sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Blogagem Coletiva - Autoestima/Amor Próprio


Vou confessar uma coisa a vocês: Autoestima nunca foi meu forte. Pode até parecer que estou inventando, mas é a mais pura verdade.
Não sei se foi a maneira como fui educada, mas, durante minha vida quase toda, eu sempre arranjava um jeito de me menosprezar. Chamava atenção para os meus defeitos. Para as gordurinhas que me incomodavam. Para o meu nariz de "judia ou italiana", para minha maneira de ser...Enfim, eu me diminuía na frente de todo mundo. E isso dava a chance "daquelas amigas" caírem com paus e pedras e aproveitarem a deixa para me colocarem mais para baixo ainda. Mas nunca me fiz de vítima. Ria e debochava de mim mesma, mas no íntimo, minha autoestima andava lá no pé.
Com a idade e o autoconhecimento, muitas reflexões e "autoterapia bloguística", fui melhorando. Hoje em dia já sei no que sou boa e no que não sou. E não me envergonho de falar de mim ou do que acho bacana no meu jeito de ser.
Tampouco meu corpo me incomoda mais. Aprendi a aceitá-lo, a viver bem com ele do jeito que ficou com a idade, filhos etc.
Já fui complexada com minhas celulites, estrias e defeitinhos que toda mulher tem ou adquire. Hoje não. E meu marido foi uma pessoa que sempre colocou minha autoestima lá em cima, nunca achou que eu estivesse gorda ou feia, ou com os "defeitos" que eu achava que tinha. Pelo contrário, sempre elevou a imagem que eu tinha de mim mesma. Embora nem sempre eu me convencesse disso.
Mas eu vejo cada coisa por aí...
Convenhamos! Nem 8 nem 80!
Tem gente, que além de não se "enxergar", e fazer todo o tempo propaganda de si mesma, do tipo: Eu sou assim, eu sou o máximo, eu sou maravilhosa, eu não tenho defeitos, etc, etc, ainda acha que tem que mostrar ao mundo as suas qualidades, digamos assim, estéticas. O Brasil é um dos países em que as mulheres tem a autoestima mais elevada. Seja a gorda baranguda que usa minissaia com a barriga caindo por cima do cós, ou na praia, com um fio dental enfiado na sua bundona mais esburacada que a estrada do rali  Paris/ Dakar, seja a gostosona siliconada dos desfiles do carnaval, nua em pelo, mostrando ao resto do planeta porque as brasileiras tem má fama mundo a fora. E no mundo dos blogs? Valha-me deus se eu acreditasse nele! Tem as que colocam fotos suas de frente, de costas, de lado, de cabeça pra baixo...Hellouuuu!!!! Em vez de blog vira book de ator/modelo/manequim. Será que alguma pretende ser eleita Miss  Blog ou algo que o valha? Quem sabe a blogueira mais bonita do Brasil? Ou a mais fotogênica? Ui...Vai ter autoestima elevada assim na  tonga da mironga (homenagem ao poetinha Vinícius, embaixador novamente...).
Tem gente em que a autoestima vira narcisismo, e aí, já beira as raias da loucura. E aí, só Jung ou Freud.
Tenho visto isso demais nos blogs por aí...Onde as pessoas não tem nada a dizer, a não ser: Olhem como sou bonita! Vejam como sou linda! E muitas realmente são. Outras precisavam de um espelho em casa, mas peraí, precisa fazer um blog pra isso? E tome de fotinho com o filho, com o marido, com o irmão, com a empregada, de vestido de noite, de traje típico...parece até desfile de miss...só falta dizer que seu livro favorito é O Pequeno Príncipe...
Quem sou eu pra julgar alguém...longe de mim! Estou dando simplesmente minha opinião, as pessoas colocam nos blogs delas o que elas quiserem e lê ou visita quem quer...Eu não, sinto muito, mas esse tipo de gente não tem nada em comum comigo e estamos em dials totalmente diferentes. Podem até ser pessoas legais, gente boa mesmo, mas não combinam com meu jeito, não estão na mesma sintonia em que estou. E, aliás, nunca estive. Colocar uma vez ou outra uma foto da gente num evento, numa festa, tudo bem, até eu faço isso. O que me deixa estupefacta (eita palavrinha velha, sô...) é o exibicionismo, a autoestima lá nas grimpas do Everest.
Mas tenho observado bastante e conhecido muita gente sem o tal de Simancol. Que não vende em farmácias e que, se vendesse, certamente, nenhuma delas tomaria se um médico prescrevesse.
Auto estima, como tudo na vida, tem que ser na medida certa. Mas em tempos de egoísmo e autocentrismo exacerbado, o que vemos por aí, pelas andanças pela vida e pelos blogs, é cada coisa que eu ainda não sei se sinto pena ou vergonha alheia. Sabe aquela vergonha pelo mico dos outros? Pois é, às vezes sinto sim.


Alguém tem dúvida de que essas mulheres aí, estão se achando lindas com seus peitos de plástico descomunais e que elas deviam se sentir muito infelizes e com baixa autoestima antes de colocar essas melancias no lugar dos seios?
Eu não. Acho que elas estão se achando o máximo. As gostosas, as lindonas. Várias delas devem fazer filmes pornô...aí é que o exibicionismo vira doideira mesmo.
E o Brasil está virando uma fábrica de bonecas Barbie turbinadas...daqui a milhões de anos, os cientistas e arqueólogos acharão, dentre os escombros da nossa civilização, um monte de silicone em formatos variados em vez de ossos e vasilhames de cerâmica.
Triste civilização essa nossa, onde a estética, o modismo, a ânsia por sucesso a qualquer preço, está fazendo com que as pessoas se esvaziem de alma e inflem seus egos com pedaços de plástico, como se isso lhes tornasse seres humanos melhores.
Nada contra quem coloca silicone. Se isso melhorar sua auto imagem, se a pessoa se sentir feliz assim, que coloque. Eu não colocaria, a não ser em caso de doença ou se fosse uma tábua sem peitos e não gostasse de ser assim. O que me incomoda é o modismo e o exagero.
E a anorexia? Que nada mais é do que uma autoestima tão baixa que faz a pessoa ser escrava de um padrão estético que só existe na cabeça dela. É triste, é doença, tem que ser tratada e pode matar.
Outra doença do nosso tempo, onde o padrão estético tem que ser o que vem de fora. Quando o que importa é o que se tem dentro.
Agora, olhem essa modelo. Linda! Gordinha assumidérrima. Eu trocava fácil meus 59 kg pelos 80 dela se viesse com esse rosto lindo junto...
Taí, admiro a autoestima dela.

