segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Um Filme Bacana, Apesar De...


Sábado eu assisti ao filme que deu o Oscar 2010 à Sandra Bullock. Eu pessoalmente, acho a Sandra uma chata, que faz sempre o mesmo papel. Nesse filme ela realmente está bem, mas não acho que merecesse um Oscar por sua atuação no papel de mulher mandona e durona que acolhe o rapaz Michael Oher na vida real, interpretado lindamente pelo ator, pra mim desconhecido, Quinton Aaron.
Esse sim, passa a maior parte do filme em silencio, falando pelos olhos. E dá um show. Ele é uma fofura. Um negão que deve ter pra mais de 2 metros, gordo, mas que passa uma meiguice como um urso de pelúcia. Dá vontade de trazer ele pra casa.

A estória realmente é comovente, tirando as pieguices e as piadinhas que americanos adoram: menininho chato e gênio, como aliás todo filme americano tem. A mulher mandona e decidida, que resolve tudo e decide tudo. O marido pamonha e bonzinho ( e riquíssimo, diga-se de passagem...assim até eu engolia um bobalhão daqueles). A filha bonitinha, que primeiro tem vergonha do irmão adotivo, depois fica amicíssima dele.
O filme tem todos os chavões a que tem direito, tudo que mostra como americano rico é bom, sensível e religioso e festeja o Dia de Ação de Graças em família.

Uma coisa me intrigou: a família do filme (real) é multi milionária e não tem sequer 1 empregada? A milionária bacanuda é que faz tudo? Duvide ó dó...Tudo bem que não há empregadas domésticas nos EUA dando sopa, mas uma gente com aquele casarão e miliardários daquele jeito? Vem querer me dizer que é a chiquetosa que faz tudo? É ruim, ein?

Outra coisa, a família mora numa mansão enoooorme e o pobre do garoto, enorme daquele jeito tem que dormir no sofá? Ué, ou eu estou enganada ou essa casa era entulhada de coisas nos quartos...só pode...eu ein... E os traficantes do filme? Até eles são mais bonzinhos que os "nossos"...
Mas mesmo depois de enumerar tantos defeitos, a estória em si é muito bacana porque é real. No final eles mostram fotos das pessoas verdadeiras.
Os verdadeiros.


Mas o que mais me comoveu no filme, não foi a boa ação da milionária e de sua família, foi o que o rapaz conta que sua mãe verdadeira, mesmo doidona e cheia de crack nas ideias, fazia para preservar o filho: Mandava que ele fechasse os olhos quando ela estivesse "fumando", "cheirando" ou quando a polícia ou os traficantes iam lá dar uma dura nela.
Foi a maneira que ela achou para amá-lo, mesmo na perdição toda que era a sua vida de viciada. Um mínimo de dignidade ainda restava nessa mãe, de amor por seu filho. E foi aí que ela o salvou e preservou nele a pessoa encantadora que ele era.
Vale a pena ver, até porque passa uma mensagem de esperança, de que muitos, se tiverem chance, tem jeito.
E de que, debaixo daquela aparência enorme e desengonçada, havia um coração tão grande quanto ele.
Bem, agora que já contei quase tudo, já podem ver...hehe...
Apesar dos poréns, eu gostei. Não é um filmaço, mas vale a pena assistir.

21 comentários:

Mari disse...

Ei Glorinha :D Ri mt da maneira que terminou o post, " agora que contei quase tudo, podem ver" rsrs

Esse eu já vi. Tb não achei assim "Oh, maravilhoso!" mas é um bom passa-tempo. Filme pra ser assistido uma vez só e ficar contente por conhecer uma história real tão bonita como essa.

Beijocas

Claudia Bins (Cacau) disse...

Oi Querida,

Ainda não assisti, mas tenho vontade (mesmo vc tendo contado quase tudo! kkkkkkkk!)

Olha só, tem novidades da "barriga" lá no Mosaicos. Passa lá pra ver!

Beijocas,

Cacau

Beth/Lilás disse...

Maninha,
Eu vi esse aí ontem e achei o mesmo que você - não era pra tanto, mas sabe como são as escolhas para Oscar,né!
Realmente o cara era um fofão, muito educado, vinha de dentro aquilo e a bondade também, mas eu pensei as mesmas coisas que você e sabe, a impressão que me deu sobre este filme é aquela "ricos que ajudam para depois mostrar o bem que fizeram a um pobre coitado".
A verdade é que o 'pobre coitado' era também um grande homem, um grande coração e inteligente.
beijaços cariocas

Leci Irene disse...

Oi!!!!!!!! Eu adoro filmes, este au ainda não vi. E gosto da Sandra. Só que ando na fase de ver comédias. Tôprecisando rir um bocadinho!
Posso jáparticipar da Blogagem? Posso? Posso? (sou criança.. hehehe)
Brigaduuuuuuu
Beijos
linck: http//lecirene.blogspot.com

welze disse...

ganhei esse filme do Bruno faz um tempinho mas ainda não assisti. Bonitão e as crianças, choraram do começo ao fim. eu preferi dar boas risadas com OS NORMAIS 2. já já que assisto esse. beijos beijos beijos,

Deia disse...

