc tá ansiosa por muitas respostas, está difícil esperar, né Glorinha. Entendo vc, temos pressa!

e acho que o povo tá rindo demais ultimamente, brincando, virou festa... mal sabem o que vem pela frente.

afff
bom dia!

Manuela Freitas disse...

Minha querida,
Imagens e poema tão belos!
Conheço essas noites, quando o sono não vem e tudo nos vem ao pensamento, geralmente coisas desagradáveis!...
Tu que és «quixotesca» como dizes, compreendes bem que o sonho é o mais importante e a concretização do sonho nos dá energias inesperadas para lutar contra tudo!
Beijinhos,
Manú

Beth/Lilás disse...

E agora, tô te ligando, já vi que estás acordada, mas o telefone, necas!
Té manhã, intão!
beijussss