Outra lindona! Gente, além de linda, sexy...e que olhos. Quem vai reparar se ela tem barriga ou celulite? Só nós, as mulheres, que ficamos procurando defeitos nas outras, com uma lente de aumento, feito um Poirot de saias, só pra nos sentirmos bem na nossa própria pele...E ainda tem gente que diz que não sente inveja...Eu sinto, queria ser umas dessas gordinhas lindonas aí...

Agora, tem gente que me irrita. Não se enxerga nem na frente de um espelho...e aí não falo de beleza, mas de se auto conhecer mesmo.
Conheço zilhões de pessoas que acham que não fazem isso ou aquilo, criticam quem faz e não conseguem ver que elas fazem, a mesma coisa, o tempo todo. E justamente o que criticam no outro.
Claro que todo mundo de vez em quando faz isso, mas tem gente que não tem autocrítica nenhuma. Zero!
Ter autoestima, na medida é, não só bom, como desejável.
Ela nos impulsiona a alcançar nossos objetivos. Se a gente não acredita em nós mesmos, quem há de? Como falar mal da gente mesmo, o tempo todo e querer que gostem de nós? Isso até espanta quem se aproxima. Mesmo os que falam mal de si só querendo elogios. Esses são uns chatos, uns narcisos enrustidos que se escondem atrás da pose de "humildes" (odeio essa palavra), de modestos, mas no fundo querem é ser elogiados, paparicados. Detesto quem é assim, me dá nos nervos. E mal sabem eles que também afastam as pessoas, por que ninguém é bobo de ver que aquela falsa modéstia é pura pose.


Autoconfiança, acreditar em si mesmo, botar fé em suas convicções, isso é ótimo! Isso nos faz crescer como pessoas, nos faz acreditar em nossos sonhos, nos faz crer que podemos sim. Mesmo que as pedras pelo caminho sejam do tamanho dessa, daí de cima.
E olhem que sei do que estou falando! Carregar pedras, segurá-las, empurrá-las, transpô-las... a vida é assim. Poucos são os que nunca encontraram obstáculos pelo caminho sejam eles pedregulhos ou pequenos seixos, que às vezes nos desviam de nossa rota.
Mas, como dizem os budistas, tudo em exagero é ruim. O caminho bom é o caminho do meio. Em tudo na vida. Nem sempre conseguimos, mas nessa hora é bom ter aquele amigo, espécie de alter ego, para nos dar um toque. O problema é não enxergarmos quando ele nos toca de leve, com medo de nos magoar. Ou não querer ver o que ele tenta nos dizer.
Nessas horas, só um filho pra nos dizer na lata, com a sinceridade que só admitimos neles: Se Toca Mãe! (para quem não é brasileiro, essa gíria "se toca" significa: se enxerga!)
Agora, uma coisa eu tenho que reconhecer: vocês meus amigos,( mas aqui me dirijo aos MEUS amigos, àqueles sinceros, que gostam de mim assim, do jeito que sou, descacetada, malaguetona, ardida, ácida, descarada e sincericida ) foram responsáveis por ter retomado minha autoestima. Meu blog me fez redescobrir minha auto confiança. Sem exibicionismo, com alguma arrogância às vezes, que não sou de ferro, com seus comentários cheios de carinho e elogios. Vocês são bastante responsáveis, junto com meu blog pelo meu renascer como escritora. Carinho que recebo aqui, em doses diárias e que são o maior afago no meu ego necessitado e nem tão auto confiante assim, como às vezes pareço ser.

Algumas frases que pincei:

"Antes eu era vaidoso, agora sou perfeito." - Anônimo


"Vaidade é o orgulho dos outros". -  Sacha Guitry ator e dramaturgo russo.


"Nossa maior ilusão é acreditar que somos o que pensamos ser". - Henri Amiel - escritor suíço


" Eu me amo mas não sou correspondido". - anônimo


" Se você pensa que não tem falhas, isso já é uma". - anônimo


"O problema com o mundo é que os idiotas são seguros e os inteligentes são cheios de dúvidas". - Bertrand Russel - filósofo e matemático


Ei você, com seu ego super inflado ou você aí, com tamanha falta de amor próprio que se acha um lixo: já se olhou no espelho hoje? Vai lá e se olha, diante do espelho, dentro de seus olhos e responda a você mesmo: Como ando me comportando ultimamente? Ando precisando baixar a bola ou minha bola anda mais murcha do que maracujá de gaveta?
Seja qual for a resposta, faça o que tiver de fazer para ser feliz. Mas não se esqueça: pelo Meio, sempre pelo Meio...

61 comentários:

Beth/Lilás disse...

Oh, maigódi, quantas coelhadas!!!
Parece até a Mônica do Cebolinha.
Uia, que doeu!
Mas, sinceramente, eu concordo quando fala que se a gente não acreditar em si mesmo quem haverá de?!
E tudo demais não pode, não deve e nem é bonito, vide esses peitões que você arrumou para ilustrar aqui. hehe
beijocas cariocas geladinhas

Mari disse...

rsrs Ri com o comentário da Beth.

É, mas vc falou mts verdades, e verdades (as nossas) não são tão fáceis de aceitar. Mas com maturidade e mt aprendizado um dia a gente se corrige.

Eu não vou dizer que não tenho problema com baixa auto estima, pq às vezes tenho. Mas tive mais antigamente. Agora estou numa fase em que to mais preocupada com coisas concretas e palpáveis do que com supérfluos...

Gosto de me exibir um pouquinho, mas sempre pelo meio, bem pelo meio. Pelo menos tento.

Gostei de tudo que escreveu e de como terminou seu texto.