Oi Glorinha! Pois é, apesar dos pesares, o filme é bom. É bom porque mesmo embaralhado com as fórmulas americanas de fazer cinema, ele conta que é possível, ainda, olhar nos olhos do próximo e CONFIAR nele.
É possível recuperar alguém que já havia desistido dos estudos, achando que não era capaz, e mostrar-lhe que, com força de vontade, dedicação, comprometimento, é possível virar o jogo (com perdão do trocadilho!).
O filme é bom porque terminei de assistí-lo com vontade de fazer o bem; de ser menos preconceituosa; de acreditar em um mundo melhor. Eu sei, eu sei, filme de Hollywood tem essa magia (acho que "eles" colocam alguma coisa no sistema de ventilação do cinema, vai saber? rsrs), que faz parecer que tudo é possível - olha a palavra aqui outra vez! (4 vezes nesse curto comentário!).Um beijo, Deia
PS: Já estou matutando o texto sobre "Desejo(s)" dessa sexta feira! Animadíssima!!!

Juliana Sphynx disse...

Gostei muito do blog.
Boa semana!
=D

HSLO disse...

Ótimo filme...eu assistir e sempre indico aos meus amigos.

abraços
Hugo

ROSANA VENTURA disse...

Ja havia postado sobre esse maravilhoso filme em meu Blog...realamente é lindo demais.
Quanta a Sandra..gosto dela...mas nunca a chei uma GRAAAAAAANNNNDE atriz e tal...mas neste filme, ela esta super bem....
Achei maravilhoso pelo fato de ter sido baseado em fatoos reais, e só de saber que coisas assim ainda acontecem neste nosso mundão de meu Deus, já é suficiente para não perdermos a fé na humanidade...!
bjosssssssssss

Mylla Galvão disse...

Vc viu PRECIOSA?

Se vc gostou desse daí, pode gostar dele tb!

bjo

Nilce disse...

Já contou quase tudo, é?
Só vc mesma, Glorinha.

Não assisti ainda, mas se vale a pena, vamos tentar esquecer o resumo.rsrsrs
Obrigada pela dica.

Bjs no ocração!

Nilce

Macá disse...

Glorinha
Acho que nem vou ver mais, você já contou tudo!!!!! rsrsrsrsrsrsrs
Brincadeirinha, é que tudo isso que você falou já foi dito nos jornais, revistas, então a história é conhecida.
Mas eu fiquei super afim de ir ver logo que ela ganhou o Oscar, depois o tempo passou e eu não fui.
Agora é pegar em vídeo. Um dia desses eu vejo.
beijão

Crica Viegas disse...

Eu também acho a Sandra Bullock bem chata, por isso não me animei a ver esse filme...mas a história é bem bonita, pelo que vc contou.

Isadora disse...

Glorinha, agora que já sei praticamente o filme todo poss ver - rs.
Eu ainda não tive a oportunidade de ver, mas gostei da história, ainda que seja a velha fórmula.
Um beijinho

Kamyla disse...

Oi Glorinha!!!
Amei esse filme.
Explicando: Como vc disse aqui é raro mesmo ter empregada doméstica...o mais comum são diaristas... até as riconas acabam colocando a mão na massa muitas vezes...acho q essa milionária preferiu assim por ser exigente demais...
Glorinha, ele dorme no sofá só no início, não? Depois ele ganha um quartinho e uma caminha só dele(amei essa cena).
Mas a história em si é boa, gostei bastante...
Bjosssssssssssssssss

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Confesso que não vi e não tinha me interessado em ver, justamente por causa da sinopse esquisita. Gente milionária que limpa casa, criança pentelha, marido pastel e mulher lady gaga. Fora o final feliz que deve ter com o povo cheio de peru na boca comemorando o Dia da Ação de Desgraças. e Sandra Bullock é ela, sempre, nos papéis.

Mas agora quero ver sim. Mesmo que o filme seja piegas e até previsível, eu me diverti com o seu review: sem meias palavras, sem politicamente correto, paulada na pieguice, o negão é negão, o moleque é um chato pentelho (em vez do quee graciiiiinha).

Agora vou ver sim.

Silenciosamente ouvindo... disse...

Vi esse filme em Portugal e concordo com o que escreveu sobre
o mesmo.
Um abraço/Irene

Eliane disse...

Oi esse eu assisti já faz uns dias e apesar da canastrice eu gostei por ser baseado em historia real. Assista Preciosa, acho que vai gostar. Um beijo da Eliane e obrigado pelo comentário no meu Medo vc acertou em cheio.

G I L B E R T O disse...

Glorinha

Vou pegar para ver!


Abraços

Fátima disse...

Olá amiga, concordo com você que para Oscar, não está com toda essa bola não.
A mensagem é que vale o filme, principalmente por se tratar de fato verídico.
Quanto `a ajudante do lar, também comentei isso aqui em casa enquanto assistia , pois por mais raro que possa ser encontrar ajudantes, ela é que não iria dar conta daquele baita casarão, não é.

Beijo , saudade.

Flávia Shiroma disse...

Obrigada pela dica, vou assistir neste feriadão (aqui no Japão)! Bjs