quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Antes Que Entendam Mal...


Foto José Meneses


Antes que alguém ache que estou escrevendo essa série sobre as relações humanas me excluindo dos tópicos, vou logo dizendo: Nãnãninãnão!
Não estou! Sou uma mera formiga expectadora, e também participante dessa luta diária e incessante para sobreviver e não me enredar na teia da arrogância.
Estou sempre atenta, embora nem sempre tenha sucesso.
Sou humana, não me imagino perfeita, muito menos acima do bem e do mal...
Nem estou querendo que ninguém enfie a "carapuça" dos tópicos sobre os quais dissertei.
Acho que todos temos defeitos, eu, inclusive, tenho muitos.
Mas acho também, que em alguns desses tópicos, não me incluo, mesmo.
Estou escrevendo essa série, apenas como uma observação do comportamento humano. Inclusive, todos eles foram baseados em pessoas com quem mantenho ou mantive algum tipo de relação. E, em alguns, até me descrevi!
Além disso, por observação e aprendizado ao longo da minha vida, percebo que quem é assim, não se enxerga como sendo assim...não se vê com o olhar do outro e, portanto, como é da natureza humana, só se vê de dentro para fora.
Acho interessante levantar certas questões importantes nos relacionamentos, principalmente, no que tange ao comportamento interpessoal, já que é tão difícil que tenhamos paciência e transigência com quem é muito diferente de nós.
E, digo isso de cadeira, pois sou uma pessoa com um olhar extremamente crítico com relação aos outros, mas também a mim. Uma virginiana típica. Cética e crítica, como só os desse signo sabem ser....
Quem me conhece e me lê há algum tempo, sabe também, que analiso bastante minhas atitudes, e, se achar que errei, não tenho nenhum pudor em pedir desculpas, embora, nem sempre seja compreendida.
Meu objetivo ao fazer esses posts foi pensar, junto com vocês, porque, algumas pessoas agem assim ou assado.
Por que se relacionar é tão difícil...Porque tem gente que escolhe viver da maneira mais difícil, mais dolorosa...
Espero que depois dessas explicações, não reste mais nenhuma dúvida quanto ao meu exercício de analisar o relacionamento humano, me incluindo, obviamente nessa análise.
Só para terminar, minha teoria é a seguinte:

Somos tão pequenos e desimportantes na engrenagem da vida, que ao morrermos, não ficará nem mesmo a marca de nossos pés...uma onda vem, e apaga tudo...
Só nos resta viver a vida que temos, da melhor forma possível, pois, como sempre falei, todos nós, nascemos para ser felizes. Algumas vezes se é arrogante, outras se é sabichão, noutras ainda, se está com baixa auto estima ou mesmo, não somos tão gentis quanto deveríamos.
Somos um pouquinho disso tudo? Em algumas, não me incluo, noutras sim.
No final, tudo o que se deseja é a nossa felicidade e a de quem amamos.
E às vezes, enxergar através dos olhos do outro, o nosso jeito de ser, pode nos salvar da infelicidade.
O que vocês acham?
Participem desses posts...dêem sua opinião!
Beijos a todos.


13 comentários:

manuel marques disse...

Ninguém é tão ignorante que não tenha algo a ensinar. Ninguém é tão sábio que não tenha algo a aprender ...

Beijos.

Claudia Bins (Cacau) disse...

Oi querida! Hoje me dei conta que não tinha seu blog listado no meu, de lugares que adoro visitar! Imagina, eu que estou sempre aqui!

Tá lá, agora sim!

Beijo grande,

Cacau

ATELIERVIOLETA e ARTEIRAS disse...

Glorinha,
Tinha que ser virginiana, assim como eu...Foi per essas coisas que você me prendi no primeiro post seu que eu li..
Mais sabe de uma coisa, concordo muito com essas suas postagens sobre as relações humanas, apesar de que acho humanamente impossivel ser sempre certo...temos ondas e dias de erros e acertos..nem sempre conseguimos manter emocionalmente o equilibrio..e como você disse..somos apenas humanos..
beijos
violeta

Vice disse...

Glorinha querida, te entendi direitinho, vc tem razão todos somos passíveis de erros mas tbm de acertos.
Gosto muito de ler tudo que vc escreve.
Bjs

Fatima disse...

Glorinha,
viver é estar sempre pronto para aprender, começar de novo e se autoconhecer. Há pessoas que se recusam a fazer tudo isso, mas o melhor da hitória é que tirando os parentes, quem escolhe os amigos somos nós mesmos. Sendo assim fica rodeado de gente chata quem quiser.
Bjs.