E essas fotos de peitudas e bundudas refletiu mt bem os egos inflados.

Aquelas peitudonas são loucas! Vão ficar velhas com problemas sérios de coluna. Esse é um problema de quem "pensa parcelado", não pensa num todo...Se soubessem o qt irão sofrer no futuro por causa desse capricho.

Mas enfim, cada cabeça uma sentença.

Beijocas

Nilce disse...

Oi, Glorinha

E lá vem polêmica e eu gosto que só.
Desculpe, mas a minha participação teve que ser colada hj.

Sabe, eu perco minha autoestima muitas vezes. A vida não é perfeita, muito menos um mar de rosas (eu preferia o cofre do Tio Patinhas) e precisamos de muito auto controle pra segurar a barra.
Não chego ao ponto do:
" Eu me amo mas não sou correspondido"; muito menos sou narcisista, mas as vezes tenho vontadinha de quebrar o espelho. rsrs

Aí, é só levantar (autoestima, amor próprio e tudo mais) e ir à luta. Viver é preciso, e ninguém disse que era fácil!

Bjs no coração!

Nilce

Suzanna disse...

Olá Glorinha!
Realmente o mais difícil é o "equilibrio" em tudo.
Ahhh se ouvesse equilibrio,ou pelo meio, ou nem tanto ao céu nem tanto ao mar...
Beijos (des) equilibrados
Estou participando da blogagem coletiva hoje .

Manuela Freitas disse...

Uauuuu!...Querida Amiga, tu agarraste o tema pelos «cornos», como aqui se diz e fizeste uma contudente crítica social! De facto este mundo é muito controverso e cada vez mais chalado!..
Outro dia li que uma fulana, queria ter tanto peito, tanto peito que morreu de excesso de silicone! rsrsrsrsrs
ESTE MUNDO QM QUE VIVEMOS É PIOR QUE UM CIRCO!?...
Beijinhos e foi «bué» de fixe!
Manú

Chica disse...

Ilustraste perfeitamente teu texto muito bom pra falar do tema ...Como eu falo por lá, repito que nada adianta uma CASCA sem bom recheio...um beijo,tudo de bom,chica

LILIANE disse...

Glorinha,
Seu texto me ajudou a refletir na importância da família para o crescimento da auto estima.
Tive muitos problemas, inclusive de saúde por conta de não gostar de mim o suficiente.
Infelizmente, isso aconteceu por conta das incontáveis mensagens negativas que recebi na infância e adolescência.
Hoje já estou muito melhor, graças ao auxílio da terapia e do meu esforço para mudar este quadro.
Amei as modelos gordinhas, incrível.
Elas estão de parabéns.
Neste mundo, onde parece que o bonito é ser magrinha, estas mulheres mostram que o bonito pode ser do jeito que a gente é, especialmente quando se acredita na própria capacidade de ser feliz.
Beijo carinhoso e um excelente fim de semana.

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Vc pegou pesado. Mas no bom sentido.
Acho que sacudiu bastante muita cabeça.

Realmente precisamos ter é o caminho do meio. Nem somos lixos, nem tão luxo assim.

Blogs que são versões pobre de Caras, bocas que arrotam vantagens e vantagens... presunção, pose.

Gente que condiciona seu valor à estética. E no meu post de hoje, mostro gente que nem essa condição tem, mas se aaaaaaaacham. (auto estima de uso errado).

Eu adorei esse texto aqui. E talvez, por não ter a barreira física, as pessoas sejam mais soltas, sinceras e te digam o que pensam de vc. Por isso vc recebe a admiração e carinho.

Eu gosto de vc. Digo com sinceridade. E o bonito é isso: é troca de carinho, pois aqui todos são amigos e ninguém deve favor/dinheiro para ninguém, é tudo de graça!

bjs e boa sexta

Vivi disse...

Uauuuuuuuuu!!!!
Que post sensacionallllll!!!
(até rimou hehe))
É maninha.... falou e disse!!!!
Teve uma época em minha vida... q eu hein!!!! como pude ser tão tonta!!!
Hoje!!!!??? eu sou eu !!! com todos os defeitos q tiver...eu sou eu!!!!
Já fui com tudo em cima...
pudera...
fatores como...
não tinha filhos!!!...
a infeliz lei da gravidade ainda não tinha me alcançado!!!
rugas???
nem sabia q existiam...rsrs
Mas o tempo passou... vieram meus filhos (e os teria zilhões de vezes sem me importar )...
a gravidade "puxou" tudo pra baixo...
e ruguinhas aqui e ali começaram a aparecer !!!
aparecer e me fazerem lembrar todos os dias de minha história!!!!
quantas preocupações...
quantos períodos que magoaram demais ... enfim...deixa pra lá...rsrs
cada traço em meu rosto é meu!!! ninguém tira!!!! e ficarão ali viu!!!...até já pensei em botox... mas me informando desisti radicalmente!!!
sou assim mesmo...
e ME AMO TANNNTO !!!!
se alguém achar que estou uma "baranga"... q ache.... eu não me sinto isso...
eu me sinto uma pessoa bem resolvida que se aceita e
Feliz!!!
e quer saber??? nem tô para o q achem ou deixem de achar...
Quem paga minhas contas????? - por muitos anos fui eu mesma e agora é meu marido rsrs....
então!!! se alguém neste mundo que poderia falar alguma coisa não fala!!!... e pelo contrário...rsrs..é como o seu.... sempre me elogia ( mais uma coincidência entre a gente hein Maninha???"!!! rsrsr... ótimos maridos!!! rsrs)
De que adianta tantos peitões ??? e as complicações decorrentes que ninguém mostra??? sabemos por intermédio de pessoas próximas que convivem com essa realidade...e q triste e dolorosíssima realidade...
eu hein!!! tô fora!!! rsrs
Vejo álbuns antigos... apareco gordinha...gordona...magra...etc... mas sempre com um sorriso!!! bom demais né!!!???
Concordo com os budistas... nem pra mais nem pra menos...o meio é SEMPRE o ponto de equilíbrio !!!
Se bem que de vez em quando exagero viu!!! adoro pulseiras e anéis exagerados... ah e bolsas tb...rs... e quando compro algo novo meus filhos já vêm logo me dizendo - nossa mãe !!! que perua hein!!! e respondo imediatamente: - Perua não!!! PERUAÇA!!! rsrs
Minha linda Maninha... é isso!!! e vamos que vamos né !!! rs
bjs

Vivi disse...

Ixi... nem sei se o o recadinho chegou??? se chegou apague um ok!!! essa internet acho q está meia doidinha por aqui...rs
Uauuuuuuuuu!!!!
Que post sensacionallllll!!!
(até rimou hehe))
É maninha.... falou e disse!!!!
Teve uma época em minha vida... q eu hein!!!! como pude ser tão tonta!!!
Hoje!!!!??? eu sou eu !!! com todos os defeitos q tiver...eu sou eu!!!!
Já fui com tudo em cima...
pudera...
fatores como...
não tinha filhos!!!...
a infeliz lei da gravidade ainda não tinha me alcançado!!!
rugas???
nem sabia q existiam...rsrs
Mas o tempo passou... vieram meus filhos (e os teria zilhões de vezes sem me importar )...
a gravidade "puxou" tudo pra baixo...
e ruguinhas aqui e ali começaram a aparecer !!!
aparecer e me fazerem lembrar todos os dias de minha história!!!!
quantas preocupações...
quantos períodos que magoaram demais ... enfim...deixa pra lá...rsrs
cada traço em meu rosto é meu!!! ninguém tira!!!! e ficarão ali viu!!!...até já pensei em botox... mas me informando desisti radicalmente!!!
sou assim mesmo...
e ME AMO TANNNTO !!!!
se alguém achar que estou uma "baranga"... q ache.... eu não me sinto isso...
eu me sinto uma pessoa bem resolvida que se aceita e
Feliz!!!
e quer saber??? nem tô para o q achem ou deixem de achar...
Quem paga minhas contas????? - por muitos anos fui eu mesma e agora é meu marido rsrs....
então!!! se alguém neste mundo que poderia falar alguma coisa não fala!!!... e pelo contrário...rsrs..é como o seu.... sempre me elogia ( mais uma coincidência entre a gente hein Maninha???"!!! rsrsr... ótimos maridos!!! rsrs)
De que adianta tantos peitões ??? e as complicações decorrentes que ninguém mostra??? sabemos por intermédio de pessoas próximas que convivem com essa realidade...e q triste e dolorosíssima realidade...
eu hein!!! tô fora!!! rsrs
Vejo álbuns antigos... apareco gordinha...gordona...magra...etc... mas sempre com um sorriso!!! bom demais né!!!???
Concordo com os budistas... nem pra mais nem pra menos...o meio é SEMPRE o ponto de equilíbrio !!!
Se bem que de vez em quando exagero viu!!! adoro pulseiras e anéis exagerados... ah e bolsas tb...rs... e quando compro algo novo meus filhos já vêm logo me dizendo - nossa mãe !!! que perua hein!!! e respondo imediatamente: - Perua não!!! PERUAÇA!!! rsrs
Minha linda Maninha
bjs

Tati Pastorello disse...

Nossa, Glorinha! Quanta coisa! Você pegou o tema em tantas nuances que nem sei o que comentar!! hehehe
Sabe, amo colocar fotos no blog, por que o blog é uma extensão minha, e minha casa é LOTADA de fotos por todos os lados. Elas me reportam a momentos e sentimentos. Eu tenho certeza que você não se referia a mim quando escrevia, tenho convicção que meu carinho por você é correspondido! hehe
Acho que todos temos estas fases: auto estima em baixa, em alta, fases narcisistas (mesmo quando não assumimos), fases arrogantes. E se não tivemos, nada impede que a tenhamos no futuro.
Adorei seu texto. Quem não teve vergonha das gordurinhas e celulites? Ou de qualquer outro defeito que enxergou no espelho? Ah, somos humanos! E isso é tosco (ou seria lindo?) hehehehe
Beijos.

Ana Maria Braga disse...

A virtude está no meio. Nem pouco e demais. Este é o meu lema. Beijos e tenhas um ótimo final de semana.

AC disse...

Sem quês nem meios quês, você põe o dedo na ferida. Muito bem!

Beijo :)

Socorro Melo disse...

Oi, Glorinha!

Que texto! Fiquei tão concentrada ao ler que nem pisquei o olho. Muito apropriadas suas colocações, concordo com você que os exageros e o modismo estão cada vez mais alucinando as pessoas (sei não se isso é autoestima mesmo...)parece mais loucura.
Adorei a "autoterapia bloguística", kkk... muito legal.
Beijos
Socorro Melo

Astrid Annabelle disse...

Bom dia querida Gloriha!
É bom começar o dia lendo você!
O melhor do seu texto está nos espaços em branco, nas entrelinhas...para quem é bom entendedor!!!Yes!
"...daqui a milhões de anos, os cientistas e arqueólogos acharão, dentre os escombros da nossa civilização, um monte de silicone em formatos variados em vez de ossos e vasilhames de cerâmica."
hehehe...isso foi uma ótima tirada!
Cada um, na verdade, deve se sentir bem consigo mesmo...o que os outros pensam não nos pertence...portanto...sejamos felizes com a nossa capacidade de ser! Alegres e felizes!
Isso você transmite nos seus posts...emoções! Sinto suas alegrias, sinto suas tristezas...e elas são únicas,têm uma marca forte: Glorinha de Lion!
Certo ou errado você é você de verdade!
Parabéns pelo post e por ser quem é!
Beijos alegres para um excelente dia!
Astrid Annabelle

Taia Assunção disse...

Gostei muito do texto, difícil dosar a mão não é mesmo?! Como é difícil essa coisa da escrita, nessa semana tive uma experiência horrorosa com ela. Como podemos nos trair com a interpretação alheia. Mas acredito que o mais correto é nos mantermos fiéis a nossas convicções. Aprendendo com os erros e crescendo com os acertos. Beijocas!

Sonia Beth disse...

Glorinha, nada que é externo modifica a autoestima, minha amiga... eu penso assim (embora ainda caia na armadilha do reconhecimento externo)

beijins

Meru Sâmi disse...