Mila Viegas disse...

Glorinha,
Relacionamento humano é sempre um assunto pertinente e, obviamente, gera polêmicas. Mas, assim como você, acho necessário falar a respeito sim.
Talvez para termos chances de compreender melhor o outro, a si próprios e a dinâmica de todos os relacionamento.
É difícil administrar algumas relações, mas não é impossível. Por outro lado, se fôssemos perfeitos não teria a menor graça. A harmonia em qualquer tipo de relação está intimamente associada ao respeito pelas diferenças. E por sermos diferentes nos completamos, aprendemos, trocamos experiências. Para mim, é isso o que vale!

Continue com a sua série sobre Relacionamento Humano... Vai ser ótimo continuar lendo e compartilhar pontos de vista.

Super beijos!!!

Gina disse...

Glorinha, quem costuma ler o que você escreve, sabe que é transparente.
Estou gostando bastante dessa temática e tenho sido transparente com você da mesma forma.
Toda vez que alguém levanta um tema sobre relacionamentos, pelo menos para mim, sensibiliza bastante, faz refletir.
Falei da carapuça que, em alguns casos, me serve, em outros, não, igualzinho acontece com você.
Ah, gostei de ver você dando sua opinião no Bicha Fêmea e assino embaixo!
Bjs.

soninha disse...

Gosto de ler os seus textos porque você escreve de uma maneira leve e inteligível com muita propriedade e inteligência mas...desta vez discordo quando você escreve:..."Somos tão pequenos e desimportantes na engrenagem da vida, que ao morrermos, não ficará nem mesmo a marca de nossos pés...uma onda vem, e apaga tudo..."
Pequenos sim se o referencial é Deus e a espiritualidade superior; diante de muitos animais somos "deuses" haja vista que eles dependem de nós para sobreiverem(alguns,é claro)."Desimportantes",também discordo; somos co-criadores divinos. As nossas ações refletem-se sobremaneira no cosmos,daí a importância de agirmos sempre com muita responsabilidade diante de tudo e de todos,não é mesmo?! Somos tão importantes que Deus nos possibilitou recebermos no seio da família alguns dos "seus" filhos a fim colaborarmos no progresso dos mesmos.Isto se chama confiança do Pai na sua criatura nos tornando co-partícipes na sua obra.E a nossa marca já está registrada nos registros akáshicos onde nada ,absolutamente nada as apagará.
Gosto do teu espaço porque é democrático e nos incita o pensar.
bjs e muita paz.

Cris França disse...

Glorinha,

ja li o I e o II, quero esperar vc concluir para comentar, agora fala na boa, quem não gosta que não te leia...rs espero o III . bjs

Misturação - Ana Karla Tenório disse...

Glorinhaaaaa!
Estou de volta e vou me inteirar totalmente nos seus posts e quanto ao comportamento, acho que você sempre consegue chegar onde muitos não enxergam ou não querem ver.
Sou observadora de comportamentos e espero um dia fazer uma pesquisa.
Saudades de você de estar aqui nesse mundo.
Mil xeros!

Cucchiaio pieno disse...

Muito lindo o modo como voce se despiu, te admiro muito.
Bjos no coração
Léia

Manuela Freitas disse...

Olá querida,
Evidentemente que te entendi, nós próprias sabemos que também erramos e quando, o que devemos fazer é limar aquilo que está mal.
Tu podias também não ter compreendido aquilo que eu queria dizer, todos podemos ter um bocadinho de uma coisa ou outra, mas ter permanentemente esse tipo de postura que evidenciàs-te é que não.
Beijinhos,
Manela

Lucia Cintra disse...

Respondendo sua pergunta: "Porque tem gente que escolhe viver da maneira mais difícil, mais dolorosa..."

Pq essas pessoas nao exergam ou pior, nao querem enxergar, perdoar e seguir em frente com um coracao aberto. Falo isso com duas pessoas mt queridas em mente.

Nao adianta falar, conversar, claramente mostrar e explicar o que vc esta vendo tao obviavemente se essas nao querem fazer isso. Vc pode fazer de tudo pra tentar ajudar alguem, mas se elas nao quiserem elas mesmo se ajudarem, nao tem jeito.

Talvez de uma certa maneira, agem assim pq 'gostam' da recompensa... Aqueles que se fazem de vitima, fazem pra conseguir algo em retorno; aqueles que nao perdoam por nada, nao conseguem perdoar pra talvez se sentirem superiores...

Tb nao entendo... Nao entendo mesmo! Bjos