Na lata, " Mana" (nariz de judia!), sou feliz lendo o que você escreve! Parece uns tabefes, bom de se levar...!
Mas você está correta, a linha do meio sempre é melhor. Ponderação para saber quando menos é mais , e mais é menos.
Como eu disse nos blogues onde já comentei, ter amor-próprio e auto-estima boa não é parar de ser gente. Gente que sente, mas lida com isso de forma equilibrada, sem estardalhaços. sem essa de "coitadinho de mim", ou, "olhem para mim ou eu grito!".
Agora,... " Eu me amo, mas não sou correspondido!" , fechou!

Beijos

Gina disse...

Você tocou em tantos pontos, que tive que anotar aqui para não esquecer de comentar...
A questão do corpo perfeito pode virar uma neura. Ainda bem que já resolvi minha difereça com o espelho, apenas me aceitando, porque cirugia está fora de cogitação! O pior dos exemplos é quando a pessoa acha que precisa melhorar algo que só ela vê como defeito.
Menina, foto no blog só mostrei uma vez e coloquei em sépia, meio disfarçado... Não gosto de exposição. Esses assuntos sobre sentimentos acabam "fugindo" um pouco da temática do meu blog, mas é uma forma diferente de conciliar e aí acabo falando um pouco mais de mim.
Acabei citando um trecho do Pequeno Príncipe, porque era pertinente à abordagem e escolhi a rosa para encerrar o post pelo mesmo motivo. Mas quase escolhi a flor narciso para encerrar o post...rs!
O elogio na medida certa é muito importante e foi esse o meu enfoque.
Bem abrangente seu post e deu uma cutucada geral, parabéns!
Bjs.

Leci Irene disse...

Bom dia, Glorinha!!!!!! Gostei das vassouradas em algumas pessoas que pensam que são as tais! hehe
Daqui levo o termo: Pelo MEIO, sempre pelo MEIO!
Beijos

disse...

Olá Glorinha!!! Em primeiro lugar quero te agradecer por fazer parte da Blogagem Coletiva, já deixei lá no Blog a minha participação e te falo que é bom voltar! O que você escreveu aqui é de uma intensidade muito verdadeira e consciente. Parabéns!!! Bjosss

Misturação - Ana Karla disse...

Ufa! Que post em Gloríssima!

O que restou pra mim só foi a auto estima. rs

Mas é isso mesmo, temos que nós mesmas darmos os devidos valores e seguir adiante, pois bem sabemos que estamos rodeados de pessoas que só querem o gancho para nos derrubarem.

Valeuuuu!

Xerosss!

Deia disse...

Oi Glorinha! O caminho do meio - sempre ele! Porque não adiante ter amor próprio e salpicar purpurina sobre si mesmo e dizer aos outros "Não estou linda? Admirem-me, não percebem que sou ótima!". Pouco efeito também terá aquela que entrar para a equipe dos "frascos e comprimidos", com um pires na mão pedindo atenção, já que a própria não se aguenta.
É fácil atingir o equilíbrio? Só Dalai Lama, e mesmo assim, tenho certeza de que há dias em que ele acorda e se pergunta: "será que aquele povo todo REALMENTE gosta de mim?".
O bom é procurarmos manter a média: vão ter dias em que estaremos mais para baixo, e outros em que sentiremos que estamos por cima da carne seca. Vamos comer um peixinho na beira da praia e está tudo acertado! Um beijo, deliciosa mescla de leveza e "bronca" que você nos ofereceu! Deia.

pensandoemfamilia disse...

Olá Glorinha
Pois é, o caminho do meio este é muito bom, mas confiar em si mesmo e se amar são pontos básicos para trilharmos de uma melhor forma esta trajetória - vida - tão maravilhosa, mas cheia de obstáculos.
Não deixei que ninguem destrua a sua peça mais preciosa -VOCÊ-
bjs

Macá disse...

Glorinha
Dizer o quê? Você disse tudo sobre auto estima e amor próprio das três maneiras: lá em cima, baixa e.... no meio, sempre no meio, que é a melhor mesmo.
Eu confesso pra você que não fui sempre assim. Já tive meus momentos de baixa. Gostar mais dos outros do que de mim mesma, me colocar pra baixo, não aceitar por não me achar merecedora de um elogio. Mas tudo isso passou.
É claro que tem dia que acordo não tão bem assim, mas também acho isso normal.
O que me surpreende e me envergonha são as pessoas totalmente "sem censo de noção".
A pessoa se olha no espelho (caso das moçoilas com peitão) e se gostam? Será? Fico sempre na dúvida sobre isso.
Mas o que tenho mais certeza é sobre isso que você falou: O meio. Nem tão pra lá, nem totalmente pra cá. O centro sempre. Radicalismo de qualquer lado, nunca é bom.
beijos

Cris França disse...

Glorinha

escrever sobre a gente nunca é fácil
escrever sobre nossa intimidade, nossos sentimento é mais dificil ainda.
Mas sei lá, essa sua série as vezes nos toca de uma maneira, nos convidando a reflexões muito profundas.
também tenho problemas, tive mais no passado, hoje menos graças a Deus, mas sempre vai ser um desafio para mim.

Mas tudo bem eu topo, dou a cara a tapa como vc diz, faz parte do crescimento, do aprendizado esse mergulho dentro de nós.

obrigada por suscitar isso

bjs querida

Cantinho She - Sheila Mendonça disse...

Glorinhaaaaaaaaaaaaaaaaa amei, pra variar, muito bom... adorei a forma que vc colocou tudo e achei o máximo todas as fotos escolhidas. Eu aplaudo totalmente essa ideia de fazer com que mulheres que não sejam modelos e estejam "gordinhas" possam tirar fotos assim, elas ficam lindas, pois são lindas sim... mas... menina que peitos são esses???? Cruuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuzes!Aff!
Beijo, beijo e excelente fds!
She

leonorcordeiro disse...

Querida Glorinha,
Obrigada pelo comentário que você deixou no meu blog. Também gostei daquela fotógrafa.
Sua participação nessa blogagem coletiva foi ótima. Vivemos hoje em dia num mundo onde as aparências predominam. As mulheres se tornaram escravas de modelos que são impostos pela mídia.
Perfeita a sua reflexão!
Graannnde abraço!

Maria Izabel Viégas disse...

Minha linda, estou aqui me deliciando com tua blogagem. Vc é demais!
Consegue abordar tudo sobre o cotidiano das pessoas em um post só!
Me lembro do que meu filho uma vez me disse sobre uma pessoa meio negativa que gostava de mostrar seus talentos, se auto-elogiando que dava dó. meu menino( ups meninão rs) é calmo, só fala o que deve ser dito. mas , como vc tem um Ascendente em Leão rss. Ele disse; Ah...me dá 5 minutos com este cara que eu acabo com ele! pior é que é ducado memso, mas aí daquele que sair do limite co ele.
Amada, fiquei impressionada com tantos "siliconões"! Ups!
realmente isso é um problema de terapia séria. É doença.
como disse a Beth, nossa, quantas coelhadas na nossa consciência! ;)))
muito bom, amadamiga!
Beijos no teu coração de leoa!
Bem, com a lua em Câncer... de açúcar!!!
Paciência, viu, um diaa teu mapa vai! kkk
Eu não faço por escrito, vc tem Skipe?
E me dá um tempo...sua amiga está ainda com tantos negocinhos a resolver. Um é bom, meu 3° netinho chega agora no dia 8/09 e o parto está preocupante. Coisas da vida! depois te conto!
Vc merece o MELHOR!

Hod disse...

Sobre auto estima percebo somente a minha. Para isso mantenho sempre por perto alguns tiranos, e quanto mais próximo melhor.
Gostei de ler-te Glória.

Forte abraço com muitas bençãos.

Isadora disse...

Glorinha, autoestima e amor-próprio como muitas coisas em nossas vidas, são trabalhados e amadurecidos com o passar do tempo.
A fase da adolscência é umas das fases mais difíceis, justamente porque se procura aceitação, tenatndo entender como se encaixa nesse mundão. Alguns se acham um lixo, outros se acham o must, ainda que tenham vindo de uma infância feliz e carregada de amor.
Os eventos da vida nos levam ora para baixo e ora pra cima e podemos permanecer por muito mais tempo em algum desses lados.
A vida é gangorra, mas acredito que o importante mesmo é entermos que somos únicos, em nossas qualidades e defeitos, mas nem por isso melhores ou piores. Somos apenas nós mesmos com tudo o que tem de bom e ruim. Nossa autoestima é responsabilidade nossa. É claro que recebemos injeções externas, mas tem que ser algo que parte de nós.
Um beijinho

Macá disse...

Glorinha
Sou eu de novo.
Passei só pra lhe dizer que não estou escrevendo um livro de contos não.
O que eu quero mesmo é estar do outro lado. Eu quero que a minha empresa cresça, que a minha editora consiga alcançar seu lugar no espaço, pois daí consiguirei editar os livros de todos os amigos que tenho feito por aqui.
Só isso, já vai estar bom demais.
Obrigada pelo carinho
um beijo

welze disse...

é claro que adorei tudo que li aqui, mas o show mesmo ficou por conta da modelo gordinha. ISSO SIM É UM BAITA MULHERÃO. como é linda. é muito simpática também. está mudando conceitos sem se preocupar com o que dirão a respeito. linda em vários sentidos, com certeza se ama muito

Luma Rosa disse...

Glorinha, tenho por mim que a procura pelo defeito no outro, seja simplesmente para elevar a própria auto estima, mas existem pessoas que não fazem apenas isto ou nem fazem e querem apenas nos esfregam na cara o seu modus vivendi (acomodação na disputa entre partes) e inconscientemente age como se quisesse provocar. Como pode uma mãe em tempos de pedofilia espalhar fotografias do filho em páginas de internet, sem um linha dágua para preservar a sua imagem? Não aceito a justificativa da "inocência" como se não soubesse da maldade humana. O que me parece, é a exibição exacerbada do filho como prêmio. Não digo postar uma foto vez ou outra, mas... Teríamos uma amiga blogueira que a cada dia troca o seu avatar ou posta fotos no blogue, mostrando uma variedade de poses e porque isto? Pode ter uma elevada alto estima ou quem sabe "carência"? Dei este exemplo apenas para lhe sugerir, um novo olhar. Nestes anos de blogosfera tenho percebido muita gente carente, a procura de atenção e desviam para o lado errado. Essas mulheres nonsense da imagem que postou e tantas outras que tombamos no dia a dia pelas ruas (nunca vi tanta mulher siliconada) são mulheres que deixam as suas vontades à mercê de um mundo exclusivamente superficial.
Também sou fã da mulher que aceita as suas gordurinhas "na boa" e citando Chanel:

Não existe mulher feia, existe mulher preguiçosa"

hehehehehe esse preguiçosa você pode substituir por baixa auto estima.

Boa blogagem!! Beijus,

Roy Frenkiel disse...

Li o texto da blogagem coletivo la no Luz de Luma e resolvi ler o seu tambem. Esse assunto e importante demais em todas as perspectivas. Homens e mulheres sofrem tantas vezes com sentimentos de inseguranca propria, afetiva, financeira, fisica etc. Eu tampouco sou grande exemplo de boa auto-estima, muito pelo contrario.

Vou adicionar seu blog a minha lista (algum dia atualizo aquela casa arcaica). Sua visita sempre sera bem vinda, claro.

Bjx

RF

Mila Viegas disse...

Mi(guxa)... rs

Na minha humilde opinião eu acredito que esse tipo de pessoa que vc citou, as tais com a autoestima lá no Everest (rs), na bem da verdade, podem ser as mais mal amadas do mundo.
Isso já não é autoestima... é palhaçada..rs. Ou melhor, é o desespero de mostrar pro mundo "olha só, eu existo!". Mas no fundo, esse tipo de pessoa não se ama, é infeliz, justamente porque aparecer destas formas que você citou aí é um jeito de dizer que não se gosta, nas entrelinhas e que precisa provar que têm qualidades.

Pra mim, todo mundo tem qualidades e defeitos. Acho positivo quando uma pessoa se orgulha de ser como é, mas prezo a humildade porque ninguém nessa vida é melhor que ninguém. Cada um na sua. Muitos que creem ter amor próprio e auto estima elevada, são os que mais precisam se amar de verdade.

Mega blaster beijos gelados da serra!!! bruuuu... rs

Françoise disse...

Ahhhh, amiga Glorinha,

Eu amei este seu texto. Demais da conta. Era uma atrás da outra....
Seu jeito sincero pra lá das contas combinando com as escolhas das palavras fez o post ficar perfeito. Ehhhh, tenho que dizer que me diverti também, rs...e as fotos??????

Ponto pra você minha amiga espivitada!!!

Beijos e bom final de semana!!!!

Lianara **Lia** disse...

Oi Glorinha!!

A-M-E-I seu texto!

Li, voltei e reli!
Em muitos momentos me diverti... em outros, refleti!

Concordo com tudo que você falou, acho o equilibrio fundamental e uma boa olhada no espelho!

Ah! adorei a "autoterapia bloguística"!... rsss

Beijos
Lia

Blog Reticências...

Vivi disse...

ixi rs
os dois recados chegaram rsrsrs
apague um Maninha rsrsrs
bjs

manuel marques disse...

Espelho meu,espelho meu, há por aqui alguém mais belo do que eu?
Com sempre texto fantástico,parabéns.

"O comportamento é um espelho no qual todos mostramos o que somos ."


Beijinho e bom fim de semana.

Bordados e Retalhos disse...

Glorinha aqui em Vitória tem uma mulher que colocou tanto silicone no peito e agora está no Livro dos Recordes. Mas a coitada da pobre (uma pessoa dessa só pode ser pobre mesmo) teve uma infecção e aí danou-se o peito dela. Agora tentou o suicídio. Triste, né? Amiga, amo vc do jeito que é e sem nunca ter visto a sua cara realmente. Só te conheço de foto por aqui. Mas gosto porque gosto e pronto. Esse seu jeito sincero te faz uma pessoa linda. Bjs

ELA disse...

Nossa, Glorinha, que texto danado de bom! Você vasculhou e esgotou o tema! Gostei muito.

Fugindo um pouco do assunto, porque afinal tratamos mesmo de "tópicos" semelhantes e alcançamos conclusões semelhantes, acho que vc poderia fazer qualquer coisa na vida, menos deixar de escrever! Vc tem umas sacadas super criativas, Glorinha, eu sempre acho muita graça dos exemplos e das analogias. Tudo sempre bem explanado, explicadinho, com todos os pingos nos is e as vírgulas no lugar.

Seu texto de hoje merecia um bom espeço num jornal de grande alcance, vc ia ver a repercussão do assunto! Este post atinge profundamente todos os perfis de leitor, achei muito bom do ponto de vista comunicativo.

Boa escolha de imagens. Fiquei assustada com algumas e adorei a do frasco do remedinho, particularmente. Até imaginei algo do tipo no meu texto, mas não pensei que houvesse uma ilustração concreta tão boa!

Seu blogue vai ser sempre um sucesso, Glorinha! É o que desejo, até mesmo pra compensar todo o tempo em que vc ainda não escrevia.

Um grande abraço,
Michelle

Bleeding_Angel disse...

Caraca... mas tu e Alexandre detonaram tbm nos posts de hj! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Jah sai rachando do blog dele, agora venho aki e me deparo com algumas fotos... bizarras. Oo
Eu sempre fui como vc tbm, alias, acho q ainda naum estou taum equilibrado qnto vc, minha auto estima eh qse inexistente msm. rs. Mas eu jah tinha visto coisas bizarras sobre o orkut, como o Ale relatou na postagem dele, mas por sorte ainda naum me deparei na blogosfera com blogs destes q vc descreve (talvez pq ainda seja novato, minha Cela tem apenas 1 ano de idade, rs), mas sinceramente, tem coisa q passa msm do limite. Qndo me referi a auto estima lah no meu blog naum tava falando dessas bizarrices naum, por favor. hahahaha
Isso foi o q eu citei do complexo de superioridade tentando abafar o tenebroso complexo de inferioridade.
Bjos Glorinha, to amando esta coletiva, to conhecendo tantas pessoas legais. Parabens pela iniciativa!

Kelly disse...

Pois é o segredo para falhar é o exagero, nada em excesso termina bem. Para mim há dias que me sinto super bem, mesmo com meus quase 100 kg ( ui falei!!!), mas tem dias, como hoje, que nada eleva minha auto estima. O jeito é esperar o outro dia. Ótimo fim de semana, beijos

Glorinha L de Lion disse...

Pessoal, prometo responder a todos no domingo, pois hoje estou esgotada e amanhã não estarei aqui. Mas agradeço de todo meu coração a cada um. Bom sábado! Bjs.

Marliborges disse...

Olá Glorinha.
Muito bom seu texto. O pessoal já falou tudo. Parabéns. Bom descanso e volte renovada.
Bjssssssss

Claudya disse...

Gloria, te conheci outro dia, digo, em outro post, pelo blog da amiga Luma. Vou linkar e postar de volta. ótimo post!! Sobre a vaidade fora e dentro dos blogs, o pessoal que se expõe de qq. forma precisa de novos valores.... bjs

Lúcia Soares disse...

Oi, Glorinha. Olha a hora que deu para eu vir aqui! Hoje fiquei de babá da neta e não tive tempo pra ir em muitos blogs. Como sei que seu post seria "o" post, deixei para quando a filha chegasse do serviço para "render-me" com a neta.
Não preciso dizer que gostei demais. Nem li os comentários já postados, pra não perder tempo.
Como sempre, você foi brilhante.
Sempre procurei viver de acordo com minhas convicções, mas sempre levando o coração em primeiro lugar, o que , às vezes, nos faz desviar o foco do que queremos.
Atravesso uma fase delicada da minha vida, há mais de 1 ano, com a separação da minha filha, na época com a filhinha de 7 meses.
Se não fosse o blog e visitar as amigas, teria entrado em uma depressão maior do que a que tive agora em maio. (e ainda estou).
Mas coloquei na minha cabeça que a vida é boa, vamos viver hoje, amanhã quem sabe o que virá, e vou levando.
Sou feliz, rio muito, adoro ler, escrever, conversar, ver TV, e deixo os sentimentos em stand by, porque muita coisa é dar murro em ponta de faça.
Nunca perdi meu amor próprio, mas a autoestima à vezes oscila muito.
Preciso constantemente de aprovação.
E olha só, são tantos e tantos anos lutando!
Mas sinto-me bem assim, não deixo a peteca cair!
(Fugi um pouco, mas hoje é dia de desabafar!)
Beijo!

Renata disse...

kkkkkk!!!Eita que o negócio gerou polêmica!!! Assim que é bom, cada um expondo seus pontos de vista...O negócio é que se aceitar é F..., é sempre duro, mas se a gente mesmo não acreditar na nossa força, quem é que vai fazer isso? me conta? Eu hein!!! Como disse bem a nossa amiga Welze, EU ME AMO, E NÃO CONSIGO VIVER SEM MIM!!! Esse é o meu lema atualmente, o resto...azar do resto!

Como sempre voce arrasou na postagem, e na iniciativa dessa blogagem!

Abraço,
Boa noite!

Yoyo Pizy disse...

O equilíbrio é a medida ideal.
Amor próprio está longe de ser essa megalomania, esse narscisismo que anda tão em voga nos dias atuais.
Beijinho

Mônica - Sacerdotisa da Deusa disse...

Oi flor!
Falou tudo Glorinha! É isso mesmo, concordo contigo, nem 8 nem 80, o melhor é o caminho do meio.
Beijinhos e obrigada pelo seu carinho viu...ai...gosto tanto rs.
Te adoro.

Flores e Luz.

Claudya disse...

Glória, voltei prá dizer que linkei deu blog. Olha, dá uma olhada no seu link Assinar Postar comentários atom no fim da page, o Avast bloqueou e acusou cavalo de tróia no link....

Liza Souza disse...

Ei Glorinha! Só consegui passar por aqui hoje, mas valeu a pena. O texto ficou otimo e o pessoal já disse tudo ai nos comentários.Como eu escrevi no meu post, o importante é achar o equilibrio. Saber que nao somos seres perfeitos, nem que estamos em um patamar superior aos outros, mas aprender que somos especiais e que temos muito valor.
Um grande beijo

Dani dutch disse...

OI Glorinha, tudo bem?
Glorinha já tive depressão, auto estima, acho que nem tinha, porque me acahava feia, com nariz grande, testa grande, rosto grande, as gorduras na cintura da genética herdada do meu pai.. e assim vai .. a lista era enorme, mas com muita leitura, fui aprendendo a me aceitar do jeito que eu sou, e aprendi que a vida é curta demais pra eu ficar na frente do espelho me lamentando de ter isso grande ou essa outra parte que nao combina com a outra..
Mas hoje graças a deus, me encontrei, e só me preocupo com a minha saúde, pois é o que importa. bjuss

Amica Philosophiae disse...

Quanta honestidade....Ufa!! Só hoje que estou lendo os posts!! Sabe que pra mim foi muito dificil falar de auto-estima pq a minha é sempre laááááááá...embaixo...Mas sabe como supero? ouvindo todo dia: mamãe eu te amo! Pq paro de pensar em miudezas e lembro das grandezas que tenho em casa pq pra eles eu sou sempre a princesa da estória e eles são meus "prínpces".
Bjo
Cynthia

Glorinha L de Lion disse...

Pessoal, vou descumprir minha promessa, mas como fui em todos os blogs não estou tão compromissada assim, né?
È muita gente pra responder então só vou responder a quem não é da blogagem, tá bom assim?
Bjs.

Glorinha L de Lion disse...

Vivi, minha maninha, vc é linda eu te adoro do jeito que for, gorda, magra, alta ou baixa...vc é gente, e isso é que importa e é minha maninha querida! Te adoro. bjs.

Ana Maria, é no meio, como dizem os budistas, é aí que reside a sabedoria da vida, difícil é ficar sempre lá né? bjs.

AC, sou assim, esse é meu jeito. Obrigada por ter gostado de como falei e toquei na ferida. bjs.

Glorinha L de Lion disse...

Taia querida, esse negócio de palavra é um perigo, às vezes a gente não se expressa bem, outras as pessoas entendem mal...mas o que se há de fazer né? o importante é que emoções eu vivi...hehe beijão amiga!

Hod, muito prazer, seja benvindo(a?) ainda não fui no seu blog, me desculpe, falta-me tempo,esse bem precioso...bjs.

Roy, prazer tb! Se veio da Luma, tá com meio caminho andado, já é meio amigo tb! Autoestima é um negócio complicado meu amigo, se pra homem é, imagine pra nós, as damas? Vou te visitar sim, assim que der, tá? bj

Kelly, acho que todo mundo é assim...uns dias mais outros menos...legal vc se assumir. Se não é feliz assim amiga, vai à luta, emagrece, faz ginástica, corre, faz cirurgia gástrica...procure a sua felicidade, pq a vida é uma só. beijão.

Lulú disse...

Boa Noite!
Vi essa blogagem coletiva no blog da minha filha e fiquei interessada.
Até escrevi no meu blog sobre a auto estima.
Sei que está em andamento a blogagem , mas faço muito gosto em participar.

Abraços!

Juliana disse...

Olá Glorinha,

Depois de um tempinho fora do ar, estou voltando aos poucos à ativa.
Que bela lição de vida este texto. Hoje mesmo comentei em dois blogs sobre um tema parecido.

O desespero pela forma "perfeita" não é um mal que atinge somente as brasileiras. É muito comum ver nos programas televisivos aqui da Itália mulheres que exibem corpos esculturais, silicones à vontade, plásticas, magrezas, enfim, todo tipo de artificialidade e futilidade. Realidade que transpõe a ficção e vai parar nas ruas.

Beijos

Iraildes disse...

Ixi,
Ri,ri, ri...
Cai aqui de para quedas
So' valeu
Posso mais uns quinze dias sem rir
Se'rio
Abracos
( sugestao faz uma sobre EGO )